INEEP é um salto de qualidade do movimento sindical no debate do setor petróleo


Fup, Sindipetro Caxias

Nesta quinta-feira, 01 de março, será lançado o Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis Zé Eduardo Dutra (INEEP), com participação de especialistas e trabalhadores do setor, economistas, acadêmicos e lideranças sindicais e dos movimentos sociais.

Durante o evento, o público poderá acompanhar e participar da palestra “Geopolítica, estratégia e petróleo: uma nova agenda de pesquisa”, cuja temática sintetiza a proposta central do Instituto, idealizado pela Federação Única dos Petroleiros, com o objetivo de fomentar debates e propostas para o setor de óleo e gás. O debate contará com a participação dos economistas José Luís Fiori, Márcio Pochmann e José Sérgio Gabrielli e terá transmissão ao vivo pelas redes sociais da FUP.

A criação do INEEP foi aprovada por unanimidade pelos petroleiros durante o XVII Congresso Nacional da FUP, realizado em agosto do ano passado em Salvador. O Instituto abriga técnicos e acadêmicos que já vêm debatendo a geopolítica do petróleo com a sociedade e assessorando os petroleiros, através do Grupo de Estudos Estratégicos e Propostas para o Setor de Óleo e Gás (GEEP), que foi incorporado pelo INEEP.

Para o coordenador da FUP, José Maria Rangel, o nome do Instituto é uma justa homenagem àquele que foi responsável pela “retomada da Petrobrás como uma empresa do Estado”, referindo-se ao período do governo Lula, quando Zé Eduardo Dutra presidiu a companhia, entre 02 de janeiro de 2003 e 22 de julho de 2005.

Ele ressalta que o “INEEP é um salto de qualidade do movimento sindical no debate do setor petróleo”, lembrando que a criação de um instituto de pesquisa é um sonho antigo dos petroleiros. “A crise pela qual a Petrobrás passou deu oportunidade da FUP e de seus sindicatos tornarem realidade esse sonho. Tínhamos a obrigação de sair em defesa da companhia e precisávamos qualificar o nosso discurso para poder rebater toda essa narrativa entreguista da gestão de Pedro Parente a serviço do governo Temer”, explica José Maria.

O economista Rodrigo Leão, que já vinha assessorando os petroleiros nos debates sobre o setor petróleo, foi escolhido para coordenar o INEEP e montar a equipe de pesquisadores. “A ideia do instituto é muito oportuna. O movimento sindical acerta novamente, como acertou em outros momentos, quando, por exemplo, criou o Dieese, e agora ajuda a trazer o debate do setor petróleo para um outro patamar. A FUP contribui para a construção de um outro projeto de país”, declara, destacando que o Ineep vai além disso.

“Estamos estruturando linhas de pesquisa que não estão olhando só para o Brasil. Estão olhando para o papel que o petróleo tem hoje em diferentes áreas e isso afeta o mundo inteiro”, explica Rodrigo. “Entender que o petróleo não diz respeito só a questões técnicas e operacionais, mas que evolve uma série de questões geopolítica, como interesses de poder e impactos regionais, são de fundamental importância serem compreendidas”, afirma.

José Maria Rangel fala sobre a importância do INEEP:

Propostas para superar a crise

“A Petrobrás, infelizmente, é um dos pilares do golpe que atinge o país e nós, enquanto trabalhadores da empresa, tínhamos a obrigação de sair em defesa da companhia, e precisávamos qualificar o nosso discurso para poder rebater toda essa narrativa entreguista da gestão de Pedro Parente a serviço do governo Temer. A crise nos deu a oportunidade de, numa atitude inédita dentro do movimento sindical, a gente poder mergulhar de cabeça, procurando entender o que acontece na Petrobrás. É um salto de qualidade que estamos dando”.

”Nosso jaleco laranja é símbolo de resistência e sinônimo de um Brasil que dá certo”

“Nós, petroleiros, temos sido abraçados e apoiados pela sociedade na luta em defesa da Petrobrás. O jaleco laranja, que é o nosso uniforme de trabalho e símbolo da nossa resistência, é disputado pelas pessoas nos atos e manifestações que fazemos e participamos porque a Petrobrás é sinônimo de um Brasil que dá certo”.

Geep foi o embrião

“A direção da FUP entendeu que para rebater os ataques da grande imprensa e desse governo golpista à Petrobrás era de fundamental importância que nós nos qualificássemos no debate. Precisávamos sair das frases de efeito e dos jargões que mobilizam a luta sindical e partirmos para discutir profundamente quais são os problemas da empresa, apontando possíveis soluções. Em um primeiro momento criamos um grupo de estudo (Grupo de Estudos Estratégicos e Pesquisa para o Setor de Óleo e Gás/Geep) para debater a Petrobrás e o setor petróleo, algo embrionário que foi ganhando corpo até que os sindicatos filiados à FUP resolveram financiar o INEEP”.

Zé Eduardo Dutra

“O nome do Instituto é uma homenagem a José Eduardo Dutra, que foi o primeiro presidente da Petrobrás no governo Lula e que tanta falta nos faz no momento que estamos vivendo hoje pela sua capacidade de diálogo e de avaliação de conjuntura”.

Lançamento do INEEP e palestra “Geopolítica, estratégia e petróleo: uma nova agenda de pesquisa”

Quando: 01/03/2018

Hora: 17h30

Onde: Auditório do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro – Av. Presidente Vargas, 502, 21º andar, Centro

Transmissão: facebook da FUP @fupetroleiros

Entrevista Rodrigo Leão – Economista DIEESE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s