Contabilidade e Mercado de Trabalho


Segundo o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), o contabilista pode exercer as suas atividades na condição de profissional liberal ou autônomo, de empregado regido pela CLT, de servidor público, de militar, de sócio de qualquer tipo de sociedade, de diretor ou de conselheiro de quaisquer entidades, ou em qualquer outra situação jurídica prevista na legislação, exercendo qualquer tipo de função.

Atuarial

A expansão dos mercados de previdência e de seguros abriu a possibilidade de uma carreira promissora para profissionais de áreas correlatadas à atuária, como é o caso dos contabilistas.

Entretanto, para que um contabilista possa ter chance de sucesso na obtenção de uma colocação nessa área, é necessário que ele possua conhecimentos específicos em atuária, o que geralmente requer um curso de especialização.

Analista financeiro

A função de analista financeiro tem um relacionamento direto e profundo com
a Contabilidade, na medida em que as suas atribuições necessitam de conhecimentos
específicos da área.

Um exemplo, é saber ler e interpretar as demonstrações financeiras, identificando
eventuais fragilidades ou oportunidades de investimento.

De uma forma geral, o analista financeiro prepara todo o planejamento financeiro da
empresa, projetando e acompanhando o fluxo de caixa e o faturamento.

A área de análise financeira também se subdivide em alguns ramos de especialização,
como por exemplo:

Analista de crédito e analista de projetos financeiros (project finance).

Auditor

Sabe qual é a importância do auditor nas organizações?

Ele exerce papel fundamental para assegurar a credibilidade das organizações, verificando se estas estão atuando em conformidade com as normas e com o que foi planejado, e se as ações previstas foram implementadas com eficácia, na direção dos objetivos estabelecidos.

Sob a abordagem contábil, a atividade do auditor também se diversifica nos segmentos
de auditoria contábil, tributária ou fiscal.

A atividade de auditoria pode ser interna, com a utilização de funcionários da própria
organização, ou externa, que é realizada através da contratação de uma empresa especializada,
independente da contratante.

Consultor

A atividade do consultor contábil consiste basicamente em aconselhar as empresas quanto à administração dos recursos financeiros.

Controller

No contexto da administração financeira, a controladoria é um órgão de observação e controle da alta administração da empresa.

As principais atribuições do cargo incluem:

Através do diagrama a seguir, podemos ter uma noção abrangente das atividades executadas pelo setor de controladoria e sua relação com a Contabilidade:

Contador de custos

De acordo com Oliveira et al (2008 apud ROSA, 2010), é sabido pelos atuantes na área que
a Contabilidade de Custos há tempos deixou de ser uma simples ferramenta voltada para
a gestão de estoques.

A evolução da complexidade dos métodos de produção de bens e serviços e o acirramento
da competição deram posição de destaque à Contabilidade de Custos que passou a ter papel
essencial no fornecimento de informações para a Contabilidade Gerencial, guiando os gestores
no processo de tomada de decisão.

Nesse contexto o Contador de Custos, para além do domínio das técnicas de rateio, controle e
registro dos custos, passou a atuar de forma gerencial.

Contador público

A Contabilidade Pública é um ramo especializado da ciência contábil que utiliza os
princípios e as normas contábeis direcionados à gestão patrimonial de entidades públicas.

Como ramo especializado, o principal dispositivo legal utilizado pela Contabilidade
Pública é a Lei nº 4.320/1964, que estabelece normas gerais de Direito financeiro para
elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos
Municípios e do Distrito Federal, o que por si só nos dá uma ideia da diferenciação em
relação à Contabilidade das entidades privadas que é guiada pela Lei nº 6.404/1976.

É possível que você esteja se perguntando…
Como é o ingresso na área pública?

Ocorre por meio de concurso. Os contabilistas encontram campo de trabalho em
autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista, de
qualquer um dos três Poderes – ExecutivoLegislativo e Judiciário – em qualquer
esfera de governo – União, Estados, Municípios e Distrito Federal.

Contador tributário

Segundo Oliveira (2009 apud PRADO, 2013), o Brasil possui mais de 60 tipos de tributos vigentes,
o que implica em alto custo para controle e gestão dos mesmos.

Para Fabretti (2009 apud PRADO, 2013) as organizações necessitam cada vez mais de assessorias
jurídicas e contábil, o que exige dos profissionais constantes atualizações.

De acordo com Prado (2013, p. 132), no Brasil:

“[…] o número de vagas disponíveis para a área tributária e fiscal demonstra
a dificuldade enfrentada pelas empresas em contratar profissionais capacitados […]”.

Contador terceirizado/autônomo

O contador terceirizado é aquele que trabalha em uma empresa de consultoria/assessoria contábil que é contratada por outras empresas, de variadas áreas, para prestação de serviços.

Na maioria das vezes, as empresas prestadoras de serviços contábeis, conhecidas como escritório de Contabilidade, são contratadas por pequenas e médias empresas, porque para entidades de menor porte essa modalidade de contratação normalmente apresenta menor custo em relação à manutenção de um profissional exclusivamente dedicado a essa função.

Além disso, a terceirização auxilia a empresa a manter o foco no seu negócio, permitindo que seus empregados se concentrem nas atividades voltadas para os objetivos da empresa, sem preocupações com questões burocráticas, que via de regra se mostram complexas e necessitam de mão de obra especializada.

A Contabilidade é uma profissão que pode ser exercida de forma autônoma. Muitas vezes, a opção por essa modalidade decorre de uma decisão pessoal e implica em vantagens e desvantagens.

Geralmente, as maiores vantagens da autonomia são a flexibilidade de horário e a independência…

…ao passo que as desvantagens são o grande acúmulo de responsabilidades e a necessidade de assunção de custos em algumas situações como, por exemplo, o gozo de férias.

Gestor de empresas/gestor público

A necessidade de manter a Contabilidade permanentemente atualizada, em um País com uma intrincada legislação fiscal e com uma das mais elevadas cargas tributárias, como é o caso do Brasil, passou a exigir dos contadores um perfil que, para além das exigências técnicas e da necessidade de permanente atualização, seja capaz de vencer desafios.

Nesse contexto, os contadores têm atuado como verdadeiros gestores dos negócios, subsidiando e orientando as organizações, notadamente nos processos de tomada de decisão.

Na área pública, a consolidação da democracia e as crescestes demandas sociais, trouxeram a necessidade de que o Estado disponha de mecanismos capazes de atendê-las de forma adequada, o que tem pressionado os gestores a adotar padrões de economicidade adequados à escassez dos recursos disponíveis, conferindo destaque à gestão orçamentária e financeira.

Atualmente, a gestão pública está na pauta de discussão dos governos de diversos países ao lado de temas que perpassam as políticas públicas, como a transparência, a ética pública, a sustentabilidade, a preservação do meio ambiente, os direitos das minorias, a utilização de recursos naturais etc.

Dentre as atribuições dos gestores públicos com mais forte interface com a Contabilidade, encontramos oportunidades nas áreas de orçamento, finanças, patrimônio e no próprio setor contábil.

Professor/pesquisador

Se você consultar o Site Nacional de Empregos (SINE), verá que, quase sempre, há ofertas de emprego para a função de Professor de Contabilidade.

Isso ocorre porque observa-se no mercado uma demanda quase que permanente por profissionais de Contabilidade, o que provoca um incremento no fluxo de alunos interessados em obter uma formação nessa área.

Não podemos esquecer que o exercício do magistério superior, via de regra, requer EspecializaçãoMestrado ou Doutorado.

Os professores de Contabilidade normalmente são estudiosos da área, ou vice-versa, e orientam estágios, trabalhos de conclusão de curso, dissertações e teses, além de realizarem pesquisas procurando a evolução da ciência contábil, na direção do estado da arte.

Perito contábil

Segundo definição da NBC TP 01, de 27 de fevereiro de 2015:

“A perícia contábil constitui o conjunto de procedimentos técnico-científicos destinados a levar à instância decisória elementos de prova necessários a subsidiar a justa solução do litígio ou constatação de fato, mediante laudo pericial contábil e/ou parecer técnico-contábil, em conformidade com as normas jurídicas e profissionais e com a legislação específica no que for pertinente”.

O perito contador deve ser regularmente registrado em Conselho Regional de Contabilidade (CRC) e deve ser profundo conhecedor da matéria periciada.

Existem três tipos de perito:

Parecerista

Pareceristas são profissionais responsáveis pela formulação de pareceres,
opiniões especializadas sobre alguma área do conhecimento, no nosso caso,
em Contabilidade.

De forma geral, os pareceristas são profissionais com vasta experiência e tempo
de serviço, que realizam pesquisas e publicam artigos com regularidade.

Em variadas questões, ou mesmo nos casos de divergência de entendimentos,
os pareceristas são contratados para emitir opinião balizada cientificamente,
de forma a subsidiar a decisão sobre o que se está discutindo ou esclarecer
eventual dúvida.

Normas Brasileiras de Contabilidade

De uma forma geral, os requisitos para o exercício da profissão de contabilista decorrem da necessidade de que os profissionais de que trata o Decreto-lei nº 9.295/1946, somente poderão exercer a profissão após a regular conclusão do respectivo curso, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), aprovação em Exame de Suficiência e registro no CRC a que estiverem sujeitos.

Os Conselhos de Contabilidade têm como atribuição precípua fiscalizar o exercício profissional.

Adicionalmente, cabe também a esses conselhos estabelecer normas e princípios que devem ser seguidos por todos os profissionais da Contabilidade e promover os meios para realização de exame de suficiência para o exercício da profissão de contador ou técnico em Contabilidade.

As regras e os procedimentos de conduta que devem ser observados para o exercício da profissão contábil são estabelecidos pelo CFC, por meio das Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC), que se classificam em Profissionais e Técnicas, cuja estrutura está regulamentada através da Resolução CFC nº 1.328/2011.

As Normas Brasileiras de Contabilidade Profissionais (NBCP) são divididas em três segmentos:

 Atuarial;
• Analista financeiro;
• Auditor;
• Consultor;
• Controller;
• Contador de custos;
• Contador público;
• Contador tributário;
• Contador terceirizado/autônomo;
• Gestor de empresas/gestor público;
• Professor/pesquisador;
• Perito contábil;
• Parecerista.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s