Contábilidade Intermediária


Contábilidade Intermediária

Aula 1: Estrutura conceitual para elaboração e apresentação das demonstrações contábeis

A Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade normatizada pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), aprovada conforme o fluxo abaixo, estabelece os conceitos que fundamentam a preparação e a apresentação de demonstrações contábeis destinadas a usuários externos.

CVM – Comissão de Valores Mobiliários
CFC – Conselho Federal de Contábilidade
SUSEP – Superitendência de Seguros Privados
Energia Elétrica e Transportes Terrestres – Agencia Reguladora

FINALIDADE DA ESTRUTURA(CPC)

  • Orientar e estabelecer as diretrizes a serem consideradas na produção da normatização contábil, bem como sua revisão.
  • Auxiliar os contadores na preparação dos reportes contábeis, na aplicação de outros pronunciamentos e no tratamento de situações que por ventura ainda não tenham sido normatizadas.
  • Possibilitar a verificação pelos auditores independentes sobre a aderência, uniformidade e aplicação dos pronunciamentos técnicos para preparação das demonstrações contábeis.
  • Subsidiar os usuários das demonstrações contábeis no entendimento do conteúdo dos reportes contábeis que são preparados de acordo com os pronunciamentos técnicos.
  • Permitir, a quem possa interessar, conhecer o racional utilizado na formulação dos pronunciamentos técnicos.

A ESTRUTURA CONCEITUAL BÁSICA ABRANGE:

a) O objetivo das demonstrações contábeis;
b) As características qualitativas que determinam a utilidade das informações contidas nas demonstrações contábeis;
c) A definição, o reconhecimento e a mensuração dos elementos que compõem as demonstrações contábeis;
d) Os conceitos de capital e de manutenção de capital.

Para satisfazer o objetivo das demonstrações contábeis, deve-se proporcionar informações da entidade sobre:

  • ativos;
  • pasivos;
  • patrimônio líquido;
  • receitas e despesas, incluíndo ganhos e perdas;
  • alteração no capital próprio integralízação dos proprietário e atribuições ligadas a eles;
  • fluxo de caixa

 As demonstrações contábeis também objetivam apresentar os resultados da atuação da administração na gestão da entidade e sua capacitação na prestação de contas quanto aos recursos que lhe foram confiados.

As demonstrações contábeis devem ser elaboradas em conformidade com as leis e normas específicas. O conjunto dos relatórios contábeis inclui:
Balanço Patrimonial: tem por finalidade apresentar a situação patrimonial da entidade em dado momento.
Demonstração do Resultado: apresenta o resultado decorrente da gestão da riqueza patrimonial, numa visão econômica.
Demonstração do Resultado Abrangente: evidencia a mutação que ocorre no patrimônio líquido durante um período que resulta de transações e outros eventos que são derivados de transações com os sócios na sua qualidade de proprietários.
Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido: sintetiza as movimentações ocorridas nas contas que compõem o patrimônio líquido.
Demonstração dos Fluxos de Caixa: apresenta as modificações ocorridas na posição financeira da empresa.
Demonstração do Valor Adicionado: demonstra a riqueza criada pela entidade e a forma como tais riquezas foram distribuídas.
Notas explicativas: registra informações complementares necessárias ao perfeito entendimento das demonstrações contábeis, mas não constituem em demonstrações.

Outro aspecto a ser considerado na elaboração das demonstrações contábeis refere-se àcontinuidade que pressupõe que a entidade irá operar por tempo indeterminado. Essa questão interfere diretamente no reconhecimento dos elementos que compõem os reportes contábeis.

Compreensibilidade e Confiabilidade– As informações apresentadas nas demonstrações contábeis devem ser diretas e claras. Portanto, devem ser prontamente entendidas pelos usuários que possuem um conhecimento razoável dos negócios, das atividades econômicas e de contabilidade.
Relevância e Comparabilidade – Para serem úteis, as informações devem ser relevantes às necessidades dos usuários na tomada de decisões. As informações são relevantes quando podem influenciar as decisões econômicas dos usuários, ajudando-os a avaliar o impacto de eventos passados, presentes ou futuros, ou confirmando ou ainda corrigindo as suas avaliações anteriores.

A relevância se JUSTIFICA por DOIS aspectos:
—Natureza da Informação: A ideia de relevância pode ser associada à de utilidade. Quanto maior a utilidade da informação para o usuário, maior sua importância e, portanto, sua relevância.
—Materialidade: Uma informação é material se a sua não apresentação ou distorção nas demonstrações contábeis puder influenciar as decisões econômicas dos usuários. A materialidade depende do tamanho do item ou do erro, julgado nas circunstâncias específicas de sua não apresentação ou distorção.
Os elementos relacionados à mensuração da posição patrimonial e financeira no balançosão os ativos, os passivos e o patrimônio líquido.

MENSURAÇÃO –  é o processo que consiste em determinar os valores pelos quais os elementos das demostrações contábeis devem ser reconhecidos e apresentados no balanço patrimonial e na demostração de resultado.
Exemplos:
Custo histórico: nesse caso, os ativos são registrados pelos valores de aquisição, podendo ou não ser atualizados pela variação no poder aquisitivo da moeda. Já os passivos são registrados pelos valores dos recursos que foram recebidos em troca da obrigação, podendo também, em certas circunstâncias, ser atualizados monetariamente. É a base de mensuração mais comumente utilizada pelas empresas.
Custo corrente: os ativos são reconhecidos pelos valores equivalentes à quantia que deveria ser paga se fossem adquiridos na data do balanço, enquanto os passivos são reconhecidos pelo valor necessário, não descontados, para liquidar a obrigação na data do balanço.
Valor realizável: os ativos são reconhecidos pelos valores que poderiam ser obtidos pela venda, enquanto que os passivos são mantidos pelos seus valores de liquidação, não descontados e o  que se espera é que sejam pagos para liquidar as obrigações.
Valor presente: os ativos são mantidos pelo valor atual, descontado, do fluxo futuro de entrada líquida de caixa que se espera, quando os passivos são mantidos pelo valor presente, descontado, do fluxo de saída líquida necessário para liquidar a obrigação.

Os elementos relacionados à mensuração do desempenho na demonstração do resultado são as receitas e as despesas.
RECITAS – São aumentos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma de entrada de recursos, aumento de ativos ou diminuição de passivos, que resultam em aumentos do patrimônio líquido e que não são provenientes de aporte dos proprietários da entidade.
DESPESAS – são decréscimos nos benefícios econômicos durante o período contábil, sob a forma de saída de recursos, redução de ativos ou incrementos em passivos, que resultam em decréscimo do patrimônio líquido e que não são provenientes de distribuição aos proprietários da entidade.
RECONHECIMENTO é o processo que consiste em incorporar ao balanço patrimonial ou à demonstração do resultado um item que se enquadre na definição de ativo ou passivo, se: (i) for provável que algum benefício econômico futuro referente ao item venha a ser recebido ou entregue pela entidade (ii) ele tiver um custo ou valor que possa ser medido em bases confiáveis.

ATIVO: é reconhecido no balanço patrimonial quando for provável que benefícios econômicos futuros dele provenientes fluirão para a entidade e seu custo ou valor puder ser determinado em bases confiáveis. Por outro lado, um ativo não é reconhecido quando desembolsos tiverem sido incorridos ou comprometidos, dos quais seja improvável a geração de benefícios econômicos para a entidade após o período contábil corrente. Nesse caso, tal transação deve ser reconhecida como despesa na demonstração de resultado. As seguintes situações são tratadas como ativo: aquisição de mercadorias para revenda; concessão de empréstimos a acionistas; obtenção de crédito fiscal etc.

PASSIVO: é reconhecido no balanço patrimonial quando for provável que uma saída de recursos envolvendo benefícios econômicos seja exigida em liquidação de uma obrigação presente e o valor pelo qual essa liquidação se dará possa ser determinado em bases confiáveis. Podemos exemplificar com as seguintes operações: obtenção de empréstimos bancários; venda para entrega futura; financiamento de compras de mercadorias etc.

RECEITAS: são reconhecidas na demonstração de resultado quando resulta em um aumento que possa ser determinado em bases confiáveis, nos benefícios econômicos futuros provenientes do aumento de um ativo ou da diminuição de um passivo. Assim, o reconhecimento da receita implica simultaneamente no reconhecimento de um ativo ou na redução de um passivo. Todavia, nem todo aumento de ativo ou redução de passivo implica em uma receita. Exemplos de receitas: venda de mercadorias, produtos ou serviços; obtenção de descontos financeiros; rendimentos de aplicações financeiras etc.

DESPESAS: são reconhecidas na demonstração de resultado quando surge um decréscimo, que possa ser determinado em bases confiáveis, nos futuros benefícios econômicos provenientes da diminuição de um ativo ou do aumento de um passivo. Exemplos de despesas: depreciação de bens; consumo de serviços públicos (água, luz, telefone etc.); salários e encargos sociais dos empregados etc.

EXERCÍCIO:

1.As demonstrações contábeis devem ser elaboradas em conformidade com as leis e normas específicas. O conjunto completo das demonstrações contábeis inclui, entre os relatórios abaixo, exceto:

1) Balanço patrimonial
2) Demonstração do valor adicionado
3) Demonstração dos fluxos de caixa
4) Balanço social CERTO
5) Demonstração das mutações do patrimônio líquido

2.Os pressupostos básicos da informação contábil são:

1) Entidade e continuidade
2) Competência e tempestividade
3) Continuidade e competência CERTO
4) Prudência e compreensibilidade
5) Confiabilidade e relevância

3.Os atributos que tornam as demonstrações contábeis úteis para os usuários são conhecidos como características qualitativas. O atributo que pressupõe que a informação é útil para o usuário quando está livre de erros ou vieses relevantes representado adequadamente aquilo que se propõe é:

1) Confiabilidade CERTO
2) Compreensibilidade
3) Relevância
4) Comparabilidade
5) Materialidade

4.O processo que consiste em incorporar ao balanço patrimonial ou à demonstração do resultado um item que se enquadre na definição de ativo ou passivo é:

1) Mensuração
2) Contabilização
3) Estorno
4) Reconhecimento CERTO
5) Divulgação

ATIVIDADE

  1. Nos casos em que a pessoa jurídica de fato incorpora a mesma pessoa jurídica de direito estamos nos referindo ao conceito de:

1) Tributo Indireto;
2) Tributo Progressivo;
3) Tributos não Cumulativos;
4) Tributos Regressivos;
5) Tributos Diretos.

 

2.Marque a alternativa que se adequa ao conceito tributário, no qual, a pessoa jurídica que não tem relação direta com a situação prevista e que constitua fato gerador de obrigação tributária, mas que detém obrigação por determinação expressa de lei.

1) Contribuinte de fato;
2) Sujeito Ativo;
3) Responsável Tributário;
4) Sujeito Passivo;
5) Contribuinte de Direito.

3.Marque a alternativa que identifica o regulamento onde são elencadas as competências tributárias dos entes políticos da Federação (União, Estados, Distrito Federal e Municípios).

1) Código Tributário Nacional;
2) Constituição Federal;
3) Regulamento do Imposto de Renda;
4) Lei Complementar 87/96;
5) Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

  1. Com base no conteúdo estudado assinale a única alternativa que não identifica o objeto da Contabilidade Tributária aplicada às pessoas jurídicas particulares.

1) As técnicas de escrituração dos fluxos de caixa e das respectivas demonstrações;
2) O reconhecimento dos institutos tributários incidentes sobre o patrimônio;
3) O reconhecimento dos institutos tributários sobre operações;
4) A correta aplicação das normas e princípios contábeis;
5) As técnicas de reconhecimento, escrituração e apuração de tributos incidentes sobre compra e venda.

________________________________________________________________

Aula 2: Responsabilidades, normas e critérios para escrituração e avaliação de ativos

A abordagem ética
Nesta abordagem, a Contabilidade deveria apresentar-se como justa e não enviesada para todos os interessados. Deveria repousar nas noções de verdade e fairness. Ao mesmo tempo em que todos concordam que a Contabilidade deveria ser “verdadeira”, “justa” e “não enviesada”, é muito difícil, como afirma Hendriksen, definir, objetivamente, o que vem ser “justo”, “verdadeiro” ou “não enviesado”.
Contadores diferentes poderiam ter diferentes idéias sobre tais conceitos. Por exemplo, alguns poderiam conceber que todos os usuários seriam bem servidos se a base de avaliação fosse a custos históricos, na premissa de que são objetivos e, portanto, verdadeiros, justos e não enviesados. Para outros, todavia, o custo histórico pode ser enviesado em algumas circunstancias, no sentido de que não fornece uma avaliação do custo de reposição dos fatores de produção, na data dos balanços.

A abordagem comportamental
Nesta abordagem, as informações contábeis deveriam ser feitas
“sob medida”, de forma que os usuários reagissem para tomar a decisão correta. Esta ênfase atinge os campos da Psicologia, da Sociologia e da Economia. É dada abordagem a forma pela qual os relatórios contábeis são utilizados mais do que ao desenvolvimento lógico dos demonstrativos. Em outras palavras, é melhor um procedimento empírico que leve a decisões corretas do que um procedimento contábil conceitualmente correto que possa levar a uma decisão ou a um comportamento inadequado.
Esta abordagem repousa no julgamento subjetivo do que é bom ou mau comportamento ou reação.
Muita pesquisa será necessária, ainda, no campo da teoria do comportamento, antes que esta
abordagem possa ser aplicada, com maior intensidade, na Contabilidade. Desempenha, por enquanto,
um papel não relevante, embora a tendência pareça ser a de seu uso crescente, principalmente na pesquisa.

A abordagem macroeconômica
A abordagem macroeconômica é semelhante a da teoria do comportamento, porém fixa-se em objetos econômicos definidos. Utiliza-se do approach da teoria do comportamento para atingir determinados fins macroeconômicos.
Por exemplo, durante períodos de recessão, os relatórios contábeis poderiam ser elaborados obedecendo a um conjunto de princípios que favorecessem uma retomada do processo econômico, por meio da distribuição de mais dividendos ou de maiores gastos de capital. Observe, todavia, que, quem toma as decisões para distribuir mais dividendos ou gastar mais em termos de expansão, são os administradores, tomadores de decisão.

A abordagem sociológica
A Contabilidade, nesta abordagem, é julgada por seus efeitos no campo sociológico. É uma abordagem do tipo “bem-estar social” – welfare, no sentido de que os procedimentos contábeis e os relatórios emanados da Contabilidade deveriam atender a finalidades sociais mais amplas, inclusive relatar adequadamente ao publico informações sobre a amplitude e a utilização dos poderes das grandes companhias.
Dedução e indução 
Qualquer que seja a abordagem ou a composição de abordagens escolhida para a Contabilidade, poderá utilizar, no estabelecimento dos princípios e dos procedimentos que irão reger a disciplina, dois tipos de raciocínio: o dedutivo e o indutivo.
Na verdade, em ciência, vivemos utilizando os dois, como descrevemos a seguir de forma sumarizada:

De acordo com as pesquisas de Hendriksen, Eldon S., o raciocínio dedutivo em Contabilidade é o processo de iniciar com objetivos e postulados e, destes, derivar princípios lógicos que provêem as bases para as aplicações praticas ou concretas. Assim, as aplicações praticas são derivadas do raciocínio lógico. Ainda, de acordo com o pesquisador citado, a estrutura do processo dedutivo deveria incluir alguns dos seguintes passos, por exemplo: A formulação de objetivos gerais ou específicos dos relatórios contábeis; A declaração dos postulados de Contabilidade concernentes ao ambiente econômico, político ou sociológico no qual a Contabilidade precisa operar.

processo indutivo em Contabilidade consiste em obter conclusões generalizantes a partir de observações e mensurações parciais detalhadas. Muitas descobertas no campo da Física e em outras ciências foram possíveis pelo uso do processo indutivo. Em Contabilidade, por exemplo, a aplicação da indução, seria feita pela observação e analise de informações financeiras relativas a empresas e entidades.

________________________________________________________________

Aula 03

A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros tanto ao ambiente interno como externo.
Encontra-se atualmente dividida entre contabilidade de custos, gerencial e financeira, mas todas se direcionam para um mesmo fim, que é manter a saúde da empresa, proporcionando segurança em suas ações presentes e futuras.
A tecnologia por si só não se encarregará de promover as mudanças necessárias que nos possibilitarão encontrar ambiente mais favorável a uma melhor participação, simplesmente pelo fato de estamos sendo mais ágeis em nossas tarefas. O que ele nos trouxe foi um ganho de escala e de certa forma podemos escolher o tempo de transmissão das informações, ou seja, decisões podem ser tomadas em tempo hoje em qualquer lugar do mundo em que a organização esteja inserida pelo fluxo de informações ser mais rápido.

EXERCÍCIO

1.

Sempre houve, e sempre haverá um aumento do conhecimento disponível. Só que até pouco 

tempo atrás esse conhecimento era gradual. Estudos indicam que a soma da informação existente

 no mundo dobra a cada 80 dias. Uma criança de classe média, hoje, ao entrar na primeira série do ensino fundamental, já terá sido submetida a seis mil horas de massacre televisivo.

1) a) Para dar conta de um mundo que muda cada vez mais rápido não há nada mais pertinente do que saber pensar; b) Mesmo com essa velocidade tão divulgada, a contabilidade não tem tido qualquer evolução;
2) Para dar conta de um mundo que muda cada vez mais rápido não há nada mais pertinente do que saber pensar; CERTA
3) É raro ver-se no mundo capitalista empresas utilizando a contabilidade em toda sua plenitude;
4) As maquinas substituirão os homens.
5) Mesmo com essa velocidade tão divulgada, a contabilidade não tem tido qualquer evolução;

2.

Talvez, ao começar a leitura deste texto, um leitor que não é da área poderia discordar dele e 

até não lê-lo. Poderia inclusive, indagar que essa profissão é uma das mais antigas que existe;

 poderia até dizer que estereótipo da imagem desse profissional em nossa sociedade não é o

 melhor possível, talvez um pouco tímido e, em alguns casos extremos, até com suspeita de

 ausência de postura profissional.

1) Administração;
2) Contabilidade; CERTA
3) Planejamento;
4) Economia.

3.

Pode-se dizer que as empresas estão constantemente diante de inúmeros desafios e que há 

necessidade de muita competência, habilidade, marketing pessoal e criatividade do profissional 

Contábil para superar as expectativas do cliente.

1) Formação acadêmica;
2) Capital Social;
3) Capital Intelectual; CERTA
4) Profissional liberal.

Aula 04

CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Tipo de Avaliação: AV1
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Professor: ANDRE DA COSTA RAMOS Turma: 9001/AA
Nota da Prova:  Nota do Trabalho: Nota de Participação: 2 Data: 17/12/2012
1a Questão (Cód.: 144288)
No Balanço, de acordo com a nova redação da Lei 6.404/76 dada pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09, os elementos do ativo decorrentes de operações de longo prazo e os demais, quando houver efeito relevante, serão:
1-Avaliados ao valor de realização ou custo, dos dois o menor
2-Computados pelo valor atualizado até a data do balanço
avaliados pelo custo histórico
3-Ajustados a valor presente CERTO
4-Ajustados a valor de mercado
2a Questão (Cód.: 142877)
A demonstração do resultado abrangente (DRA), de acordo com as normas do CFC e do CPC, deve ter a seguinte composição:
1-Resultado bruto e todos os dispêndios do período e outros dispêndios classificados por natureza
2-Resultado operacional bruto do período e outros resultados de investimentos classificados por sua natureza
3-Resultado estritamente operacional do período e outros itens não operacionais classificados por sua natureza
4-Resultado líquido do período e cada item de outros resultados abrangentes classificado por natureza CERTO
5-Resultado dos fluxos financeiros do período e outros resultados operacionais e abrangentes classificados por sua natureza
3a Questão (Cód.: 142851)
De acordo com a Lei 11.638/07, o saldo das reservas de lucros, exceto as reservas para contingências, de incentivos fiscais e de lucros a realizar, NÃO poderá ultrapassar o montante do(a):
1-Reserva de lucros
2-Capital Social CERTO
3-Patrimônio Líquido
4-Capital a Integralizar
5-Reservas de Capital
4a Questão (Cód.: 144162)
As reservas para contingências têm a finalidade de compensar, em exercício futuro, a diminuição do lucro decorrente de perda julgada provável, cujo valor possa ser estimado. Tais reservas devem ser revertidas quando as razões que justificaram sua constituição deixarem de existir ou ocorrer a perda. Par contabilizar a reversão da reserva para contingência, o seguinte registro contábil deve ser feito:
1-Débito: Reserva para contingência Crédito: Caixa
2-Débito: Caixa Crédito: Reserva para contingência
3-Débito: Reserva para contingências Crédito: Lucros acumulados CERTO
4-Débito: Lucros acumulados Crédito: Reserva para contingências
5-Débito: Lucro líquido do exercício Crédito: Reserva para contingências
5a Questão (Cód.: 142198)
A Lei 6.404/76, das Sociedades Anônimas, com as alterações das Leis 11.638/07 e 11.941/09 determina que os elementos do passivo que devem ser avaliados a valor presente no balanço são as(os):
1-Resultados não realizados e passivos contingentes.
2-Obrigações, os encargos e os riscos conhecidos e calculáveis, inclusive o imposto de renda a pagar.
3-Ajustes de exercícios anteriores e a correção monetária do saldo inicial.
4-Obrigações, encargos e os riscos conhecidos classificados no passivo não circulante.CERTO
5-Obrigações em moeda estrangeira, com cláusula de paridade cambial.
6a Questão (Cód.: 144261)
As reservas de lucros previstas na Lei n.º 6404/76, estão relacionadas nas alternativas a seguir, à exceção de uma. Assinale-a.
1-Reserva de reavaliação. CERTO
2-Reservas para contingências.
3-Reservas para aumento de capital
4-Reservas de lucros a realizar
5-Reservas de incentivos fiscais.
7a Questão (Cód.: 144082)
A demonstração contábil que, apesar de não ser exigida pela lei 6.404/76 é obrigatória, conforme exigência da CVM é:
1-Balanço social
2-Demonstração do resultado do exercício
3-Demonstração do valor adicionado
4-Balanço patrimonial
5-Demonstração do resultado abrangente CERTO
8a Questão (Cód.: 142841)
De acordo com a Lei 11.638/07, o saldo das reservas de lucros, exceto as reservas para contingências, de incentivos fiscais e de lucros a realizar, NÃO poderá ultrapassar o montante do(a):
1-Patrimônio Líquido
2-Ajustes de avaliação patrimonial
3-Reservas de Capital
4-Capital a Integralizar
5-Capital Social CERTO
a Questão (Cód.: 144249)
Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se espera que resulte em saída de recursos capazes de gerar benefícios econômicos. Assim, é correto afirmar que são contas de passivo, apenas:
1-Capital a integralizar, ações em tesouraria e ajuste a valor presente
2-Receitas antecipadas e despesas antecipadas
3-Adiantamento a fornecedores, clientes e impostos a recuperar
4-Clientes, fornecedores e impostos sobre vendas
5-Adiantamento de clientes, fornecedores e impostos a recolher CERTO
10a Questão (Cód.: 47553)
Aumenta o Patrimônio Líquido:
1-o pagamento de salários;
2-vendas de bens abaixo do preço de custo;
3-recebimento de duplicatas com descontos;
4-vendas de produtos abaixo do custo de produção.
5-recebimento de duplicatas com juros; CERTO

Aula 06

Postado por Franco Martins às 19:18 Nenhum comentário: 

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar com o Pinterest

terça-feira, 29 de maio de 2012

Contabilidade das Operações Financeiras e Patrinomiais

Aula 1: Operações Financeiras – Aplicações Financeiras

Modalidades comuns de aplicações financeiras:

  • Aplicações em titulos do governo federal
  • Notas do tezouro Nacional, Letras Financeiras do tezouro, Letras do tezouro Nacional entre outro.
  • Aplicações em fundos de investimentos
  • Fundos de renda fixa e/ou variável
  • Aaplicação em titulos privados
  • Debêntures, lentras de cãmbio, letras hipotecárias, CDB
  • LTN – Letra do Tesouro Nacional– Título com rentabilidade definida (taxa prefixada) no momento da compra. O pagamento é único e feito na data de vencimento do título ou de seu resgate;
    • LFT – Letra Financeira do Tesouro – Título com rentabilidade diária vinculada à taxa de juros básica da economia (taxa média das operações diárias com títulos públicos registrados no sistema SELIC, taxa Selic). O pagamento é único e feito na data de vencimento do título ou de seu resgate;
    • NTN-B – Nota do Tesouro Nacional, série B – Título com rentabilidade vinculada à variação do IPCA, acrescida de juros definidos no momento da compra. O pagamento de cupom de juros é realizado semestralmente e o valor do título é pago na data de seu vencimento ou de seu resgate;
    • NTN-B Principal – Título com a rentabilidade vinculada à variação do IPCA, acrescida de juros definidos no momento da compra. O pagamento é único e feito na data de vencimento;
    • NTN-F – Nota do Tesouro Nacional, série F – Título com rentabilidade prefixada, acrescida de juros definidos no momento da compra. O pagamento de cupom de juros é realizado semestralmente e o valor do título é pago na data de seu vencimento ou de seu resgate.”

    APRESENTAÇÃO DAS APLICAÇÕES:
    Ativo circulante 
    Entre as disponibilidades, no caso de aplicações em modalidades resgatáveis a qualquer momento, sem vinculação a determinado prazo, como é o caso dos Fundos de Investimentos Financeiros (FIF).
    Como investimentos temporários, se resgatáveis em prazo vencível até 12 meses após a data do balanço.
    Realizável a longo prazo – subgrupo de ativo não circulante
    No caso de aplicações financeiras resgatáveis em prazo vencível após 12 meses da data do balanço.
    Nos investimentos – subgrupo de ativo não circulante
    Participações societárias de caráter permanente, avaliadas ao custo ou equivalência patrimonial.

APLICAÇÕES MANTIDAS ATÉ O VENCIMENTO

As aplicações avaliadas pelo custo amortizado são classificadas como mantidas até o vencimento. Veja como sua contabilização é feita.

NA APLICAÇÃO, CONTABILIZA-SE

  • Débito da conta de aplicação correspondente ao tipo de aplicação efetuada.
  • Crédito da conta de movimento da qual se originou o recurso para a aplicação.

EXEMPLO:

Considere que determinada empresa, em 31.03.20XX, efetuou uma aplicação em depósito a prazo fixo, sem certificado, no valor de  R$ 100.000,00 e com taxa prefixada de 1,2% ao mês para ser resgatado após 60 dias, em 30.05.20XX.

1·  Registro da aplicação:

(D) Aplicações depósito a prazo fixo – sem certificado e
(C)Banco conta movimento R$ 100.000,00

2·  Registro do rendimento proporcional em 30.04.20XX (R$ 100.000,00 x 0,012 = R$ 1.200,00)

(D)Aplicações depósito a prazo fixo – sem certificado

(C)Rendimento de aplicações financeiras R$ 1.200,00

3·  Registro do rendimento proporcional em 30.05.20XX(R$ 101.200,00 x 0,012 = R$ 1.214,00)

(D)Aplicações depósito a prazo fixo – sem certificado

(C)Rendimento de aplicações financeiras R$ 1.214,40

4·  Resgate do depósito a prazo no vencimento
(D)Banco conta movimento R$ 101.871,16
(C)IR retido na fonte R$ 543,24 (22,5% de R$ 2.414,40)
Aplicações depósito a prazo fixo – sem certificado R$ 102.414,

  1. O resgate da aplicação na data do vencimento, sujeita o aplicador ao imposto sobre a renda, calculado sobre o rendimento da operação, que é retido na fonte pelo pagador do rendimento.Esse imposto deve ser registrado em conta do subgrupo de Impostos a Recuperar no Ativo Circulante, sendo compensável com o imposto devido pelas empresas tributadas pelo lucro real ou presumido.

APLICAÇÕES CLASSIFICADAS COMO ATIVO FINANCEIRO MENSURADO

Neste tipo de aplicação, o registro inicial é feito também pelo valor justo.

Exemplo:

Em 03.12.20XX a Cia JP efetuou compra de 1.000 LTNs, com vencimento em 01.07.20XX, pelo preço unitário de R$ 938,01. Os títulos foram classificados como disponíveis para venda. A taxa interna de retorno desta aplicação é de 11,5949% a.a. Em uma transação normal no mercado financeiro este valor de aquisição será o valor justo da operação. Observe que a taxa interna de retorno deve ser coerente com as taxas praticadas no momento da contratação.

(D) Aplicação LTN

(C) Bancos conta movimento       R$ 938.010,00

APLICAÇÕES CLASSIFICADAS COMO DISPONÍVEL PARA VENDA

  • O registro inicial é feito pelo valor justo.
  • Sua avaliação deverá refletir o valor justo na data sem qualquer desconto dos custos para vender o ativo financeiro.
  • A contrapartida dessa avaliação será para uma conta do patrimônio líquido denominada de ajustes de avaliação patrimonial, líquida dos efeitos fiscais.
  • Periodicamente é preciso apropriar ao resultado do período o rendimento do ativo financeiro calculado em função de sua taxa interna de retorno.
    É necessário também registrar a diferença entre o valor justo e o custo amortizado do ativo diretamente no patrimônio líquido em conta de ajuste de avaliação patrimonial.

    EXEMPLO:

    A Cia JP detentora de 1.000 LTNs, com vencimento em 01.07.20X1, obteve a cotação de R$ 946,40 para os referidos títulos na data do balanço. Por outro lado, com a aplicação da taxa interna de retorno de 11,5949% a.a. para os 28 dias do mês de dezembro os títulos apresentariam o valor de R$ 946,05, com uma valorização de R$ 8,04 por título, no período.

    (C) Receita de aplicações financeiras em LTN R$ 8.040,00

  • (D) Aplicações em LTN

EXERCICIO

1. A empresa Sá & Irmãos Ltda aplicou, 01/12/2xx0 a quantia de R$ 15.000,00, por um período de 4 meses, a uma taxa de juros de 3% ao mês. O valor da receita financeira apropriada a resultado no exercício de 2xx1 foi de: –

Data Aplicação 01/12/2010
Principal (valor Presente) 15.000,00
Taxa de Juros 3,0% a.m.

Mês                            Juros                                             Principal + Juros
dezembro-10                450,00                                            15.450,00
janeiro-11                     463,50                                            15.913,50
fevereiro- 11                 477,41                                            16.390,91
março-11                      491,73                                            16.882,63

Juros apropriados em 2010       450,00 
Juros apropriados em 2011    1.432,63 
Total dos rendimento              1.882,63

ESTA RESPOSTA ESTAVA NA BIBLIOTECA VIRTUAL Não fazemos com juros compostos  eu fiz assim :
15.000,00.(1 + 0,03) elevdo a 4 – 1 ] x 100
15000,00 x 12,55 %  = 1882,50 (- 22,5 % IR ) = 1458,94

As aplicações em instrumentos financeiros, classificadas como avaliadas ao valor justo por meio do resultado, deverão ter a sua avaliação com base no valor justo. No entanto, nesse caso a contrapartida dessa avaliação será diretamente para resultado, reconhecendo-se a valorização ou desvalorização do ativo como uma receita ou despesa financeira no resultado do período.

 

2.Uma empresa não financeira aplicou R$ 30.000,00 no dia 1o de dezembro de 2xx0 num Depósito a Prazo Fixo – RDB, com taxa pré-fixada de 11% a.a. e prazo de 10 meses. Seguindo as determinações da legislação societária e com base nos princípios fundamentais de contabilidade, no balanço patrimonial do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2xx0, a aplicação no RDB deverá ser apresentada pela empresa:

1) integralmente no Ativo Circulante, com saldo líquido de R$ 30.262,04. CERTO
2) integralmente no Ativo Realizável a Longo Prazo, com saldo líquido de R$ 32.725,81.
3) integralmente no Ativo Realizável a Longo Prazo, com saldo líquido de R$ 30.262,04.
4) parte no Ativo Circulante e parte no Realizável a Longo Prazo, com saldo total líquido de R$ 30.262,04.
5) parte no Ativo Circulante e parte no Realizável a Longo Prazo, com saldo total líquido de R$ 32.725,81.

  1. Ao final do mês em curso, a Contabilidade da Cia JP precisa avaliar sua carteira de ativos financeiros. Sabendo que a carteira em 31.10.xx era composta por 100 LFTs, vencimento 16.3.xx+1, registradas na contabilidade pelo preço unitário de R$ 4.424,14. Sabendo que a empresa adquiriu esse título com a expectativa de negociá-lo ativamente, a sua classificação será:

1) Título mantido para resgate;
2) Título mantido até o vencimento;
3) Título disponível para negociação;
4) Título disponível para venda;
5) Título avaliado a valor justo por meio do resultado. CERTO

  1. Com base na questão anterior, sabendo que na data do balanço o pu atualizado pela taxa de retorno da LFT era de R$ 4.460,02 e que o valor negociado no mercado financeiro nesse mesmo dia era de R$ 4.461,06. Qual deverá ser o valor a ser apresentado para esse ativo no balanço patrimonial.

1) R$ 446.002,00
2) R$ 3.588,00
3) R$ 3.692,00
4) R$ 446.106,00  CERTO
5) R$ 104,00

  1. Com base na questão anterior, sabendo que na data do balanço o pu atualizado pela taxa de retorno da LFT era de R$ 4.460,02 e que o valor negociado no mercado financeiro nesse mesmo dia era de R$ 4.461,06. Qual o resultado a ser apropriado no período:

1) R$ 446.002,00
2) R$ 3.588,00
3) R$ 3.692,00  CERTO
4) R$ 446.106,00
5) R$ 104,00

Aula 2: Operações Financeiras – Captação de Recursos

DESCONTO DE TÍTULOS

O valor do desconto é determinado em função do prazo remanescente do título descontado, ou seja, da quantidade de dias que faltam para a liquidação do título por parte do sacado. Quando maior o prazo e a taxa de desconto, maior será o valor do desconto.

EXEMPLO

A Cia J & Leite – Distribuidora de Artigos de Couro “descontou”, em 31/08/2xx0, junto ao Banco do Jardim S/A, duplicatas no valor de R$ 40.000,00, com prazo de 60 dias. O Banco utilizou taxa de desconto de 3,0% ao mês.

Considere que o saldo da conta Contas a Receber de Clientes – Duplicatas Aceitas era de R$ 130.000,00.

  1. Pelo desconto em 31/08/2xx8

(D) BANCOS – CONTA MOVIMENTO                       R$ 37.600,00

DESPESAS FINANCEIRAS ANTECIPADAS          R$   2.400,00

(C) DUPLICATAS DESCONTADAS                              R$ 40.000,00

  1. Pelo desconto em 31/08/2xx8

(D) BANCOS – CONTA MOVIMENTO                       R$ 37.600,00

DESPESAS FINANCEIRAS ANTECIPADAS          R$   2.400,00

(C) DUPLICATAS DESCONTADAS                              R$ 40.000,00

22-  Na apresentação no balanço (em 31/08/2xx0)

        Ativo Circulante

Contas a Receber de clientes

Duplicatas Aceitas        —————————130.000,00

(-) duplicatas descontadas                               (40.000,00)

90.000,00

 

Despesas do Exercício Seguinte

Despesas Financeiras Antecipadas              2.400,00

  1. Quando da apropriação, 30/09/2xx0, dos encargos(50%)

(D) DESPESAS FINANCEIRAS

(C) DUPLICATAS DESCONTADAS ANTECIPADAS      R$ 1.200,00

  1. Quando da apropriação, 30/10/2xx0, dos encargos(50%)

(D)DESPESAS FINANCEIRAS

(C) DUPLICATAS DESCONTADAS ANTECIPADAS      R$ 1.200,00

  1. Quando a duplicata é liquidada pelo devedor, em 30/10/2xx0

(D) DUPLICATAS DESCONTADAS

(C) CONTAS A RECEBER DE CLIENTES                 R$ 40.000,00

-duplicatas Aceitas

Caso a duplicata não fosse honrada pelo sacado(devedor) o lançamento contábil de número 5, realizado com data de 30/10/2xx0 sería:

(D) DUPLICATAS DESCONTADAS

(C) BANCOS – CONTA MOVIMENTO                        R$ 40.000,00

CAUÇÃO DE TÍTULOS

Também chamada de duplicatas a receber, é uma garantia prestada pelo tomador de recursos junto a uma instituição financeira.

A EMPRESA , transfere a posse e a propriedade dos títulos ao banco, ficando como coobrigada na operação

Coobrigada – Se o sacado(devedor)da duplicada não efetuar o pagamento, este será feito pelo tomador do empréstimo. Neste caso, a empresa.

A INSTITUIÇÃO FINANCEIRA, realiza o adiantamento de recursos como forma de empréstimo. Entretanto, o valor dos títulos caucionados costuma ser superior ao valor devido pelo tomador do empréstimo.

FACTORING

A EMPRESA vende do direito de crédito, representado pelos títulos de crédito(cheque pré-datado ou duplicata). No caso de inadimplência em algum dos títulos, a empresa não está obrigada ao reembolso.

A INSTITUIÇÃO FINANCEIRA, adianta os recursos, com um desconto maior devido ao alto risco da operação.

desconto – as taxas praticados nas operações de factoring devem levar em conta além das taxas de juros praticados no mercado financeiro, um adicional relativo ao risco de crédito que a empresa se fomento assume ao comprar o título de crédito.

Micro e pequenas Empresas, venda de cheques e duplicadas visando aquisição de ativos para Empresas de fomento,  pagamento do preço à vista, sem risco de inadimplemento dos créditos comprados ao cedente.

(D) BANCOS – CONTA MOVIMENTO                                       R$ Líquido recebido

DESÁGIO DE TÍTULOS(DESPESAS FINANCEIRAS)          R$ Valor do deságio

(C) CONTAS A RECEBER DE CLIENTES                                    R$ Valor dos títulos vendidos

EXEMPLO

A Cia ABC, em 10/10/2×10, efetuou a venda de sua carteira de duplicatas a receber no valor nominal de R$ 150.000,00, recebendo no ato a quantia de R$ 141.500,00.

Rio de janeiro, 10 de outubro de 2×10.

(D) BANCOS – CONTA MOVIMENTO                                       R$ 141.500,00

DESÁGIO DE TÍTULOS(DESPESAS FINANCEIRAS)          R$ 8.500,00

(C) CONTAS A RECEBER DE CLIENTES                                    R$ 150.000,00

 

EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

Os empréstimos e financiamentos são suportados por contratos que estabelecem:

  • valor;
  • forma;
  • época de liberação;
  • encargos incidentes;
  • forma de pagamento;
  • garantias;
  • e outras cláusulas contratuais.

Os empréstimos distinguem-se dos financiamentos pelo fato de que estes representam um crédito vinculado à aquisição de determinado bem, podendo ter a intervenção de instituição financeira ou diretamente com o fornecedor do bem. Por outro lado, os empréstimos são concessões de crédito em espécie, sem vinculação específica, muito embora possa constar do contrato a finalidade do mesmo.

DEBÊNTURES

Debêntures são valores mobiliárias representativos de dívida de médio e longo prazos que assegurem a seus detentores(debenturistas) direito de crédito contra a companhia emissora, que deverá ser Sociedade por Ações(S.A.), de capital fechado ou aberto. Entretanto, somente as companhias abertas, com registro na CVM – Comissão de Valores Mobiliários – podem efetuar emissões públicas de debêntures.

As debêntures têm a vantagem da empresa emissora poder determinar

  • o fluxo de amortizações
  • as formas de remuneração dos títulos

Os encargos devem:

  • ser aprovados ao resultado em função da fluência do tempo, com base no método do custo amortizado, considerando a taxa interna de retorno (TIR – Taxa interna de retorno deve considerar todos os fluxo de caixa, deste o valor líquido recebido a todos os pagamentos feitos ou a serem efetuado) da operação para a apropriação dos encargos financeiros durante a vida do título;
  • refletir o efetivo custo financeiro da debênture e não somente a taxa de juros contratual desta, considerando a utilização do custo amortizado(Incluem-se nos custos os juros e os custos de transação da capitação, bem como prêmios recebidos, ágios, deságios, descontos, atualização monetária e outros. 

EXEMPLO

A Cia Já Era emitiu e colocou no mercado 1.000 debêntures no valor nominal de R$ 100.000,00 cada uma, em 31/08/2xx0. As debêntures foram colocadas ao par e a empresa não incorreu em gastos de colocação. Além disso, temos que as debêntures serão resgatadas pelo seu valor de face corrigido monetariamente pela variação do IGPM e, além disso, serão pagos juros semestrais de 1,8% am sobre o valor corrigido. Vamos contabilizar a colocação e apropriar a despesas financeira tomando por base essa taxa e sabendo que a variação do IGPM no mês de setembro foi de 0,5%.

Em 31/08/2xx0 – emissão das debêntures

(D) BANCOS – CONTA MOVIMENTO

(C) DEBÊNTURES EMITIDAS                                    R$ 100.000.000,00

Em 30/09/2xx0 – apropriação dos juros e da variação monetária

     (D)  DESPESAS COM VARIAÇÃO MONETÁRIA DE DEBÊNTURES MOVIMENTO

R$ 500.000,00

DESPESAS DE JUROS COM DEBÊNTURE

R$ 1.800.000,00

 

     (C)  DEBÊNTURES EMITIDAS                                      R$ 2.300.000,00

  • As operações de captação de recursos visam a  _CAPITALIZAÇÃO_________ da empresa.
  • Na operação de desconto de títulos, a empresa transfere a _____POSSE________e a___PROPRIEDADE________dos títulos para a instituição financeira.
  • O factoring é uma atividade de__FOMENTO__________.
  • Os empréstimos e financiamentos são regidos por ___CONTRATOS__________.
  • A grande vantagem das __DEBÊNTURES____está na sua flexibilidade, garantindo sua adequação às condições do mercado.

ATIVIDADE

  1. Uma empresa obteve um empréstimo no valor de R$ 50.000,00, com vencimento no mês seguinte. Foi descontado no ato a quantia de R$2.200,00 atítulo de encargos financeiros. Este fato implica em:

1) Aumento do Ativo no valor de R$ 50.000,00 e redução do Passivo em R$ 2.200,00 e aumento do Patrimônio Líquido em R$ 47.800,00.
2) Aumento de Passivo em R$ 50.000,00, aumento do Ativo em R$ 47.800,00 e redução do Patrimônio Líquido em R$ 2.200,00.
3) Aumento do Ativo e do Passivo em R$ 50.000,00. CERTO
4) Aumento do Ativo e Patrimônio Líquido no valor de R$ 50.000,00 e diminuição do Passivo no valor de R$ 2.200,00.
5) Aumento do Patrimônio Líquido e Ativo em R$ 47.800,00 e aumento do Passivo em R$ 50.000,00.

  1. Em 14/12/2xx0 uma empresa comercial obteve um empréstimo para capital de giro no valor de R$ 50.000,00, com vencimento para liquidação em 14/03/2xx1 no valor total de R$ 54.500,00. O valor dos encargos financeiros a ser apropriado no ano 2xx0 é de:

1) 869,25  CERTO
2) 4.500,00
3) 1.500,00
4) 1.000,00
5) 500,00

  1. A Empresa C. Rejinha Ltda. Precisou, em 15.12.2xx0, descontar uma duplicata no valor de R$ 65.000,00, com prazo de vencimento de 30 dias. A taxa de desconto praticada pelo Banco da Praça S/A, onde foi feita a operação, era de 3,5% ao mês. Com base nesses dados, o valor do ativo da C. Rejinha na data da operação foi acrescido de:

1) 62.725,00
2) 63.862,50
3) 64.000,00
4) 64.500,00
5) 65.000,00 CERTO

  1. A empresa JP & Irmãos Ltda. realizou um desconto de duplicatas no Banco da Praça S.A. no montante de R$ 120.000,00, descontando, no ato, juros de R$ 3.600,00. Assinale o registro contábil que deve ser feito por ocasião do desconto:

1) Diversos a Bancos Conta Movimento 123.600,00 Duplicatas Descontadas 120.000,00 Despesas de Juros 3.600,00
2) Diversos a Bancos Conta Movimento 120.000,00 Duplicatas Descontadas 116.400,00 Despesas de Juros a Vencer 3.600,00
3) Diversos a Caixa 120.000,00 Duplicatas Descontadas 116.400,00 Despesas de Juros a Vencer 3.600,00
4) Diversos a Duplicatas Descontadas 120.000,00 Banco Conta Movimento 116.400,00 Despesas de Juros a Vencer 3.600,00  CERTO
5) Banco conta Movimento 120.000,00 a Diversos a Duplicatas Descontadas 116.400,00 a Despesas de Juros 3.600,00

Aula 3: Adiantamento e Despesas do Exercício Seguinte

O adiantamentos de viagens são as antecipações de recursos para despesas de viagens de funcionários ou membros da diretoria que viajem a serviço da empresa.

Dessa forma, tais adiantamentos deverão ser contabilizados conforme esquema a seguir:

1 – Registro do adiantamento:

(D)ADIANTAMENTO PARA DESPESAS DE VIAGENS(Ativo circulante)

(C) CAIXA(se em espécie) ou BANCO CONTA MOVIMENTO(se mediante crédito em conta)

2- Registro da prestação de contas quando do retorno
(D) DESPESAS DE VIAGENS (Conta de Resultado)

(C) ADIANTAMENTO PARA DESPESAS DE VIAGENS(Ativo Circulante)

3- Registro da restituição do saldo não utilizado

(D) CAIXA(se em espécie) ou BANCO CONTA MOVIMENTO(se mediante crédito em conta)

(C) ADIANTAMENTO PARA DESPESAS DE VIAGENS(Ativo Circulante)

EXEMPLO

A Cia B & Primos Ltda. adiantou, em 10/11/2xx0, a quantia de R$ 10.000,00, mediante crédito em conta, ao Sr. J. B. Silva, diretor comercial da empresa, para que este faça visita aos clientes da Região Sudeste. Em 14/11/2xx0, retornando da viagem, o Sr. J. B. Silva, prestou contas, entregando comprovantes de despesas com hospedagem e refeições no valor total de R$ 9.400,00. Veja os registros contábeis destas operações.

1 – Adiantamento para despesas de viagem:

(D) ADIANTAMENTO PARA DESPESAS DE VIAGENS(Ativo circulante)

(D) DESPESAS DE VIAGENS R$ 9.400,00
(D) ADIANTAMENTO PARA DESPESAS DE VIAGENS R$ 10.000,00

(C) BANCO CONTA MOVIMENTO – BANCO DA PRAÇA S/A R$ 10.000,00
(C)  BANCO CONTA MOVIMENTO – BANCO DA PRAÇA S/A R$     600,00

 

Você sabe como é organizada a contabilização do adiantamento salarial? Veja no esquema abaixo.

Exemplo

A Cia B & Primos Ltda. efetuou adiantamento salarial no montante de R$ 40.000,00

1- Na concessão do adiantamento
(D) ADIANTAMENTO SALARIAL(Ativo circulante)
(C) BANCO CONTA MOVIMENTO – BANCO S/A R$ 40.000,00

2- Na compensação do adiantamento na ocasião do pagamento mensal.
(D) SALÁRIO A PAGAR(Passivo circulante)
(C) ADIANTAMENTO SALARIAL(Ativo circulante) R$ 40.000,00

COMO É FEITO O ADIANTAMENTO A EMPRESAS QUE FORMAM SOCIEDADES COLIGADAS E CONTROLADAS.

Sociedades coligadas – São as sociedades em que ocorre influência significativa da investidora

Sociedades controladas – São as sociedades em que a controladora é, diretamente ou através de outras controladas, titular de direitos de sócio. Essa condição lhe assegura, de modo permanente, preponderância nas deliberações sociais e o poder de eleger a maioria dos administradores.

Os adiantamentos com características de empréstimos feitos às sociedades coligadas e controladas são contabilizados de acordo com as categorias do esquema abaixo:

  • Na concessão do adiantamento

(D) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas
(C) Caixa (se em espécie) ou Bancos Conta Movimento (se mediante crédito em conta)

  • Na apropriação da remuneração contratual ao fim de cada mês(se houver) ou na liquidação do adiantamento(o que ocorrer primeiro)

(D) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas
(C) Receitas Financeiras

  • Na liquidação do adiantamento

(D) Caixa (se em espécie) ou Bancos Conta Movimento (se mediante crédito em conta)

(C) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas

EXEMPLO

A Cia PJ & Filhos Ltda. fez contrato de mútuo, em 31/10/2xx0, com sua controlada direta, Cia JP & Irmãos S/A, no valor de R$ 100.000,00, para liquidação em 30/11/2xx0 e juros de 1% a.m.

  • Contratação em  31/10/2xx0

(D) Adiantamentos a sociedades controladas – contrato de mútuo

(C) Bancos Conta Movimento – BANCO S/A  R$ 100.000,00

  • Apropriação do rendimento em 31/11/2xx0

(D) Adiantamentos a sociedades controladas – contrato de mútuo

(C) Receitas Financeiras R$ 1.000,00

  • Liquidação do adiantamento

(D) Bancos Conta Movimento –Banco da Praça S/A R$ 101.000,00

(C) Adiantamentos a sociedades controladas – contrato de mútuo

Veja que os adiantamentos destinados ao futuro aumento de capital (AFAC) são registrados de outra forma.

1- Na concessão do adiantamento
(D) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas

(C) Caixa (se em espécie) ou Bancos Conta Movimento (se mediante crédito em conta)

2- Na conversão do adiantamento em ações ou cotas de capital

(D)Participações Societárias (Ativo Não Circulante)

(C) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas

Exemplo

A Cia. PJ & Filhos Ltda. fez adiantamento para futuro aumento de capital, em 15/10/2xx0, para a sua controlada indireta, Cia ACP & Irmãos S/A, no valor de R$ 300.000,00, mediante depósito bancário. Em 10/12/2xx0, o adiantamento foi convertido em capital.

1- Na concessão do adiantamento
(D) Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas

(C) Bancos Conta Movimento – Banco da Praça S/A R$ 300.000,00

2- Na conversão do adiantamento em ações ou cotas de capital

(D) Participações Societárias (Ativo Não Circulante)

(C)Adiantamentos a sociedades coligadas ou controladas

O pagamento por um serviço que será prestado a empresa em um período futuro ou ao longo de um período com início no momento do pagamento é conhecido como despesas pagas antecipadamente ou ainda despesas do exercício seguinte.

O _ADIANTAMENTO_____ é uma operação que consiste em uma despesa operacional da empresa nos casos de antecipação de recursos para despesas de viagem de funcionários ou diretores da empresa.

EXERCÍCIO

  1. Assinale a opção que apresenta o grupo de contas em que os direitos realizáveis até o encerramento do exercício seguinte decorrentes de operações não usuais com uma empresa coligada são classificados no Balanço Patrimonial, na forma da Lei n. 6.404/76.

1) Ativo Não Circulante – Investimento;
2) Resultado do Exercício Futuro;
3) Passivo Não Circulante;
4) Ativo Circulante;
5) Ativo Não Circulante – Realizável a Longo Prazo (CERTO)

  1. Segundo a Lei n. 6.404/76, os empréstimos efetuados a Diretores e Acionistas, com recebimento previsto para 120 dias, serão classificados no grupo do :

1) Resultado do Exercício Futuro;
2) Ativo Circulante;
3) Ativo Não Circulante – Investimentos;
4) Ativo Não Circulante – Realizável a Longo Prazo;  (CERTO)
5) Patrimônio Líquido, como conta retificadora.

  1. A contrapartida do recebimento por conta de adiantamento de viagem, no momento da entrega dos recursos é conta do (de):

1) Ativo circulante  (CERTO)
2) Resultado Credor
3) Passivo Circulante
4) Retificadora do Ativo Circulante
5) Despesas

  1. A Cia AC & Irmãos, sociedade anônima de capital fechado, atuando na área comercial, em 30/6/2xx0, realizou as seguintes operações com vencimento para 30/8/2xx0:

I – Adiantamento a empregados – R$ 50.000,00;

II – Adiantamento a diretores – R$ 50.000,00;

III – Venda de mercadorias para uma coligada – R$ 50.000,00.

No balanço de 30 de julho de 2009, de acordo com a Lei das Sociedades Anônimas vigente, essas operações são classificadas como:

1) I, II e III são classificados no Ativo Circulante.
2) I e II são classificados no Ativo Circulante e III no Ativo Realizável a Longo Prazo.
3) I e III são classificados no Ativo Circulante e II no Ativo Realizável a Longo Prazo.  (CERTO)
4) II e III são classificados no Ativo Circulante e I no Ativo Realizável a Longo Prazo.
5) I, II e III são classificados no Ativo Realizável a Longo Prazo.

  1. A Empresa ACB Ltda. pagou, em 31 de março de 2xx0, R$ 12.000,00 (em cheque) correspondentes ao prêmio de seguros de uma máquina, o registro dessa operação será:

1) D:Caixa C:Despesas Recebidas Antecipadamente 12.000,00
2) D:Despesas Pagas Antecipadamente C: Despesas de Seguros 1.000,00
3) D:Despesas de Seguros C:Banco Conta Movimento. 12.000,00
4) D:Despesas de Seguros Pagas Antecipadamente C:Banco Conta Movimento 12.000,00  (CERTO)
5) D: Despesas de Seguros Pagas Antecipadamente C:Receita de Serviços

Aula 4: Arrendamento Mercantil

O CPC-06 define arrendamento mercantil como sendo “um acordo pelo qual o arrendador transmite ao arrendatário o direito de usar um ativo, por um período de tempo acordado, em troca de um pagamento ou série de pagamentos”.

Também é chamado de LEASING

ARENDADOR: É a empresa de leasing, responsável pelo arrendamento mercantil. Ela irá adquirir o bem, de acordo com as indicações do arrendatário.

BENS: Bens imóveis e móveis, de produção nacional ou estrangeira, tais como veículos, máquinas, equipamentos etc.

ARRENDATÁRIO: Pode ser pessoa física ou jurídica, que adquire o direito de uso do bem arrendado, por um tempo determinado, mediante pagamento.

São classificados de duas maneiras:

LEASING FINANCEIRO – O leasing é chamado de financeiro quando transfere substancialmente todos os riscos e benefícios inerentes à propriedade.

EXEMPLO:

  1. O arrendamento mercantil transfere a propriedade do ativo para o arrendatário no fim do prazo do arrendamento mercantil.
  2. O arrendatário tem a opção de comprar o ativo por um preço que se espera seja suficientemente mais baixo do que o valor justo à data em que a opção se torne exercível de forma que, no início do arrendamento mercantil, seja razoavelmente certo que a opção será exercida.
  3. O prazo do arrendamento mercantil refere-se à maior parte da vida econômica do ativo mesmo que o título não seja transferido.
  4. No início do arrendamento mercantil, o valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil atinge pelo menos substancialmente todo o valor justo do ativo arrendado.
  5. O arrendatário tem a capacidade de continuar o arrendamento mercantil por um período adicional com pagamentos que sejam substancialmente inferiores ao valor de mercado.

LEASING OPERACIONAL – O leasing é chamado de operacional quando não transfere substancialmente todos os riscos e benefícios inerentes à propriedade.

  1. As contrapartidas a serem pagas pelo arrendatário devem contemplar o custo de arrendamento do bem e os serviços inerentes à sua colocação à disposição do arrendatário, não podendo ultrapassar 75% do custo do bem arrendado.
  2. Para o exercício da opção de compra, o valor de mercado do bem deve ser previamente compactuado entre arrendador e arrendatário.
  3. As despesas de manutenção, assistência técnica e serviços correlatos à operacionalidade do bem, podem ser de responsabilidade de qualquer uma das partes contratantes.

Valor justo “é o valor pelo qual um ativo pode ser negociado, ou um passivo liquidado, entre partes interessadas, conhecedoras do negócio e independentes entre si, com a ausência de fatores que pressionem para a liquidação da transação ou que caracterizem transação compulsória.”

O valor justo considera os seguintes fatores:

  •   escassez relativa;
  • utilidade percebida (termo do economista para o valor subjetivo baseado em necessidades pessoais);
  • características do risco;
  • custos de recolocação, ou custos de substitutos próximos;
  • custos da produção/distribuição, incluindo um custo de capital

EXERCÍCIO

1.Se determinada empresa mercantil firmar contrato de arrendamento mercantil, na qualidade de arrendatária, com a característica de valor residual significativamente inferior ao valor de mercado do bem na data da opção, o bem arrendado deverá ficar avaliado e evidenciado em seu patrimônio:

1) pelo valor justo do bem, no ativo não circulante – imobilizado. CERTO
2) pelo valor das contraprestações mais o valor residual, no ativo circulante ou ativo não circulante – realizável a longo prazo.
3) como zero, pois não deve ser reconhecido como patrimônio da arrendatária.
4) pelo valor das contraprestações, no passivo circulante ou passivo não circulante.
5) pelo valor residual, como conta redutora do passivo circulante ou passivo não circulante.

2.No Brasil, as operações de leasing, denominadas de arrendamento mercantil, são classificadas em arrendamento mercantil em “financeiro” e “operacional”. Sob o enfoque da contabilização do leasing (arrendamento mercantil) financeiro, assinale a opção que não está de acordo com tal classificação:

1) Os ativos arrendados são de natureza especializada, de modo que somente a arrendatária pode utilizá-los sem que modificações substanciais sejam feitas.
2) O prazo de contrato do leasing cobre a maior parte da vida econômica estimada para o bem arrendado.
3) O valor residual – que é a parcela do principal, não incluída nas contraprestações a serem pagas pela arrendatária, e que serve de base para a opção de compra do bem arrendado – é significativamente inferior ao valor de mercado do bem na data da opção, de forma que é razoável supor que ele será comprado pelo arrendatário.
4) O valor presente dos pagamentos mínimos do leasing representa, substancialmente, o valor de mercado do bem arrendado.
5) As contraprestações e demais pagamentos previstos em contrato, devidos pela arrendatária, não são suficientes para que o arrendador recupere o custo do bem arrendado durante o prazo contratual da operação e, adicionalmente, obtenha retorno sobre os recursos investidos. CERTO

3.No Brasil, as operações de leasing, denominadas de arrendamento mercantil, são classificadas em arrendamento mercantil em “financeiro” e “operacional”. Sob o enfoque da contabilização do leasing (arrendamento mercantil) operacional, assinale a opção que está de acordo com tal classificação:

1) pelo valor descontado a valor presente do bem, no ativo não circulante – imobilizado.
2) pelo valor das contraprestações no ativo não circulante – imobilizado.
3) como zero, pois não deve ser reconhecido como patrimônio da arrendatária. CERTO
4) pelo valor das contraprestações, no passivo circulante ou passivo não circulante.
5) pelo valor residual, como conta retificadora do passivo circulante ou passivo não circulante.

Aula 5: Aquisição de Bens Através de Consórcios

Consórcio é a reunião de pessoas naturais e/ou jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida por administradores de consórcio, com a finalidade de propiciar serviços, por meio de autofinanciamento.

A participação no consórcio é regida por contrato paritário, que estabelece a obrigação entre as partes e a formalização do ingresso no grupo, além de referências do bem consorciado.

As administradoras de consórcios são empresas autorizadas pelo Banco Central para prestar serviço na formação e administração de grupos de consórcios. É comum uma mesma administradora formar vários grupos de consórcios e os recursos de um grupo podem ser transferidos para outro, caso seja necessário.
Quando o consorciado efetua o pagamento de quotas de consórcio, antes de sua contemplação, registram-se tais valores em uma conta de adiantamento, classificada no ativo não circulante imobilizado ou intangível.

EXERCÍCIO
1. A empresa ABC adquiriu um veículo através de consórcio nas seguintes condições:

Em setembro/2xx0, tendo sido pagas 7 prestações, a conta FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS EM CONSÓRCIOS apresentava o saldo de R$ 10.500,00. Nessa data, a empresa ofereceu um lance equivalente a dez cotas no valor total de R$ 13.000,00 e foi contemplada. Na retirada do veículo foi emitida nota fiscal de aquisição no valor de R$ 43.400,00.

Assinale o lançamento correto relativo à aquisição do veículo:

1) D VEÍCULOS R$ 43.400,00 C FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO EM CONSÓRCIO R$ 10.500,00 C BANCOS – CONTA MOVIMENTO R$ 13.000,00 C COTAS DE CONSÓRCIO A PAGAR R$ 19.900,00
2) D VEÍCULOS R$ 45.600,00 C FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO EM CONSÓRCIO R$ 23.500,00 C COTAS DE CONSÓRCIO A PAGAR R$ 22.100,00
3) D VEÍCULOS R$ 45.600,00 C FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO EM CONSÓRCIO R$ 10.500,00 C BANCOS – CONTA MOVIMENTO R$ 13.000,00 C COTAS DE CONSÓRCIO A PAGAR R$ 22.100,00 CERTO
4) D VEÍCULOS R$ 45.600,00 C FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO EM CONSÓRCIO R$ 10.500,00 C COTAS DE CONSÓRCIO A PAGAR R$ 35.100,00
5) D VEÍCULOS R$ 43.400,00 C FUNDO PARA AQUISIÇÃO DE VEÍCULO EM CONSÓRCIO R$ 10.500,00 C BANCOS – CONTA MOVIMENTO R$ 13.000,00 C COTAS DE CONSÓRCIO A PAGAR R$ 22.100,00

Avaliação On-Line
Avaliação: AV1-2012.1EAD-CONT. DAS OP. FINAN. E PATRIMONIAIS-COF0451
Disciplina: COF0451 – CONT. DAS OP. FINAN. E PATRIMONIAIS
Tipo de Avaliação: AV1
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Nota da Prova: Nota do Trabalho: Nota da Participação:0,5 Total:
Prova On-Line
Questão: 1 (131591)
Em 15/09/2010 uma empresa comercial obteve um empréstimo para capital de giro no valor de R$ 82.000,00, com vencimento para liquidação em 15/04/2011 no valor total de R$ 85.570,00. O valor dos encargos financeiros a ser apropriado no ano 2010 é de: Pontos da Questão: 1
 1.530,00
 1.836,00
 3.570,00
 2.040,00
Questão: 2 (132423)
Assinale a opção que apresenta o grupo de contas em que os direitos realizáveis até o encerramento do exercício seguinte decorrentes de operações não usuais com uma empresa coligada são classificados no Balanço Patrimonial, na forma da Lei n. 6.404/76. Pontos da Questão: 0,5
 Ativo Não Circulante ¿ Realizável a Longo Prazo
 Passivo Não Circulante ¿ Exigível a Longo Prazo
 Passivo Circulante
 Ativo Circulante
Questão: 3 (132373)
A empresa JPA Ltda. realizou um desconto de duplicatas no Banco West S.A. no montante de R$ 178.000,00, descontando, no ato, juros de R$ 5.340,00. Assinale o registro contábil que deve ser feito por ocasião do desconto: Pontos da Questão: 1
 Diversos
a Bancos Conta Movimento 178.000,00
Duplicatas Descontadas 172.660,00
Despesas de Juros a Vencer 5.340,00
 Diversos
a Caixa 178.000,00
Duplicatas Descontadas 172.660,00
Despesas de Juros a Vencer 5.340,00
 Diversos
a Duplicatas Descontadas 178.000,00
Banco Conta Movimento 172.660,00
Despesas de Juros a Vencer 5.340,00
 Diversos
a Bancos Conta Movimento 183.340,00
Duplicatas Descontadas 178.000,00
Despesas de Juros 5.340,00
Questão: 4 (132483)
Dentre as alternativas apresentadas escolha a opção correta, a classificação do arrendamento mercantil, deve ser feita: Pontos da Questão: 1
 No início do arrendamento mercantil
 No momento em que o arrendatário opte por liquidar o valor residual para permanecer com o ativo
 A qualquer tempo durante sua vigência
 Ao final do arrendamento mercantil
Questão: 5 (132623)
A empresa XPTO realizou aplicações em modalidades resgatáveis a qualquer momento, sem vinculação a determinado prazo, como é o caso dos Fundos de Investimentos Financeiros (FIF), sua classificação deve ser:Pontos da Questão: 0,5
 No Ativo-Não-Circulante – Imobilizado
 No Ativo Não-Circulante ¿ realizável a longo prazo
 No Ativo Não-Circulante ¿ Investimentos
 No Ativo Circulante
Questão: 6 (138704)
Supondo-se que uma empresa tivesse registrado o ativo decorrente do pagamento de cotas de consórcio para aquisição de caminhões no valor de R$53.800,00, sendo contemplado em assembléia na data de 05/03/2011, após pagar o lance ofertado, em cheque, no valor de R$33.600,00. Considerando-se que o caminhão foi faturado na mesma data pelo valor de R$175.000, qual seria o lançamento contábil a ser efetuado pelo contador nesta data? Pontos da Questão: 1
 D – Ativo Imobilizado – Caminhões………………. R$ 87.400,00
D – Despesas com consórcio a apropriar¿……… R$ 87.600,00
C – Bancos conta movimento……………………… R$ 33.600,00
C – Ativo Imobilizado – Fundo p/consórcio……… R$ 141.400,00
 D – Ativo Imobilizado – Caminhões……………… R$ 87.400,00
D – Despesas com consórcios a apropriar……… R$ 87.600,00
C – Ativo Imobilizado – Fundo p/consórcio…….. R$ 53.800,00
C – Bancos conta movimento……………………… R$ 121.200,00
 D – Ativo Imobilizado – Caminhões………………. R$ 141.400,00
D – Ativo Imobilizado – Fundo p/consórcio…….. R$ 33.600,00
C – Bancos conta movimento………………………. R$ 87.400,00
C – Passivo – Cotas de consórcio a pagar………… R$ 87.600,00
 D – Ativo Imobilizado – Caminhões…………….. R$ 175.000,00
C – Ativo Imobilizado – Fundo p/consórcio……. R$ 53.800,00
C – Bancos conta movimento…………………….. R$ 33.600,00
C – Passivo – Cotas de consórcio a pagar……… R$ 87.600,00
Questão: 7 (132305)
A empresa JJ Ltda. aplicou R$ 283.000,00 no dia 1o de dezembro de 2010 na modalidade de Depósito a Prazo Fixo – CDB, com taxa pré-fixada de 12% a.a. e prazo de 10 meses. Seguindo as determinações da legislação societária e com base nos princípios fundamentais de contabilidade, no balanço patrimonial do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2010, a aplicação no CDB deverá ser apresentada pela empresa: Pontos da Questão: 1
 Integralmente no Ativo Realizável a Longo Prazo, com saldo líquido de R$ 311.029,41.
 Integralmente no Ativo Circulante, com saldo líquido de R$ 285.685,33
 Parte no Ativo Circulante e parte no Realizável a Longo Prazo, com saldo total líquido de R$ 311.029,41
 Integralmente no Ativo Realizável a Longo Prazo, com saldo líquido de R$ 285.685,33.
Questão: 8 (132627)
Quando uma empresa faz uma operação de desconto de duplicatas a receber com uma instituição bancária, e, considerando que o limite máximo de vencimento dessas duplicatas é de 90 dias, deve escriturar essa operação: Pontos da Questão: 0,5
 No Ativo Circulante – creditando a conta Títulos Descontados
 No Ativo Circulante – creditando a conta Clientes
 No Passivo Circulante – creditando a conta Títulos Descontados
 No Passivo Circulante – creditando a conta Empréstimos
Questão: 9 (132518)
Dentre as alternativas apresentadas escolha a opção correta, sobre o arrendamento mercantil financeiro e o operacional, pode-se dizer que: Pontos da Questão: 0,5
 Sua classificação depende da forma do contrato
 Sua classificação depende do valor da operação
 Sua classificação depende da natureza da transação
 Sua classificação depende da taxa de juros aplicada
Questão: 10 (137405)
Em dezembro/2009, tendo sido pagas 20 prestações, a conta Fundo para Aquisição de Máquinas e Equipamentos apresentava o saldo de R$ 120.500. Nessa data, a empresa ofereceu um lance equivalente a 30 cotas no valor total de R$ 60.000 e foi contemplada. Na retirada do veículo foi emitida nota fiscal de aquisição no valor de R$ 224.500.
Nº de prestações = 72
Prazo = 72 meses
Valor inicial das prestações: R$ 2.000,00
Início: maio/ 2008

Assinale o lançamento correto relativo à aquisição do veículo: Pontos da Questão: 1

 D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00
C Fundo para Máquinas e Equipamento em Consórcio R$ 120.500,00
C Bancos Conta Movimento R$ 44.000,00
C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 60.000,00
 D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00
C Fundo para Máquinas e Equipamento em Consórcio R$ 164.000,00
C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 60.500,00
 D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00
C Fundo para Máquinas e Equipamento em Consórcio R$ 60.000,00
C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 164.500,00
 D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00
C Fundo para Máquinas e Equipamento R$ 120.500,00
C Bancos Conta Movimento R$ 60.000,00
C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 44.000,00

 

Avaliação: COF0451_AV1_200902220309 » CONT. DAS OP. FINAN. E PATRIMONIAIS
Tipo de Avaliação: AV1
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Professor: PAULO JOSE ADENES JUNIOR Turma: 9001/AA
Nota da Prova:  Nota do Trabalho: Nota de Participação: 1 Data:
1a Questão (Cód.: 164788)
Uma aplicação financeira resgatável em prazo vencível até 12 meses após a data do balanço deve ser classificada como:
1- Investimento temporários no Ativo Circulante CERTO
2- Disponibilidades no Ativo Circulante
3- Investimento no Ativo Não-Circulante – Investimento
4- Investimento no Ativo Não-Circulante – Realizável a Longo Prazo
5- Investimento no Ativo Não-Circulante – Intangível
2a Questão (Cód.: 164971)
Ao efetuar o registro relativo ao aviso bancário de que o cliente, cuja duplicata de R$ 700 fora descontada, não efetuou o pagamento, o contador responsável pela escrituração da empresa fez indevidamente o seguinte lançamento diário: Duplicatas a Receber a Duplicatas Descontadas R$ 700. Desta forma, a correção poderá ser feita mediante o seguinte lançamento
1- Duplicatas Descontadas a Banco conta Movimento R$ 1.400.
2- Duplicatas Descontadas a Duplicatas a Receber R$ 700.
3- Duplicatas Descontadas 2.100 a Diversos a Banco conta Movimento R$ 1.400 a Duplicatas Receber R$ 700.
4- Banco conta Movimento a Duplicatas a Receber R$ 700.
5- Duplicatas Descontadas 1.400 a Diversos a Banco conta Movimento R$ 700 a Duplicatas Receber R$ 700. CERTO
3a Questão (Cód.: 164988)
A Cia Atoxa. contratou para o período de doze meses, com vigência de 01/08/2011 a 31/07/2012, por R$ 7.200,00 seguro para todos os funcionários da empresa, sendo pago 50% à vista e o restante para 90 dias. O registro correto referente a este fato contábil é:
1- Despesas de Seguros Antecipadas R$ 3.600,00 a Caixa R$ 1.800,00 a Seguros a Pagar R$ 1.800,00. CERTO
2- Diversos Seguros Contratados R$ 1.800,00 Seguros a Pagar R$ 1.800,00 a Caixa R$ 1.800,00 a Seguros a Vencer R$ 1.800,00
3- Diversos Despesa de Seguros R$ 3.600,00 Prêmios de Seguros a Apropriar R$ 3.600,00 a Caixa R$ 3.600,00 a Seguros a Pagar R$ 3.600,00.
4- Despesa de Seguros R$ 7.200,00 a Caixa R$ 3.600,00 a Seguros a Pagar R$ 3.600,00.
5- Diversos Seguros pagos R$ 1.800,00 Seguros a Pagar R$ 1.800,00 a seguros a pagar R$ 1.800,00 a Seguros a Vencer R$ 1.800,00.
4a Questão (Cód.: 165359)
Quando o consorciado efetua o pagamento das cotas relativas a consórcio, antes de sua contemplação, estes valores pagos são registrados em uma conta de adiantamento, classificada em:
1- Apenas no Ativo Não Circulante – Investimentos
2- No Ativo Não Circulante – Realizável a Longo Prazo.
3- Apenas no Ativo Não Circulante – Intangível.
4- No Ativo Não Circulante – Imobilizado, investimentos ou Intangível. CERTO
5- Apenas no Ativo Não Circulante – Imobilizado.
5a Questão (Cód.: 164776)
A empresa KWD Ltda. aplicou, 01/11/2010 a quantia de R$ 32.000,00, por um período de 5 meses, a uma taxa de juros de 4% ao mês. O valor da receita financeira apropriada a resultado no exercício de 2011 foi de:
1- 3.273,77
2- 2.611,20
3- 4.273,77
4- 3.557,95
5- 4.321,69 CERTO
6a Questão (Cód.: 164962)
Em 10/12/2010 uma empresa comercial obteve um empréstimo para capital de giro no valor de R$ 35.000,00, com vencimento para liquidação em 10/03/2011 no valor total de R$ 38.150,00. O valor dos encargos financeiros a ser apropriado no ano 2010 é de:
1- 3.150,00
2- 745,12 CERTO
3- 890,95
4- 1.090,04
5- 735,00
7a Questão (Cód.: 165305)
Em dezembro/2009, tendo sido pagas 20 prestações, a conta Fundo para Aquisição de Máquinas e Equipamentos apresentava o saldo de R$ 120.500,00. Nessa data, a empresa ofereceu um lance equivalente a 30 cotas no valor total de R$ 60.000,00 e foi contemplada. Na retirada do veículo foi emitida nota fiscal de aquisição no valor de R$ 224.500,00. Nº de prestações = 72 Prazo = 72 meses Valor inicial das prestações: R$ 2.000,00 Início: maio/ 2008 Assinale o lançamento correto relativo à aquisição do veículo:
1- D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00 C Fundo para Máquinas e Equipamento em     Consórcio R$ 60.000,00 C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 164.500,00
2- D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00 C Fundo para Máquinas e Equipamento em Consórcio R$ 164.000,00 C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 60.500,00
3- D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00 C Fundo para Máquinas e Equipamento R$ 120.500,00 C Bancos Conta Movimento R$ 60.000,00 C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 44.000,00 CERTO
4- D Máquinas e Equipamentos R$ 180.500,00 C Fundo para Máquinas e Equipamento R$ 120.500,00 C Bancos Conta Movimento R$ 60.000,00
5- D Máquinas e Equipamentos R$ 224.500,00 C Fundo para Máquinas e Equipamento em Consórcio R$ 120.500,00 C Bancos Conta Movimento R$ 44.000,00 C Cotas de Consórcio a Pagar R$ 60.000,00
8a Questão (Cód.: 164777)
A empresa Beta Ltda. aplicou, 01/07/2010 a quantia de R$ 120.000,00, por um período de 10 meses, a uma taxa de juros de 2,5% ao mês. O valor da receita financeira apropriada a resultado no exercício de 2011 foi de:
1- 19.163,21
2- 20.889,60
3- 13.342,31
4- 14.446,94 CERTO
5- 19.689,60
9a Questão (Cód.: 165320)
Supondo que na aquisição da cota de consórcio foram pagos, através de cheque, em 07/05/X0, R$720. Sendo, R$500,00 para a quitação da primeira mensalidade e R$220,00 pelas taxas relativas à inscrição no grupo. O registro contábil correspondente seria:
1- D – Fundos para aquisição de bens através de consórcio… R$ 720,00 C – Caixa ….. R$ 360,00 C Despesas com a aquisição de bens ….R$ 360,00
2- D – Fundos para aquisição de bens através de consórcio… R$ 720,00 C – Bancos Conta Movimento….. R$ 720,00 CERTO
3- D – Adiantamento a Clientes…. R$ 500,00 D – Despesas Administrativas …. R$ 220,00 C – Bancos Conta Movimento… R$ 720,00
4- D – Fundos para aquisição de bens através de consórcio….. R$ 500,00 D – Despesas Financeiras …….. R$ 220,00 C – Bancos Conta Movimento ….. R$ 720,00
5- D – Fundos para aquisição de bens através de consórcios… R$ 500,00 D – Despesas Financeiras …….. R$ 220,00 C – Provisão para aquisição de bens através de consórcios.. R$ 720,00
10a Questão (Cód.: 164790)
Em 13/11/2009, a Cia Delta efetuou um investimento financeiro na ordem de R$ 40.000,00 com rendimento pré-fixado de R$ 2.400. Sendo a data de resgate 21/02/2010 e o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) de 15%, pode-se afirmar, ponderando somente os lançamentos pautados à referida transação a serem feitos em 2009, que a variação do Ativo Circulante foi de:
1- R$ 2.400,00
2- R$ 1.134,56 CERTO
3- R$ 1.964,37
4- R$ 1.248,92
5- R$ 964,37

Aula 6: Depreciação, Amortização e Exaustão

A DEPRECIAÇÃO é entendida como a perda de valor que os ativos tangíveis, que permanecerão no patrimônio das empresas por mais do que um exercício social sendo por elas utilizadas na sua atividade operacional, sofrem em função da passagem do tempo e consequente desgaste pela utilização, bem como pela ação da natureza e obsolescência tecnológica.

“Ativos tangíveis – da empresa são os bens de propriedade da empresa que são concretos, que podem ser tocados. São os imóveis, as máquinas, os estoques etc.(capital físico e financeiro) Com raras exceções como por exemplo, terrenos, têm uma vida útil limitada, durante a qual serão úteis à empresa. “.

A medida que esses períodos forem decorrendo e, então, os bens forem se desgastando, deve-se registrar a perda de valor pelo desgaste, como depreciação, que será um custo ou uma despesa.

Exemplo.: Caso os bens sejam usados na produção de outros bens fabricados pela empresa, como por exemplo, uma máquina utilizada na produção, trata-se de um custo. Se, por outro lado, esse bem é utilizado nas atividades administrativas da empresa, temos uma despesa.

Observando por um outro ponto de vista, que Szuster (Szuster, Natan e Outros. Contabilidade Geral. São Paulo: Editora Atlas S/A, 2007. Pág. 251) denominou de visão dinâmica, temos que esses ativos tangíveis ao serem incorporados ao patrimônio da empresa corresponderam a uma aplicação de recursos para os quais as empresas esperam a geração de benefícios futuros, sendo então a depreciação o reconhecimento contábil da realização dos benefícios que se esperava no momento da aquisição do ativo. O que vai ao encontro do Pronunciamento 27 do CPC, que trata do ativo imobilizado, definiu de maneira bem simples e objetiva a depreciação: “alocação sistemática do valor depreciável de um ativo ao longo da sua vida útil”.

MÉTODO DE CÁLCULO DA DEPRECIAÇÃO

Método da linha Reta – Esse método, também conhecido com método das quotas constantes, parte da premissa básica de que o ativo mantém a sua eficiência inalterada durante toda a sua vida útil, de forma que o valor depreciável é alocado linearmente ao longo de sua vida útil.
Para determinar o valor da depreciação anual devemos dividir o valor depreciável pelo tempo de vida útil do bem, expresso em quantidade de anos,

Exemplo:

Valor de custo do bem: R$ 50.000,00
Vida Útil do bem:           4 anos
Valor Residual:              R$ 2.000,00
Valor Depreciável:         Valor de Custo – Valor Residual =  R$ 50.000,00 – R$ 2.000,00 = R$ 48.000,00

Depreciação Anual:        Valor Depreciável / Vida Útil =  R$ 48.000,00 / 4 =  R$ 12.000,00

Desta forma, o bem será depreciado anualmente em  R$ 12.000,00. Para registramos sua depreciação mensalmente, tomamos a depreciação anual e dividimos por 12. A depreciação mensal seria de  R$ 1.000,00

Método da Soma dos Dígitos dos Anos – Chamado de método de Cole, a premissa é de que a eficiência do ativo diminui ao longo do tempo de sua utilização. Assim, no início de sua vida útil a depreciação é maior e diminui à medida que o tempo passa.

Vamos ver o cálculo da depreciação, com base no exemplo anterior. Assim,

ANO FRAÇÃO PERCENTUAL DEPRECIAÇÃO ANUAL
1 4/10 40% 19.200,00
2 3/10 30% 14.400,00
3 2/10 20% 9.600,00
4 1/10 10% 4.800,00

 

Método das unidades Produzidas ou Horas Trabalhadas – Nesse método, diferentemente dos anteriores, a depreciação vai refletir de forma mais precisa e eficiência do ativo.

O cálculo da depreciação é dado pela seguinte fórmula:

  • número de unidades produzidas no período ou tempo total de operação no período;
  • número de unidades estimadas a serem produzidas ou tempo total de operação na vida útil do bem;

Vamos voltar ao exemplo dado anteriormente:

Valor de custo do bem: R$ 50.000,00
Vida Útil do bem:           4 anos
Valor Residual:              R$ 2.000,00
Valor Depreciável:         Valor de Custo – Valor Residual =  R$ 50.000,00 – R$ 2.000,00 = R$ 48.000,00

  1. A) a estimativa de produção desse ativo ao longo da vida útil seja de 30.000 unidades.
    B) a produção do primeiro período de 9.000 unidades e no segundo período 7.500 unidades.
  • Depreciação no primeiro período:

quantidade produzida / estimativa de de produção
9.000 / 30.000 = 30%

depreciação do período = Valor Depreciável x Taxa de depreciação 
 R$ 48.000,00 x 30% = R$ 14.400,00

  • Depreciação do segundo período

quantidade produzida / estimativa de de produção

7.500 / 30.000 = 25%

depreciação do período = Valor Depreciável x Taxa de depreciação 

 R$ 48.000,00 x 25% = R$ 12.000,00

O que é taxa de depreciação?

A depreciação é uma despesa dedutível para fins fiscais, conforme consta do Regulamento do Imposto de Renda, conhecido pela sigla RIR.

Como regra geral, está estipulado no artigo 310 do RIR/1999 que a taxa de depreciação será fixada em função do prazo durante o qual se possa esperar a utilização econômica do bem, pelo contribuinte, na produção dos seus rendimentos. Por outro lado, a Instrução Normativa da SRF nº 162 de 1998 fixou os prazos de vida útil e a taxa anual de depreciação para os bens.  Como exemplo, veja a tabela abaixo:

BENS Taxa de Depreciação Prazo
Tratores 25% ao ano 4 anos
Veículos de passageiro 20% ao ano 5 anos
Veículos de carga 20% ao ano 5 anos
Caminhões fora de estrada 25% ao ano 4 anos
Motociclos 25% ao ano 4 anos

 

AMORTIZAÇÃO foi definida no pronunciamento 04 do CPC como a alocação sistemática do valor amortizável de ativo intangível ao longo da sua vida útil. Dessa forma, o valor amortizável de ativo intangível com vida útil definida deve ser apropriado de forma sistemática ao longo da sua vida útil estimada. (Ativo intangíveis são bens não-físicos. Exe.: softwares, patentes, direitos autorais, direito sobre filmes cinematográficos, listas de clientes, direitos sobre hipotecas, licenças de pesca, quotas de importação, franquias.

O cálculo da amortização, então, se dará da mesma forma que aquele que vimos para a depreciação

EXAUSTÃO é entendida como a redução do valor dos ativos decorrestes de investimentos na exploração de recursos minerais, florestais e outros recursos naturais esgotáveis, bem como do valor de ativos tangíveis utilizados no processo de exploração desses recursos.

“Assim, o conceito de exaustão, conforme Ameida, está ligado com bens tangíveis sujeitos a esgotamento por exploração, tendo como exemplos minas, jazidas e florestas entre outros que, através de mineração, extração, corte ou outro procedimento, perdem sua substância.”.(Almeida, M. Cavalcante. Manual Prático de Interpretação Contábil da Lei Societária. São Paulo: Ed Atlas S/A, 2010. Pág. 61.)Exemplo:
Supondo que uma empresa recebeu a concessão para explorar uma jazida mineral por um prazo indeterminado.

Sabendo:
Valor contábil da jazida: R$ 300.000,00
Possança conhecida da jazida: 50.000 toneladas
Produção do período: 7.500 toneladas

A exaustão do período será de: Valor da Jazida x (produção de período / possança da jazida)
                                                    R$ 300.000 x (7.500 / 50.000) = R$ 45.000,00

D – Despesa com exaustão de Jazida de Minério
C – Amortização Acumulada de Jazida de Minério R$ 45.000,00

ATIVIDADE

  1. O Ativo Permanente da Empresa ACP S/A é formado por:

Edifícios R$ 40.000
Terrenos R$ 20.000
Móveis e Utensílios R$ 25.000
Marcas e Patentes R$ 20.000
Recursos Florestais R$ 15.000
Máquinas e Equipamentos R$ 30.000
Gastos de Instalações R$ 10.000

Aos elementos sujeitos à depreciação aplicamos uma taxa de 6%, aqueles sujeitos a exaustão de 8% e os sujeitos a amortização de 10%.

Tendo essa empresa iniciado suas atividades em primeiro de julho de 2000 já com todos os elementos acima incorporados ao patrimônio, podemos dizer que o valor contábil do ativo permanente no balanço patrimonial de 31 de dezembro de 2001 será de:

1) R$ 150.000
2) R$ 146.350
3) R$ 145.150  CERTA
4) R$ 144.700
5) R$ 143.350

  1. Assinale a alternativa incorreta acerca de depreciação amortização e exaustão:

1) Depreciação é a redução do valor dos bens tangíveis pelo desgaste ou perda de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência.
2) Amortização é a redução do valor aplicado na aquisição de elementos tais como: patentes, direitos autorais, direitos sobre filmes cinematográficos, entre outros, desde que tenham existência ou exercício de duração limitada.
3) Depreciação é o aumento no valor dos bens devido sua valorização.  CERTA
4) Exaustão é a redução do valor de investimentos necessários à exploração de recursos minerais ou florestais.
5) Dentre os métodos utilizados no cálculo da taxa de depreciação e amortização podemos destacar o método da linha reta e o método de Cole.

3.A avaliação dos bens do ativo imobilizado ocorre pelo custo de aquisição, deduzido de depreciação para reconhecer o desgaste físico e a obsolescência. Se um bem, cuja vida útil foi estimada em 5 anos com valor residual de 10%, adquirido por R$ 80.000,00 no início de outubro de 2005 e colocado em uso no mês seguinte, nos exercícios de 2005 e 2006 sofrerá depreciação no valor de:

1) 4.000,00/16.000,00
2) 3.600,00/14.400,00
3) 2.400,00/14.400,00  CERTA
4) 2.667,67/16.000,00

4.

Assinale a alternativa que melhor completa as lacunas.

A entidade _DEPRECIA_ bens_TANGÍVEIS__ do ativo imobilizado, _AMORTIZA_ ativos com vida útil definida, que não tem configuração física, do ativo _INTANGÍVEL_ e efetua _EXAUTÃO__ de direitos relacionados com recursos minerais e florestais.

1) Deprecia, intangíveis, amortiza, tangíveis, exaustão
2) Deprecia, amortiza, tangíveis, intangíveis, exaustão
3) Exaustão, amortiza, tangíveis, intangíveis, deprecia
4) Deprecia, tangíveis, amortiza, intangível, exaustão CERTA
5) Amortiza, tangíveis, intangíveis, deprecia, exaustão

  1. Determinada indústria mantém um controle individual de seu imobilizado. Em 31.12.2001 os saldos das contas no Balanço Patrimonial eram os seguintes:

Elemento Máquinas e Equipamentos Depreciação Acumulada
Máquina A R$ 43.190,00 R$ 34.370,00
Máquina B R$ 63.360,00 R$ 53.160,00
As máquinas foram utilizadas em três turnos de 8 horas, em todo o ano de 2002. A empresa adota o método linha reta de depreciação, sendo sua vida útil de 10 anos, sem valor residual. O valor da depreciação no exercício de 2002, de tais máquinas, a ser contabilizado pela empresa, será de:

1) R$ 10.655,00
2) R$ 18.838,00  CERTA
3) R$ 19.020,00
4) R$ 21.310,00
5) R$ 14.540,00

Aula 7: Ativos Intangíveis

Avaliação On-Line
Avaliação: AV2.2012.2EAD-CONT. DAS OP. FINAN E PATRIMONIAIS-COF0451
Disciplina: COF0451 – CONT. DAS OP. FINAN. E PATRIMONIAIS
Tipo de Avaliação: AV2
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Questão: 1 (139699)
Com base no balanço abaixo marque a alternativa que indica os percentuais de Capital Próprio, de Terceiros e o percentual representativo do disponível respectivamente:

Pontos da Questão: 1

 37%, 57% e 43%
 43%, 57% e 57%
 100%, 43% e 57%
 57%, 43% e 37%
Questão: 2 (138713)
Sobre os ativos intangíveis gerados internamente pode-se afirmar que: Pontos da Questão: 0,5
 Os gastos da empresa, tanto na fase de pesquisa quanto na fase de desenvolvimento, devem ser reconhecidos no ativo da entidade
 As atividades destinadas à obtenção de novos conhecimentos devem ser reconhecidas no ativo pelo valor do custo
 A entidade pode, durante a fase de desenvolvimento e em alguns casos, identificar um ativo intangível e demonstrar que o mesmo gerará prováveis benefícios econômicos futuros
 Os gastos com o projeto devem ser considerados como incorridos apenas na fase de desenvolvimento, quando a entidade não conseguir diferenciar a fase de pesquisa da fase de desenvolvimento
Questão: 3 (137560)
Marque a alternativa que indica o item passível de exaustão: Pontos da Questão: 0,5
 Ferramentas em uso
 Instalações da produção
 Benfeitorias em prédios
 Poço petrolífero
Questão: 4 (132433)
A contrapartida do recebimento por conta de adiantamento de viagem, no momento da entrega dos recursos é conta do (de): Pontos da Questão: 0,5
 Ativo circulante
 Despesas
 Resultado Credor
 Passivo Circulante
Questão: 5 (132496)
Assinale a opção correta. Pontos da Questão: 0,5
 Um arrendamento mercantil é classificado como financeiro se ele transferir substancialmente todos os riscos e benefícios inerentes à propriedade
 Os passivos originados da contabilização de ativos arrendados devem ser apresentados nas demonstrações financeiras como uma dedução dos ativos arrendados
 No início do prazo de arrendamento mercantil, os arrendatários devem reconhecer os arrendamentos mercantis financeiros como ativos e passivos nos seus balanços por quantias superiores ao valor justo da propriedade arrendada
 Quaisquer custos diretos iniciais do arrendatário não podem ser adicionados à quantia reconhecida como ativo
Questão: 6 (138677)
Quando uma empresa adquire através de consórcios, direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da companhia, inclusive o fundo de comércio adquirido, o registro dessas operações deverá ocorrer: Pontos da Questão: 0,5
 No Ativo Não Circulante – Intangível
 No Ativo Não Circulante – Imobilizado
 No Ativo Não-Circulante – Investimentos
 No Ativo Circulante – Investimentos
Questão: 7 (138708)
As benfeitorias realizadas em propriedade de terceiros que aumentem a sua utilidade econômica e constituam melhorias e ampliações que se agreguem ao bem devem ser classificados: Pontos da Questão: 0,5
 Ativo Não Circulante – Intangível
 Ativo Não Circulante – Investimentos
 Despesas não operacionais
 Ativo Não Circulante – Imobilizado
Questão: 8 (139663)
Os dados a seguir foram retirados da contabilidade da empresa Ômega S/A. Apure os respectivos Resultados Bruto e Líquido:

Custo das Mercadorias Vendidas…….. R$250.000
Custo dos Serviços Prestados……….. R$ 50.000
Despesas Administrativas……………… R$ 55.000
Receita de Venda de Mercadorias……. R$500.000
Despesas Financeiras………………….. R$ 65.000
Dividendos Propostos………………….. R$ 11.500
ICMS sobre Vendas…………………….. R$ 75.000
ISS sobre Serviços……………………… R$ 20.000
Provisão para Imposto de Renda……. R$ 20.000
Receitas de Serviços Prestados…….. R$150.000 Pontos da Questão: 1

 R$255.000 e R$115.000
 R$400.000 e R$115.000
 R$243.500 e R$103.500
 R$400.000 e R$126.500
Questão: 2011.1EADCOF0451MDA501 (169417)
9 – Com relação à contabilização de um consórcio, como é efetuado o registro do pagamento antes da contemplação? Pontos da Questão: 1,5
Resposta do Aluno:
(C)Caixa (D)conta movimento antecipado consorcio

Gabarito:
Registram-se tais valores em uma conta de adiantamento, classificada no ativo imobilizado ou intangível

Fundamentação do Professor:

Pontos do Aluno:

Questão: 2011.1EADCOF0451CDA809 (169425)
10 –
A Cia Beta obteve no exercício de 2010 um lucro de R$ 25.000,00 e declarou dividendos no valor de R$ 10.000,00. A Cia Alfa então apurou um resultado positivo de equivalência patrimonial da ordem de R$ 20.000,00 (80% de R$ 25.000,00) e um direito a receber R$ 8.000,00 (80% de R$ 10.000,00) de dividendos, assim sendo faça o registro contábil do Resultado da Equivalência Patrimonial e do Dividendo a Receber:

Pontos da Questão: 1,5

Resposta do Aluno:
(C)Caixa (D)conta dividendo

Gabarito:
Resultado da equivalência D Participações em Outras Sociedades – Avaliadas p/ MEP C Receita da Equivalência Patrimonial R$ 20.000,00 Dividendo a Receber D Dividendos a Receber C Partic. em Outras Sociedades – Avaliadas p/ MEP R$ 8.000,00

Fundamentação do Professor:

Pontos do Aluno:

Aula 08

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s