O Karma, O Pecado Não Existe


Karma ou Carma é o termo do sânscrito, que aplica que a cada ação envolve uma reação − a lei da causa e efeito. Assim, nossas ações têm consequências, podendo ser positivas, benéficas, como negativas ou maléficas − tudo depende da energia que envolveu essas mesmas ações.

Com o passar dos anos, percebemos que as pessoas recebem, de fato, o mal que fizeram antes a outras pessoas. Foi natural observar em milênios passados que existia um retorno dos atos. E como o homem lança sobre Deus tudo o que não compreende, natural até imaginá-Lo como um implacável juiz dos exércitos. Alguém que vigia todos os nossos atos, imputando separadamente a cada um de seus filhos a devolução dos seus delitos, no sentido de corrigir suas criações ignorantes, onde deveriam aprender pelo amor ou pela dor.
Os representantes religiosos apregoam a nossa imperfeição, que somente Deus é Perfeito. Porém, se somos imperfeitos, como podemos entender, falar, sobre e em nome da Perfeição? Poderia a imperfeição compreender a Perfeição?

Nas pregações, são repassadas mensagens canalizadas, ou mediúnicas… etc. por vezes do próprio Deus, ou de seus mensageiros celestes. Essas afirmam que Deus é Perfeito, que ama incondicionalmente a sua criação, que não tem por que perdoar a alguém pelo fato de também não julgar a ninguém. Sendo assim, como pode existir o karma e o pecado? Alguém concebe a Perfeição, o amor universal castigando sua criação, sabendo de antemão que ela é imperfeita?

O mais contraditório é crer no AMOR PERFEITO, ou seja, DEUS permitir suas criações queimarem num fogo eterno, e criar seres voltados unicamente para o mal, no intuito de punir, testar, tentar suas criações ainda imperfeitas, etc. Há lógica em que erros sejam consertados com erros parecidos?
Na atualidade, bilhões de pessoas seguem esse Deus vingativo, julgando serem os escolhidos, aqueles que serão salvos. Estarão esses em sã consciência seguindo a verdade Real?

A série “A Harpa Sagrada” recorre ao bom senso das criaturas, ao esclarecer que o saber primitivo a respeito do Carma, do pecado, apregoado durante milênios sobre a face da Terra, é equivocado. Devido a isso, a maioria dos seres humanos não alcança suas iluminações e o mundo se encontra nessa atual conjuntura.

Se desde a mais tenra infância nossas mentes fossem voltadas para um Deus de Amor Universal, ao invés de um, punitivo, a realidade, com certeza, seria outra. Estaríamos voltados para um Deus perfeito, e nossas ações seguiriam pelo mesmo caminho. Não está escrito que tudo se encontra na mente do homem?
Custamos a aceitar a não existência cármica ou do pecado como castigo de Deus, quando em 1992 ascendeu em nossa mente, porque a lei de causa e efeito estava muito bem esquematizada em nosso entendimento. É fácil aceitar: “Fez, tem de pagar”, por sermos imperfeitos, e estarmos num mundo de sentidos mais físicos e longe do alcance da percepção do conhecimento real. Quem segue a crença de um Deus punitivo possui tendências psicológicas direcionadas no castigo, no mal, na imperfeição. Com certeza, em seu íntimo se compraz ao verificar alguém pagando por seus erros, porque esse é o cumprimento da lei do Deus que seguem.

Na série ”A Harpa Sagrada” indicamos a todos o que seja a verdadeira libertação da humanidade. As nossas explicações sobre a perfeição possuem maior lógica e sensatez do que as explicações existentes. Isso acontece porque experienciamos o AMOR UNIVERSAL “ALGUMAS VEZES”, E POR ALGUNS INSTANTES, e sabemos que nesse encontram-se reunidos TODOS os bons sentimentos do mundo. Ele é o bem supremo, qualquer falha no amor incondicional – com a criação de leis punitivas, castigos − macularia sua Perfeição. A essência do seu amor encontra-se além do êxtase, ou da alegria extremada que, por vezes, sentimos.

Muitos na Terra, que se julgam os escolhidos, afirmam não conseguirem ser felizes enquanto comungam junto à dor da humanidade. Foi nos transmitido que a dor, a pena, a comiseração, o sofrer junto à humanidade − como muitos pregam sentir − não pode elevar a humanidade, porque são forças análogas. No comungar do Amor Universal, alcançamos a frequência Deus. Somente estando nessa frequência podemos ajudar, porque essa se encontra acima da frequência, das imperfeições, humanas; apenas aquilo que se encontra acima, consegue elevar aquilo se encontra abaixo. Não é assim a evolução, galgar até a *perfeição? Abram suas mentes, e se nossas palavras estiverem desprovidas de uma razão perfeita, cósmica, nos rendemos. (*perfeição no nosso estagio, são graus cada vez mais elevados a serem conquistados)

No comungar do Amor Universal podemos tudo, mas esse tudo só nos leva a socorrer, a elevar a frequência daqueles que se encontram sucumbidos. Nesse sentir, só conseguimos desejar bem ao mundo inteiro, não pedimos nada para nós naquele momento, porque sentindo esse amor somos plenos, não nos falta nada. Por isso, já disseram: “Eu e o Pai, somos um.”

O Karma não existe como castigo de Deus. O fato é que SOMOS UM ACÚMULO SOBREPOSTO de forças eletromagnéticas naturais (…), e estamos ligados por uma força de coesão ascendente, imersos dentro de uma mesma força eletromagnética, embora bem maior: DEUS.
João Batista já disse: Tudo se encontra imerso em Deus: “NELE, somos, nos movemos e existimos…”

Hoje, as descobertas científicas com próteses, cirurgias ultra-uterinas, células-tronco etc. amenizam a dor humana; contudo, essas descobertas poderiam estar mais avançadas, não tivessem sido impedidas por tantos séculos. Muitos seres humanos poderiam estar livres de suas mazelas atuais − que muitos julgam castigos, por que o entendimento da humanidade também já poderia ser outro.

A ciência também já provou: TUDO E TODOS VIBRAMOS DENTRO DE GRAUS OU FREQUÊNCIAS ELETROMAGNÉTICAS. Muito em breve, será possível medir o grau de frequência eletromagnética de cada criatura. Na serie, ”A Harpa Sagrada”, isso é possível e muito mais.

Os cientistas da Nasa reconhecem que tudo o que existe é composto por forças eletromagnéticas em graus diferenciados. Nesse TUDO, nós estamos incluídos. Assim, dentro dessas frequências, atraímos situações ou pessoas semelhantes. Religiosos, bêbados, cientistas, jogadores, cantores, artistas, bem como acontecimentos de medo etc., tudo se encontra ligado dentro de semelhanças atrativas. O pensamento é vida, um grau eletromagnético de vibração aceita por cada um, que acaba criando situações presentes e futuras.

Acidentes fatais, ou não de carro, por exemplo, seriam resgates, e quantos estariam envolvidos nesses resgates? Se sim, quantos teriam culpa? Quem inventou o carro? Aquele que teve a ideia de seguir por tal caminho? Dos pais que colocaram no mundo os filhos imprudentes que provocaram o acontecido? De quem inventou o cinto de segurança, etc.? Ou se tudo oscila dentro de vibrações, as criaturas são levadas, atraídas, conduzidas a tais acontecimentos, segundo as vibrações internas que carregam, dessas ou de outras vivências.

Muitos dizem que tudo é pensamento, é lei de atração, mas podemos acrescentar, sem medo de errar, que tudo é vibração, seguindo uma frequência eletromagnética. O nosso pensamento funciona como um imã, e se perpetuarmos nosso entendimento na culpa, no fez tem de pagar ou expiação continuaremos indefinidamente aprisionados na imperfeição.
Quando tudo isso for compreendido, as existências serão plenas de descobertas cada vez maiores, porque cada um aprenderá, desde cedo, a ser mais consciente seguindo apenas os bons sentimentos. E cada um aprenderá de maneira irrefutável, ou seja, científica − do que é capaz, e que deve dar o máximo de si. Quanto mais se elevarem seguindo um Deus que é apenas Perfeição e Amor universal, abraçarão igualmente a perfeição e mais receberão, e recebendo mais, crescem de forma perfeita. A ideia de justiça kármica nada mais é do que uma vingança disfarçada. Aquele que segue esse Deus da desforra se não mudar, dificilmente alcançará a perfeição real.
Quando os homens deixarem de ser loucos, e enxergarem os pecados, o karma como algo que deva anulado, por que são nossa imperfeição ainda, e fixar na perfeição que almejam, exaltando as qualidades, as superações humanas, o mal vai desaparecer da face da Terra. Os homens devem conscientizar-se de que foram, são, e serão o que pensam, o que propagam. Deus deu ao homem a razão crescente, para que chegássemos a ELE. Essa simples pagina poderá mudar não apenas o nosso futuro, mas de toda a humanidade. As mudanças para as grandes questões da humanidade se encontram nas coisas mais simples, porque somente essas se encontram ao alcance de todos. O caminho para a Perfeição é o da simplicidade.
A série “A Harpa Sagrada” repassa, conceitos óbvios para os simples de coração, mas grandes nas pegadas rumo ao amor universal.

“O mistério em qualquer mundo será sempre buscado, porque é dele que renascem as novas engrenagens universais” (A Harpa Sagrada)

A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia. (ALBERT EINSTEIN)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s