Congresso da FNP reúne centrais sindicais em debate sobre a conjuntura


painel

Nesta sexta-feira (18), segundo dia de atividades do XI Congresso da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a atividade começou com as Centrais Sindicais, que trouxeram elementos sobre a realidade social, política e econômica brasileira. A mesa contou com a presença de Jandira Uehara (CUT), Índio (Intersindical), Luiz Prates “Mancha” (CSP – Conlutas) e Robson Bitencourt (CENAP).

Em debate, a mobilização da classe trabalhadora diante dos ataques aos direitos trabalhistas e previdenciários consagrados pela Constituição de 1988, promovidos pelo governo de Michel Temer. As falas destacaram a necessidade da construção de uma estratégia de luta que passa basicamente pela união do movimento sindical brasileiro na resistência aos retrocessos sociais e desmonte do Estado.

“Não basta usarmos somente os chavões ou palavras de ordem como estamos acostumados a fazer na disputa de uma hegemonia dos trabalhadores. Precisamos nos debruçar sobre como podemos encontrar alternativas em que se unifique a prática para derrotar essa ofensiva conservadora contra os trabalhadores” – disse Jandira Uehara.

O debate pautado pelo governo e grande mídia que afirma que o Brasil passa por uma modernização na relação Capital – Trabalho foi devidamente desmentido no painel.

“Estão aprovando leis que retrocedem há 100 anos atrás os direitos dos trabalhadores, isso é um absurdo! Isso é caracterizado claramente com a aprovação da reforma Trabalhista” – falou Índio, representando a Intersindical.

“A situação de ataques do governo com essas reformas, os sucessivos casos de corrupção que surgem a todo momento contra esse governo faz com que seja urgente uma unidade em prol dos interesses da população e dos trabalhadores. Não dá mais para ficarmos inertes diante do que está acontecendo. Daí a importância da união das categorias de luta como os metalúrgicos, petroleiros e bancários para fazer frente a esse processo de ataques” – analisa “Mancha” da CSP – Conlutas.

A luta dos aposentados e seu apoio às centrais na defesa dos direitos fundamentais também foi destacada.

“É fundamental que neste momento as lutas dos aposentados e pensionistas se some a luta de todos os trabalhadores e também da centrais sindicais na defesa de nossos direitos, o momento é de união” – finalizou Robson Bitencourt da CENAP.

Ato Aula em prédio da Petrobrás

Ao final do painel de conjuntura, os delegados presentes no XI Congresso Nacional da FNP se dirigiram ao meio dia à sede da Petrobrás, EDISEN – Edifício Senado, Centro do Rio para a realização de um “Ato Aula’  apresentada pelo engenheiro e funcionário da Petrobrás, Christian Queipo da AEPET.

No estudo apresentado foi denunciado a destruição do sistema Petrobrás na atual gestão de Pedro Parente.

A venda da Liquigás, NTS, o desmonte da indústria de refino, venda de campos de petróleo, entre outros negócios que envolvem venda a “preço de banana” de ativos estratégicos da Petrobrás e Brasil, também estiveram entre os temas abordados por Queipo.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s