A procura do MMN “perfeito”


15/03/2010

Segue tradução do artigo postado pela especialista em fraudes Tracy Coenen em seu blog:

.

Robert Fitzpatrick, autor do Pyramid Scheme Alert, é bombardeado toda semana por consumidores que o questionam sobre algum MMN específico.

Os adeptos do marketing multinível ficaram espertos. Eles sabem que vários já desconfiam do esquema. Agora, eles conseguem convencer consumidores que o MMN deles é “um dos bons”. Eles convenceram os consumidores que estes já conhecem os MMN’s ruins e os deles são, com certeza, um dos “bons” (ainda assim, eles não especificam quais seriam os ruins, não é? Por que será?).

Robert escreveu em uma atualização de notícias de seu site:

Em poucos meses, o Pyramid Scheme Alert recebeu questionamentos diretos sobre mais de 100 MMN’s diferentes. Consumidores parecem saber que alguns MMN’s são golpes, mas acreditam piamente que a maioria é boa. Há uma consistente base de experiência negativa em MMN, sendo que 60% desiste em até um ano e 90% vão desistindo ano após ano, depois de sofrer perdas financeiras. Ainda assim, consumidores continuam procurando por um bom MMN que acreditam que exista no mercado e que poderá ser o caminho da fortuna ou mesmo um escape a recessão.

Em seu blog, Fitzpatrick discute o porquê que diversos consumidores creem que MMN’s são geralmente viáveis, apesar de todas as evidências em sentido contrário. O segredo é convencer o potencial recruta a focar nos produtos que as empresas oferecem. Geralmente, tratam-se de pílulas, poções, sucos de frutas e afins.

FitzPatrick escreve:

Infelizmente, poucas pessoas entendem globalmente o marketing multinível. Em sua grande maioria, MMN’s são basicamente a mesma coisa. Desde a mais antiga, AMWAY, até as novas, como a Trump Network, são os mesmos modelos em novas “roupagens”. Um MMN pode vender vitaminas enquanto outro vende ervas para perda de peso. Uns vendem seguros de vida e outros, sucos de frutas. Mas, todos, na realidade, vendem o mesmíssimo produto: uma infinita oportunidade de lucro. MMN’s estão todos na categoria de “oportunidade de negócios”, e não “pílulas, poções e loções”. Todos vendem a mesma “oportunidade”, que é a chance de vender a “oportunidade” a outros, que venderão a mesma “oportunidade”a outros, para sempre.  Amém.

O marketing multinível faz parecer que o foco está nos produtos, então “este MMN específico é diferente”. Diferente do quê? Do verdadeiro esquema por trás de todo MMN, a infinita cadeia de recrutamento.

A verdade é que todos os MMN’s são a mesma coisa. Eles baseiam-se em recrutamento contínuo para haver lucro significativo. E mesmo assim, a grande maioria dos participantes que recrutam novos “distribuidores” continuam não obtendo uma renda significativa.

Consumidores “pulam” de um MMN para outro procurando o “certo”. Eles geralmente pensam que há algum segredo que ainda não sabem ou algum produto “certo” até então não apresentado. Eles nunca se dão conta que em todas as vezes estão comprando o mesmo “produto enganador” em todas as empresas de marketing multinível…e este produto é o recrutamento para a “oportunidade”.

Então por qual motivo as agências de proteção ao consumidor e associações não lucrativas não vão atrás da indústria do marketing multinível? De acordo com Fitzpatrick:

Para muitos na mídia e no “Better Business Bureau”, que devem informar o público sobre a realidade do marketing multinível, a verdade no sentido de que os grandes nomes nesta indústria não oferece possibilidade legítima de lucros parece ser desconfortável para ser aceita. Prevalece a negação.

E há outra forma pela qual a indústria do marketing multinível distrai a atenção para o verdadeiro propósito de recrutamento infinito…. inventam falsas premissas para que não sejam considerados um dos “esquemas piramidais lesivos”.

A Mary Kay Cosmetics é conhecida por apregoar que fazem “marketing duplo” (um termo inventado para manter o foco longe da estrutura de marketing multinível que realmente possui) ou dizem que “nossos produtos são vendidos apenas 2 vezes, uma ao distribuidor e outra ao consumidor final (ao contrário das companhias “ruins” que tem os produtos vendidos várias vezes, para vários níveis.)

Vários MMN’s qualificam-se como “vendas diretas” para esconder a intenção real (recrutamento). Afinal, sabe-se que várias fazem parte da Associação de Vendas Diretas (DSA – Direct Selling Association). Esta é mais uma alegação fantasiosa para esconder a verdade por trás do marketing multinível.

Outra razão pela qual as pessoas não se dão conta do golpe que representa o MMN é que elas acreditam que, se o negócio vende produtos, então só pode ser legítimo. Apenas esquemas que cobram altos valores para adesão seriam golpistas, e isto é dito até mesmo pelo Better Business Bureau. Mas eles são certificados de que, se a empresa de MMN cobra pelo produto e materiais de divulgação, então a oportunidade é legítima. Isto é falso e enganador, mas muitos divulgadores e escritórios dos BBB’s (“Better Business Bureau”) simplesmente repetem o que a indústria do marketing multinível fala para eles.

Na verdade, a indústria do marketing multinível não tem cobrado taxas altas de adesão. Eles agora usam um meio diferente de obter dinheiro e transferi-lo para os que estão no topo da cadeia de recrutamento. Praticamente, todo dinheiro que eles ganham (seja na entrada de novos membros ou mensalmente) vem da compra dos produtos pelos próprios vendedores (superfaturados) ou da compra dos materiais de divulgação (imprestáveis). A maioria dos consumidores paga, paga, paga e não recebe um tostão de lucro, mas acreditam que está tudo certo (apesar de perderem dinheiro), porque eles adquiriram produtos (por preços absurdamente altos para qualificarem-se para comissões que provavelmente não ganharão), ao invés de pagar taxas. Aqui está o truque do MMN: as compras são as taxas de adesão “disfarçadas”!

E há ainda o famoso argumento pró MMN, que é o seguinte….”se eles estivessem fazendo alguma coisa errada, o governo já teria fechado as empresas”.

Infelizmente, não é o caso. As empresas de marketing multinível estão lesando consumidores em bilhões de dólares por ano, e nossas agências reguladoras permitem que isto ocorra. Robert Fitzpatrick explica:

Há que se ressaltar o triste papel da Federal Trade Comission (FTC), que está corrompida por lobistas e contribuições de campanha. Em 2000, a FTC praticamente parou de investigar as empresas de MMN. Este fato dá ao MMN a aura de legalidade. O marketing multinível atualmente utiliza os mesmos argumentos que o fraudador Bernard Madoff utilizou com tanto sucesso por anos. “Como eu poderia empreender um golpe se o governo não está me investigando ou processando?”. Então, o MMN utiliza a falta de aplicação legislativa efetiva como argumento para sua legitimidade e a ineficácia da FTC torna-se mais um reforço para a fraude.

O golpista tem um milhão de razões para invocar sua legitimidade e para imputar aos consumidores a responsabilidade por não terem ganhado dinheiro. Afinal, se a própria estrutura do MMN causa um índice de fracasso de 99%, quem iria juntar-se as empresas? Claro, há vários negócios pequenos que falham todos os anos, mas estes não chegam nem perto do alto índice de fracasso dos consumidores em MMN.

Então vamos culpar os consumidores pela altíssimos índices de fracasso! Eles não tentaram suficientemente. Eles realmente não queriam lucrar. Eles desistem muito cedo. Eles não fizeram o negócio direito. Não falaram com muitas pessoas. Não se esforçaram o suficiente.

As desculpas para o fracasso soam plausíveis, até que as pessoas passem por experiências como a que eu passei. Milhares de pessoas visitaram meu site Pink Truth para falar das suas experiências na Mary Kay e em outras empresas de MMN. Eu vejo que a maioria se esforça bastante e realmente tenta lucrar, mas o sistema do MMN impede que elas consigam seus objetivos. São pessoas que tiveram sucesso em seus trabalhos, que muito provavelmente seriam bem sucedidas no mercado tradicional, mas falharam no MMN.

Por quê? A estrutura do marketing multinível incita o fracasso de praticamente todos os participantes. Não existe uma “boa” empresa de marketing multinível.

Ao contrário do que a DSA (Direct Selling Association) quer que o consumidor acredite, a associação não é vigilante no que diz respeito à Indústria do MMN. O propósito não é para que seus membros policiem as atividades uns dos outros. O propósito número um da associação é fazer lobby político. Eles existem para que as leis protetivas dos consumidores para as práticas predatórias de MMN não sejam aprovadas.

.

Notas da autora:

1) Muito se fala de como seria o MMN “Ideal”. Particularmente, acho que qualquer oportunidade que prega o recrutamento infinito de participantes tem grandes possibilidades matemáticas de lesar a maioria. De todo modo, a idéia que o blog possui de como poderia ser um MMN “ideal” está descrita na nossa FAQ

2) As associações citadas no artigo atuam nos Estados Unidos (Direct Selling Association, Federal Trade Comission e Better Business Bureau). Aqui temos a Associação Brasileira de Vendas Diretas (ABVED), os órgãos protetivos dos Consumidores (Procon’s, SAC’s), além da estrutura do nosso Judiciário.

.

Leia também:

.

Entrevista com o especialista em fraudes do MMN – Jon Taylor

Entrevista com a especialista em fraudes do MMN – Tracy Coenen

O que está errado com o marketing multinível?

Sofismas e falácias dos distribuidores de MMN

Herbalife, Agel, Amway: MMN legítimo ou MMN pirâmide?

Herbalife: lavagem cerebral na prática – parte 2

Teste para avaliar se uma empresa de MMN é ou não é pirâmide

Scripts para recrutar trouxas – parte 1

Scripts para recrutar trouxas – parte 2

Scripts para recrutar trouxas – parte 3

Scripts para recrutar trouxas – parte 4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s