O velho e o cão caçador — o respeito


Publicado em Geral

Era uma vez um cachorro muito esperto. Chamava-se Lobo. O cão corria pelo jardim, ajudava o dono na caça, cuidava da casa. Quando um estranho chegava perto, ele latia. Ninguém  entrava sem autorização. Ladrão fugia de lá morto de medo.

O tempo passou. Lobo ficou velhinho, velhinho. Um dia, o dono foi caçar no mato.  Quando viu o javali, mandou o cão pegar a caça. O cão correu, pegou o javali pelas orelhas, mas os dentes dele estavam fracos. O javali escapou.

O dono brigou com o velho amigo:

— Você ficou bobo? Ou anda preguiçoso? Antes você nunca deixava uma caça escapar.

Lobo, triste, olhou pro homem e disse:

— Não, eu continuo esperto e inteligente. Mas meu corpo não obedece à  minha cabeça. Estou velho. Não se esqueça de que, quando eu era jovem, quantas coisas eu fiz.

*

O Carlos tem uma vovó muito velhinha. Ela tem amigas velhinhas. Um dia, uma queria atravessar a rua. O sinal estava quebrado. Ela ficou com medo de ser atropelada. O Carlos correu, deu a mão pra ela e a levou pro outro lado. Lá deu um um abraço e um beijo na mulher que era vovó de outros meninos. Foi pra casa feliz.

*

Moral da história: todos devem respeitar os mais velhos porque eles ajudaram muito muitas pessoas.

(Coluna publicada no suplemento infantil Super, que circula aos sábados no Correio Braziliense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s