Marco teórico


É uma afirmação teórica específica de determinado autor.

O marco teórico é, portanto, uma afirmação de um pesquisador de determinado campo do conhecimento que realizou investigações e reflexões sobre determinado tema e chegou a explicações e conclusões metódicas sobre o assunto, ou seja, é o ponto de vista de alguém sobre determinado assunto em particular.
Marco teórico
Na academia a expressão “marco teórico” é utilizada muita vez para designar o autor cujas idéias mais influenciaram o pesquisador em sua formação. Assim, se diz que “meu marco teórico é Kelsen”, “meu marco teórico é Habermas”, etc.
Marco teórico, porém, é uma concepção teórica da realidade concebida ou consagrada na obra de determinado pensador.
As pesquisas jurídicas sempre retomam uma série de conceitos que necessitam de um fundamento teórico de apoio: crime, democracia, soberania, cidadania, direito, justiça, etc.
Se cada pesquisador precisasse desenvolver seus próprios conceitos, a pesquisa certamente não evoluiria. Assim, o pesquisador parte do pressuposto de que a concepção teórica de determinado autor sobre aquele conceito é suficientemente adequada.
Ao indagar-se sobre a “viabilidade da descriminalização do uso de maconha no Brasil do início do século XXI”, o pesquisador terá como ponto de partida para solucionar o seu problema o conceito de crime que certamente será decisivo no rumo da pesquisa. Se seu marco teórico for juspositivista, sua concepção de crime será diversa da de um jusnaturalista, que também será diferente da de um criminólogo crítico.
Assim, pesquisadores com marcos teóricos diferentes, muita vez, usarão métodos de pesquisa bastante semelhantes, mas chegarão a resultados absolutamente diversos, já que o ponto de partida da análise é distinto.
Definido o marco teórico, deverá o pesquisador optar entre uma pesquisa jurídico-teórica ou um trabalho empírico.

1. Os Passos.
• Revisão da literatura
• Detectar a literatura
• Obtenção da literatura
• Consulta da literatura
• Extração e compilação da informação de interesse
• Construção do referencial teórico
2. As funções do marco teórico.
Definidos o tema e a questão de pesquisa e verificadas a relevância e plausibilidade da pesquisa, o passo seguinte é elaborar o marco ou vínculos teóricos da pesquisa.
Seis funções do marco ou vínculos teóricos.
• Ajuda a prevenir erros que tenham cometido em outros estudos
• Orienta sobre como terá de realizar-se o estudo.
• Amplia o horizonte do estudo.
• Conduz ao estabelecimento de hipóteses.
• Inspira novas linhas e áreas de investigação.
• Provê um marco de referência para interpretar os resultados.
3. Quais são as etapas da elaboração do marco teórico?
• A revisão da literatura correspondente
• A adoção de uma teoria ou desenvolvimento de uma perspectiva teórica
4. Em que consiste a revisão da literatura?
• Consiste em detectar, obter, e consultar a bibliografia e outros materiais que podem ser úteis para os propósitos do estudo.
• É de lá que se deve extrair e compilar a informação relevante e necessária relativa ao nosso problema de investigação. Devido ao número, ela tem de ser seletiva.
• Existem três tipos básicos de fontes de informação:
• Fontes primárias: De onde se tiram os dados de primeira mão: livros, artigos, antologias, monografias, teses, dissertações, documentos oficiais, entrevistas, etc.
• Fontes secundárias: São as compilações, os resumos e listas de referências publicados numa área de conhecimento; reprocessam informação de primeira mão.
• Fontes terciárias: São os documentos que compendiam nomes e títulos de outras publicações, nomes de boletins, conferências, simpósios, etc. A fonte terciária reúne as fontes de segunda mão.
5. Como se inicia a revisão da literatura?
• Ir logo às fontes primárias quando conhecemos muito bem a área de conhecimento em questão.
• É recomendável também consultar a um ou vários especialistas da área de estudo. E também se valer das fontes secundárias e terciárias.
• Usando a internet, consulta a vários bancos de dados.
• O passo seguinte é localizá-las fisicamente e ou virtualmente.
• O outro passo é consultar a literatura. O objetivo é selecionar os trabalhos que serão de utilidade.
• Fazer perguntas como: Como se relaciona com meu tema? Que aspectos trata? Desde que perspectiva aborda o tema? É psicológica? Antropológica? Sociológica? Administrativa?
• Uma vez selecionada a literatura, é hora das resenhas.
• DICA IMPORTANTE!!! Nunca esquecer de anotar a referência bibliográfica.
6. Como se constrói o Referencial Teórico?
• A leitura nos mostrará se já existe uma teoria desenvolvida que se aplica ao nosso problema de pesquisa.
• Para que serve uma teoria? Para explicar: dizer porque, como e quando ocorre um fenômeno. A teoria sistematiza ou dar ordem ao conhecimento. Uma outra função é predizer, fazer inferências quanto ao futuro.
• Temos de evitar divagações: fundamental concentrar no tema de estudo.

(fonte: Profª Luciana – Unifemm)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s