7 Passos para Vencer a7 Passos para Vencer a Auto-sabotagem e ter Sucesso Auto-sabotagem e ter Sucesso


7 Passos para Vencer a Auto-sabotagem e ter Sucesso
http://www.somostodosum.com.br/clube/artigos/autoajuda/7-passos-para-vencer-a-autosabotagem-e-ter-sucesso-45148.html

http://www.somostodosum.com.br/clube/artigos/autoajuda/7-passos-para-vencer-a-autosabotagem-e-ter-sucesso-45148.html

 

Alguma vez você já deixou de fazer algo que sabia que era importante fazer? Já se atrasou para algum compromisso mesmo estando pronta horas antes e não tendo nenhum problema externo? Quantas vezes você fez algo que te prejudicou mesmo sabendo qual seria o resultado? Bem, se você já agiu assim alguma vez, talvez você esteja se auto-sabotando e isso pode estar atrasando sua vida de diversas formas. Aprenda neste artigo como identificar comportamentos de auto-sabotagem e o que fazer para eliminar este problema de sua vida e ter sucesso.

Quando se fala em auto-sabotagem, normalmente nos referimos a outras pessoas, dificilmente a nós mesmos. É muito comum olharmos para o outro e vermos os erros que estão cometendo e os prejuízos que estão causando a si mesmos. Já quando é para olharmos para nós mesmos, a coisa fica um pouco mais difícil.

Mas o que nos impede de vermos esses erros em nós mesmos? Por que é mais difícil percebemos que estamos nos sabotando e mudar esse padrão? Como podemos identificar e resolver este problema?

Bem, para aprendermos a resolver esse problema, é importante conhecemos e entendermos os seus mecanismos de ação e a partir disso, podermos agir preventivamente, evitando que o mesmo se instale em nossas vidas e nos dê mais trabalho para eliminá-lo depois.

Acompanhe os passos a seguir, vença aprenda a vencer a auto-sabotagem e conquiste o sucesso que você deseja.

1 – O que é a auto-sabotagem?

Auto-sabotagem é o que fazemos quando nós mesmos criamos obstáculos e empecilhos para a realização das nossas tarefas, compromissos, metas, sonhos e objetivos. São comportamentos autodestrutivos e que podem atrasar nossa vida de diversas formas e em diversas áreas.

A auto-sabotagem está relacionada diretamente ao fato de se associar dor e prazer à uma mesma coisa. Ou seja, ao mesmo tempo que essa coisa lhe traz algo bom, também lhe traz algo desagradável. Dependendo do que estiver mais forte para você, se o prazer ou a dor associada, você poderá adotar uma atitude de fuga da dor e se sabotar em relação ao possível prazer que teria.

Por exemplo, você tem que acordar cedo para ir trabalhar, pois assim terá dinheiro para pagar suas contas e poderá viajar nas férias e viver bons momentos com a pessoa amada. Só que você detesta acordar cedo e não gosta do seu trabalho atual. Então, ao invés de acordar quando o despertador toca, você rola para o lado para dormir só mais cinco minutinhos. Com isso, perde o horário da condução, pega o pior horário do trânsito, se atrasa muitas vezes, e ao final, perde o emprego, logo, fica sem dinheiro, se endivida e dá adeus à sua viagem de férias a dois.

O mesmo acontece, com pessoas que definem que vão emagrecer, iniciam toda uma dieta rigorosa, contratam um personal trainer, e apesar disso, todo final de semana, se entopem de doces e gorduras. Talvez para estas pessoas, o prazer e a recompensa de ter um corpo mais saudável e bem trabalhado no médio prazo, não seja tão boa quanto o prazer imediato de se encontrar com os amigos e comer o que gosta ao menos nos finais de semana.

Ou então, por exemplo, você quer alcançar um objetivo de, digamos, passar em um concurso público ou conseguir uma promoção em seu trabalho. Só que para conseguir isso, você precisa seguir e obedecer a horários rígidos de estudos, trabalhos, apresentação de relatórios e uma série de outras atividades que fazem você se sentir presa e acorrentada. Bem, acontece que você é uma pessoa que ama ser livre, você gosta de fazer as coisas no seu tempo, do seu jeito e com as suas regras. Resumo da ópera, você se sente infeliz, perde a motivação, chuta o balde e o final você pode deduzir.

2 – Mas e aí, por que isso acontece?

A auto-sabotagem é um hábito adquirido. Hábitos são comportamentos ou atitudes que repetimos frequentemente de forma natural, automática e espontânea. Quando um comportamento ou atitude se torna um hábito em nossa vida é sinal que ele se instalou em nosso subconsciente e a partir deste momento podem passar despercebidos, sem chamar a atenção da nossa mente consciente. Você faz sem nem perceber.

É isso que acontece com o processo de auto-sabotagem quando simplesmente não conseguimos perceber o que é que está nos atrapalhando. É por isso também que é mais fácil vermos a auto-sabotagem alheia e mais difícil identificarmos a nossa própria.

3 – O que fazer então?

Quando não conseguimos identificar o problema sozinhos, pedir o auxílio ou feedback de pessoas próximas pode ajudar. Ou então, se preferir, procure um profissional preparado para lhe orientar de maneira focada, estratégica e eficiente.

Nos exemplos anteriores, veja que a dor associada é imediata, já o prazer, só virá mais pra frente. Nestes casos, se você realmente quiser prosseguir com a atividade em questão, pergunte a si mesma:

– Como posso associar um prazer imediato e intenso à esta atividade, para que eu queira prosseguir com ela de maneira disciplinada e motivada?

– Que prazeres posso ter diariamente com esta atividade?

– O que devo fazer para tê-los?

Respondendo estas perguntas você começa a encontrar o caminho para vencer a auto-sabotagem e ganha tempo para desenvolver sua autodisciplina e força interior, enquanto avança com as atividades rumo ao objetivo desejado.

4 – Como se inicia a auto-sabotagem? Como prevenir?

Uma das áreas onde a maioria das pessoas tem sérios problemas de auto-sabotagem é justamente na vida financeira. Seguindo a mesma linha de raciocínio anterior, essas pessoas associam ao mesmo tempo dor e prazer ao fato de terem mais dinheiro.

O prazer normalmente é facilmente identificado, pois é expresso através de conquistas materiais, viagens, luxos, melhor qualidade de vida, mais liberdade, mais independência, casas, carros, comida, roupas e tudo mais que se pode ver, tocar e usar. Só que devido a toda uma gama de medos, valores e crenças limitantes de cunho cultural, religioso, familiar, social, histórico ou ambiente, é comum as pessoas não se sentirem merecedoras dessas riquezas em suas vidas ou as repelirem ao invés de atrair. E é aí que entra a dor associada.

A dor associada a riqueza normalmente vem disfarçada de valores morais e espirituais, de desapego, de humildade, de honestidade, de altruísmo, ou de justiça e igualdade.

Pare pra pensar e veja se você já não se viu dizendo coisas do tipo “pra ser rico tem que roubar”, “enquanto uns tem tanto, outros tem tão pouco”, “se essas pessoas fossem boas poderiam dar só um pouco desse dinheiro para ajudar as crianças pobres”, “eu não preciso de nada disso, vivo bem de maneira simples, só preciso do básico”, ou então a clássica “é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino do céu”.

Cada uma dessas ideias tem um forte poder auto-sabotador na mente de quem as adota e trava ou destrói as suas possibilidades de progresso financeiro e de construir uma vida de prosperidade, riquezas e bem estar.

Neste ponto convido você a refletir e pensar que não ser rico é uma atitude egoísta e de falta de amor próprio e de amor ao próximo, especialmente se você se considera uma boa pessoa. Continue lendo e entenderá a seguir porque fiz esta afirmação.

Talvez não seja o seu caso, mas algumas pessoas se sentem desconfortáveis e irritadas, ou até indignadas, só de ler isso que escrevi. Mas aí eu lhe pergunto:

– O que você quer para a sua vida? Qual é o seu objetivo?

– Ter mais dinheiro lhe ajudaria a conseguir mais rápido o que você quer?

– O que você poderia melhorar em sua vida se tivesse hoje 1 milhão a mais em sua conta? O que você de faria de diferente no curto, médio e longo prazos?

– Que prazeres isso poderia lhe proporcionar? E aos seus entes queridos?

– Se você tivesse mais dinheiro, que projetos tiraria do papel e tornaria realidade?

– Quanto dinheiro você precisa para construir um mundo melhor ao menos para você e sua família? E para poder ajudar outras pessoas, causas e projetos?

Novamente, veja que quando você se faz estas perguntas você orienta sua mente, seu cérebro, a buscar respostas e focar nos prazeres associados a riqueza.

Tenho certeza que neste momento você está pensando no que mais você poderia fazer de bom se fosse rica o suficiente. Se você é uma boa pessoa e já pratica boas ações, com mais riqueza em sua vida, o que mais você poderá fazer? Pense a respeito.

Sempre que você realmente quiser alcançar um objetivo ou realizar determinadas tarefas em sua vida, é importante que você liste de forma clara quais os prazeres e benefícios que terá com esta conquista ou com a realização destas atividades. E lembre-se de listar os prazeres imediatos, de curto, médio e longo prazos. Nada de focar apenas nos prazeres futuros. Você vive sempre no hoje, no aqui e no agora.

E liste também as possíveis dores associadas. Assim você pode agir preventivamente e substituir a dor por um prazer de intensidade equivalente ou maior antes que você seja dominada pela auto-sabotagem.

5 – Como identificar a auto-sabotagem?

Bem, é possível que você nunca tenha passado por nada disso e esteja lendo este artigo apenas por curiosidade, para enriquecer seus conhecimentos ou para ajudar uma pessoa querida. Esta pessoa querida pode ser você mesma. Neste caso, para aproveitar a oportunidade e exercitar, pense um pouco sobre as seguintes questões:

– Existe alguma área da sua vida na qual você tem praticamente tudo que precisa para ter sucesso e mesmo assim ainda não conseguiu ou está sempre batendo na trave?

– Que área é essa?

– Que resultado você tem conseguido?

– Como você se sente em seu íntimo quando pensa nos objetivos desejados?

– Quais prazeres imediatos você tem quando não consegue o que quer? Que dores evita?

– Que prazeres você terá quando conseguir o que quer? Que dores deixará de ter?

– Como você pode organizar seu dia a dia para ter mais prazeres imediatos e conseguir seguir avançando com motivação, foco e disciplina até conseguir o sucesso desejado?

Quando você se faz estas perguntas, você orienta o seu cérebro a identificar o problema e em seguida procurar as motivações que você precisa para vencer a auto-sabotagem e ter sucesso.

O funcionamento do cérebro é direcionado através de perguntas, perguntas que nos fazemos habitualmente.

Quando você adota o hábito de cotidianamente se fazer perguntas com foco no positivo e buscando soluções, seu cérebro se acostuma com isso e após algum tempo você já está fazendo isso de forma natural, habitual.

Da mesma forma, quando você tem o hábito de se fazer, repetidamente, perguntas com foco no negativo, com foco no problema, seu cérebro é orientado a encontrar cada vez mais problemas e continuar repetindo comportamentos sabotadores.

6 – Enfrente seus Medos 

A maioria dos medos que temos são de coisas que na verdade nunca nem chegarão a se realizar e que existem apenas no campo fértil da nossa imaginação.

O medo é uma energia que atrai para a nossa vida tudo aquilo que tememos. Se você quer enfrentar e vencer seus medos, descubra suas paixões, descubra o que você ama, saiba o que te move e pelo que você está lutando. Quando você tem um “porque” forte o suficiente, você encontra força e determinação para enfrentar qualquer “como” e conquistar os seus objetivos.

Qual é o seu “por que”? Pelo que você enfrentaria o mundo até vencer?

O medo é um sabotador que se instala no vazio da falta de ação. Comece a agir, entre em ação, foque na execução das suas tarefas diariamente e o medo não encontrará espaço para se instalar em sua mente e nem no seu coração.

Um medo muito comum é o medo de errar e outros dois, irmãos desse, são o medo da crítica e da rejeição. Saiba que você sempre erra 100% do que você não tenta. Quando você ao menos tenta, logo de cara você já aumenta suas chances em no mínimo 50%. Quando você deixa de fazer algo na intenção de evitar uma possível dor futura, na verdade o que você consegue e atrair essa dor para sua vida ainda mais rapidamente.

Portanto, quando estiver com medo, vai com medo mesmo. O medo tem pouca resistência e desiste fácil. Quando você levanta e age, antes de chegar meio do caminho ele já desistiu e te deixou livre para seguir em paz, mais confiante e com a fé renovada.

7 – Entre em Ação Agora!

Se você quer superar padrões de auto-sabotagem, adote a partir de agora o hábito de entrar em ação imediatamente após definir um objetivo. Quando você começa a agir com foco no positivo, sua motivação aumenta e novos caminhos começam a se revelar para você.

A regra aqui é começar a agir para a motivação vir. Se você ficar esperando a motivação chegar para começar a agir, o mais certo é você cansar de esperar, o tempo passar e você nunca entrar em ação. Quando entramos em ação nosso corpo começa a liberar serotonina, que é o famoso hormônio do prazer. Na inércia, isso não acontece.

Permita-se então começar a agir e se manter focada na atividade pelo tempo que for preciso para você se aprofundar, se entusiasmar, entrar no ritmo ideal e despertar o seu melhor.

Controle a ansiedade de acabar logo, pois isso pode lhe impedir de chegar ao estado ideal. É como um exercício físico que você precisa de um tempo para aquecer, um tempo para você poder dar o máximo de si e um tempo para você se recuperar após o exercício. No começo às vezes é difícil e doloroso, mas quando persevera e supera a fase da dor inicial, você é então recompensada por um intenso momento de prazer e bem-estar.

Uma das atitudes de auto-sabotagem mais comuns é simplesmente o hábito da procrastinação. Algumas pessoas acreditam que só devem agir quando alcançarem o máximo de conhecimento e preparo que é possível um ser humano alcançar. Ou então estão sempre a espera de um momento melhor, um amanhã ideal que nunca chega. Este é um exemplo clássico de auto-sabotagem, assim como o hábito de mal iniciar a atividade e já querer ter o resultado de imediato. Seja perseverante, paciente e tenha determinação.

E lembre-se sempre que são as ações que geram os resultados.

Bem, agora que você já entendeu como funciona esse processo da auto-sabotagem e já começou a dar os primeiros passos para vencê-la, prepare seu plano de ação e faça acontecer!

Sua primeira ação deve ser definir e anotar por escrito seu objetivo desejado, o prazo de realização e quais as 3 primeiras tarefas que você irá realizar para alcançar este objetivo.

Tendo feito isso, saia da teoria e passe já para a prática. Comece, mesmo que seja devagar, mas vá na direção certa, rumo ao seu objetivo definido e com o foco no positivo.

Aproveite a energia do momento e faça isto agora!

Você gostou do artigo? Quer conhecer um pouco mais do meu trabalho? 

Acesse minha fanpage e receba grátis meu novo eBook de finanças pessoais.

www.facebook.com/leandrolimacoach

Um forte abraço pra você, muito sucesso em sua vida e até breve.

Leandro Lima

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s