Sindicalista confessa que pagou 3 mil para matar Barriga


PC diz que três pessoas do Sindimont são os mentores do crime
23/02/2018  19:27
A polícia investiga duas vertentes sobre a motivação do crime (Foto: SSP)

Segundo a delegada, as investigações serão concluídas em um prazo de trinta dias (Foto: Portal Infonet)

Após ouvir os depoimentos dos suspeitos do homicídio de Clodoaldo dos Santos, o ‘Barriga’, ex-líder do SOS Emprego, a delegada Thereza Simony apresentou na tarde desta sexta, 23, os detalhes do crime. De acordo com a delegada, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Área de Montagem e Manutenção Industrial de Sergipe (Sindimont), André Silva Santana, confessou que ajudou a pagar R$ 3 mil para o executor do crime, César Júlio Santos da Silva.

Além de André, outros dois integrantes do Sindicato estão relacionados ao homicídio, sendo Leandro Costa Alves e Jailton Paulino Bispo. Ambos eram assessores do Sindimont. “O Jailton não colaborou [com as investigações], disse que nada tem a ver, negando a participação. O André, informou em sua versão que os outros dois assessores [foram mandantes], mas que depois que o crime ocorreu, ele ajudou a pagar o autor do crime”, explicou a delegada.

Conforme a delegada, existem duas vertentes sobre a motivação do crime. A primeira delas está ligada a uma disputa entre os movimentos, onde os sindicalistas temiam que o movimento SOS Emprego crescesse. Já a segunda hipótese, é que o Sindicato estaria incomodado porque o SOS Emprego não cobrava pelo recrutamento de trabalhadores locais.

Prisões

Os sete suspeitos foram presos na madrugada de hoje, sendo três na Barra dos Coqueiros e as outras quatro na Zona Norte de Aracaju. Segundo a delegada, seis deles tem envolvimento direto com o crime, sendo três mentores [André Silva Santana, Leandro Costa Alves e Jailton Paulino Bispo] e três executores [César Júlio Santos da Silva, Sidney Santos de Oliveira e Ricardo Monteiro dos Santos].

Em relação ao sétimo suspeito preso, a delegada constatou que ele não teve envolvimento com o crime, mas em sua residência foram encontrados entorpecentes e foi lavrado um flagrante.

A delegada informou que todos os suspeitos serão indiciados, inclusive o último suspeito será indiciado por tráfico de drogas. Ainda segundo a delegada, as investigações não estão fechadas e serão concluídas em um prazo de trinta dias.

Autor dos disparos

De acordo com a delegada, na casa de César Júlio foram encontrados entorpecentes e munições intactas de calibre 38, que levaram a polícia a concluir que ele foi o autor do crime. “Isso corrobora as demais provas que temos. Isso se confirma, ele foi o autor dos disparos”, declara.

Alívio da família

Para Willames Santos, irmão de ‘Barriga’, a prisão dos envolvidos traz uma sensação de alívio para a família. “É um alívio saber que esses mandantes serão postos atrás das grades. Nós sempre estivemos cobrando a solução desse crime para que ele não ficasse nas estatísticas e fosse elucidado o mais rápido possível”, afirma.

Por Yago de Andrade e Verlane Estácio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s