Teoria da Contabilidade – Aulas 1 a 10


Aula 01

Diversos são os desafios que se antepõem aos acadêmicos e profissionais contábeis quanto à mensuração dos Ativos e diversas foram as Eras pelas quais a economia foi influenciada: a Era Agrícola, a Era Industrial e, hoje, a Era do Conhecimento.

ERA AGRICULA

Período em que a terra era a base da  economia  (descentralizada) e cada comunidade produzia  a maioria de suas necessidades.  A energia era a muscular – humana e animal –, trabalhando no campo, e toda a produção era artesanal. Os estoques de matérias primas eram limitados e os meios de comunicação e de transportes eram quase inexistentes.

ERA INDUSTRIAL

O principal marco nessa Era, sem dúvida alguma, foi a Revolução Industrial, em que a economia passou a ser movida pela maquinofatura como fator propulsor da produção e ficou patente a separação entre produtor e consumidor (Mercado). É o que podemos classificar como fase científica da Contabilidade.

ERA DO CONHECIMENTO

Tempo de Informatização Contábil, gerando um instrumento no Processo de Gestão. Começada na metade do século XX , a Era da Informação tem por base a Economia Globalizada, em que os meios de comunicação e de transportes aproximam os consumidores dos meios de produção.  Os estoques tornam-se virtuais e a produção torna-se personalizada. O trabalhador é um generalista.

(MARTINS, 1973).  O conceito de goodwill ainda é motivo de discussão pela sua subjetividade e dificuldade de mensuração.

Hendriksen (1999) goodwill é um ativo intangível, assim como contas a receber, despesas antecipadas, aplicações financeiras e outras, no entanto estas contas são facilmente identificadas, ao contrário do goodwill.

 

ESCOLA EUROPÉIA DE CONTABILIDADE Importante contribuição para o avanço do conhecimento contábil deu-se através da obra do Frei Franciscano Luca Pacioli, 1445/1510), estudioso da matemática, que publica no ano de 1.494, uma enciclopédia sobre o saber matemático da época e de um tratado sobre proporções. O sistema das partidas dobradas era a essência da obra, e a transformou no marco histórico que deu início à contabilidade moderna. 

Razões sobre a queda da escola Européia: Excessivo Culto à Personalidade, Ênfase a uma contabilidade teórica, Pouca Importância à Auditoria, queda do nível das principais faculdades.

ESCOLA  AMERICANA DE CONTABILIDADE

Surgimento das grandes corporações no começo do século XX, foi caracterizado pelo aspecto prático no tratamento de problemas econômico-administrativos, com limitadas construções teóricas as quais tiveram origem em entidades ligadas a profissionais da área contábil. Transformou-se numa das mais importantes e influentes no mundo, ditando regras para o tratamento de questões ligadas a verdadeira articulação contábil.

Razões sobre a queda da escola Norte-Americana, Ênfase a uma contabilidade aplicada, bastante Importância à Auditoria, Ênfase ao usuário da informação Contábil, Universidades em busca de qualidade.

O PATRIMONIALISMO foi a doutrina responsável por enaltecer a contabilidade, defendendo o seu método, objeto, partes, finalidade e tarefas.

Contas Patrimoniais são aquelas que representam o ativo e o passivo da entidade. Desta forma são contas patrimoniais aquelas que indicam a existência de bens, direitos, obrigações e o patrimônio líquido da entidade, formado pelo capital social, as reservas e os lucros ou prejuízos acumulados.

Contas de Resultados compreendem as receitas e as despesas do período, que devem ser encerradas no final do exercício para que se apure o seu resultado. Este resultado, lucro ou prejuízo, será incorporado ao patrimônio através da conta de Reservas de Lucros ou Prejuízos Acumulado

São considerados elementos obrigatórios nos registros contábeis dos fatos administrativos:

 Título: É o nome que identifica a sua representação e alocação no patrimônio;

 Débito: Representa a forma de entrada dos dados no patrimônio por meio das contas;

 Crédito: Representa a forma de saída dos dados no patrimônio por meio das contas;

 Histórico: Significa a narrativa do fato que a contabilidade está informando;

 Saldo ou valor: Representa o aspecto quantitativo que foi registrado. O saldo será devedor quando a soma dos débitos registrados numa conta for maior que os créditos.

CONTAS

Representação gráfica relação débito / credito.

Patrimoniais ou Integrais       =    Sintéticas

e

Resultados ou Diferenciais     =   Analíticas

Observar as contas redutoras que  têm saldo contrário em relação às demais contas desses grupos.

EXEMPLO

ADM Formulários

Fato: Em Xo quando comprou 1.000 ações / 0,75. Em X1 a cotação era de 0,60.

Ativo não Circulante

Investimentos

Ações em Coligadas                            750,00

Provisão Perdas de Investimentos     (150,00)

Salda da cota de investimentos           600,00

É indiscutível que o surgimento das gigantescas corporations foi o marco do pragmatismo americano, mas um outro acontecimento aliado ao nascedouro dessas entidades foi o formidável desenvolvimento do mercado de capitais, cujo resultado econômico e financeiro constituiu em campo fértil para o avanço das teorias e práticas contábeis norte-americanas.

AULA 02

A abordagem sociológica

A Contabilidade, nesta abordagem, é julgada por seus efeitos no campo sociológico. É uma abordagem do tipo “bem-estar social” – welfare, no sentido de que os procedimentos contábeis e os relatórios emanados da Contabilidade deveriam atender a finalidades sociais mais amplas, inclusive relatar adequadamente ao publico informações sobre a amplitude e a utilização dos poderes das grandes companhias.

A abordagem sistêmica

Esta parece ser uma base profícua para a Contabilidade, que, de fato, pode ser conceituada como o método de identificar, mensurar e comunicar informação econômico-financeira, física e social, a fim de permitir decisões e julgamentos adequados por parte dos usuários da informação. Este processo de comunicação implica o reconhecimento dos tipos de informação necessária para cada principal usuário da informação contábil e a avaliação da habilidade dos usuários em interpretar a informação adequadamente.

DEDUTIVO

De acordo com as pesquisas de Hendriksen, Eldon S., o raciocínio dedutivo em Contabilidade é o processo de iniciar com objetivos e postulados e, destes, derivar princípios lógicos que provêem as bases para as aplicações praticas ou concretas. Assim, as aplicações praticas são derivadas do raciocínio lógico. Ainda, de acordo com o pesquisador citado, a estrutura do processo dedutivo deveria incluir alguns dos seguintes passos, por exemplo: A formulação de objetivos gerais ou específicos dos relatórios contábeis; A declaração dos postulados de Contabilidade concernentes ao ambiente econômico, político ou sociológico no qual a Contabilidade precisa operar.

processo indutivo em Contabilidade consiste em obter conclusões generalizantes a partir de observações e mensurações parciais detalhadas. Muitas descobertas no campo da Física e em outras ciências foram possíveis pelo uso do processo indutivo. Em Contabilidade, por exemplo, a aplicação da indução, seria feita pela observação e analise de informações financeiras relativas a empresas e entidades.

EXERCICIO

1.Sobre a abordagem macroeconômica pode-se dizer que:

1) Esta abordagem repousa no julgamento subjetivo do que é bom ou mau comportamento ou ainda reação.
2) A abordagem macroeconômica é semelhante a teoria do comportamento, no entanto fixa-se em objetos econômicos definidos. CERTA
3) A abordagem macroeconômica atinge os campos da Psicologia, da Sociologia e da Economia.
4) Sabe-se que esta teoria pode ser aplicada com maior intensidade na contabilidade.

  1. O Processo Indutivo na Contabilidade consiste em:

1) Buscar aplicações práticas e concretas derivadas do raciocínio lógico do ser humano.
2) Obter a formulação de objetivos gerais ou específicos dos relatórios contábeis.
3) Observar e analisar informações financeiras relativas a empresas e entidades.
4) Obter conclusões generalizantes a partir de observações e mensurações parciais detalhadas. CERTA

AULA 03

A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros tanto ao ambiente interno como externo.
Encontra-se atualmente dividida entre contabilidade de custos, gerencial e financeira, mas todas se direcionam para um mesmo fim, que é manter a saúde da empresa, proporcionando segurança em suas ações presentes e futuras.

Antes do aparecimento da informática, os processos manuais foram substituídos pelos métodos mecanizados, que de certa forma, trouxeram maior dinamismo aos profissionais. Depois, com o surgimento do software, os meios mecanizados se tornaram obsoletos e foram prontamente descartados.

EXERCICIO

1.

Sempre houve, e sempre haverá um aumento do conhecimento disponível. Só que até pouco
 tempo atrás esse conhecimento era gradual. Estudos indicam que a soma da informação 
existente no mundo dobra a cada 80 dias. Uma criança de classe média, hoje, ao entrar na 
primeira série do ensino fundamental, já terá sido submetida a seis mil horas de massacre 
televisivo.

1) a) Para dar conta de um mundo que muda cada vez mais rápido não há nada mais pertinente do que saber pensar; b) Mesmo com essa velocidade tão divulgada, a contabilidade não tem tido qualquer evolução;
2) Para dar conta de um mundo que muda cada vez mais rápido não há nada mais pertinente do que saber pensar; CERTA
3) É raro ver-se no mundo capitalista empresas utilizando a contabilidade em toda sua plenitude;
4) As maquinas substituirão os homens.
5) Mesmo com essa velocidade tão divulgada, a contabilidade não tem tido qualquer evolução;

2.

Talvez, ao começar a leitura deste texto, um leitor que não é da área poderia discordar dele e 
até não lê-lo. Poderia inclusive, indagar que essa profissão é uma das mais antigas que existe; 
poderia até dizer que estereótipo da imagem desse profissional em nossa sociedade não é o 
melhor possível, talvez um pouco tímido e, em alguns casos extremos, até com suspeita de 
ausência de postura profissional.

1) Administração;
2) Contabilidade; CERTA
3) Planejamento;
4) Economia.

3.

Pode-se dizer que as empresas estão constantemente diante de inúmeros desafios e que há necessidade de muita competência, habilidade, marketing pessoal e criatividade do profissional contábil para superar as expectativas do cliente.

1) Formação acadêmica;
2) Capital Social;
3) Capital Intelectual; CERTO
4) Profissional liberal.

AULA 04

Objeto Científico do conhecimento contábil

O conhecimento científico é real (factual) porque lida com ocorrências ou fatos, isto é, com toda “forma de existência que se manifesta de algum modo”(Trujillo, 1974:14). 

A investigação científica se inicia quando se descobre que os conhecimentos existentes, originários querem das crenças do senso comum, das religiões ou da mitologia, quer das teorias filosóficas ou científicas, são insuficientes e imponentes para explicar os problemas e as dúvidas que surgem.

A ciência, no momento em que sistematiza as diferentes teorias, procura uni-las estabelecendo relações entre um e outro enunciado, entre uma e outra lei, entre uma e outra teoria, entre um e outro campo da ciência, de forma tal que se possa, através dessa visão global, perceber as possíveis inconsistências e corrigi-las.
Nova proposições e o desenvolvimento de técnicas podem reformular o acervo de teoria existente.

invervigação cientifica se inicia quando se descobre que os conhecimentos existentes, originários querem das crenças do senso comum, das religiões ou da mitologia, quer das teorias filosóficas ou cientificas, são insuficiente e imponentes para explicar os problemas e as dúvidas que surgem.

O conhecimento científico, na sua pretensão de construir uma resposta segura para responder às dúvidas existentes, propõe-se atingir dois ideais: o ideal da racionalidade e o ideal da objetividade. 

O ideal da racionalidade está em atingir uma sistematização coerente do conhecimento presente em todas as suas leis e teorias. (…) A ciência, no momento em que sistematiza as diferentes teorias, procura uni-las estabelecendo relações entre um e outro enunciado, entre uma e outra lei, entre uma e outra teoria, entre um e outro campo da ciência, de forma tal que se possa, através dessa visão global, perceber as possíveis inconsistências e corrigi-las. Essa verificação da coerência lógica entre os enunciados, ou entre teorias e leis, é um dos mecanismos que fornece um dos padrões de aceitação ou rejeição de uma teoria pela comunidade científica: os padrões da verdade sintática. Os enunciados científicos devem ser isentos de ambigüidade e de contradição lógica. É uma das condições necessárias, embora não suficiente.

O ideal da objetividade, por sua vez, pretende que as teorias científicas, como modelos teóricos representativos da realidade, sejam construções conceituais que representam com fidelidade o mundo real, que contenham imagens dessa realidade que sejam “verdadeiras”, evidentes, impessoais, passíveis de serem submetidas a testes experimentais e aceitas pela comunidade científica como provadas em sua veracidade. Esse é o mecanismo utilizado para avaliar a verdade semântica.

A ciência exige o confronto da teoria com os dados empíricos, exige a verdade semântica, como um dos mecanismo utilizados para justificar a aceitabilidade de uma teoria. Esse fator, por si só, porém, não garante a objetividade do conhecimento científico. Apesar de a ciência trabalhar com dados, provas factuais, ela não fica isenta de erros na interpretação dessas provas. Por mais que se esforce, o cientista, o investigador, estará sendo sempre influenciado por uma ideologia, por uma visão de mundo, pela sua formação, pelos elementos culturais e pela época em que vive.

Ao contrário do senso comum, portanto, o conhecimento científico não aceita a opinião ou o sentimento de convicção como fundamento para justificar a aceitação de uma afirmação. Requer a possibilidade de testes experimentais e da avaliação de seus resultados poder ser feita de forma intersubjetiva.

EXERCICIO

  1. Pode-se afirmar que o Conhecimento Científico é:

1) Sistemático, já que se trata de um saber ordenado logicamente, formando um sistema de idéias (teoria) e não conhecimentos dispersos e desconexos. CERTO
2) Abrangente, pois suas preposições ou hipóteses têm a sua veracidade ou falsidade conhecida através da experimentação e não apenas pela razão, como ocorre no conhecimento filosófico.
3) Dotado de características da verificabilidade, a tal ponto que as afirmações (hipóteses) que não podem ser comprovadas se integram de forma a pertencer ao âmbito da ciência.
4) Nenhuma das alternativas estão corretas.

  1. O conhecimento científico, na sua pretensão de construir uma resposta segura para responder às dúvidas existentes, propõe-se atingir dois ideais: o ideal da racionalidade e o ideal da objetividade. Considerando esta análise, assinale a alternativa que explica corretamente o ideal de racionalidade:

1) O ideal de racionalidade está em atingir uma sistematização coerente do conhecimento presente em toda a ciência no campo de suas teorias.
2) O ideal de racionalidade estabelece relações conjuntas e sistematizadas capazes de alterar o campo das leis e da ciência.
3) O ideal da racionalidade está em atingir uma sistematização coerente do conhecimento presente em todas as suas leis e teorias. CERTO
4) O ideal de racionalidade está em analisar as formar sistêmicas do conhecimento humano em todas as suas vertentes científicas.

AULA 05

PRINCÍPIOS E CONVENÇÕES CONTÁBEIS

Princípios de Contabilidade – Resolução CFC nº 1.282, de 28 de maio de 2010. SAIBA MAIS:

http://www.grupoempresarial.adm.br/download/uploads/Principios%20Contabeis%20-%20CFC2010_M4_AR.pdf

Denomina-se depostulados e os define como: “como uma proposição ou observação de certa realidade que pode ser consiferada como não sujeita à verificação, ou com axiomática”. (Iudícibus)

Postulados são assunções básicas ou proposições fundamentais concernentes ao ambiente econômico, político e sociológico dentro do qual a contabilidade tem de operar. (Hendriksen)

Afinal, o que é uma teoria? Assista o video: http://www.youtube.com/watch?v=kxcHALkiPkU

A entidade deve ser entendida como um ente dissociado dos indivíduos ou grupos que detêm o seu controle. Sob esta ótica, o conceito de entidade contábil define a área de interesse de organização, seus atributos e objetivos no contexto global da economia. Dentro de uma visão mais abrangente, atendendo às necessidades administrativas internas, pode-se subdividi-la em departamentos ou subsistemas distintos da unidade central, para efeitos de avaliação de desempenho.

O postulado da continuidade está calcado na premissa de que a entidade operará por um longo período (indefinidamente), sendo que este aspecto deve ser considerado na tomada de decisões. Caso alguma ocorrência demonstre uma possível quebra da continuidade da entidade, esta deverá ser observada nos relatórios contábeis.

QUESTÕES
1. Ativos Intangíveis
a) Apresente exemplos de ativos intangíveis que são contabilizados e outros que não são.
b) O que é Goodwill ? Goodwill Subjetivo ? e o Goodwill Adquirido ?
c) Que tratamento contábil você dispensaria a uma Marca e Patente? Explique as circunstâncias. Esclareça sobre a possibilidade de amortizar.

RESPOSTAS
1a) Os ativos intangíveis não deixam de ser ativos pelo simples fato de não possuírem substância. Se atenderem aos quatros critérios estabelecidos para os registros contábeis, que são: definição, mensuração, relevância e confiabilidade dos ativos, os ativos intangíveis, tipo: despesas diferidas, propaganda e custos com desenvolvimento de softwares devem ser contabilizados. O ativo intangível não-identificável (goodwill não-adquirido) por não atender aos quatros critérios de reconhecimento contábil de ativos, não deve ser registrado contabilmente, principalmente por ser difícil atender ao critério de mensuração dos ativos.
1b) Goodwill é o conjunto de elementos não-materiais provenientes de fatores tais como reputação, relação com clientes e fornecedores, localização que contribuem para a valorização de um estabelecimento comercial. Pode ser definido como a capacidade ou a potencialidade que tem a empresa em gerar lucros. O goodwill é, por essência, um ativo intangível não-identificável, sendo considerada a diferença entre o valor atual dos fluxos de caixa futuros, gerados pelos ativos da empresa e o valor dos custos dos elementos que propiciam tal fluxo. A dificuldade de mensuração e avaliação da vida útil do goodwill tem evitado que as empresas o registrem.
Goodwill Subjetivo – é o goodwill decorrente de diversas transações e dos atos da administração da entidade, mas que são de difícil identificação objetiva. São de difícil mensuração, pois não são frutos de uma transação objetiva que evidencie o seu valor, podendo ser originário:
a) da satisfação do cliente (Goodwill comercial) decorrente de serviços tais como: atendimento eficiente dos vendedores, entregas convenientes, facilidades de crédito, atributo de qualidade do produto em relação ao preço, localização da entidade;
b) da satisfação dos funcionários (Goodwill industrial) em função de altos salários, baixa rotatividade dos empregados, oportunidades de ascensão profissional, existência de uma boa assistência médica;
c) da relação com investidores (goodwill financeiro) oriundos da atitude dos investidores, onde a empresa adquire fontes de financiamento e de crédito em função de sua sólida posição no mercado ao cumprir suas obrigações; e,
d) relação com o governo, denominado de goodwill político, que decorre de um bom relacionamento que a empresa possui com o governo.
Goodwill Adquirido – No Brasil, o goodwill adquirido corresponde à diferença entre o valor pago e o valor contábil dos ativos e passivos (ágio) e nos EUA corresponde à diferença entre o valor pago e o valor justo dos ativos e passivos. O goodwill adquirido nos EUA passa
2/2
anualmente por testes para verificação do seu valor recuperável, onde o seu fair value (valor justo) é reavaliado. Para o IASB, o goodwill adquirido é decorrente de uma transação de compra de ativos líquidos representando a diferença entre o valor total da transação atribuída aos ativos líquidos adquiridos e a soma dos fair value (valor justo) desses ativos líquidos.
1c) Os ativos intangíveis adquiridos decorrentes de gastos extraordinários identificáveis são freqüentemente capitalizados e amortizados, tal ocorre com as despesas de propaganda utilizadas para consolidar uma marca. Os principais fatores a serem estimados são: a vida útil do ativo e o ritmo de alocação aos vários períodos da vida útil do ativo. Consideramos que as marcas devem ser reconhecidas como ativos intangíveis identificáveis e após o seu desenvolvimento, capitaliza-se e se inicia a amortização, ou seja, a amortização seria devida a partir do momento em que os benefícios fossem percebidos. Concordamos com o posicionamento da Fundação Australiana de Pesquisa em amortizar a marca por um período arbitrário de 20 anos com a possibilidade de renovação caso a marca esteja sendo ainda usada. O mesmo posicionamento deveria ser adotado para as patentes, pois na prática possuem uma vida legal máxima, podendo os direitos de reprodução após a morte de o autor ser renovada.
O posicionamento da SFAS 142 é de que a contabilização de um ativo intangível é baseada em sua vida útil, de forma que se um ativo tem vida útil finita é amortizado, caso contrário não é amortizado; como concordamos que as vidas úteis estimadas das marcas e patentes são finitas, o lógico é que os gastos para sua obtenção sejam amortizados.

QUESTÕES
2. Disclosure: Discuta e Analise
a) Off Balance Sheet para o Leasing no Brasil
b) Princípio do Full Disclosure Vs. Summary Anual Report (SAR)
c) Balanço Social : Relevante? O que evidenciar?

RESPOSTAS
2a) O arrendamento mercantil é a cessão do uso de um bem, por um determinado prazo, mediante contrato e demais condições pactuadas, com a opção de compra no final do contrato. A lei nº 6099/74, alterada pela lei nº 7.132/83 dispõe sobre o tratamento tributário a ser dado para as operações de arrendamento mercantil e define que:
1) o valor da prestação é despesa operacional para as pessoas jurídicas tributadas pelo lucro real, e portanto dedutíveis do lucro operacional para efeito do Imposto de Renda. (Lei nº 6.099/74,art.11);
2) Durante toda a vigência do contrato, o bem arrendado constará do ativo fixo da arrendadora – pois é de sua propriedade. Não interferirá, portanto, no cálculo do imposto de renda da empresa arrendatária (Lei nº 6.099/74, art.3º).
3) O bem ingressará no ativo fixo da empresa arrendatária (no momento da aquisição, ao final do contrato) pelo seu valor residual garantido ou pelo preço de mercado. (Lei nº 6.099/74, art.15).
Portanto, os lançamentos contábeis na empresa arrendatária poderiam ser efetuados da seguinte maneira:
1) pelo registro das contraprestações de arrendamento:
D – ARRENDAMENTO MERCANTIL (Conta de Resultado)
C – BANCOS CTA MOVIMENTO (Ativo Circulante)
2) pelo registro do valor residual garantido:
D – ADIANTAMENTOS VALOR RESIDUAL – ARRENDAMENTO MERCANTIL (Imobilizado)
C – BANCOS CTA MOVIMENTO (Ativo Circulante)
OBS.: Valor Residual Garantido: preço contratualmente estipulado para exercício da opção de compra, ou valor contratualmente garantido pela arrendatária como mínimo que será recebido pela arrendadora na venda a terceiros do bem arrendado, na hipótese de não ser exercida a opção de compra.
No final do contrato, havendo opção de compra, seria efetuada a transferência dos valores registrados na conta transitória para a conta definitiva do bem. O registro contábil poderia ser efetuado da seguinte forma:
2/3
D – MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS (Imobilizado)
C – ADIANTAMENTOS VALOR RESIDUAL – ARRENDAMENTO MERCANTIL (Imobilizado).
Os arrendamentos que transferem a propriedade do ativo ao arrendatário antes do final do contrato ou oferecem ao arrendatário uma opção de compra vantajosa devem ser contabilizados pelo arrendatário ao valor presente dos pagamentos mínimos de arrendamento, mas não acima do seu valor justo. Dos arrendadores exige-se a contabilização do arrendamento do tipo venda ou do tipo financiamento utilizando a aplicação de critérios semelhantes. Portanto, eles devem ser contabilizados no ativo desde que haja a compra efetiva do bem, não devendo ficar fora do balanço.
2b) O princípio do Full Disclosure evidencia a transparência no mercado de capitais, princípio importante para uma boa governança corporativa. A governança corporativa tem como objetivos: melhorar o desempenho da empresa e facilitar a captação de recursos para as sociedades com a redução dos custos de capital através da captação da poupança popular, e para isto se torna necessário uma maior transparência para o mercado. A transparência plena e eqüitativa da situação financeira da companhia e de seus negócios produz um mercado honesto, propiciando a confiança necessária para o seu fortalecimento. Essas informações devem ser relevantes, adequadas e acessíveis a todos buscando torná-la mais útil para os seus investidores e público em geral. Essa divulgação não pode ser plena, pois existem informações estratégicas que se evidenciadas podem prejudicar o andamento da empresa, tipo: desenvolvimento de novos produtos, a implantação de uma nova planta de produção, informações que possam comprometer o andamento de questões judiciais onde a organização faz parte. A transparência irrestrita pode expor os pontos fracos da companhia aos seus concorrentes, comprometendo o seu sucesso. O que se prega no Full Disclosure é a transparência de informações relevantes de modo que não fiquem restritas a um pequeno grupo de usuários, mas é lógico que as informações estratégicas devem ser preservadas, ou seja, é necessária uma maior transparência da empresa de modo que possa proteger principalmente o acionista minoritário, mas com restrições necessárias para que a empresa possa se manter no mercado competitivo.
2c) Balanço social – As novas exigências do mercado influenciadas pela globalização, por uma sociedade mais informada e por investidores mais conscientes tem direcionado as empresas a publicar suas demonstrações com mais transparência e qualidade, evidenciando também aspectos qualitativos. A preocupação com o bem-estar social e ambiental nessa nova conjuntura do mercado conduz as empresas cada vez mais a um comportamento correto, preocupado com o social e com a qualidade e tempestividade das informações publicadas aos usuários. Para atender a essa nova exigência, as empresas estão utilizando o instrumento do Balanço Social (BS), objetivando a divulgação de informações sobre os desempenhos econômicos, financeiros e sociais, evidenciando as ações que a empresa tem tomado em benefício da sociedade. O BS tem como função principal tornar pública a responsabilidade social da empresa.
O objetivo fim das evidenciações é dar clareza e transparência acerca da situação patrimonial, financeira e social da empresa de forma a atender um maior número de usuários possíveis. O BS tem como público alvo a sociedade como um todo, ele demonstra o desempenho sócio-ambiental da empresa de modo a informar não só os acionistas, mas também os consumidores, empregados, sindicatos, ONG’s.
O BS demonstra, em linhas gerais, programas que a empresa executa em relação a ecologia, artes, cultura, filantropia e evidencia os benefícios dados aos seus empregados tais como plano de saúde, colônia de férias e aposentadoria complementar. O comportamento social e ético de uma empresa tende a ser traduzido em vantagem competitiva, um diferencial cobrado pela sociedade. As atitudes administrativas voltadas para o social são grandes propulsoras das mudanças sociais e ambientais, sejam elas favoráveis ou não. O balanço social por representar o conjunto de influências recebidas e transmitidas na relação entidade/sociedade abrange informações favoráveis e desfavoráveis. Ao evidenciar indicadores do tipo: absenteísmo, número de acidentes de trabalho, multas ambientais, entre outros, a empresa demonstra de forma evolutiva que a entidade está desencadeando ações com o intuito de reverter e/ou melhorar esse cenário, além de melhorar o preço de suas ações nas bolsas de valores. As empresas ao incluírem em suas demonstrações o balanço social demonstram claramente que se preocupam em obter lucro com responsabilidade social, respeitando o meio ambiente e a sociedade como um todo, sendo portanto relevante tanto para a empresa como para a sociedade. Para a sociedade é importante, pois garante a sua sobrevivência e uma vida mais digna sem muitas preocupações com a saúde e com a preservação do meio ambiente.

EXERCÍCIO

  1. Os conceitos básicos referem-se aos objetivos da contabilidade. Os pesquisadores McCullers & Schroeder explicam que estes conceitos se relacionam com a contabilidade financeira como um todo e servem de base para outros princípios.

1) Princípios contábeis;
2) Postulados contábeis; .
3) axiomas contábeis;
4) Todas as alternativas justificam o texto. CERTA

  1. O postulado da continuidade observa a entidade como algo em movimento.

1) Dependendo de sua aplicabilidade, o substantivo “postulado” pode receber diferentes significados;
2) Pode-se dizer, entretanto, que, em um sentido mais amplo, postulados são como axiomas;
3) O postulado pode-se entender como verdades sobre as quais não cabe necessidade de demonstração ou comprovação e que, por sua própria essência;
4) Todas as alternativas justiçam o texto. CERTA

  1. Segundo as NBC Normas Brasileiras de Contabilidade são enunciados como Postulados Ambientais as premissas continuidade e fidelidade.

1) Todas as alternativas justificam o texto. CERTA
2) A enunciação não é aplicada nas empresas;
3) A enunciação esta totalmente correta;
4) As normas não prevêem o termo fidelidade;

Avaliação On-Line
Avaliação: AV1-2011.4S-TEORIA DA CONTABILIDADE-COF0454
Disciplina: COF0454 – TEORIA DA CONTABILIDADE
Tipo de Avaliação: AV1
Aluno: FRANCO MARTINS FROTA
Prova On-Line
Questão: AV120111GST0217058 (168954)
1 –
Observe o texto abaixo:
“Assim, todos os patrimônios, variados por suas finalidades, constituem o grande grupo da economia particular. Seguindo as premissas citadas, podemos concluir que estes elementos se definem no meio em que têm sua origem e se desenvolvem, classificados que são pelos componentes homogêneos e heterogêneos que os influenciam…”
Podemos afirmar que estas palavras exprimem que tipo de visão contábil? Pontos da Questão: 1
 Visão patrimonialista
 Visão sistêmica (CERTO)
 Visão econômica
 Visão contextual
 Visão globalizadora
Questão: AV120111GST0217029 (169603)
2 – No estudo da disciplina teoria da contabilidade, o enfoque eminentemente prático provocou o atraso no desenvolvimento de políticas contábeis. Apenas nas últimas décadas iniciaram-se estudos para o desenvolvimento de diretrizes que objetivassem a padronização de acordo com as diversas preferências dos usuários da informação contábil. Assinale a alternativa correta ao enfoque da contextualização. Pontos da Questão: 1
 Falso
 Verdadeiro (CERTO)
 Pratico
 Empírico
 Teórico
Questão: AV120111GST0217057 (168956)
3 – Entre as expressões abaixo, qual a que NÃO se encaixaria no conceito de capital intelectual: Pontos da Questão: 1
 Bens em potencial
 Gestão do conhecimento
 Aprendizado contínuo
 Bens intangíveis
 Recursos humanos e financeiros (CERTO)
Questão: AV120113SCOF0454025 (173410)
4 – O conhecimento científico, na sua pretensão de construir uma resposta segura para responder às dúvidas existentes, propõe-se atingir dois ideais: o ideal da racionalidade e o ideal da objetividade. Considerando esta análise, assinale a alternativa que explica corretamente o ideal de racionalidade: Pontos da Questão: 1
 O ideal da racionalidade está em atingir uma sistematização coerente do conhecimento presente em todas as suas leis e teorias. (CERTO)
 O ideal de racionalidade está em atingir uma sistematização coerente do conhecimento presente em toda a ciência no campo de suas teorias.
 O ideal de racionalidade estabelece relações conjuntas e sistematizadas capazes de alterar o campo das leis e da ciência.
 O ideal de racionalidade está em analisar as formar sistêmicas do conhecimento humano em todas as suas vertentes científicas.
 O ideal de racionalidade está em analisar as formar sistêmicas do conhecimento humano em todas as suas vertentes sistêmicas.
Questão: AV120113SCOF0454028 (173420)
5 – Segundo Atos normativos da SEC Securities and Exchange Commission, as regulamentações sobre as divulgações dos relatórios das companhias abertas induzem os teóricos contábeis a adotar uma postura de prescrever o que deveria ser feito dando a impressão que nesse tipo de abordagem não se tem a preocupação com a validade empírica das hipóteses. Assinale a abordagem referenda neste contexto. Pontos da Questão: 0,5
 Normativa (CERTO)
 Positiva
 Instintiva
 Negativa
 Realista
Questão: AV120113SCOF0454002 (171375)
6 – As características da entidade, confunde-se, muitas vezes com o balanço social, forma de evidenciação contábil para usuários específicos, como empregados da entidade, aspectos ambientais e de extensão de serviços à comunidade. Assinale a abordagem ligada a esse pressuposto. Pontos da Questão: 1
 Microeconômica
 Fiscal
 Ética
 Tradicional
 Social (CERTO)
Questão: AV120113SCOF0454018 (172067)
7 – A Contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira, física – constitui um importante desdobramento dentro da evolução da teoria dos sistemas contábeis. Assinale as áreas de atuação do profissional de contabilidade a vista desse contexto. Pontos da Questão: 0,5
 Contabilidade Financeira
 Contabilidade Gerencial
 Tecnologia da Informação
 Todas as alternativas são recorrentes (CERTO)
 Contabilidade de Custos
Questão: AV120113SCOF0454006 (171387)
8 – Este processo de comunicação implica o reconhecimento dos tipos de informação necessária para cada principal usuário da informação contábil e a avaliação da habilidade dos usuários em interpretar a informação adequadamente. Assinale a alternativa ligada a essa abordagem. Pontos da Questão: 0,5
 Computacional
 Sistêmica (CERTO)
 Econômica
 Normalizada
 Macroeconômica
Questão: AV120113SCOF0454015 (172064)
9 – Segundo a CVM » Comissão de Valores Mobiliários, a estrutura conceitual da contabilidade tem os seus objetivos nos cenários descritos através dos elementos primitivos, modificados e brasileiros. Assinale aquele que configura o elemento brasileiro. Pontos da Questão: 1
 Numa análise realista do desenvolvimento e das medidas para evoluir nossa disciplina, nunca podemos perder de vista o cenário econômico, tecnológico, institucional e social dentro do qual nos encontramos; (CERTO)
 O proprietário, como figura central da ação empresarial, em vez da entidade e da gerência;
 Rápidas e, às vezes, velocíssimas mudanças na tecnologia, na qualidade e nas características operacionais dos produtos.
 Relativa instabilidade de preços em mercados tremendamente ampliados;
 A entidade em si, como figura central da ação empresarial, em vez do proprietário;
Questão: AV120113SCOF0454034 (175441)
10 – Segundo os pesquisadores da historia da contabilidade, quais os países formadores da Escola Europeia de Contabilidade? Pontos da Questão: 0,5
 Espanha e Alemanha
 Egito e Itália
 Portugal e Inglaterra
 Itália e Alemanha (CERTO)
 Espanha e França
Avaliação: COF0454_AV1_200902220309 » TEORIA DA CONTABILIDADE
Tipo de Avaliação: AV1
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Professor: CARLOS ALBERTO PEREIRA Turma: 9001/AA
Nota da Prova: Nota do Trabalho: 0 Nota de Participação: 2 Data: 17/12/2012
1a Questão (Cód.: 58683)
Segundo a teoria patrimonialista:I – As contas patrimoniais são aquelas que representam o ativo e o passivo da entidade.II – São contas patrimoniais aquelas que indicam a existência de bens, direitos, obrigações e o patrimônio líquido da entidade, formado pelo capital social, as reservas e os lucros ou prejuízos acumulados.III – As contas diferenciais são aquelas que provocam aumentos ou reduções no patrimônio.Estão corretas:
1- Todas as respostas.
2- I, II e III CERTA
3- Somente II e III
4- Somente III
5- Somente I
2a Questão (Cód.: 58430)
A relação de causa e efeito para os fenômenos patrimoniais, relacionando o efeito ao Débito e a causa ao Crédito evidencia também que o Ativo era o efeito do Passivo, que por sua estrutura era a causa, uma visão de dinâmica patrimonial, admite a Contabilidade apenas como levantamento de fatos patrimoniais, restringindo-lhe o campo. É característica do:
1- Patrimonialismo.
2- Neopatrimonialismo.
3- Reditualismo.
4- Todas as respostas estão erradas.
5- Aziendalismo.CERTA
3a Questão (Cód.: 58248)
Qual destes princípios não é atualmente praticado no Brasil?
1- Atualização monentária CERTA
2- Oportunidade
3- Entidade
4- Continuidade
5- Competência
4a Questão (Cód.: 70929)
Princípio da____________ reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial.
1- PRINCÍPIO DA CONTINUIDADE
2- PRINCIPIO da ENTIDADE CERTA
3- PRINCÍPIO DO REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL
4- PRINCÍPIO DA OPORTUNIDADE
5- PRINCÍPIO DA ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA
5a Questão (Cód.: 58411)
Podemos conceituar os objetivos da contabilidade conforme… I) As informações contábeis deveriam ser feitas sob medida, de forma que os usuários reagissem para tomar a decisão correta. Esta abordagem atinge os campos da Psicologia, da Sociologia e da Economia. É dada ênfase à forma pela qual os relatórios contábeis são utilizados mais do que ao desenvolvimento lógico dos demonstrativos. II) Conceituar como método de identificar, mensurar e comunicar informação econômica, financeira, física e social, a fim de permitir decisões e julgamentos adequados por parte dos usuários da informação. III) Um conjunto de restrições a fim de guiar o processo de raciocínio IV) A contabilidade deveria apresentar-se enviesada e não justa para todos os usuários interessados. V) O objetivo principal da Contabilidade é fornecer informação econômica, física, de produtividade e social relevante para que cada usuário possa tomar suas decisões e realizar seus julgamentos com segurança. Estão corretas as afirmativas:
1- I, II, e V. CERTA
2- I, II, III e IV.
3- I, II,III, IV e V.
4- I, II e III.
5- Nenhuma das respostas acima
6a Questão (Cód.: 57744)
A era da tecnologia e da informação, conhecida como uma revolução veloz e furiosa, tem assustado as pessoas quanto às novidades dia após dia. Atualmente, mais de 1,2 bilhão de e-mails são enviados diariamente. Esse número cresce a uma velocidade quase exponencial. Os contadores têm acompanhado essa velocidade?
1- Não, afinal, nem deciframos direito nosso editor de texto e lá vem a nova versão atualizada, mais rápida, mais eficiente
2- Nenhuma das respostas
3- Não. Uma das mais recentes doenças descobertas pela ciência chama-se Estresse do Conhecimento. Algo como a dor de nunca saber o suficiente CERTA
4- A maioria dos contabilistas não se utiliza da informática.
5- Sim, a velocidade e a capacidade dos atuais sistemas já são mais do que suficiente
7a Questão (Cód.: 57595)
A base necessária para gerar informações úteis ao processo de decisão, quando o Contador afirma que o registro deve ensejar o conhecimento universal das variações ocorridas no patrimônio da entidade, em um período de tempo determinado, está calcada no principio:
1- do denominador comum
2- da Oportunidade CERTA
3- Todas as respostas anteriores
4- ao da experiência profissional
5- da Entidade
8a Questão (Cód.: 57699)
Hoje, em qualquer apresentação que se faça sobre a Contabilidade, iniciamos sempre falando das novas configurações que estão acontecendo nas organizações. Como você resumiria esta busca de aperfeiçoamento da Contabilidade?
1- Pesquisadores comprometidos com a formação contábil
2- Todas as respostas
3- O olhar para o futuro constrói os passos do presente CERTA
4- Necessidade de profissional consciente aos processos de mudança
5- Implementação de novos paradigmas na vida dessas organizações
9a Questão (Cód.: 70924)
A indústria artesanal proliferou com o surgimento de novas técnicas no sistema de mineração e metalurgia. O comércio exterior incrementou-se por intermédio dos venezianos, assim surgiu, necessidades do registro de recebimentos e pagamentos , este registro é feito através de que instrumento?
1- Balanço patrimonial
2- Livro diário
3- Livro caixa CERTA
4- Livro razão
5- demonstrativo de resultado do exercício
10a Questão (Cód.: 58320)
Marque a alternativa correta
1- O Personalismo é considerado uma reação ao Contismo
2- No azienalismo o resultado não é considerado importante
3- O Patrimonialismo tem como objeto o resutado
4- O contismo é baseado na mecânica das contas CERTA
5- O criador do Patrimonialismo foi Lucca Pacioli

AULA 06 – Ativo e sua Avaliação

A conceituação mais simples para a composição de ATIVOS pode ser dada como conjunto de bens e direitos à disposição de uma entidade.  Muitos autores, entretanto, observam este enfoque com cautela, tendo em vista que os bens e direitos são os componentes do ativo e não a sua definição. Esse conceito superficial e genérico não contempla as principais características relativas ao termo, haja vista a definição de recursos e a sua relação com as expectativas de benefícios econômicos e futuros.

EX.: BENS, DIREITOS, ENTRADAS PATRIMONIAIS, CONTAS DEVEDORAS;

O ativo de uma empresa é representado pela parte positiva do patrimônio, composta de bens e direitos, denominada de patrimônio bruto.

Sua estrutura vem retratar todos os registros dos fatos ocorridos no exercício social, normalmente de janeiro a dezembro de cada ano.

Considerando-se as definições, características comuns e demais contextos apresentados, pode-se definir ATIVO como: Recursos controlados pelos administradores capazes de gerar fluxos futuros de caixa.

Mensuração – Trata-se de uma medida de valor com a escolha de uma base.   Potenciais fluxos de serviços ou direitos a benefícios futuros sobre o controle da organização. Isto porque quando há um período de espera para realização do ativo, o seu valor presente é inferior ao montante efetivo.

Os atributos básicos da mensuração são:

objetividade;

confiabilidade;

oportunidade;

precisão;

exatidão;

acurácia=(mede o quanto a estimativa que obtivemos é relacionada com o “valor real” do parâmetro)

Bem como as características pessoais:

Credibilidade
Confiança

Transparência – (Fato que vem se tornando fundamental para a melhor atuação e reconhecimento da sua empresa no mercado. Os investidores estão cada vez mais exigentes, na busca de minimizar riscos e maximizar lucros)

Compromisso
Pontualidade

Ética

 

GLOBALIZAÇÃO:

A linguagem dos balanços deve ser acessível a brasileiros e estrangeiros, num cenário globalizado, já que práticas contábeis modernas encontram-se em estado avançado em muitos países que têm interesse em nosso mercado.

O principio da Oportunidade –  A base necessária para gerar informações úteis ao processo de decisão, quando o Contador afirma que o registro deve ensejar o conhecimento universal das variações ocorridas no patrimônio da entidade, em um período de tempo determinado.

A lei 11.638/2007

Principais mudança:

  • Criação do subgrupo “INTANGÍVEL” no Permanente, desdobrado do subgrupo Imobilizado. (art. 179, VI)
  • Extinção da possibilidade de reavaliação dos bens do Ativo Imobilizado e, consequentemente, eliminação das Reservas de Reavaliação.
  • O uso do subgrupo Diferido fica restrito ao registro das despesas pré-operacionais e aos gastos de reestruturação. (art. 179, V)
  • Eliminação da conta “Lucros ou Prejuízos Acumulados” mantendo somente a conta “Prejuízos Acumulados”. (art. 178, § 2°, d)
  • Criação, no Patrimônio Líquido, do subgrupo “Ajustes de Avaliação Patrimonial”, englobando, (art. 182, § 3°) “
  • Como “Reservas de Capital” passam a ser considerados apenas os ganhos relacionados com o Capital Social da empresa.
  • Reserva de Lucros a Realizar – Inclusão, no cálculo da parcela realizada do lucro líquido do exercício, do resultado não realizado da contabilização de ativo e passivo pelo valor de mercado. (art. 197, § 2°, II).

EXERCÍCIO

1.A maior parte dos profissionais e da doutrina contábil tem definido ativo como o conjunto de bens e direitos à disposição de uma entidade. Lima (2005), entretanto, observa este enfoque com cautela, tendo em vista que os bens e direitos são os componentes do ativo e não a sua definição. Esta manifestação pesquisada condiz com uma realidade.

1) Todas as alternativas correspondem ao texto.
2) As contas podem ser subdividas em subgrupos;
3) Figuram no ativo as contas sintéticas;
4) As contas são componentes do ativo; (CERTA)

2.Com a alteração prevista na lei 11.638/07, os ativos serão classificados em circulantes e não circulantes.

1) Circulantes representam direitos até um ano;
2) As ações são classificadas no Ativo não circulante;
3) A conta Caixa Geral tem a primazia no Circulante;
4) Todas as alternativas correspondem ao texto.  (CERTA)

3.São alguns dos atributos básicos de mensuração do ativo: objetividade, confiabilidade e compromisso.

1) A confiabilidade sempre estará em encontrar elementos de “certeza”;
2) Objetividade. Refere-se ao sentido de neutralidade que se deve atribuir à Contabilidade
3) Compromisso • Seriedade • Transparência com os dados contábeis;•
4) Todas as alternativas correspondem ao texto.  (CERTA)






AULA 7: O Passivo – Avaliação e Mensuração

Geralmente, o momento de reconhecimento de um passivo é bem definido, já que ele decorre de um contrato, o qual especifica a data do vencimento, o valor e demais condições contratadas. Todavia, alguns contratos podem depender de acontecimentos futuros e incertos, que por sua vez levam à incerteza quanto às vantagens ou prejuízos. Nestes casos, a obrigação existe embora o seu valor seja apenas estimado.

De acordo com o SFAC 5, o reconhecimento de um passivo ocorre quando o item:

  • Corresponde à definição de passivo;
  • É mensurável;
  • É relevante;
  • É preciso.

Vê-se, entretanto, na literatura de MARTINS (2007), que a definição de passivo consta como sendo o resultado econômico a ser sacrificado no futuro em função de dívida e/ou obrigações contraídas.

Os passivos resultam geralmente das transações que permitem as entidades obterem recursos. Outros passivos podem-se originar de transferências não recíprocas, a exemplo da distribuição de dividendos aos proprietários da entidade ou das fianças dos ativos às sociedades beneficentes.

AAA – American Accounting Associaion, os interesses dos credores são reclamos contra a entidade e derivam de atividades passadas ou eventos que, usualmente, requerem, para sua satisfação, o gasto de recursos corporativos.

“Autores diversos discorrem em suas pesquisas que o passivo é representado por um grupo de contas que representam os valores das dívidas e obrigações a serem pagas pela empresa nos prazos igual ou inferior a um ano, classificado como circulantes.”

“Outros afirmam, ainda, que existem outras contas de obrigação, também representando os valores das dívidas e obrigações a serem pagas pela empresa com prazos maiores do que um ano, neste caso, classificadas como não circulantes.”

 

Com as modificações introduzidas na Lei das Sociedades por Ações, através da Lei 11.638/2007, observar que no Balanço Patrimonial essas contas serão distribuídas em dois grandes grupos, segundo a Lei das Sociedades por Ações 6404/76:

PC – Passivo Circulante. (1 ano)
PNC – Passivo na Circulante. (mais de 1 ano)

Dessa forma, as principais questões relacionadas à avaliação do passivo são as seguintes:

  • O reconhecimento do passivo depende do reconhecimento da contrapartida da transação;
  • O valor da exigibilidade deve ser determinado em função do valor atual dos montantes a serem pagos no futuro;
  • Passivos contingentes devem ser reconhecidos mesmo sem a certeza de sua ocorrência, a exemplo das provisões para garantia.

Finalmente, o passivo deve permanecer registrado até que ocorra a extinção da dívida, o que normalmente acontece pelo pagamento da obrigação.

Contudo, o pagamento não é a única forma de extinção de uma obrigação. Alem das terminologias abaixo, existem outras de cunho jurídico, empregadas na contabilidade com suas especificidades.
Ver glossário no sítio ADM .

  • Novação – É o ato que cria uma nova obrigação, destinada a extinguir a precedente substituindo-a. A novação é uma operação jurídica do Direito das obrigações que consiste em criar uma nova obrigação, substituindo e extinguindo a obrigação anterior e originária.
  • Dação em pagamento –  É o acordo liberatório feito entre credor e devedor, em que o credor consente em receber uma coisa diversa da avençada. No Direito das obrigações, ocorre a dação em pagamento (ou do latim: datio in solutum) quando o credor aceita que o devedor dê fim à relação de obrigação existente entre eles pela substituição do objeto da prestação, ou seja, o devedor realiza o pagamento na forma de algo que não estava originalmente na obrigação estabelecida, mas que extingue-a da mesma forma. A dação é, portanto, uma forma de extinção obrigacional, e sua principal característica é a natureza diversa da nova prestação perante a anterior
  • Compensação- É o modo de extinção de obrigação, até onde se equivalerem, entre pessoas que são, ao mesmo tempo, credora e devedora de uma da outra.
  • Transação – É um negócio juridico bilateral, pelo qual as partes interessadas, fazendo concessões mútuas, extinguem obrigações litigiosas ou duvidosas
  • Confusão – É a aglutinação em uma unica pessoa relativamente à mesma relação juridica, das qualidades do devedor e credor, por ato inter vivos ou causa mortis, operando a extinção da obrigação.
  • Remissão – No Direito das obrigações, a remissão é uma forma de extinção da obrigação pela qual o credor perdoa a dívida do devedor, não pretendendo mais exigi-la. … O prazer não é outra coisa senão a remissão da dor. John Selden. Remição significa pagamento e não se confunde com seu homófono, remissão, que, por sua vez significa (perdão).
  • imputação do pagamento é, no Direito das obrigações, uma forma de o devedor quitar um ou mais débitos vencidos que possui com o mesmo credor, escolhendo qual, ou quais, das dívidaspagará primeiro.Para que haja a imputação do pagamento, são necessários alguns requisitos:-  Pluralidade de débitos, ou seja, dois ou mais débitos independentes entre si;-  Débitos de mesma natureza, isto é, se um débito é em dinheiro, um outro débito não poderá ser quitado pela feitura de uma obra, por exemplo;
  • –  Um sujeito ativo e outro passivo, somente;
  • A preferência na escolha da imputação é sempre do devedor, que procurará adimplir a dívida que mais lhe convier. Entretanto, no silêncio deste, o direito de imputação passa a ser do credor. Havendo silêncio de ambas as partes, a lei tratará da imputação, conforme as normas vigentes estabelecidas.

As disposições gerais mencionadas no diploma legal das Normas Brasileiras de Contabilidade do CFC estabelecem as regras de avaliação dos componentes do patrimônio de uma entidade com continuidade prevista nas suas atividades

A Resolução 732/92 do CFC, no que se refere à avaliação do Passivo, descreve os seguintes pontos relevantes para nosso estudo:

  • As obrigações e os encargos, conhecidos ou calculáveis, são computados pelo valor atualizado até a data da avaliação.
  • Os passivos contingentes, decorrentes de obrigações trabalhistas, previdenciárias, fiscais, contratuais, operacionais e de pleitos administrativos e judiciais, são provisionados pelo seu valor estimado.
  • As obrigações em moeda estrangeira são convertidas ao valor da moeda corrente nacional, à taxa de câmbio da data da avaliação. (principio contábil)
  • As obrigações de financiamento contraídas a valor prefixado são ajustadas ao valor presente.
  • As demais obrigações com valor nominalmente fixado, e com prazo para pagamento, são ajustadas ao valor presente.

A LSA Lei das Sociedades por Ações justifica que as contas de obrigação com terceiros que tenham vencimento superior ao ano de encerramento do balanço devem  ser classificadas no ELP exigível de longo prazo. Capital não Circulante .

 

O problema principal do passivo não reside em sua avaliação, mas em quando reconhecê-lo e registrá-lo. A natureza e o timing de reconhecimento do passivo recaem, usualmente, na natureza de itens monetários fixos; às vezes, existe clausula de correção monetária ou variação cambial; de qualquer forma, são sempre  expressos em moeda corrente na data dos balanços.

Uma diferenciação poderia ser constituída pelas receitas recebidas antecipadamente, as quais nem sempre são itens monetários. Hatfield (1927), definiu exigibilidades numa visão nítida de teoria da propriedade.

Já a teoria dos fundos poderia interpretar os passivos de forma diferente, como reservas ou restrições aos ativos, derivantes de considerações legais, equitativas, econômicas ou gerenciais.

 

“Às vezes não existem palavras que estimulem a coragem e/ou a vontade de estudar . Às vezes é preciso simplesmente mergulhar”

http://www.youtube.com/watch?v=jMtKmQEMzwk&NR=1

O que é uma Perda, contabilmente?

             Todo processo produtivo pode gerar restos decorrentes da atividade desenvolvida (previsionais), estes são considerados normais à atividade, portanto devem englobar o custo do produto fabricado.

 

Já as perdas anormais como provenientes de erros de produção, incêndios, obsolescência, erros humanos  e outros fatores, são consideradas perdas do período, sendo contabilizadas como tal, incidindo diretamente no resultado do exercício, não sendo ativadas (não compõem os custos dos produtos, simplesmente reduzem o resultado do período).

EXERCÍCIO

1.

De acordo com o SFAC 5 Statement of Financial Accounting Concepts, o reconhecimento de um passivo ocorre quando o item é ……………..

1) Previsionado.
2) Provisionado;
3) Estimado;
4) Mensurável; (CERTO)

2.

Quando o profissional contábil utiliza a terminologia NOVAÇÃO podemos compreender como:

1) Negócio jurídico bilateral, pelo qual as partes interessadas, fazendo concessões mútuas, extinguem obrigações litigiosas ou duvidosas.
2) Modo de extinção de obrigação, até onde se equivalerem, entre pessoas que são, ao mesmo tempo, credora e devedora de uma da outra;
3) Acordo liberatório feito entre credor e devedor, em que o credor consente em receber uma coisa diversa da avençada;
4) Ato que cria uma nova obrigação destinada a extinguir a precedente substituindo-a; (CERTO)

3.

O contador da empresa ADM asseverou na reunião do colegiado a necessidade da remissão de um titulo da empresa PGS pela incompatibilidade com o pedido de compra.

1) Liberação graciosa do credor pelo devedor, que voluntariamente abre mão do seu crédito, com o objetivo de extinguir a obrigação.
2) Liberação compulsória do credor pelo devedor, que voluntariamente abre mão do seu crédito, com o objetivo de extinguir a obrigação;
3) Liberação compulsória do devedor pelo credor, que voluntariamente abre mão do seu crédito, com o objetivo de extinguir a obrigação;
4) Liberação graciosa do devedor pelo credor, que voluntariamente abre mão do seu crédito, com o objetivo de extinguir a obrigação; (CERTO)





AULA 08: 
Receitas, Despesas, Perdas e Ganhos – Mensurações

MARTINS (1972) substitui o verbo produzir por possuir, a seguir:
“é o custo corrente de aquisição dos inputs que a firma utilizou para possuir o elemento do ativo; quando a empresa fabricou o ativo, o seu custo corrente é a soma dos custos correntes dos fatores que entraram na produção; quando a empresa comprou o ativo. É o custo corrente de adquiri-lo”.

indexação , em economia, é um sistema de reajuste automático de preços, inclusive salários, em situações inflacionárias. Assim, na medida em que a inflação aumenta os preços precisam ser ajustados para que não fiquem defasados.

Algumas empresas estão perdendo dinheiro na hora de formar seus preços, porque não está usando o custo de reposição como base de valor na formação de seus preços! Este alerta certamente nos leva a pesquisa de um pouco de história que poderá nos ajudar a esclarecer mais essa polêmica de custos … veja também o diagrama.

LUDICIBUS (2004):
“Entende-se por receita a entrada de elementos para ativo, sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondentes, normalmente, a venda de mercadorias, de produtos ou a prestação de serviços. Uma receita tembém pode derivar de juros sobre depósitos bancários ou títulos e de outros ganhos eventuais”.]

ASSIM DEFINE RECEITA: é a expressão monetária do agregado de produtos ou serviços transferidos por uma entidade para seus clientes durante um período de tempo”.
“RECEITA DE UMA EMPRESA DURANTE UM PERÍODO DE TEMPO REPRESENTA UMA MENSURAÇÃO DO VALOR DE TROCA DOS PRODUTOS BENS OU SERVIÇOS DE UMA EMPRESA DURANTE AQUELE PERÍODO.”

ASSIM DEFINE DESPESAS: representa saídas ou outros gastos de ativos ou, ainda, obrigações incorridas.

“SÃO COMBINAÇÕES TODOS GASTOS INCORRIDOS E/OU APROPRIADOS, COMO POR EXEMPLO CUSTOS, PERDAS E OUTROS DÉBITOS REGISTRADOS EM CONTRAPARTIDA COM O CAIXA DA EMPRESA, ORIGINADAS DA  ENTREGA DOS PRODUTOS PRODUZIDOS, NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS OU DA EXECUÇÃO DE ATIVIDADE QUE RESULTEM DAS ATIVIDADES PRINCIPAIS OU DAS OPEREÇÕES DA EMPRESA”.

CUSTO CORRENTE

Mensuração do ativo Com base no custo de reposição de um bem idêntico ao custo mantido atualmente. É conhecido, também, como custo de aquisição dos serviços proporcionados por esse bem, se um bem

semelhante não puder ser adquirido. http://www.grupoempresarial.adm.br/glossarios.htm

 

CUSTO CORRENTE CORRIGIDO

Decorre este conceito da aplicação de um ajustamento do custo corrente, por um coeficiente de variação do índice geral de preços (IGP) ou outro índice especifico. Para alguns pesquisadores é talvez o mais completo conceito de avaliação a valores de entrada, pois combina as vantagens do custo corrente com as do custo histórico corrigido.

CUSTOS DE REPOSIÇÃO CORRIGIDOS
é o modelo de mensuração de ativos que considera a variação
do valor de reposição do ativo, conjugado com a variação de preços,
ou seja, contabilmente ocorre a correção do valor de mercado até a
data em que a empresa desejar apresentar o ativo corrigido.

Em outra pesquisa, SPROUSE & MOONITZ , apud KRAEMER (2000; p. 22) afirmam que passivos são obrigações que exigem a entrega de ativos ou prestação de serviços em um momento futuro, em decorrência de transações passadas ou presentes.

Discursar sobre a mensuração das despesas induz à seguinte premissa: despesas representam saídas de caixa atuais ou esperadas provenientes das atividades principais da entidade. Elas geralmente são reconhecidas quando um ativo é consumido nas operações principais da entidade ou quando já não existe a expectativa de que o ativo produza benefícios futuros.

mensuração  do consumo de ativo é realizada a partir dos seguintes princípios universais:

Relação de causa e efeito, a exemplo dos custos das mercadorias vendidas.
Alocação racional e sistemática, a exemplo da depreciação de ativos fixos.
Alocação racional e sistemática, a exemplo da amortização de intangíveis.
Alocação racional e sistemática, a exemplo da apropriação de despesas de seguros.
Imediato reconhecimento, a exemplo das demais despesas que são registradas quando incorridas

Segundo o SFAC, perdas são reduções de ativos líquidos , originadas de transações periféricas ou incidentais de uma entidade e de outras transações, eventos ou circunstâncias que afetam a entidade, exceto as que resultam de despesas ou distribuições para acionistas. Ao mensurar as perdas como reduções de patrimônio liquido, estamos focando aquelas provenientes de transações e eventos econômicos, exceto as que geraram despesas ou distribuição aos proprietários.

Quando se fala em ganhos, a mensuração acontece com os aumentos nas contas dos proprietários provenientes de transações e eventos econômicos, exceto os que geraram receitas ou investimentos dos proprietários.

 

Formação do Preço de venda

PV = Custo + Despesas + Impostos + Lucro

ICMS

CD + CI      D A C           I P I

PIS / IR

(mat + mod) + (ggf + moi)

 

CF  +  CV

 

Receitas

Ao abordarmos a natureza e definição,torna-se difícil uma apreciação deste assunto, pois as definições de receita têm-se fixado, via de regra, mais nos aspectos de quando reconhecê-la e em que montante do que na caracterização de sua natureza.

Assim, algumas definições  encontradas  se referem ao seu efeito sobre o patrimônio ou ativo líquido.

 

Iudicibus (2004) RECEITA tem a seguinte acepção:

“Entende-se por  receita a entrada de elementos para o ativo,sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondentes, normalmente, a venda de mercadorias, de produtos ou a prestação de serviços. Pode derivar, ainda, de juros sobre depósitos bancários ou titulos e de outros ganhos eventuais”.

Sprouse e Moonitz   descrevem a receita colocando bem o fato de que o mercado deverá validar o esforço desenvolvido pela empresa, atribuindo um valor de troca à produção de bens e serviços.

EXERCÍCIO

1.Segundo pesquisas de EDWARDS e BELL (1961), representa o “Custo Corrente de aquisição dos inputs que a firma utilizou para produzir o elemento do ativo”.

1) CUSTO CORRENTE CORRIGIDO: Decorre este conceito da aplicação de um ajustamento do custo corrente, por um coeficiente de variação do índice geral de preços (IGP) ou outro indice especifico;
2) CUSTO CORRENTE: Mensuração do ativo Com base no custo de reposição de um bem idêntico ao custo mantido atualmente.
3) CUSTO DE REPOSIÇÃO: O custo de reposição é, supostamente, custo que a empresa teria para repor o estoque que possui, atualmente.
4) Todas as alternativas correspondem as pesquisas citadas no texto. (CERTA)

  1. O pesquisador ……………….. asseverava: “É o custo corrente de aquisição dos inputs que a firma utilizou para possuir o elemento do ativo; quando a empresa fabricou o ativo, o seu custo corrente é a soma dos custos correntes dos fatores que entraram na produção; quando a empresa comprou o ativo. É o custo corrente de adquiri-lo”.

1) Eliseu Martins (CERTA)
2) Osni Moura
3) Hugo Braga
4) Carlos Marion

3.O …………………………….. é um fator que dificulta a avaliação, pois quando a taxa de mudança tecnológica é acentuada em determinado segmento, torna-se difícil a tarefa de reproduzir valores correntes dos ativos assim definidos, pois estes já se diferenciam sensivelmente dos antigos quanto às características técnicas e de produtividade.

1) Progresso tecnológico; (CERTA)
2) Custo corrente
3) Sistema contábil
4) Conhecimento

 

AULA 09

Teorias do Patrimonio Liquido

Reservas 
Conceituadas como a diferença entre o patrimônio liquido total e o capital social realizado. São contas de reserva constituídas pela apropriação de lucros da companhia. Representam lucros reservados e constituem garantia e segurança adicional para a saúde financeira da companhia, porque são lucros contabilmente realizados, que ainda não foram distribuídos aos sócios ou acionistas. Poderão representar futuro aumento de capital, lucros reinvestidos ou resultados não distribuídos aos capitalistas.

  • Teoria do Proprietário:

De acordo com esta teoria, o patrimônio liquido pertence aos proprietários da empresa. Esta teoria é muito utilizada para facilitar o entendimento do funcionamento das contas. Nela, as receitas e ganhos são considerados aumentos de propriedade e as despesas e perdas são consideradas reduções. A equação patrimonial de acordo com esta teoria terá a seguinte representação:
 ATIVO –  PASSIVO  =  PROPRIETARIOS

  • Teoria da Entidade:

Nesta teoria, o patrimônio liquido pertence a entidade. A entidade tem uma vida distinta das atividades e dos interesses pessoais dos proprietários que a constituíram. Dessa forma, o resultado do negocio é da entidade até que ocorra a distribuição de dividendos. Então a equação patrimonial pode ser representada como:
ATIVO = OBRIGAÇÕES + PATRIMONIO LIQUIDO

Teoria do Proprietário

Todos os investidores, exceto os acionistas ordinários, são considerados como terceiros – outsiders, neste caso os acionistas preferenciais são considerados credores da entidade, consequentemente os pagamentos realizados a eles são considerados despesas. Naturalmente, as ações preferenciais não possuem direito a voto, caso contrario teriam as mesmas prerrogativas das ações ordinárias. A equação patrimonial de acordo com essas justificativas terá seguinte apresentação:
ATIVO = PASSIVOS ESPECIFICOS = INTERESSE RESIDUAL DOS ACIONISTAS ORDINARIOS

Teoria do Fundo

Nesta teoria, os ativos representam serviços para o fundo ou unidade operacional por ele constituída. Já os passivos representam restrições contra os ativos específicos ou gerais do fundo. Dessa forma, o fundo constitui-se em um grupo de ativos e obrigações relacionadas, podendo ser representada da forma abaixo:
ATIVO = RESTRIÇÕES SOBRE OS ATIVOS (FUNDOS)

Reservas 
Conceituadas como a diferença entre o patrimônio liquido total e o capital social realizado. São contas de reserva constituídas pela apropriação de lucros da companhia. Representam lucros reservados e constituem garantia e segurança adicional para a saúde financeira da companhia, porque são lucros contabilmente realizados, que ainda não foram distribuídos aos sócios ou acionistas. Poderão representar futuro aumento de capital, lucros reinvestidos ou resultados não distribuídos aos capitalistas.
Observar, que quando despesas ultrapassam as receitas ao longo dos exercícios sociais, não temos uma reserva e sim, prejuízos acumulados.

Ações em tesouraria 
Normalmente não é permitido às empresas adquirir suas próprias ações, a não ser quando: em operações de resgate, re-embolso ou amortizações de ações; aquisição para permanência em tesouraria ou cancelamento, desde que até o valor do saldo de lucros ou reservas (exceto legal) e sem diminuição do capital social ou recebimento dessas ações por doação; aquisição para diminuição do capital. Veja restrições na LSA Lei das Sociedades por Ações.

Redução do Capital Social
A redução voluntária no Capital Social pode ser por perda ou excesso. De acordo com COELHO1:
“O capital social da companhia pode, também, ser reduzido. Duas são as causas que a lei considera para permitir esta redução: excesso de capital social, quando se constata o seu superdimensionamento; e irrealidade do capital social, quando houver prejuízo patrimonial (LSA, art. 173).” (COELHO1, 2003, p. 195).
A redução por excesso se dá no caso em que se verifica que o capital subscrito é maior que o necessário para o desenvolvimento do negócio e a companhia resolve diminuí-lo. Estando integralizando há duas alternativas podem permanecer na sociedade como reserva de lucro, ou ser restituídas aos acionistas.
Aumente seu conhecimento sobre as diversas particularidades do capital social de uma empresa.

LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS
Os lucros ou prejuízos representam resultados acumulados obtidos, que foram retidos sem finalidade específica (quando lucros) ou estão à espera de absorção futura (quando prejuízos). Com o advento da Lei 11.638/2007, para as sociedades por ações, e para os balanços do exercício social terminado a partir de 31 de dezembro de 2008, o saldo final desta conta não poderá mais ser credor.

A Lei 11.638/07 dispõem que o Patrimônio Líquido será realizado conforme as seguintes contas:

a) Capital Social
b) Reservas de Capital
c) Ajustes de Avaliação Patrimonial
d) Reservas de Lucros
e) Ações em Tesouraria
f) Prejuízos Acumulados.

Com isso, esse grupo de contas forma os valores contábeis dos acionistas e quotistas, no qual essa divisão foi feita recentemente no ano de 2008.

O Patrimonio Liquido representa os valores que os sócios ou acionista têm na empresa em um determinado momento. No balanço Patrimonial, a diferença entre o valor dos ativos e dos passivos representa o (PL), que é o valor contábil pela Pessoa Jurídica. Em contabilidade, pela dimensão jurídica, o Patrimonio Liquido está centrado nos Bens + Direitos – Obrigações. O Patrimonio Liquido não pode ser considerado uma dívida, e sim uma aplicação dos proprietários na empresa. Pelo fato de os proprietários não terem direitos de reclamar seu dinheiro aplicado na empresa, equanto esta estiver em processo de continuidade, no mundo financeiro; O PL é denominado de recurso ou capital próprio que pertecem a própria empresa até sua estinção.

Pode-se dizer então que capital social nada mais é, dentro de qualquer tipo de empresa, que dinheiro que produz dinheiro, sendo elemento fundamental das operações empresariais, podendo ser utilizado na produção para obtenção de lucros. Da contabilidade, podem ser considerados quatro conceitos, segundo IUDÍCIBUS (1996, p. 38-40), a saber:

  1. a) capital nominal: investimento inicial feito pelos proprietários de uma empresa que é registrado pela contabilidade numa “conta” denominada capital. Este o capital nominal, que corresponde ao patrimônio líquido inicial. O capital nominal só será alterado quando os proprietários realizarem investimentos adicionais (aumentos de capital) ou desinvestimentos (diminuições de capital).
  2. b) capital próprio: que corresponde ao conceito de patrimônio líquido, abrangendo o capital inicial e suas variações.
  3. c) capital de terceiros: que corresponde aos investimentos feitos na empresa, com recursos provenientes de terceiros.
  4. d) capital total à disposição da empresa: em acepção mais ampla, pode-se conceituar o capital como sendo o conjunto dos valores disponíveis pela empresa em dado momento.

    contas que compõe PL

http://www.grupoempresarial.adm.br/download/uploads/Equacao%20Patrimonial%20-%20consideracoes_M3_AR.pdf

EXERCÍCIO

1.O (PL) Patrimônio Líquido é dividido em cinco tipos de investimentos, sendo eles:

1) Capital Social, Reservas de Capital, Reservas de Reavaliação, Reservas de Lucros e Prejuízos acumulados. CERTA
2) Reservas de Reavaliação, Reservas de Lucros, Prejuízos Acumulados, e Reservas Patrimoniais.
3) Reservas de Capital, Reservas de Reavaliação, Lucros Acumulados, Lucros Presumidos e Capital Social.
4) Capital Social, Reservas de Capital, Reservas de Reavaliação, Reservas de Lucros e Reservas Patrimoniais.

2.Sobre o IASB pode-se afirmar que:

1) É uma Entidade do setor público, independente, criada em 1973 para estudar, preparar e emitir normas de padrões internacionais de contabilidade.
2) É uma Entidade do setor privado, independente, criada em 1983 para estudar, preparar e emitir normas de padrões internacionais de contabilidade.
3) É uma Entidade do setor privado, independente, criada em 1973 para estudar, preparar e emitir normas de padrões internacionais de contabilidade. CERTA
4) Nenhuma das alternativas estão corretas.
Aula 10

Normatizações da Contabilidade no Brasil

Uma das principais alterações da LSA Lei das Sociedades por Ações é a forma de cálculo do patrimônio das companhias. Os balanços terão de incluir os bens intangíveis, como marca e localização de um imóvel. E os ativos das companhias serão contabilizados não mais pelo valor pago na época da aquisição, mas pelo preço de mercado. As empresas de capital aberto ainda terão de expor a divisão das riquezas produzidas por elas. Aliás, trata-se de outra informação preciosa. A citação da lei, diz respeito a Divisão de Riqueza.

Outra mudança importante, as empresas de capital aberto, terão de divulgar a Demonstração de Valor Adicionado, que mostra a divisão de suas riquezas entre acionistas, governo e empregados. Já as de capital fechado de grande porte farão balanços semelhantes aos das companhias listadas na bolsa e terão de contratar auditorias externas. O contador não vai apenas registrar, mas também interpreta-los. É a evolução do profissional para uma posição mais estratégica na empresa.

O CPC Comitê de Pronunciamentos Contábeis e outros órgãos ligados a Contabilidade – CVM, CFC, IBRACON vêm trabalhando no sentido de harmonizar nossas informações ao mesmo nível dos padrões mundial, elaborando normas de acordo com os padrões internacionais que se tornarão obrigatórias para as sociedades abertas e grandes empresas e poderão ser observadas pelas demais sociedades.

Entendimento estático do IASB International Accounting Standards Board Comitê de Normas  Internacionais de Contabilidade ao afirmar que o PL é a participação residual nos Ativos da empresa depois de deduzidas as obrigações.

Capital Social

Financeiramente ou contabilmente conceituando como parcela do PL  de uma empresa oriunda de investimento na forma de ações (SA) ou quotas (LTDA) efetuado na companhia pelos proprietários ou acionistas, o qual abrange não somente as parcelas entregues pelos acionistas, mas também os valores obtidos pela empresa e que, por decisão dos acionistas ou proprietários, são incorporados no capital social.

 

As contas contábeis analíticas do capital social podem ser de cinco tipos:

Capital social autorizado (conta de controle)

Capital social subscrito (conta patrimonial)

Capital social a subscrever (controle)

Capital social integralizado (patrimonial)

Capital social a integralizar (patrimonial)

 

Alterações Significativas
a) A Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos – DOAR foi extinta;

b) Torna-se obrigatória a elaboração e publicação da Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC e da Demonstração do Valor Adicionado – DVA;

c) A DFC não é obrigatória às pessoas jurídicas com patrimônio líquido inferior a R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais);

d) A DVA é exigida para todas as companhias abertas;

e) O Ativo Permanente agora possui um novo grupo chamado “Intangível”, além dos já existentes “Investimentos”, “Imobilizado”;

f) Foi extinta a “Reserva de Reavaliação” que deu lugar a conta “Ajustes de Avaliação Patrimonial” que possui características diferentes;

g) Ainda no Patrimônio líquido, fora incluído também a rubrica “Ações em Tesouraria”;

h) Foram extintas as reservas de capital “Prêmio Recebido na Emissão de Debêntures” e “Doações e Subvenções para Investimentos”, sendo esta última, controlada na conta “Reserva de Incentivos Fiscais” e poderá ser excluída da base de cálculo dos dividendos obrigatórios;

i) Ocorreram alterações para a avaliação dos investimentos pelo Método da Equivalência Patrimonial que agora, não mais precisam ser relevantes.

1- De acordo com as mudanças legais introduzidas na legislação societária, Uma das principais alterações da LSA Lei das Sociedades por Ações é a forma de cálculo do patrimônio das companhias. Neste sentido os balanços terão de incluir novas informações. Assinale a questão que apresenta corretamente estas inclusões:

1) Os balanços terão de incluir os bens tangíveis, como marca e localização do imóvel. Além de contabilizar os ativos das companhias não mais pelo valor de aquisição, mas pelo valor de mercado atual.
2) Os balanços terão informações mais sucintas e simplificadas, constando apenas o tamanho, localização do imóvel e o valor de mercado.
3) Os balanços incluirão os bens intangíveis e a localização de um imóvel. E também os ativos das companhias que serão contabilizados pelo valor de aquisição e não pelo valor atual de mercado.
4) Os balanços terão de incluir os bens intangíveis, como marca e localização de um imóvel. E os ativos das companhias serão contabilizados não mais pelo valor pago na época da aquisição, mas pelo preço de mercado. CERTA

2- Uma mudança também muito importante corresponde as empresas de capital aberto. Dentre as opções abaixo, selecione aquele que apresenta a correta aplicação dessas mudanças.

1) As empresas de capital aberto, terão que divulgar seus balancetes mensalmente , que mostra a divisão de suas riquezas e também de seus acionistas, governo e empregados.
2) As empresas de capital aberto, terão de divulgar a Demonstração de Valor Adicionado, que mostra a divisão de suas riquezas entre acionistas, governo e empregados. CERTA
3) As empresas de capital aberto, terão que informar os balanços semelhantes aos das companhias listadas na bolsa e ainda contratar auditorias externas.
4) As empresas de capital aberto terão que divulgar o preço por ação praticado em negociações privadas relevantes ocorridas nos 12 meses que antecedem conforme o edital.

Avaliação: COF0454_AV2_200902220309 » TEORIA DA CONTABILIDADE
Tipo de Avaliação: AV2
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Professor: CARLOS ALBERTO PEREIRA Turma: 9001/AA
Nota da Prova:  Nota do Trabalho: 0 Nota de Participação: 2 Data: 14/03/2013 10:31:00
1a Questão (Cód.: 58758)
A doutrina patrimonialista está baseada nos seguintes pressupostos, exceto:
1- Os fatos do patrimônio são fenômenos contábeis CERTO
2- A contabilidade não é considerada uma ciência social
3- O grande divulgador das ideias desta doutrina foi Fibonacci
4- Não tem como objeto o patrimônio aziendal
5- A não contabilidade está divida em três ramos: estática, dinâmica e revelação patrimonial
2a Questão (Cód.: 57590)
São Princípios Fundamentais de Contabilidade:I – Entidade, Continuidade, registro do valor original.II – Oportunidade, Competência, prudência.
1- Todos são aplicáveis, segundo a legislação CERTO
2- Nenhuma das respostas
3- Apenas o item I contém as respostas corretas
4- Apenas parte dos ítens I e II
5- Apenas o item II contém as respostas corretas
3a Questão (Cód.: 57624)
São considerados Postulados Ambientais:
1- Todas as respostas anteriores
2- Competência e entidade
3- Continuidade e competência
4- Entidade e continuidade CERTO
5- Ambiental e social
4a Questão (Cód.: 58733)
A observância dos Princípios Fundamentais de Contabilidade é obrigatória no exercício da profissão e constitui condição de legitimidade das Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC). O profissional contábil precisa seguir realmente as orientações da lei?
1- Não, apenas fazer uma leitura
2- Sim, mas apenas quando prestar serviço para grandes empresas
3- Todas as respostas estão erradas.
4- Não, as leis deixam qualquer profissional com limitações
5- Sim, é necessário a fim de dar credibilidade ao seu trabalho CERTO
5a Questão (Cód.: 58704)
As despesas são consideradas incorridas:
1- Pela diminuição ou extinção do valor econômico de um passivo
2- Quando deixar de existir o correspondente valor ativo, por transferência de sua propriedade para terceiros CERTO
3- Por ocasião do pagamento a fornecedores de uma dívida
4- Pelo surgimento de um ativo, sem o correspondente resultado
5- Nenhuma das respostas acima
6a Questão (Cód.: 57811)
São avaliados como base no valor de patrimônio líquido:
1- Os investimentos em cada controlada.
2- O investimento relevante em cada coligada, quando a investidora tenha influência na administração ou quando a porcentagem de participação da investidora representar 20% (vinte por cento) ou mais do capital social da coligada. CERTO
3- Todas as respostas estão corretas.
4- Nenhuma resposta está correta
5- Os investimentos em coligadas e/ou controladas, cujo valor contábil seja, em conjunto, igual ou superior a 15% (quinze por cento) do patrimônio líquido da investidora.
7a Questão (Cód.: 57679)
Como podemos entender uma política contábil? I – Processo de alternativas específicas de métodos de apresentação de relatórios.II – Sistemas de mensuração e técnicas de esclarecimento sobre as demonstrações.III -Refere-se às normas contábeis e opiniões, interpretações, regras e regulamentações estabelecidas por governos ou entidades privadas, com autoridade de estabelecer políticas obrigatórias.
1- Somente II está correta
2- Somente III está correta CERTO
3- Somente I está correta
4- I e II estão corretas
5- I, II, III estão corretas
8a Questão (Cód.: 58411)
Podemos conceituar os objetivos da contabilidade conforme… I) As informações contábeis deveriam ser feitas sob medida, de forma que os usuários reagissem para tomar a decisão correta. Esta abordagem atinge os campos da Psicologia, da Sociologia e da Economia. É dada ênfase à forma pela qual os relatórios contábeis são utilizados mais do que ao desenvolvimento lógico dos demonstrativos. II) Conceituar como método de identificar, mensurar e comunicar informação econômica, financeira, física e social, a fim de permitir decisões e julgamentos adequados por parte dos usuários da informação. III) Um conjunto de restrições a fim de guiar o processo de raciocínio IV) A contabilidade deveria apresentar-se enviesada e não justa para todos os usuários interessados. V) O objetivo principal da Contabilidade é fornecer informação econômica, física, de produtividade e social relevante para que cada usuário possa tomar suas decisões e realizar seus julgamentos com segurança. Estão corretas as afirmativas:
1- Nenhuma das respostas acima
2- I, II, e V. CERTO
3- I, II,III, IV e V.
4- I, II e III.
5- I, II, III e IV.
9a Questão (Cód.: 58778) Pontos:0,01,5
Alguns ativos, apesar de considerados como intangíveis, possuem matéria, como por exemplo, os softwares (apresentados por meio de um CD). Qual seria o tratamento destes na contabilidade?
Resposta: Ativo intangível imobilizado
Gabarito: Em casos em que os ativos misturam características corpóreas e não corpóreas é preciso que a empresa utilize um critério próprio para determinar se este será tratado como tangível ou intangível
10a Questão (Cód.: 58809) Pontos:1,01,5
Qual é o objetivo da Demonstração do Valor Adicionado (DVA)?
Resposta: Diferente da DRE, o objetivo da DVA são fornecer informações derivada de riquesas gerada pela empresa em determinado periodo.
Gabarito: Registrar o valor da riqueza gerada pela companhia e a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para a geração dessa riqueza, tais como empregados, financiadores, acionistas, governo e outros, bem como a parcela da riqueza não distribuída.

 

Avaliação On-Line
Avaliação: AV2-2011.4S-TEORIA DA CONTABILIDADE-COF0454
Disciplina: COF0454 – TEORIA DA CONTABILIDADE
Tipo de Avaliação: AV2
Aluno: 200902220309 – FRANCO MARTINS FROTA
Nota da Prova: Nota do Trabalho: Nota da Participação: Total:
Prova On-Line
Questão: AV120111GST0217081 (169612)
1 – Observe as afirmações abaixo sobre postulados ambientais:

I. Considera a personalidade dos participantes distintas da empresa
II. Considera que os ativos de uma empresa devem ser registrados por seu valor original.
III. Considera a empresa como algo em movimento.
IV. Considera que, em caso de dúvida, deve-se optar pela situação mais desfavorável a empresa.

Assinale a alternativa que apresenta apenas postulados ambientais: Pontos da Questão: 0,5

 I e III (CERTO)
 II e III
 I e IV
 I, II III e IV
 II e IV
Questão: AV120113SCOF0454021 (172070)
2 – O objetivo principal da Contabilidade é o de permitir, a cada grupo principal de usuários, a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, num sentido estático, bem como fazer inferências sobre suas tendências futuras. Assinale a alternativa que se integra com esta contextualização. Pontos da Questão: 1
 As avaliações das demonstrações contábeis constituirão elemento necessário, mas não suficiente.
.
 As demonstrações contábeis não se adaptam às finalidades provisionais, mas apenas que avaliar tendências pode implicar divisar ou admitir configurações econômicas, sociais e institucionais novas, para o futuro.
 Todas as alternativas se integram a contextualização apresentada. (CERTO)
 Quanto mais a análise se detiver na constatação do passado e do presente, mais acrescerá e avolumará a importância da demonstração contábil.
 Sob o ponto de vista do usuário externo, quanto mais à utilização das demonstrações contábeis se referirem à exploração de tendências futuras, mais tenderá a diminuir o grau de segurança das estimativas.
Questão: AV120113sCOF0454006D (203460)
3 – A contabilidade, encarada como ciência, necessita de requisitos metodológicos para a construção de seu conhecimento, diferente da prática contábil, que nos leva ao senso comum. Explique porque o senso comum não pode ser utilizado como embasamento na construção do conhecimento contábil. Pontos da Questão: 1,5
Resposta do Aluno:
Porque é feito por teorias com embasamento não confiaveis, também pouco prático.

Gabarito:
Hoje, qualquer apresentação sobre contabilidade inicia sempre abordando as novas configurações que estão acontecendo nas organizações e a necessidade do profissional que atua na área se adaptar aos processos de mudança para que seja possível fazer alterações de rumo na vida das organizações. Leia a citação: “O olhar para o futuro constrói os passos do presente”. Essa frase é muito boa – poderia fazer parte do nosso dia-a-dia – e nos transfere para a Era da Tecnologia, em que as novidades vão acontecendo numa rapidez inenarrável. Ao se indagar sobre a profissão contábil como uma das mais antigas que existe; poderia dizer que estereótipo da imagem desse profissional em nossa sociedade não é o melhor possível (aparentemente não muito criativo talvez um pouco tímido e, em alguns casos extremos, até com suspeita de ausência de idoneidade profissional). A despeito de qualquer juízo já concebido, não olhando basicamente o momento que vivemos, mas projetando uma nova realidade que é emergente, inquestionável e irreversível… Em primeiro lugar, precisamos entender que a imagem dessa profissão no Brasil ou em países subdesenvolvidos (ou em desenvolvimento) está muito aquém que nos países desenvolvidos. A certificação do contador na Inglaterra é dada pela rainha. Nos Estados Unidos, se você perguntar qual a vocação que alguém quer para seu filho, aparecem as profissões de médico, advogado e contador. Em alguns estados americanos o contador é o mais bem remunerado entre as profissões liberais. Lá, os auditores são uma classe privilegiada, ganham uma fortuna, jogam golfe e são muito respeitados. Isto acontece em outros países desenvolvidos. A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros tanto ao ambiente interno como externo.

Fundamentação do Professor:

Pontos do Aluno:

Questão: AV220113SCOF0454081 (202264)
4 – Em determinados contratos assinados com fornecedores de bens ou empreiteiros, poderá haver a condição de retenção de um porcentual das faturas ou medições apresentadas. Assinale a alternativa condizente com a contabilização desse evento no passivo: Pontos da Questão: 0,5
 O saldo da conta não pode zerar antes de concluída a empreitada
 Dependendo do prazo poderá ser circulante ou não circulante (CERTO)
 Representa uma garantia para cumprimento da tarefa
 Resulta de uma cautela por parte do contador
 Quem determina a retenção é o prestador de serviços.
Questão: AV120113SCOF0454012 (172061)
5 – Sob o ponto de vista do usuário externo, quanto mais a utilização das demonstrações contábeis se referir à exploração de tendências futuras, mais tenderá a diminuir o grau de segurança das estimativas. Assinale a alternativa que condiz com a posição inicial contextualizada pelo autor: Pontos da Questão: 1
 Estimar carece de certeza
 Somente o auditor independente
 Precisa ser qualificado
 Depende do usuário (CERTO)
 Indiferente
Questão: AV120113sCOF0454003D (203453)
6 – Um sistema, segundo os melhores estudiosos, é um conjunto de partes relacionadas que interagem com um determinado objetivo. Descreva como esta abordagem sistêmica é aplicada na contabilidade.
Pontos da Questão: 1,5
Resposta do Aluno:
Reconhecer tipos de informações necessária e a habilidade dos usuários de interpretar a informação

Gabarito:
Esta parece ser uma base profícua para a Contabilidade, que, de fato, pode ser conceituada como o método de identificar, mensurar e comunicar informação econômico-financeira, física e social, a fim de permitir decisões e julgamentos adequados por parte dos usuários da informação. Este processo de comunicação implica o reconhecimento dos tipos de informação necessária para cada principal usuário da informação contábil e a avaliação da habilidade dos usuários em interpretar a informação adequadamente. Não parte de posições doutrinarias sobre qual é o tipo de decisão que leva a resultados adequados e não entra em critérios de julgamento tanto sobre a ética de determinado procedimento como sobre o uso dos poderes societários, mas procura entender as necessidades expressas de cada usuário e fornecer uma resposta adequada, com a única ressalva de que envolve, por parte do contador, um entendimento sobre as restrições do usuário, para utilizar uma grande gama de informações, e sobre as restrições de mensuração da própria Contabilidade. Realça, assim, a noção de relevância, talvez uma das poucas formas de delimitar a quantidade e a qualidade da informação prestada; caso contrário, não saberíamos quais os limites a serem impostos a comunicação e a informação. Envolve da Contabilidade dentro do processo ou sistema de informação empresarial.

Fundamentação do Professor:

Pontos do Aluno:

Questão: AV220113SCOF0454062 (201994)
7 – Segundo o FASB Financial Accounting Standards Board Statement nº 2, os gastos com pesquisa e desenvolvimento, representam um exemplo importante de deferimento de longo prazo. Entretanto, sua intangibilidade é discutível para fins de registro, tendo em vista que podem ser classificados como despesas. Assinale a alternativa que corresponde a essa discussão no Brasil: Pontos da Questão: 0,5
 Precisamos recorrer ao principio da materialidade para validar a classificação
 Há uma tendência de sua classificação como despesas, quando o resultado do período é muito positivo. (CERTO)
 Há controvérsia em nossa legislação sobre este procedimento.
 Este fato é aplicado somente nas grandes multinacionais
 Este fato é aplicado somente nos grandes conglomerados nacionais
Questão: AV220113SCOF0454100 (203514)
8 – O IASB International Accounting Standards Board – Comitê de Normas Internacionais de Contabilidade afirma que a participação residual nos ativos da empresa depois de deduzidas as obrigações tem uma conceituação própria nas empresas. Assinale a assertiva condizente com a menção do órgão legal: Pontos da Questão: 0,5
 Passivo não Circulante
 Patrimônio Liquido (CERTO)
 Ativo não Circulante
 Passivo Circulante
 Ativo Circulante
Questão: AV220113SCOF0454111 (203967)
9 – O Princípio da Competência determina quando as alterações no ativo ou no passivo resultam em aumento ou diminuição no patrimônio líquido, estabelecendo diretrizes para classificação das mutações patrimoniais, resultantes da observância do ______________________ Assinale a alternativa que completa a contextualização. Pontos da Questão: 0,5
 Grau de pesquisa do contador
 Clareza na escrituração dos fatos
 Principio da oportunidade (CERTO)
 Documento comprobatório da transação
 Tipo de documento a classificar
Questão: AV220114SCOF0454124 (210638)
10 – Em contabilidade, quando podemos chamar uma situação liquida positiva? Pontos da Questão: 0,5
 Quando os custos não forem relevantes
 Quando os sócios receberem dividendos
 Quando o ativo for maior do que o passivo (CERTO)
 Quando a soma das receitas for satisfatória
 Quando houver aumento do caixa

 

CONTAS DO PATRIMONIO LIQUIDO

http://www.youtube.com/watch?v=TFuplc04Kgc&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=VvhxMe9hmXQ&NR=1 

 

“A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces”.  Aristóteles 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s