Os sintomas mais frequentes da depressão no trabalho


22/06/16
funcionário deprimido com a cabeça apoiada no computador
© Depositphotos.com / alphaspirit A depressão é uma doença que cresce a cada dia no mundo, e Situações adversas no trabalho podem ter grande influência no quadro depressivo.

Depressão é uma doença séria e que pode ter resultados catastróficos para quem sofre com a enfermidade. Caracterizada por mudanças no humor e perda do prazer em realizar atividades cotidianas que antes eram prazerosas, a depressão tem origem neurológica, e apresenta como sintomas principais: tristeza profunda, falta de motivação e desânimo frequente.

A doença não se manifesta apenas pelos seus sintomas, apresentado um grave desequilíbrio químico no cérebro. Pesquisas com indivíduos clinicamente diagnosticados com depressão descobriam que eles possuíam alterações em seus neurotransmissores, o que provoca falha na comunicação entre os neurônios.

O que pode causar depressão

Não há um gatilho único que possa causar depressão, sendo ocasionada por diversos fatores biológico e psicológicos, sendo que a síndrome pode ser até mesmo de ordem hereditária. No entanto, sabe-se que que ela se inicia com um episódio de grande estresse, porém, mesmo depois da resolução do problema, o enfermo continua sentindo os sintomas.

No Brasil, a depressão no trabalho tem sido um problema bastante sério. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, apenas em 2013, mais de 61 mil pessoas tiveram que se afastar do seu ofício e recorrer ao auxílio-doença por serem diagnosticados com estágios avançados da doença.

Depressão no trabalho

Situações adversas no trabalho podem ter grande influência no quadro depressivo. Uma das principais causas da depressão relacionada ao ambiente profissional diz respeito a desempenhar uma tarefa da qual o colaborador não se sente preparado ou capaz de atender a demanda.

Além da depressão, um ambiente de trabalho estressante pode causar outras sérias doenças de saúde, como transtorno bipolar e síndrome do pânico. Isso acontece porque essas situações cotidianas de estresse causam e provocam a evolução da ansiedade nos colaboradores, o que progressivamente poderá se transforma em uma doença.

Principais sintomas da depressão

Embora, na maioria das vezes, a doença apareça depois de um episódio consideravelmente relevante, existe uma progressão perceptível no quadro depressivo. Mas infelizmente, quando as pessoas percebem o problema, ele está em um nível bastante elevado, o que fará necessário o uso de alguma medicação durante o tratamento médico.

Portanto, é indispensável ficar de olho aos menores sinais dos sintomas que possam denotar um aumento na ansiedade ou desmotivação que se mantém por vários dias consecutivos, procurando ajuda sempre que perceber qualquer um dos sintomas. Além disso, é preciso estar atendo ao cotidiano, analisando sempre se você não está se cobrando demais ou executando tarefas em prazos impossíveis de serem cumpridos, evitando o início de um quadro de depressão no trabalho.

Fique de olho aos sinais característicos da depressão como:

  • Baixo astral ou tristeza;
  • Perda de interesse em atividades cotidianas;
  • Problemas para dormir ou insônia;
  • Mudança de peso e apetite;
  • Dificuldade em planejar atividades diárias;
  • Dificuldade de concentração;
  • Indecisão;
  • Esquecimento.

Esses sintomas são mais frequentes do que se pode imaginar. E, apesar de tudo, muitos preferem não se afastar do emprego, já que os sintomas cognitivos são mais fáceis de esconder. Caso você tenha dúvidas sobre alguns desses sintomas, procure uma ajuda médica para que se tenha o diagnóstico e tratamento corretos.

Para as empresas, a dica é ficar sempre de olho no bem-estar dos funcionários. Isso porque o fato do colaborador continuar trabalhando, mesmo apresentando os sintomas da doença, pode ser prejudicial também aos colegas de trabalho, e custar mais para a organização do que seu afastamento — especialmente porque o profissional deprimido não apresenta boa produtividade.

Gostou do artigo? Quer contribuir com mais alguma informação? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais.