A felicidade mora na simplicidade


por Elisabeth Cavalcante

 

O maior equívoco que podemos cometer na vida é a comparação. Quantos pais destroem, por inconsciência, a autoestima de seus filhos, ao compará-los a outras crianças.

Muitos adultos, por terem uma autoconfiança débil, tentam compensar isto através dos filhos e criam expectativas elevadas quanto ao futuro destes. Exigem que sempre se destaquem dos demais e, quando isto não acontece, despejam sua frustração através de críticas e exigências muitas vezes incabíveis.

Cada ser humano é único em seus talentos e habilidades. De nada adianta querer atuar em algo para o qual a natureza não nos dotou. Os dons que trazemos são nossos e de mais ninguém. E não são menos valiosos do que aqueles apresentados por outros seres humanos.

Descobrir o próprio potencial e expressá-lo no mundo é uma tarefa a qual deveríamos nos dedicar desde cedo. Mas não somos estimulados a isto, a vasculhar nossa interioridade.

Ao contrário, somos ensinados a olhar para fora e encontrar no mundo exterior os modelos que devemos seguir. Tentar ajustar-se a um modo de ser, que é antagônico à sua natureza, é uma das principais causas de angústia e insatisfação do ser humano.

A sociedade nos faz crer que só temos valor se formos capazes de feitos extraordinários, que nos levem a nos destacar através da conquista de fama, poder e dinheiro.

Entretanto, quanto mais gastamos energia correndo atrás destas ilusões, mais desperdiçamos a chance de encontrar a realização simplesmente expressando nosso ser.

O amor por si mesmo é a mais autêntica forma de gratidão que se pode oferecer à existência. Seja qual for a maneira que ela encontrou para manifestar-se em cada um, este é o modo correto, pois nada no Universo ocorre sem um propósito.

“Olhe para a comunidade das coisas e descubra o comum: quanto mais comum, mais verdadeiro, quanto mais excepcional, mais falso. Seja ordinário – e você estará mais perto do chão, mais perto da verdade. Se conseguir ser absolutamente comum, o que mais será necessário? – pois cada momento torna-se uma graça tão grande… Qual é o problema em ser absolutamente comum?
Você come e comer é um sacramento. Você dorme e dormir é um sacramento. Caminha sob o sol, o que mais é necessário? Você respira – o que mais precisa para ser feliz? Você ama – o que mais quer?
Todas as coisas já foram dadas; você está só tentando ser excepcional. Siga a regra geral, o comum; não tente ser uma exceção, senão estará na miséria”. Osho

Anúncios

Um comentário sobre “A felicidade mora na simplicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s