O Bullying no local de trabalho


Diferente do que se imagina, a prática do bullying não ocorre somente dentro das salas de aulas. Também não acontece somente entre alunos: os mais populares e os nerds; ou entre os maiores e os menores.

A prática do bullying, esse comportamento tão eficaz e destrutivo da nossa auto-estima, está presente também entre adultos em seus locais de trabalho. Com pouquíssimas diferenças nas suas definições e muita semelhança nas suas conseqüências, o bullying no local de trabalho pode se tornar um grande pesadelo para muitas pessoas.

O bullying no local de trabalho pode ser definido como:

“A exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em que predominam condutas negativas, relações desumanas e aéticas de longa duração, de um ou mais chefes dirigida a um ou mais subordinado(s), desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização, forçando-o a desistir do emprego”.

Margarida Maria Silveira Barreto (2000), Médica do Trabalho

O bullying no local de trabalho freqüentemente envolve o abuso ou mau uso do poder. A prática do Bullying inclui comportamentos que intimidam, denigrem, ofendem ou humilham um trabalhador, normalmente na frente de outras pessoas.  A prática do bullying cria sentimentos de impotência no alvo e minimiza o direito do indivíduo à dignidade no trabalho.

È importante lembrar que a prática do bullying é diferente da agressão. Enquanto a agressão pode significar um ato isolado, a prática do bullying requer ataques repetitivos contra o alvo, criando um padrão de comportamento que nunca se acaba.

Outro ponto importante a ser levado em consideração é que chefes “durões” ou “exigentes” não são necessariamente bullies/agressores, uma vez que suas motivações principais são conseguir o melhor desempenho de seus funcionários.

Além disso, muitas situações de bullying envolvem funcionários agredindo seus próprios colegas, ao invés de um supervisor ou chefe intimidando um funcionário.

É muito interessante notar que a prática do bullying no local de trabalho é frequentemente dirigida a alguém de quem o agressor tem medo. O alvo muitas vezes nem percebe que está sendo agredido porque o comportamento pode ser camuflado através de críticas triviais e ações isoladas que ocorrem atrás de portas fechadas.

Alguns exemplos de comportamentos de bullying no local de trabalho:

• Críticas não cabíveis

• Culpar o funcionário sem uma justificativa real

• Ser tratado de forma diferente da sua equipe de trabalho

• Ser alvo de xingamentos

• Ser excluído ou isolado socialmente

• Ser alvo de gritos ou ser humilhado

• Ser alvo de piadas

• Ser constantemente e excessivamente vigiado

Como a prática do Bullying no local de trabalho afeta as pessoas

Alvos da prática do bullying vivenciam sérios problemas físicos e mentais:

• Alto stress; desordem de stress pós-traumático

• Problemas financeiros causados por faltas

• Baixa auto-estima

• Problemas musculares

• Fobias

• Dificuldades para dormir

• Alto índice de depressão/auto-acusação

• Problemas de ordem digestiva/alimentar

Como a prática do Bullying afeta as empresas:

Cada uma das conseqüências citadas acima pode ter um custo muito alto para uma empresa. Os custos da prática do bullying geralmente se encaixam em três categorias:

1. Recontratação de funcionários que saem por serem alvos de bullying.

2. Tempo gasto na resolução de conflitos causados pela prática do bullying: energia é dirigida a assuntos que não dizem respeito à produtividade no trabalho.

3. Gastos relacionados à investigação da prática do bullying e potenciais processos trabalhistas.

A quebra da confiança em um ambiente aonde existe a prática do bullying pode significar que os funcionários não serão capazes de contribuir com o seu melhor desempenho ou dar idéias novas de melhorias ou opiniões sobre fracassos que poderiam ser revertidos de maneira aberta e honesta.

O que pode ser feito? Aqui vão algumas dicas do que fazer:

Funcionários:

Retome o controle da situação!

Reconheça que você está sendo alvo de bullying

• Reconheça que você NÂO é o causador do problema.

• Reconheça que a prática do bullying tem a ver com controle e portanto, não tem nada a ver com o seu desempenho no trabalho.

Tome uma atitude!

• Faça anotações em um diário detalhando a natureza da prática do bullying: datas, horários, locais, o que foi dito ou feito e quem estava presente.

• Guarde cópias de qualquer prova da prática do bullying contra você, documentos que mostrem a contradição das acusações do agressor contra você: relatórios, cartão ponto, etc.

Outras ações:

• Tenha em mente que o agressor irá negar e talvez reverter suas alegações; tenha sempre uma testemunha com você quando estiver na presença de um agressor; denuncie o comportamento à pessoa apropriada.

Empresários:

• Crie uma política de tolerância zero à prática do bullying dentro da sua empresa. A política deve fazer parte de um comprometimento amplo para um local de trabalho seguro e sadio e deve envolver representantes do departamento de recursos humanos.

Quando a prática do bullying for testemunhada ou denunciada por alguém, o problema deve ser resolvido imediatamente.

• Se a prática do bullying já faz parte da cultura da sua empresa, queixas devem ser levadas a sério e investigadas prontamente. A re-alocação das pessoas envolvidas pode ser necessária sob a alegação: “inocente até que se prove o contrário”.

• Organize sua empresa para que seus funcionários possam participar da tomada das decisões em algumas situações. Isto ajuda muito a criar um ambiente aonde as pessoas se sentem importantes e valorizadas.

• Realize treinamentos que esclareçam o que é a prática do bullying.

• Encoraje políticas de portas abertas no local de trabalho.

• Investigue o tamanho e a natureza dos conflitos.

• Capacite gerencias e chefias para terem habilidades e sensibilidade ao lidar e resolver conflitos.

• Demonstre um comprometimento “de cima para baixo” sobre o que é e o que não é um comportamento aceitável no local de trabalho.

Se você sabe que a prática do bullying acontece no seu local de trabalho e não faz nada, você está aceitando compartilhar da responsabilidade por abusos futuros. Isto significa que testemunhas da prática do bullying devem ser encorajadas a denunciar tais incidentes. Indivíduos sentem-se muito menos motivados a terem comportamentos anti-sociais no trabalho quando fica claro que a empresa não tolera tais comportamentos e que os agressores serão punidos.

Na verdade, o ideal seria que empresas e organizações tivessem a possibilidade de ofertar aos seus trabalhadores momentos de aproximação e diálogos que permitissem a estas pessoas se conhecerem melhor e se conectarem através de suas histórias de vida, sonhos e desafios. O entendimento só é possível quando eu realmente conheço o outro, o que ele pensa e sente sobre as mesmas coisas que eu.

Grupos de trabalho são fontes riquíssimas de crescimento e perpepções que podem ocasionar mudanças importantes na nossa sociedade como um todo.

E você? Já foi alvo de bullying no seu local de trabalho?

125 Respostas

  1. Gostei muito deste artigo meus parabéns…..

    • Olá. gostei muito deste artigo. Estou sendo vítima de Bullying entre os professores em uma escola que trabalho. Olha que abusurdo quem deveria dar o exemplo de coleguismo e respeito são elas próprias que intimidam-me isola,-me me comparam com notas e graduações sem eu ter feito nenhum comentario a respeito do assunto e pior cada dia é uma agressão verbal diferente. Juntam-se em 03 contra um numa sala , mesmo sendo professora não posso dar opinião sobre assunto ou qualquer tema que caem em cima de mim, riem , zombam uma descaração . E isso acontece sempre e infelizmente entre professores. Que absurdo !!!

      • em maio 6, 2014 às 12:00 amMariana Lourenço

        Sofia, boa noite! Acho um absurdo esses tipos de atitudes. Estou fazendo um trabalho da faculdade e preciso falar sobre empresas que não praticam a inclusão social de maneira correta. Pode me passar seu email, e conversarmos mais sobre esse assunto ? De como você se sentiu ?

        Obrigada,
        meu e-mail maree.lourenco@hotmail.com

      • SOFIA, EU TAMBÉM SOU PROFESSORA E TAMBÉM SOFRO BULLING DE COLEGAS E PELA PRIMEIRA VEZ, PRECONCEITO POR PARTE DA CHEFIA-DIREÇÃO. É HORRIVEL. PORQUE AS COLEGAS, JÁ É DIFICIL, MAS NOS VEMOS ENTRE IGUAIS. AGORA POR PARTE DA DIREÇAO, O SUSTO É MAIOR, PORQUE VEMOS NA DIREÇAO UM EXEMPLO NEGATIVO PARA TODOS OS DEMAIS, COMO SE A DIREÇAO APOIASSE A TODOS QUE RESOLVESSEM DE UMA HORA, PARA OUTRA NOS ESMAGAR QUE NEM UMA BARATA. O PIOR É QUE SOU FUNCIONARIA PUBLICA E MUITOS ADVOGADOS TAMBÉM SE ACOVARDAM , POIS DIZEM QUE ESTE TIPO DE CASO NAO COMPENSA PARA ELES, QUE ACIONAR MUNICIPIO OU ESTADO NAO COMPENSA. NAO TENHO TESTEMUNHAS, ELAS ME ENTENDEM , MAS SE ACOVARDARAM , TEMEM REPRESALIAS. FIQUEI ISOLADA, NA BUSCA DE UM SINDICATO DOS TRABALHADORES DE MINHA ÁREA. É MEU ULTIMO PASSO.
        CASO CONTRARIO, JÁ PEDIREI EXONERAÇAO.
        MINHA SITUAÇÃO VAI MAIS ALÉM.
        REALMENTE , SEMPRE TIVE PROBLEMAS , INTRIGAS, MENTIRAS, ETC.
        MAS VINDO DA DIREÇÃO ISTO NAO PODE ACONTECER …
        ´COMO PODE UMA PESSOA SER DIRETOR(A) DE UMA ESCOLA SEM TER ÉTICA PROFISSIONAL E EDUCAÇAO SOCIAL.
        DESCOBRI PELO SITE, QUE O BRASIL INTEIRO ESTÁ ASSIM.

      • Faça BO e procure um advogado… Ou Vá um CEREST da sua cidade e se afaste .. assédio moral adoece passei por isso e passo a 6 anos…

  2. Muito obrigado por tais informações! Sou médico residente e estou sendo vítima de bullying na Residência Médica por parte dos colegas! É difícil de acreditar, mas futuros cardiologistas que agem de forma imatura humilhando e denegrindo moralmente um colega.

  3. Muito bom artigo!

    Este tema começa a ganhar cada vez mais repercussão na sociedade actual. Muito importante a identificação do problema com vista à sua resolução.

    Caro Ramon, estes problemas acontecem em qualquer tipo de profissão. Infelizmente hoje em dia a formação universitária não garante os valores morais da pessoa, uma vez que o que mais interessa é a ocupação de um estatuto e poder. Mas, continue fazendo o seu trabalho, porque mais cedo ou mais tarde os frutos virão! Boa sorte!

  4. Muito bom!
    Estou preparando um seminario na minha escola. E o tema é BULLYING e esse artigo me ajudou a tirar muitas duvidas e abordou os assuntos que eu estava procurando.

  5. Parabéns a quem criou.
    O Bullying é um problema mundial, que ocorre em vários ambientes diferenciados.
    Mas como evita-lo?
    Um avanço é você não faze-lo.
    BULLYING, quem sofre com ele já mais esquecerá
    Obrigado pela atenção.
    Diretora Rita

  6. Valeu pela explicação, me ajudou a entender pelo que estou passando realmente no meu local de trabalho.
    Foi difícil para eu ler todo este artigo, mas consegui, fico eternamente grato.

    Bruno Oliveira.

  7. em outubro 20, 2011 às 11:53 am | RespostaAlessandra Cordeiro

    Realmente um artigo muito bom.
    Depois de 10 anos de empresa, com a saída do meu gerente, passei a ser vitima do Bullying pelos meus colegas de trabalho e bem discretamente pelo meu novo gestor. Fofocas e acusações de desonestidade estão sendo levantadas por trás das portas e não tenho a quem recorrer. As vezes eu acordo e penso em não voltar mais para o trabalho, mas eu tenho conciencia de que isso é exatamento o que eles querem que eu faça. Acho que o meu novo gestor não tem poderes para me demitir e por isso está compactuando com as atitudes dos meus colegas pra que eu não resista. Mas é como um grande amigo me perguntou.. Você acredita na força do trabalho ou na força da fofoca? Eu acredito na força do trabalho!! E é por isso que tentarei ao máximo resistir a isso tudo.

    • em outubro 20, 2011 às 9:21 pm | RespostaAna Carolina Terra

      Minha cara Alessandra,
      Estou passando por esse mesmo problema e por isso pesquisei artigos sobre bullying. Adorei o que aqui foi exposto. Adorei, principalmente, o conselho do seu amigo, de que se deve acreditar é na força do trabalho! Sejamos cada vez mais fortes e de cabeça erguida, pois não podemos dar a eles o prazer de nos ver sem emprego. Boa sorte e que Deus te abençoe!

      • Oizinho Alessandra,
        Eu sofro o mesmo. É ruim ter que agüentar cada coisa como fofocas feitas pelas costas, desconfiança que adquirem contra ti e ver seu chefe compactuando com isso. Mas o trabalho prevalece e muitos que me ridicularizavam, acabaram saindo e eu, continuei ficando. É claro que não quero ficar pra sempre lá, mas é o meio que uso o meu salário pra fazer cursos para passar em concurso e quem sabe um dia encontrá-los no futuro e poder mostrá-los que estou melhor do que eles… Acredito que eles fazem isso porque sabem que podemos ser melhores que eles e por medo, fazem isso. Não podemos desanimar e sim, levantar a cabeça!
        Espero ter ajudado e a matéria foi bem útil. Me fez sentir melhor em saber que não e só comigo que acontece.

    • Acredito que você tem sim que acreditar na força do trabalho e também na força da justiça, não aceite este tipo de tratamento .

  8. Não sou portadora de necessidades especiais, mas tenho um defeito em minha aparência e, constantemente, não os meus colegas, mas pessoas que trabalham na mesma empresa em outros setores, ficam dando risadinhas sempre que eu passo. Pode parecer bobagem, mas me deixa super chateada, principalmente porque eu jamais fiz isso com as outras pessoas e essas pessoas nem sequer me conhecem. É muito difícil para mim continuar trabalhando numa empresa onde várias pessoas percebem o meu defeito físico e ficam dando aquelas risadinhas maldosas. Neste caso, considerando que minha chefe jamais fez isso, bem como os meus colegas de trabalho, poderia fazer alguma coisa contra aquelas pessoas que ficam rindo do meu defeito físico. Isso é bullying?

    • Ludimila, as pessoas tem dificuldade em aceitar tudo o que foge do padrão. Sentem-se inseguras com o diferente, pois só aprenderam a lidar com estereótipos. Destacam no outro aquilo que julgam estar em desacordo, pois acham que, dessa forma, escondem as suas próprias deficiências emocionais e morais. Eu passo pelas mesmas situações que você, diariamente, há cinquenta anos e ainda me aborreço porque ao denegrir a nossa imagem física, nossos agressores atingem também a nossa imagem profissional. Não tenho um conselho para lhe deixar, apenas a minha experiência. Eu passei a me posicionar firmemente perante chefes e colegas, deixando claro que essas atitudes não condizem com o ambiente profissional e me incomodam. Sou, então, acusada de não ter espírito esportivo nem bom relacionamento interpessoal. Ou seja, não há uma boa solução para o nosso caso.

  9. Ótima matéria!!!

    Estava procurando uma definição de “bullying” para poder passar para uma pessoa que está com problemas no serviço. Essa caiu como uma luva!!!

    Rose

  10. Um problema de saúde e caso de justiça ! Uma vez que atinge nossa vida de todas as maneiras, Psicologica, física, social, finaceira, sem falar na familia que também sofre com isso. valeu !!!

  11. Excelente. Temos que acabar com isso. Todos somos iguais. Sofri com isso a um tempo. Atualmente anoto tudo ao chegar em casa.

  12. Muito boa a matéria. Só lamento que isso acontece em todos os lugares, é horrivel pra quem sofre com este abuso. Se todos tivessemos o bom senso e o respeito não é? Mas… Fazem 10 anos que sofro bullying em meu local de trabalho e das mais diversas formas possiveis e imáginarias. A ultima foi na brincadeira de natal do bendito amigo secreto, pra me discreverer a nossa auxiliar do D.P. que me tirou menciou o quão atrapalhada e confusa era sua amiga secreta, me colocando menor do que uma barata e mencionando um fato ocorrido onde só eu e ela sabia, mas pra que me calar se eu posso te envergonhar!? Pra que mencionar qualidades se o que eu quero é difundir seus defeitos afinal só vc tem defeitos mais ninguém! SERÁ?? Por saber que sou integra e profissional habilmente preparada no que faço não me deixo atingir embora sofra com isso por longos 10 anos. Agora vou começar a anotar como fui orientada, muito obrigado mesmo a todos pelos depoimentos e principalmente a quem escreveu esta matéria. Tudo ficará devidamente documentado.

  13. obrigada pelas informaçoes tenho um trabalho para apresentar e nao achava materias sobre o bullyng em lugar algum

  14. Infelizmente a essencia da ignorancia ronda a maioria dos seres humanos, como foi citado acima, temos que acreditar em nossa competencia profissional e não na força de comentarios maldosos, pois, a ignorancia atinge a vários niveis e deve ser combatida com inteligencia, jamais devemos nos render a tais forças negativas,muito bom artigo.

  15. Cinthya,
    Adorei a matéria, fui vitíma de bullying no trabalho pedi para sair da empresa não suportei a pressão já estava comprometendo minha saude; sentir um alívio imediato depois que tomei a decisão, mas por outro lado, eu gostaria de que as pessoas envolvidas pagassem pelo que fizeram…

  16. Olá a todos, eu tambem fui vitima de bullying no trabalho e não só. Na escola tambem e até dentro da minha própria familia. Sou uma pessoa revoltada e hoje tenho imensas dificuldades a nivel psicologico patas lidar com algumas coisas. Cada vez que vou para um novo trabalho já vou com medo de sofrer bullying. Só quem passa por isto é que sabe o sofrimento que isto causa nas nossas vidas. Tenho raiva de mim própria por vezes sinto-me culpada de não ser mais directa e dizer logo tudo o que certas pessoas merecem ouvir. Ainda tenho muitos medos para ultrapassar.

    • Diana siga firme, nós que já sofremos bullying na vida sabemos muito bem o que você sente. Mas não se deixe vencer, eu tenho certeza que você é uma pessoa excepcional e tem um bom coração, no momento eu estou sofrendo bullying e não estou em condições de te ajudar muito, mais não vou desistir e desta vez eu irei vencer o bullying pois ele já me derrotou no colegial e não vou aceitar que isso aconteça novamente.

  17. linda pontes
    Já fui vitima de bullying ,mas enfrentei de frente e não permiti que avançasse.
    Reforcei a minha auto estima . Na minha cabeça tudo o que se estava a passar era porque aquela pessoa estava num patamar de consciência inferior ao meu ,logo eu não podia valorizar.
    Sou médica do trabalho e tenho utentes que se queixam de situações de bullying. Procuro passar a minha experiência reforçando-lhes a auto estima e dando-lhes ferramentas para se concentrarem no trabalho. O problema não é delas , mas de quem está a praticar o bullying e como tal sendo um problema que lhes é alheio não o podem controlar logo não devem valorizá-lo criando uma barreira emocional.O problema continuará em alguns casos a existir ,mas acaba por se esbater.
    Se implica agressões o agredido deve denunciá-lo e quem o testemunhar,porque se o não fizer é cumplice e viola a lei consignada no próprio código do trabalho.
    Enfrentar o agressor com inteligência emocional é sempreum bom principio,pode desarmá-lo.
    Claro que tudo isto não é linear porque as pessoas têm medo.
    E o medo pareliza quem o sente. Fugir é o pior que pode acontecer.
    Não fuja enfrente a situação de frente ,fale com alguém em quem confie ,denuncie a situação e o principal é perceber que o problema não é seu ,mas de quem pratica o bullying.

  18. conhecimento é tudo,meu marido esta sofrendo muito com o bullying,mas vou tomar providencias …obrigada por me esclarecer os fatoo do bullyng.

  19. Eu sempre tive esse problema, na escola, no trabalho.
    A mais ou menos seis meses eu tive que procurar a justiça, ministerio do trabalho, e pelo telefone eles me orientaram que eu procurasse o rh de minha empresa, procurei, e la a moça do rh me disse pra procuar meu chefe imediato, o problema do bullyng era comentarios de colegas falando sobre mim e envolvendo nome do chefe……Procurei esse chefe e relatei a situação, ele na hora chamou o colega que praticava o bullyn e falou pra parar, eu na mesa junto, ai eu disse pra meu colega que se nao parasse, eu ia processá-lo por calúnia, difamação, por abuso.. ele disse que nao ia brincar mais, e realmente nao brincou mais, ate mesmo pq pco depois ele foi demitido. Esse problema nao era somente com ele, outros colegas tbem ia juntos, mas depois de eu procurar meus direitos, nao houve mais… Mas agora esta começando novamente comigo, outra pessoa na emrpesa esta me pertubando ja, vou conversar com ele caso isso continue. Eu agradeço a matéria, muito elucidativa..Obrigado

  20. Caros amigos e amigas,

    Desde há um mês que estou a ser vitima de bullying. O ambiente na empresa nunca prestou sempre falaram mal de todos e quando comecei a cortar a confiança começaram a falar de mim! Mesmo aqueles que mereciam toda a confiança da minha parte foram os que mais trairam…..Infelizmente a inveja por se ser boa profissional leva a que os colegas se juntem e resolvam fazer ataques pessoais caluniando e ofendendo o bom nome! Por mais duro que possa ser o que nos façam, a pessoa deverá respeitar-se a si mesma e pensar que estes ataques vêm de pessoas puramente doentes.
    Força para todos!

  21. Muito bom! Fico me perguntando, como fazer se não temos as provas…

  22. Estou sofrendo com isso não sei como enfrentar isso aonde trabalho todos os dias tem uma coisa nova contra mim já não estou aguenta mais está muito difícil .

  23. Pessoas evoluídas trocam idéias, pessoas medianas relatam fatos, mas os medíocres falam mal dos outros !
    Em meu trabalho conheço um “bando” deles – nada há para fazer. A vítima não tem que se preocupar… porque essa pessoas se afogam no próprio veneno mais cedo ou mais tarde.

    • ola rosangela fui vitima de bullying durante 1 ano e 3 meses, por uma enfermeira chefe de equipa de uma unidade de cuidados intensivos. Espera-se que enfermeiras sejam capazes de sentir a dor do outro, isto eé que sejam empaticas, pois esta sra, eé tudo menos empatica. Ja la vao quase 5 anos e continua com o mesmo comportamento abusivo, e o pior ninguem que assiste diz BASTA e sao todos profissionais de saude… Ja la vao quase 5 anos… e acredite eu ja sai de la, mas sei que ela continua insuportavel e a abusar e maltratar outros, os colegas continuam passivos perante os seus comportamentos de violencia psicologica. Tudo acontece impunemente e ela eé cada vez mais feliz, estaá cada vez mais forte (exteriormente) a fazer mais e mais pessoas miseraveis… portanto ela flutua no seu veneno!

  24. Também já passei por isto e vivo num clima de medo ainda hoje. Ela denigriu meu trabalho e me desfez, mas guardei provas de erros profissionais dela, que deixam claro o quanto é fraca. Nem seus gritos, humilhações e tentativas de me derrubar foram suficientes, pq há chefes mais altos do que ela, que a colocaram no seu devido lugar.

  25. Olá, primeiramente gostaria de agradecer de coração a criação do artigo, pois foi tendo base neste e em meus amigos que tive força para encarar o bullying e os agressores de frente. Sofri bullying em minha empresa por quase 1 mês, mas como eu não rebatia na mesma moeda, as coisas começaram a dificultar e as agressoras iniciaram uma mistura de bullying com homofobia, coisa que não tolerei em hipótese nenhuma. Nossas escolhas sexuais devem ser consideradas á fora da empresa, jamais da portaria pra dentro. Com o auxílio deste site, e lendo os depoimentos, eu senti uma vontade imensa de chorar e ver o quanto somos expostos ao ridículo por nossos semelhantes. Fui atrás do meu chefe pois não aguentava mais estas situações e prensei ele na parede. Deixei bem claro que ou ele freiava as agressoras de vez ou então eu iria me defender da minha maneira (acionando a justiça ou o MTE, claro). Ele disse que iria investigar e tal, mas as provocações pararam. Agora voltaram novamente, só que mais enrustidas, se é que posso dizer isso. Não recuei em hipótese nenhuma: entrei no site da ouvidoria da empresa e fiz um relatório explicando tudo e contando como me sinto, e justificando minhas faltas, atrasos e desmotivação no ambiente corporativo. Já se faz mais de 2 semanas e a tal da ouvidoria não me posicionou sobre os fatos. Estou afastado por atestados médicos mas graças a Deus estou indo desta para uma melhor. Passei em um concurso público estadual e logo menos, coisa de menos de 1 mês já tomo posse, apenas aguardando os acertos contratuais. Mas se eu fosse continuar na empresa, iria levar o caso adiante sem medo nenhum (e o que vou tentar fazer quando retornar caso tenha tempo). Engraçado que meu chefe me orientou que cada vez que praticarem bullying contra mim não é para eu ir ao MTE ou sindicato, mas para telefonar para ele que ele “resolve”. Ah, para né, se eu quiser discar, será pro 190. E um recado á todos os amigos que passam por estas coisas horríveis, só tenho uma palavra pra consolá-los: CORAGEM, CORAGEM E CORAGEM. O medo nos faz acanhar, e isso faz com que outros sentem em cima de nós e continuem. Revidar na mesma moeda não é a solução, e caso tenham que partir á justiça, que partiremos então, pois não podemos deixar coisas assim acontecerem e nos privarem do nosso espaço de trabalho. Mais uma vez: Parabéns total ao artigo!

    • Parabéns a você pela coragem e iniciativa!

      • Ola Arthur, fico muito feliz em saber que meu artigo te ajudou. Ter uma rede de suporte de familiares e amigos e ter a coragem para enfrentar quem pratica o bullying e o segredo para solidificar cada vez mais a sua auto estima e entender de uma vez por todas, que voce nao e vitima de ninguem. Parabens, parabens, continue sendo este exemplo para as pessoas ao seu redor.

  26. Me senti mais confortável ao ler esse artigo, ele esta de parabéns. Tenho 16 anos e infelizmente sofro Bullying no meu serviço, e isso so esta me destruindo cada vez mais, o Bullying é uma coisa horrível e quem pratica não merece ser chamado nem de ser humano. Assim que eu ver o meu superior irei informa-lo do que esta acontecendo, pois nao quero me ver pedindo conta por causa de um garoto babaca e seus amiguinhos.

  27. Desde de criança sofria de bullying,foi quando passei a desenvolver crises de ansiedades na minha adolescencia,hoje sou uma jovem adulta,mas tenho marcas que são difíceis de curar.A cada dia tento ser uma pessoa melhor,pois me tornei um pouco intolerante e nervosa.Não quero que crianças passem pelo que passei.Por esse motivo eu apoio esse artigo.

  28. Muito bom o ártigo…Adorei.
    Me esclareceu muitas coisas e vou começar a reparar se estou levemente passando por isso.

  29. Estou sendo vitima de Bullyng na empresa onde trabalho por conta da minha timidez, é muito difícil aguentar, estou ficando doente, não sei o que fazer pois não posso deixar o emprego agora. Obrigado pela matéria me ajudou muito

  30. Infelizmente essa prática é comum nos dias de hoje, em especial porque vivemos em um selva e no salve-se quem puder. Fui vitima desse comportamento abusivo e adquiri Sindrome do Pânico, hoje essa prática continua de forma menos dolorosa na verdade, mas estou certa de que algum dia as pessoas que fizeram e fazem isso terão de acertar as suas contas.

  31. ONDE ESTAS PRÁTICAS DEVEM SER DENUNCIADAS?

    • Nao existem leis sobre bullying no Brasil. Se a pratica estiver ocorendo no local do trabalho, e preciso reportar as chefias. Outras acoes que possam ser feitas ficam a criterio de cada pessoa.

  32. Adorei este documentário sendo muito útil pra colocar em pratica em nosso dia dia. Mas como e pra quem denunciar este fato?

  33. Puxa adorei a materia, estou sofrendo isto no meu trabalho, recebi uma promocao atraves do meu esforco, e a partir disto passei a ser persseguida, os colegas me evitam para sair para almocar, sinto me vigiada o tempo todo, sou uma pessoa q procuro sempre chegar no horario e desempenhar as minhas funcoes, nao fico de fofoca pelos cantos e mesmo assim sofro com o bullying, a minha sorte que sou uma pessoa de bem com a vida e tenho um bom relacionamento com os meus superiores, tenho a impressao, que as pessoas que praticam esta maldade desejam que realmente seja perdida a nossa auto-estima e que realmente a gente venha desistir de tudo. Nao podemos deixar que este sentimento tome conta do nosso ser. Sabe depois que li este artigo, vou reportar para o meu chefe, e se for preciso vou falar com o agressor sobre a possibilidade de processa-lo por danos morais e calunia. Uma boa noite para todos!

  34. Muito bom artigo! sofro na empresa que trabalho, vou gravar agus dias e arquivar, esta sendo notável que precisar futuramente!
    Obrigada pela ajuda…

  35. Depois de 28 anos de funcionaria pública,passei a ser vitima do Bullying pela minha chefe de trabalho e bem discretamente pelo meu novo gestor. Fofocas e acusações de desonestidade estão sendo levantadas por trás das portas e não tenho a quem recorrer. As vezes eu acordo e penso em não voltar mais para o trabalho, mas eu tenho consciência de que isso é exatamente o que eles querem que eu faça. Acho que o meu novo gestor não tem poderes para me demitir mesmo porque sou servidora pública federal e concursada e por isso está compactuando com as atitudes da minha colega e chefe imediata, pra que eu não resista, a minha chefe manipula cada um que trabalha no órgão por ser pequeno. Mas é com a força de meus amigos que ainda resisto. .Estou passando por alguns pontos de exemplos referente ao bullying no local de trabalho:
    • Críticas não cabíveis
    • Ser culpada sem uma justificativa real
    • Ser tratado de forma diferente da sua equipe de trabalho
    • Ser alvo de xingamentos
    • Ser excluído ou isolado
    • Ser alvo de gritos ou ser humilhado
    • Ser alvo de piadas
    • Ser constantemente e excessivamente vigiado
    Eu acredito na força do trabalho!! E é por isso que tentarei ao máximo resistir a isso tudo.

  36. Li este documentário e todos os vossos comentários de Portugal. Aqui a realidade social não é diferente e até eu já sofri bullying no trabalho. Devo dar os meus parabéns a quem iniciou esta conversa com um texto bastante elucidativo e tb dar os parabéns a todos vocês que comentaram dando as vossas experiencias pessoais. Neste momento ainda não me encontro a 100% da minha saude mental mas já estou bastante melhor do que há alguns meses atrás. É fundamental falar com alguém da nossa confiança. To saindo para o trabalho mas logo venho deixar tb a minha experiencia. Bom dia para todos e muita força***

  37. Estou sendo alvo de bullyng por um funcionário de escala inferior. Vou conversar sobre o assunto com minha chefe na frente dele. Vou assumir o controle da situação.

  38. Ao ler este artigo senti um enorme alivio pois…o que eu passo no meu trabalho, afinal tem um nome! E é bullyng ao mais alto nível! Sou constantemente xingada, humilhada, alvo de criticas e respostas tortas, acusações estúpidas e infundamentadas e etc……, tudo isto por parte da recepcionista do meu local de trabalho. Imaginem a fúria que isto não me mete, pois sou alvo disto por um ser ignorante e subalterno, mas que, no entanto, tem uma relação de amizade com a minha entidade patronal. Todas as possibilidades de eu poder expor o assunto e debate-lo, são inúteis. Isto dura há quase 5 anos, sempre a piorar. Tenho dias que só me apetece chorar e não ir para o trabalho nunca mais…mas infelizmente não nos corre dinheiro por uma telha e…nos tempos de hoje trabalho não abunda propriamente… Já não sei o que fazer mais…estou completamente perdida..todos os dias penso em me despedir porque simplesmente não aguento mais…..

  39. OBRIGADO POR ESCLARECER SOBRE O BULLYNG. POIS NESTE EXATO MOMENTO PASSO POR ISSO EM MEU LOCAL DE TRABALHO. TENHO APENAS 20 ANOS E EM MEU TRABALHO PESSOAS ME USAM COMO MOTIVOS DE PIADAS TUDO QUE EU FAÇO ESTA ERRADO, JÁ NÃO AGUENTO MAIS SER SUFOCADA POR ISSO AS VEZES PENSO EM NÃO MAIS VIR AO TRABALHO, MAIS LEMBRO QUE É ISSO QUE ELES QUEREM, CHORO SEMPRE QUE LEMBRO DAS PALAVRAS K OUSO . MUITO OBRIGADO. BOA TARDE….

  40. Infelizmente, diariamente registam-se cada vez mais casos de Bullying na Europa e no Brasil. Estão a ser discutidas e implementadas novas medidas a nível mundial para punir os agressores mas nem sempre é fácil encontrar os verdadeiros culpados. Muitas vezes o problema da justiça passa por não conseguir reunir um conjunto de provas suficientes para que haja uma punição devida. Nestes casos a vitima deverá contactar os RH e alertar para a situação. Qualquer empresa é obrigada POR LEI a fazer um levantamento da situação e a punir o/os responsáveis. Igualmente deverá contactar um posto policial e apresentar uma queixa contra o/a colega que poderá fazer afronta à sua integridade física fora do local de trabalho. LEMBRE-SE QUE VOCÊ É A VITIMA e não o agressor! A Lei está do seu lado e qualquer estado de direito tem como base a sua protecção enquanto cidadão. NÃO TENHA MEDO! VOCÊ ESTÀ SEMPRE PROTEGIDO!!! SEMPRE!!! Para sua salvaguarda pense no seguinte: Os agressores que utilizam o bullying geralmente possuem uma tremenda baixa de auto estima e incapacidade de adaptação. São pessoas cobardes (andam ou manifestam-se em grupo) grande parte delas com distúrbios mentais e com baixa formação pessoal. O TRUQUE é tocar precisamente nestes pontos! Faze-las sentir inúteis como realmente são e vê-las como autenticas/os PALHAÇOS !!! Ria-se delas e deles….Faça-as sentir ridículas….como são. Claro que o Bullying não vai parar mas irá diminuir a sua intensidade……Quando sentirem que não o tocam nem o magoam….acredite que vão parar porque já não tem piada gozar, ofender,……! A maior parte das pessoas só atira pedras às arvores que dão frutos…e isto acontece à milénios…….. Há coisas mais importantes na vida do que dar ouvidos a montes de merda…… Estas pessoas mais tarde pagarão o mal que fizeram……
    Tentem viver o melhor da vida e coragem para todos!

    • Temos que tomar muito cuidado para nao nos tornarmos os agressores quando estamos sendo alvos. Pessoas que praticam o bullying tambem precisam de ajuda. Muitas vezes os agressores nem tem a consciencia do que estao fazendo. A solucao para o bullying esta na disponibilidade de estarmos abertos para um dialogo honesto com as pessoas com que trabalhamos. O programa “Seja a Mudanca” propoe a solucao de forma clara e assertiva. E da certo!

    • Tenho um colega de trabalho que fazia Bullying comigo. Sabe o que eu fiz? Ataquei logo a filha dele de 10 anos de idade dizendo o seguinte: Tá vendo cara, você andava pegando a filha dos outros, agora é sua vez de pagar pelo seu castigo. Quando sua filha já tiver no mínimo 13 anos, o pau de muitos vão comer. Ele tentou me agredir, mas nunca mais veio com piadas pra cima de mim. Não use isto como um exemplo, mas tem momentos que necessitamos ser radicais, não é mesmo?? rsrs

  41. Primeiramente adorei a matéria., estava precisando algo que me desse uma luz …to nessa empresa a quase 7 anos…ela é uma prestadora de serviços então aonde nos mandam..temos que presta serviços…há 3 anos atrás comecei a sofrer bullying chorei muito..nas férias quase pensei em desistir pedir as contas…e não podia contar pra ninguém pq a própria coordenadora ajudava as colegas a fazer então aguentei tudo no osso do peito até pedir para me trocar de local de trabalho…tive paz por um ano…por motivo de doença a empresa me recolocou no mesmo lugar q estava sofrendo bullying…no começo estava tudo bem…só que elas acharam outra pessoa e estão fazendo a mesma coisa que faziam comigo…fiquei muito triste …na ultima sexta que era feriado eu e a pessoa q está passando o mesmo q eu já passei fomos trabalhar e tomamos mate…tudo ok… só que ontem fomos tomar mate e elas colocaram sal na erva…fiquei decepcionada …até q ponto chega o ser humano
    e agora negam tudo e eu tenho certeza q foram elas…falaram que perderam o cadeado aonde a erva fica trancada…só quem tem a chave somos nos 3 ..primeira vez tomei coragem e dize a elas que não quero mais a amizade delas…e elas queriam saber o motivo…gritaram comigo e eu dize eu faço minhas escolhas e que elas entendessem do modo q elas quisessem …até agora tudo bem mais eu sei q vai vim chumbo grosso…e não sei como vou lidar com isso por favor me de dicas…MAIS ME SENTI DE ALMA LAVADA por não fazer parte disso…

  42. o bulying e uma forma de covardia que as pessoa de uma empresa usa para afetar um colega de trabalho que so quer realizar seu trabalho em paz.

  43. Bom.. estou em meu primeiro emprego… ainda não sei como as coisas funcionam… mas desde o começo percebi o bullyng cometido contra mim por minhas colegas…esse texto me ajudou muito! agora vi que não estou sozinha nessa 🙂

  44. Faz 6 anos que trabalho nesta empresa, conhecemos as pessoas ao longo do tempo, quando completei dois anos na empresa precisei me ausentar por um dia, devido falecimento de uma pessoa da família. Isso foi o suficiente para minha colega de trabalho me apunhalar pelas costas. Fez acusações gravíssimas sobre minha honestidade, onde a própria pessoa que ouviu não acreditou que ela que se dizia minha amiga pode fazer isso contra mim, e relatou. Após as acusações feitas minha chefe mudou completamente a forma de falar e agir comigo, quando vai me passar alguma informação e gritando para os quatro cantos do mundo, se vai me chamar atenção por algo que saiu errado, sai de sua sala fica no corredor enfrente a sala dos meus colegas gritando bem alto que sou incompetente, desonesta, que quero tomar o lugar dela, que quando for falar com meu patrão sobre tal fato ele não vai mais confiar em seu serviço por minha culpa. Que se eu errar de novo irá me dispensar, logo me acusa sem que ao menos me deixe explicar como fiz tal cálculo, como cheguei aquela conclusão. Pois a lei que rege a empresa e a lei que ela impôs, não podendo ser questionada.

    Deixo aqui o meu desabafo, pois e muito difícil conquistar o pão de cada dia com sabedoria, inteligência e honestidade.

  45. Gostei muito desta matéria e fiquei comovida com os vários depoimentos que surgiram. Sempre fui alvo de bullying nos lugares que trabalhei e ainda trabalho. Sou professora há 27 anos concursada mas, por motivo de doença incapacitante, fui readaptada. Mesmo assim, faço trabalhos que não poderia pela minha doença, mas gosto de ser útil e ter contato com alunos. Isso já é motivo para falarem aos quatro cantos de mim. Não me meto em fofocas e, quando ouço comentários, não emito opinião para que não digam que falei mal de alguém. Sofri sério bullying de um vice-diretor da escola que trabalho, ele não é efetivo e super inseguro. Não fiz uma coisa que ele queria, por motivo de saúde, foi a conta para que ele começasse a gritar comigo e fizesse comentários a meu respeito pela escola. O que aconteceu foi interessante, pois coloquei na minha cabeça que ele estava sendo ridículo e melhorei em muito o meu trabalho, tendo o reconhecimento da direção da escola, dos professores e, principalmente, dos alunos que são o meu principal alvo. Recebi parabéns até da diretoria de ensino . Hoje, ele não fala comigo, nem sequer me cumprimenta. Encaro naturalmente e o trato da mesma forma, mas é claro que fico magoada. Percebo que ele tenta ainda plantar fofocas a meu respeito, mas não encontra eco para divulgação, ficando isolado nessa tentativa. Percebi em mim uma força que nem sabia que tinha. A todos que se sentem injustiçados pela prática de bullying, indico confiarem em si e buscarem, cada vez mais, o aperfeiçoamento. Não querendo ser repetitiva, mas a ordem é Força, foco e fé em si mesmo.

  46. em dezembro 13, 2013 às 11:09 pm | RespostaMaria Nazaré Segundo da Rocha

    O que devo fazer quando são as funcionárias que ficam me bullynando por inveja?

    • As dicas que estao na postagem sao as sugestoes a serem seguidas caso voce esteja sendo vitima de bullying – seja aonde for e com quem for.

  47. Olá, pessoal !
    Fiquei feliz em ler vários depoimentos pois me ajudaram a fica r menos magoada com tudo que venho passando em minha escola.
    Sou professora e competente no que faço. Percebi que as agressões surgiram por eu me destacar em algumas atividades de dança, música.
    Ou seja como em um depoimento que li acima: Só atiram pedra na árvore que dá bons frutos. Por causa do meu trabalho e apresentações na escola pelos meus dons começaram os ataques. Me isolaram em Janeiro deste ano e não ficaram comigo na mesma sala.
    Sorte que encontrei uma antiga amiga e professora que dividiu a sala comigo senão já e,m Janeiro seria vítima de um paredão.
    O tempo passou começaram a falar mal do meu trabalho, recorri a diretora contra essas fofocas , ele pediu para pararem que eu não tenho medo e mexeria com a lei. PARARAM DOIS MESES APENAS.
    Começou mais isolamento , fofoquinhas na escola, discriminação ou seja sempre ou não me participavam dos projetos ou me isolavam nos intervalos , me jogaram para o pátio da escola. Fiz comunicados com a diretora , ela viu a panela presente na sala mais uma das que falavam pela minhas costas que era horrível trabalhar comigo disse que eu nao tinha provas e que ela e que iria me denuncuar de eu falasse para a diretora que era bullying.
    Persiste em trabalhar lá, fui colocando panos mornos e deixei passar. Mias para o meio do ano, sofri mais discriminação, percebia risadinhas , fofoquin has até chegaram ao ponto de irem melhor em uma pri]ova que eu não estudeiu tanto , para começarem a me esnobar fazendo ofensas que se fosse tão boa teria tido nota melhor. Falei engraçado parabenizei vcs e nunca fiz comparações deste tipo. Não entendia de onde vinham as comparações e agressões. Até ler este artigo, falando da inveja , da insegurança que os que causam o bullying tem de si mesmo por isso ficam atacando sem sentido os outros ou mesmo sem causa precisam de auto-afirmação e comparações porque eles é que são doentes e infelizes emocionalmente.
    Fiquei doente , afastada , faltei perdi alguns pontos como professora. Mas dei a volta por cima , é claro mudei de escola , para sair da panela.
    Mais ontem fizeram agressões , risadas, comparações com nota de concurso as três na sala comigo. Tipo eu sozinha contra 03. Uma delas é que ficou horrorizada e não opinou. E quando vou na diretora reclamar como não tenho testemunha , elas se juntam e ficam contra mim .E complicado e pior a diretora diz nossa de novo!!! vou relatar que vc tem problemas de relacionamento se seu reclamar e como sou nova n o serviço público, tenho que ficar quieta. Encontro forças em Deus , desabafo com minha família , li este relatório e me senti melhor pois pude ver os exemplos de força e coragem que os demais amigos do site relataram. O pior é que desta última afronta não me esquivei, falei minhas opiniões enfrentei e disse enquanto vcs me julgam , comparam notas comigo já fui encaminhada para a direção. Nossa como sou nova falta um ano para 5 , ai chegaram a falar que me denunciariam pois ainda não tenho o tempo para o cargo. Ah! cansei das humilhações , compoarações com concurso que nem me preocupava e acabei falando meus projetos . é por que chega uma hora a gente não aguenta ficar sendo comparada , humilhada e revida.
    Então eu disse denunciem que eu vou denunciar o que vcs estão fazendo comigo. Me agridem e quando vou me defender ainda dizem que elas é que vão me denunciar . É um absurdo lendo os depoimentos cheguei a seguinte conclusão : Não vou me intimidar, nem ficar doente , vou seguir em frente com meus objetivos, já vou mudar de escola mesmo, mais um dia esses agressores pagaram pois a justiça dos homens tem burocracias mais a de Deus ah!! essa vem sem demora !! E eu creio que o que se planta se colhe.
    Até sinto pena de pessoas tão inferiores que agridem , elas próprias se comparam em notas, e me afrontam sem causa só pelo simples fato de eu existir ou da competência do meu trabalho. Que pena que até entre professores o Bullying o assédio moral , a falta de amor, respeito com o próximo perdurem. O sistema é assim: Quem reclama é que é o ruim o falador e fica por isso mesmo. Temos é que achar forças internas para continuar, ter fé acreditar em Deus e como diz o ditado;
    Obrigado senhor por que não fui eu que ofendi, pois os humilhados serão exaltados. A questão do bullying é muito séria pois a vitima as vezes está sozinha como no meu caso 03 contra 01 em uma sala. Mais Deus este sim é Juiz e tudo vê . E nele que espero a justiça … O sistema edicacional só trata do buullying entre alunos, não toca na ferida de que a escola também é uma empresa e deveria ter ações internas contra o bullying entre professores. Está ai uma causa que vou lutar dentro do sistema, pois em minha pós- graduação farei artigos sobre bullying e mais lutarei contra esta prática quando estiver na direlção de uma escola , pois sei na pele o quanto esta maldade prejudica e agride a vítima. O isolamento , as risadinhas , os maus tratos, as desfeitas , as comparações com notas internas . Enfim sempre acham um motivo para causar desconforto e afronta. Mais obrigado pessoal e vamos em frente com fé !!!!!

  48. Você ai em cima é nossa heroina.

  49. Puxa! tantos relatos de bullying!
    Sofri bullying de meus irmãos, pois sempre fui elogiada pelos meus pais. Eles me apelidavam, me caluniavam. Chorei muito, briguei muito. Ninguem tem noção do que é ser apelidada o tempo todo. Criticavam meu comportamento, meu corpo, particularmente as minhas pernas que eram atléticas. Mas curiosamente os garotos me elogiavam, arrumei muitos fãs por causa delas. Particularmente eu não gostava porque meus irmãos ficavam zombando de mim e os elogios chamavam a atenção deles. Muito raro eu usar saias ou vestidos durante minha adolescência. Só na faculdade, aos 19 anos consegui coragem para usar. Na verdade tinha medo, insegurança, achava-me a pior criatura do mundo. O segredo é não deixar-se abater.
    Sofri bullying na escola, pois sempre fui a melhor aluna. Mas era durona e eu resistia pagando com a mesma moeda. Agindo assim, serviu para me dar força e auto-estima. Entrei para o time do handball ganhei muitos fãs, pelo meu corpo atlético. Por causa do bullying tive poucos amigos. Só me aproximava de quem me respeitava e evitava grupos dos desafetos. O meu time de handball me ajudou muito na superação e na minha força e auto-estima. Eles diziam que eu era a melhor. Isso só me fortalecia por dentro e não me deixava abater pelos comentários maldosos. Na faculdade tentaram falar mal, mas só tentaram. Não dei bola e me destaquei quando fiz amizade com os formandos. Passaram a me respeitar, porque procurei outros grupos. Acho que eles perceberam que eu era “a dominante”. Aprendi que a gente deve gostar de quem gosta da gente. Entrei também para o grupo de jovens da igreja, participei de catequese, procurei sempre estar perto de pessoas que gostavam de mim e isolei os infames. Fiquei conhecida! Formei novos grupos. As pessoas me protegiam. O segredo é saber relacionar.
    Sofri bullying quando fiz estágios e após no meu trabalho e hoje eles tentam. Sempre fui muito dedicada, aplicada, amorosa com os colegas e os gerentes. Recebia muitos elogios. Por ciúmes, até uma chefe fez intriga de mim para a diretora da empresa. A diretora me chamou para explicar e falei tudo, me defendi. Ela ficou calada, pois eu estava certa. Uma coisa eu aprendi: “não fique calada, não aceite ser humilhada! Enfrente. Qualquer um, homem ou mulher enfrente. Não tenha medo.” Você tem que ser forte. As pessoas sempre tiveram inveja de mim, não por eu ser bonita, mas por eu ser espontânea, simpática e agradável. Isso sempre foi a causa da insegurança para as pessoas ao meu redor. O segredo é saber que você é a dona do seu destino.

    • obrigada por seu depoimento me fortaleceu muito!!! vou seguir seus passos ouvirei as criticas para elhorar e vou me unir a pessoas que me amem. obrigada!

  50. O sofrimento de todos é uma constante e se perpetuará sem o entendimento de sua provável origem, que é apontado no livro DAF: A Essência Perdida” de I. di Renzo, que está no site da Amazon.com.

  51. Me identifiquei ao ler esse artigo e vejo que estou sendo vitima de bullying , e a partir de agora tomar atitudes pra que isso pare ou pelo menos melhore.

  52. Excelente matéria!! Parabéns.

  53. Sofro bullying no trabalho e o pior inventaram mentiras sobre mim me isolei mas esta pior se eu digo que não gosto piora e a pessoa que pensei nunca entrar no meio é a pior sofre bullying na escola ate em minha família sou tímida de mais e parece que não vou suportar mas vou consequir sei que posso superar

  54. adorei me identifiquei muito estou sofrendo isso no meu trabalho sou motivos de piadas !!!! sofro tanto por isso!!!

  55. Rudy, sim, vc esta sendo alvo da pratica do bullying no seu local de trabalho. Leia novamente a materia e as sugestoes de como lidar com o que esta acontecendo com voce. Boa sorte!

  56. oLA, gostei muito deste artigo pois onde trabalho, tem uma pessoa que se acha o poder pois esta na empresa a mais de 15 anos e tem o direito de humilhar, o que faço com devo proceder pois vou perder a estribeira.

  57. em maio 9, 2014 às 4:35 pm | RespostaEdmilson Maldonado Alves

    Bom! Nunca fui alvo de Bullyng. Sou magro e sempre tentarm me colocar apelidos ou tentar denegrir minha imagem. Comecei a trabalhar com 14 anos com pessoad muito mais velhas e por muitas vezes me colocaram apelidos, mas, por serem de mais idade, sempre os respeitei e assim conquistei o respeito deles.

  58. Valeu, estava precisando de uma incentivacão, pois, tenho prova de redação e será sobre o ato de cometer bullying !

  59. HENRIQUE SALLAS.

    Nos dias de encontramos o Bulling na escola e também no trabalho,normalmente isso ocorre porque o agressor se sente ameaçado de alguma forma,medo de perder uma posição profissional vê em você uma forte adversária com qualidades seja na carreira pofissional,ou na sua vida particular e amorosa,não poder ver você trazer bons resultados que sente até mesmo ódio do seu sucesso,por não achar outro meio de vencer essa “competição”começa semear fofocas,piadas,brincadeiras de mau gosto tudo isso para tentar intimidar a vítima que fica sufocada com tudo isso,se você passar por isso,não se desespere,reverta a situação documentando essas atitudes agressivas como por exemplo filmando com uma simples câmera de um celular por exemplo.Depois procure uma pessoa de extrema confiança na sua empresa,escola ou faculdade como uma liderança,diretor,professor que possa estar lhe ajudando nesta situação que não vase a informação para que assim você posssatomar as devidas providências.

  60. Acho que sempre se deve lutar pelos seus direitos.
    Quem essas pessoas pensam que são para cometer estes atos abomináveis?
    Respeite para ser respeitado.

    • Concordo. Um fos grandes problemas é dar tanto poder a esta “sociedade de conhecimentos” onde criam uma “teia” de “amigas(os)” e todas as outras pessoas são tratadas como “lixo”. Como é possível pessoas que não sabem quase nada estejam em lugares de coordenação, …e não aceitem quem possa ter mais estudos?!….os atos repetidos, diáriamente de humilhação, gozo, são de uma violência enorme.

  61. Eu sofro a anos, pelo menos 6 anos, desde que entrei no serviço público na área da saúde, parece absurdo, mas na área da saúde sim, como agente de saúde, tenho aguentado a 6 anos este problema, mas não achei que seria pra sempre este abuso, palavras de ofensas, agressões disfarçadas de brincadeiras, palavras na forma de chamar, sua isso sua aquilo… sempre com sentido pejorativo, fofocas nas costas, falam mal e falam para muitas pessoas da equipe, já ouvi gritos na frente de pessoas, nas reuniões de equipe, entre outras pessoas de outra mine equipe, tipo, enfermeiras, técnicas, olhares zombando, caretas quando saio da sala, risadinhas, e até ouvi algumas pessoas denegrindo minha imagem em equipe sem motivo algum e falando coisas que não eram verdade, sem provas, sem argumentos, enfim… A seis anos vivo isso, mas agora resolvi colocar a boca no trombone e não sei o que vai acontecer daqui pra frente… Já chegaram a ficar vigiando meu face para verem o que eu postava e imprimiram uma matéria e levaram no serviço para me denegrir a imagem, distorcendo o que eu postei… Já me prejudicaram no probatório, e ainda hoje fuçam meu face para ver o que eu ando fazendo… mas agora chega!!! Vou dar um basta bem grande e seja o que DEUS quiser…

  62. Essa pratica de bullying é um horror. O que eu fiz pra acabar foi fazer gravações das pessoas que me maltratava por meu jeito fechado e de falar então comentei da gravação e voltarei ao local sempre acompanhada

  63. Estou passando por isso, e não sei o que fazer?Podem me ajudar?

    • Ola, siga as recomendacoes do blog. Denuncie. Tudo de bom.

    • orações, conte à pessoas amigas, familiares- desabafe- conte tudo para pessoas de sua confiança para que você possa se sentir melhor. Procure ajuda, testemunhas , procure conversar com o agressor sempre acompanhada de um familiar – um diálogo com psicólogo apenas para entender – o lado psicológico da situação também ajuda( este foi meu caso, pois não tenho familiares, sou sozinha).
      Se nada se resolver você precisará de orientação de um advogado , de preferencia com indicação- ele te orientará como reunir provas- caso seja último caso- não resolvido.
      Boa Sorte. Procure dialogar sempre com uma pessoa da família ou amigos- o apoio que você tiver também intimida o agressor. Pelo fato de eu ser sozinha, fui muito atacada. Mas tudo bem!
      O mal começa ganhando, mas termina- no final – perdendo para a força do – BEM! DEUS!

  64. em agosto 7, 2014 às 10:12 pm | RespostaClaudio Nunes da Silva

    Muito obrigado pelo artigo, agora sei como reagir, farei todas as dicas , depois tomarei atitudes nesses sarias , pois é apenas um funcionário que consegue manipular até o próprio encarregado, mas tudo bem , Deus me dará inteligencia para lidar com isso, um abraço !!

  65. Santos

    Sou vitima de Bullying no trabalho alguém que me ajude acabar com este sofrimento, Já denunciei mas está difícil de resolverem esse problema, Tenho uma Advogada amiga que tem ajudado, mesmo assim não me deixam em paz sou bom Profissional talvez seja esse o problema, gostaria de saber se há alguma instituição que ajudas-se a resolver o problema.

    • Ola, infelizmente nao existe nenhuma instituicao que possa intervir na sua empresa para acabar com o bullying. A empresa e que tem que tomar atitudes para assegurar o bem estar de seus funcionarios. Siga sempre as dicas do meu blog. Grande abraco e tudo de bom.

    • Compre um equipamento que filme- de preferencia – um botão espião( ele se parece com um botão de camisa- camuflado e que grava som e imagem). Existem também – óculos de uso normal, de sol que filmam, relógios. Faça pesquisa de preços que não são elevados. Há sites na internet, mas não posso falar aqui o nome, senão amarelo.
      Fale primeiramente com sua advogada, sobre a lei que existe à respeito de filmagens em local de trabalho. Você jamais poderá deixar ninguém saber que está filmando. Terá que ser mais silencioso que nunca. Peça orientações a um advogado. No meu caso, as gravações não ajudaram muito, porque não houve xingamentos ou agressões e a lei só considera- problema , por assim dizer , quando uma pessoa(s) nos agridem fisicamente ou verbalmente e de forma, constante – continua. Minhas gravações não resultaram em nada, mas se uma hora eu precisar servirá de prova que mantive a educação e boa conduta em muitos momentos difíceis. Conseguir filmar a fisionomia, ironia, gestos, expressões de raiva ou outras manifestações- do agressor é muito importante. A lei quer testemunhas, mas muitas vezes não é prova suficiente porque podem alegar que as testemunhas nos são – pessoas caras- e não provam nada. É complicado, mas você tem que agir conforme eles agem. Nunca perca a paciência, pois você perde todos os direitos. Eu perdi o emprego, mas meus direitos eu não perco- nem minha reputação. Eles queriam que eu brigasse, xingasse para dizerem que eu é que não tinha equilibrio, moral. Mas não conseguiram obter de mim es´ta reação. Foi dificilimo, mas mantive a calma. Eu pedi demissão, mas não te aconselho a fazer o mesmo.Lute até o final, lute primeiro pelo teu trabalho. Se tem amigos, peça-lhes que o ajude e ore muito a Deus, pois este tipo de gente – tem energia negativa demais.
      Você vencerá.

    • Olá Santos

      Compre um equipamento que filme- de preferencia – um botão espião( ele se parece com um botão de camisa- camuflado e que grava som e imagem). Existem também – óculos de uso normal, de sol que filmam, relógios. Faça pesquisa de preços que não são elevados. Há sites na internet, mas não posso falar aqui o nome, senão amarelo.
      Fale primeiramente com sua advogada, sobre a lei que existe à respeito de filmagens em local de trabalho. Você jamais poderá deixar ninguém saber que está filmando. Terá que ser mais silencioso que nunca. Peça orientações a um advogado. No meu caso, as gravações não ajudaram muito, porque não houve xingamentos ou agressões e a lei só considera- problema , por assim dizer , quando uma pessoa(s) nos agridem fisicamente ou verbalmente e de forma, constante – continua. Minhas gravações não resultaram em nada, mas se uma hora eu precisar servirá de prova que mantive a educação e boa conduta em muitos momentos difíceis. Conseguir filmar a fisionomia, ironia, gestos, expressões de raiva ou outras manifestações- do agressor é muito importante. A lei quer testemunhas, mas muitas vezes não é prova suficiente porque podem alegar que as testemunhas nos são – pessoas caras- e não provam nada. É complicado, mas você tem que agir conforme eles agem. Nunca perca a paciência, pois você perde todos os direitos. Eu perdi o emprego, mas meus direitos eu não perco- nem minha reputação. Eles queriam que eu brigasse, xingasse para dizerem que eu é que não tinha equilibrio, moral. Mas não conseguiram obter de mim es´ta reação. Foi dificilimo, mas mantive a calma. Eu pedi demissão, mas não te aconselho a fazer o mesmo.Lute até o final, lute primeiro pelo teu trabalho. Se tem amigos, peça-lhes que o ajude e ore muito a Deus, pois este tipo de gente – tem energia negativa demais.
      Você vencerá.

  66. Amei, estou passando por isso tbm no trabalho, quer dizer eu desde a adolescência sofro com isso devido a minha aparência, então observei q tenho dificuldades em entrar em locais com muita gente, de fazer e manter amizades, me tornei uma péssoa mto timida, memória piorou, e agora uma pessoa conquistou minha amizade e agora vive me humilhando nas entrelinhas, sei q fala mal de mim, mas depois desse artigo me fortaleceu p não abandonar o estágio q foi tão difícil de conseguir. Grata!

  67. ” ONDE NÃO HÁ RESPEITO , NÃO HÁ CONVIVÊNCIA ”

    NA LUTA CONTRA O BULLING…

  68. Eu sofro a anos, pelo menos 6 anos, desde que entrei no serviço público na área da saúde, parece absurdo, mas na área da saúde sim, como agente de saúde, tenho aguentado a 6 anos este problema, mas não achei que seria pra sempre este abuso, palavras de ofensas, agressões disfarçadas de brincadeiras, palavras na forma de chamar, sua isso sua aquilo… sempre com sentido pejorativo, fofocas nas costas, falam mal e falam para muitas pessoas da equipe, já ouvi gritos na frente de pessoas, nas reuniões de equipe, entre outras pessoas de outra mine equipe, tipo, enfermeiras, técnicas, olhares zombando, caretas quando saio da sala, risadinhas, e até ouvi algumas pessoas denegrindo minha imagem em equipe sem motivo algum e falando coisas que não eram verdade, sem provas, sem argumentos, enfim… A seis anos vivo isso, mas agora resolvi colocar a boca no trombone e não sei o que vai acontecer daqui pra frente… Já chegaram a ficar vigiando meu face para verem o que eu postava e imprimiram uma matéria e levaram no serviço para me denegrir a imagem, distorcendo o que eu postei… Já me prejudicaram no probatório, e ainda hoje fuçam meu face para ver o que eu ando fazendo… mas agora chega!!! Vou dar um basta bem grande e seja o que DEUS quiser…

    DEIXEI ESTE COMENTÁRIO A ALGUM TEMPO AQUI:
    O que fiz, chamei as pessoas envolvidas no assédio junto com a coordenadora, foi uma discussão inútil pois elas não admitiram nada e ainda disseram que eu era louca e precisava de tratamento, isso tudo na frente da coordenadora e eu mantendo a calma e falando normal, mas achei que a coordenadora foi omissa, mas ambas não deram nenhuma justificativa por falar mal de mim e denegrir meu serviço na frente da equipe, pedi argumentos e justificativas, elas não tinham, apenas queriam falar mal de alguém e me pegaram pra bode, como fazem a 6 anos, por puta maldade, fui ao CEREST da cidade e fiz uma reclamação por assédio, peguei 15 dias e depois voltei ao médico porque estava ficando doente, com crises de panico, dor no peito, nos ombros, todos os sintomas que causam os assédios e bulling… passei e me deram mais 30 dias e dia 11/09 tem pericia, doença causada por trabalho, é claro que pra quem se afasta é ruim da trabalho, esgota de tanto corer de um lado pro outro, mas pelo menos me afastei do local ácido, assim tenho tempo para refletir e me curar.. voltarei mais forte e mais segura e elas ja terão mais cuidado, pois ja estão FICHADAS por assédio moral… q/q coisa mais eu aciono o advogado e pronto.

    • OBRIGADA , MARCIA. MEU PROBLEMA é O MESMO.
      SUAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTAM O QUÊ JÁ ESTOU FAZENDO PARA – ME DEFENDER.

    • EU NÃO SABIA QUE EXISTIA – CEREST.
      JÁ OBTIVE ENDEREÇO EM MINHA CIDADE, HOJE.
      INFORMAÇÕES SUAS – DE GRANDE VALIA.
      OBRIGADA

  69. Muito obrigado pela matéria. Sou vítima de bullyng em meu trabalho. Sou extrovertida e tenho costumes diferentes da maioria pois vim de outras cidades e culturas.
    Com o artigo e comentários, vi que muitos são vítimas assim como eu. Sofro muito com as críticas constantes e piadinhas dos colegas no escritório, me sinto isolada e não conversam comigo a não ser o extremamente nescessário, sei que tenho uma parcela de culpa pois sou diferente mesmo, mas creio que todos merecem respeito sejam lá como forem.
    depois dessa matéria me sinto mais forte e apesar de não poder provar nada, não vou desistir do trabalho.
    Vou levantar a cabeça, Trabalhar e criar para mim um grupo melhor de relacionamentos, entre os chefes e os clientes. pois na verdade o buliing é medo e/ou inveja da concorrência.

  70. O bullying é uma atitude inconsequente. É o estopim para a desorganização social e afasta a possibilidade de construção para uma nova amizade.

  71. Ótimo, adorei verdade que o bulying pode afeta muito uma pessoa, se reparado bem pode ate chegar afeta mais do quer agressões.

  72. Essa questão de ser mal tratado em local de trabalho é um absurdos ,são colegas pré potentes que só querem humilhar o outro sem motivos ,te julga te humilha tem inveja ,e só quer ver o outro pra baixo é uma descriminação ,normalmente é necessário que o outro reaja ,não com agressão mas tome iniciativas em determinada situação ,não da pra se calar quando o assunto se trata de agressão verbal ,em fim mal humoradas querem contaminar a nossa vida o tempo todo ,isso é inveja, não deixe isso contaminar seu coração .Siga em frente quando elas olharem pra dentro de se mesmo elas só vão ver maldade…..Já passei por isso mas eu me considero educada e o importante é que sou bem reconhecida pela minha chefe o resto é minoria inferior pois é assim toda árvore boa que tem bons frutos é apedrejada,entre o limoeiro e a laranjeira observe que a laranjeira é apedrejada ,mas é preciso de muita oração .Pessoas assim temos que ter muito cuidado , já passei por isso não sei porque pois eu não causo mal ninguem e não gosto de magoar ninguem.

  73. O bullying, não pode ser tratado como um como algo normal, a ser tolerado, pois não podem imaginar estragado que causa na vida da pessoa, os primeiros sintomas são a crise do panico, depressão, tem alguns que são de alta gravidade, caso de policia, pois esses monstro que praticam, não podem ser chamados de humanos.
    E torna-se mais grave ainda quando há conivência de de pessoas de todos os níveis dentro da Empresa, que apoiam, e que há evidencias que comandam o mesmo, pois esse tipinho de gentinha que pratica, se sentem bastante seguros, e confiantes, pois sabem que a pessoa, não terá como provar, quem garante que não parte da própria Empresa, nem todas, mas há
    fortes evidencias, que muitas são coniventes, com a situação sim, pois causam
    a doença, acabam com a vida pessoal e principalmente profissional da pessoa, e depois quando o funcionário começa a se afastar, porque torna-se insuportável, a situação, criam argumentos, que o mesmo não esta correspon-
    dendo as expectativas da Empresa e demitem, o que é uma grande inverdade, pois as pessoas, que sofrem a grande maioria, são capazes.
    Seria, esse o famoso sistema que o funcionário não se adaptou?Lamentável, desumano, injusto, passou da hora desse assunto ser abordado dentro de Empresas sérias, para esclarecer e deixar claro que não é favorável
    com a prática do mesmo!

  74. Estou a ser vitima de bullying pelas gestoras de um gabinete de apoio a vitima. Irónico, não é? Não! Entrei devido a um conhecimento na direcção, de uma pessoa muito querida que me abriu as portas. No entanto, tenho dois cursos, sou jurista e psicóloga, portanto a minha formação corresponde à das gestoras do gabinete, numa só. Se a minha formação é superior à delas, e só com prática e tempo e oportunidade (como tudo na vida), poderia chegar a poder desempenhar o mesmo papel que elas… Porque será que me impedem de aprender, me fazem bullying desde os primeiros dias na instituição, tentando minar a minha auto-estima? Por medo! Aí está meus amigos, estas gestoras são umas cobardes, além de mal formadas e ligeiramente histéricas( não no sentido atribuído pela psicologia a histerismo), mas no que o senso comum entende por tal. Poderia sentir-me mal com tudo isto! Podia! Mas não vou sentir-me assim. Valho muito mais do que pessoas mal formadas e frustradas, eu que sempre e a todo o momento tento fazer com que todos se sintam bem e ajudados. Foi essa a formação que tive e a educação que recebi. Bons valores contam muito e são o desejável em instituições como esta, não o contrário. Portanto, senhoras gestoras, tentem não vitimar mais ninguém ou o vosso trabalho é uma grande hipocrisia, e só serve para se ajudarem a si mesmas. Um pouco de lógica e humildade também urge na vossa actuação.APAV, longa vida à instituição, mas não ao bullying e à discriminação no trabalho!

  75. Sofre muito bully na escola, em casa e no trabalho, imaginem alguem apontar o dedo na sua cara te xingar e colocarem apelidos em vc, sofre isto e mais, sei que temos que ser forte mas entrei em depressão e não consiquia parar de chorar não por alguem especifico é mais a situação, ainda estou sofrendo com a depressão mas esta tudo melhor , decidir sair do emprego o patrão me vez um acordo, ia tentar continuar mas não acredito que niquem nasceu pra sofre e ser humilhado, aprende que a pior pessoa é que vai ter valor pros outros mas não é por isso que vou desistir peço forças pra continuar e sei que Deus vai me ajudar, hoje me vejo como uma eliminada mas sei que Deus quer o melhor pra mim, meu sonho é ser arquiteta ou engenheira vou fazer um curso e me preocupar com meus sonhos, NINQUEM JOGA PEDRA EM ARVORÉ COM FRUTOS QUE VAI QUERER TER A QUE NÃO PRODUZ NADA. tenham força e peçam a Deus uma direção ninguem nasceu pra servir de deboche pra outros. e desculpem os erros escreve praticamente correndo e excelente matéria.

  76. Olá Boa tarde,
    Cara, Milene,
    Meu esposo, está passando por está situação, está trabalhando a 5 anos em uma empresa, e sempre sofreu com as piadas dos colegas, por causa da sua forma de trabalhar, sempre eficiente e competente, e também por ter um problema na sua arcada dentaria, a qual foi o motivo de apelidos, inclusive o chamam de coelho por causa disso, e ultimamente ele está irritado, estressado e desmotivado até na nossa relação por conta desse problema, hoje ele mim falou que vai entrar com um processo. o que você poderia nos orientar, sobre isso, o que fazer, e se vale a pena?
    ass: sílvia

    • Ola Silvia,
      Obrigada pela mensagem. Imagino o quanto deve estar sendo dificil para o seu marido lidar com tudo que esta acontecendo no trabalho. E muito importante que pessoas que se sentem alvos da pratica do bullying nao se coloquem no papel de vitima. Seu marido nao e vitima de ninguem – ele teria que aprender a se colocar ou responder aos colegas de trabalho de uma forma que mostre a estas pessoas que as agressoes verbais nao o estao afetando – porque nao deveriam mesmo. Temos que ter a auto confianca para acreditar que somos unicos e importantes e que temos um potencial so nosso. Quanto a questao de entrar ou nao com um processo, eu sugiro que vcoes conversem com um advogado. Porem, eu acredito que existem outras formas de tentar resolver estas questoes, antes de entrar com medidas juridicas – um bom dialogo no ambiente de trabalho sempre pode ajudar muito. Tudo de bom! Milene.

  77. Ola, quando andava na escola, sofri bullyng da parte dos meus colegas e fui posta de parte e graças a isso as minhas notas baixaram e chumbei e entrei em depressão.
    Agora estou sofrendo bullying, por parte da família e dos colegas de trabalho, estou só nesta luta. Estou em depressão, e já prensei em me suicidar, pois é uma dor imensa

  78. Eu trabalhei em uma empresa onde eu sofri a bulling. Não era por todos mas por apenas 2 funcionários que não tinham o mesmo cargo que eu e nem eram do mesmo setor. Um deles frequentemente procurava entrar em luta corporal comigo. E o outro jogava todas a culpa de trabalhos errados que nem sequer presenciava sobre meu setor para que eu fosse prejudicado. Além de amassar e jogar fora documentos e etiquetas atrasando o processo e trazendo atraso e confusão sobre meu trabalho. Por isso entrei nesta página. E pretendo não deixar pra lá. O pior é que não tenho provas e as testemunhas que poderiam ir ao meu favor também presenciavam isso.

  79. o conspirador (bullie ou qualquer que for o nome) tem essa atitude acredito prq tem medo, ou é incompetente, prefere em vez de subir, puxar os otros pra baixo. ou tambem prq é invejoso, Deus me livre.
    mas como alguem tc: faça, e os frutos virão. mais vale a força do trabalho, do q a da fofoca.
    bullying realmente é uma coisa odiosa e desprezivel.

  80. em dezembro 14, 2015 às 11:44 pm | RespostaWagner Massao Takada

    Fui vítima de bullying no trabalho mas foi no Japão e o mais triste é pelo próprio brasileiro descendente de japoneses. Eram muitos apelidos maldosos como de desenhos animados de fato não assisto por causa disso. Esse desentendimento começou por causa da minha dificuldade de aprender as tarefas e pela minha timidez. Fui até vítima de roubo de dinheiro.

  81. Boa tarde.
    Acho que que enquadro em diversas questões abordadas nesse artigo.
    o gerente do local onde trabalho, vêm me perseguindo nos ultimos meses, sem nenhum motivo aparente, pois consigo atingir as metas exigidas pela empresa.
    o que posso fazer para me livrar disso?
    ele pode me prejudicar, criando alguma situação em que me exponha ou tire meus direitos?
    Eu estou desenvolvendo várias doenças, fisicas e emocinais, porconta da perseguição dele, que antes disso começar, nunca havia sentido.

  82. Olá, boa tarde.
    Sofro de bullying por parte da minha superior. Somo um departamento de nove pessoas no total, na qual eu já gozo comigo mesma que sou o seu saco de descarrega. Todas nós assistimos e comentamos o pior é que ninguém vai me apoiar se eu fizer queixa ao superior. Já estive de baixa devido a desgaste físico e mental, e só piorou a situação, passou a tratar me pior e com uma indiferença notória. Não sei o que fazer nem a quem recorrer nem sinto o apoio de ninguém à minha volta. Em casa o meu marido já nem quer falar pois pôr ele eu já me tinha despedido há muito, e ele é uma das pessoas que presenciou de perto, em tempos trabalhou no mesmo edifício e departamento. Isto já são anos constantes de tortura e tudo o que faço é sem efeito.
    Peço que me ajude pôr favor.

    Cumprimentos

  83. Saiu a lei anti bullying
    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13185.htm
    Mas no meu entendimento, não irá resolver muita coisa, pois aborda mais campanhas educativas (que não deixa de ser importante) do que a punição dos agressores.

  84. Muito bom o artigo! Trabalho em um empresa onde isso acontece direto! Sou assistente do departamento, quando entrei tive a promessa que dependendo do meu desempenho eu seria promovida em seis/sete meses. Fiz tudo, corri atrás, estudava, mas percebia que um erro cometido ou uma falha, era visto como um crime. Passaram-se esses seis/sete meses (hoje estou a 1 ano e 4 meses) nada de promoção! Fui pra congresso, fiz visitas aos clientes, mas nem um feedback eu tive, nem pra apontar onde eu estava errando. A minha colega de trabalho é totalmente de lua, tem hora (raríssima) que é super parceira, tem hora que adora humilhar e parecer superior. Além dela tem o diretor da empresa, que além de fazer brincadeiras de péssimo gosto, faz questão de sempre tentar diminuir os funcionários e ainda acha ruim se reclamamos, fala que somos péssimos profissionais! Infelizmente estou desmotivada, trabalhando mesmo apenas pra pagar minhas contas e não por gostar (diferente de quando eu entrei, que vinha feliz pra empresa), não tenho vontade de correr atrás de nada pra cobrar a minha promoção, até pq sei que isso não acontecerá.

  85. Olá, obrigada pelas informações. Eu sofri Bullying em uma das maiores empresas do mundo GE General Eletric do Brasil cujo negócio é Power Water. Fui demitida no meio de um tratamento psicológico e nada foi feito. Hoje carrego as secuelas.

  86. 10/04/2016
    angel

    olá
    li todos os
    vi que eu não fui ,nem a primeira e nem a unica a sofre um bully
    no local de trabalho .
    e muito ruim , estou em choque .
    um abraço.
    DEUS ABENÇOE A TODOS .

  87. em maio 5, 2016 às 11:37 am | RespostaRAFAEL CALISARIO DA SILVA

    Bom dia…
    gostaria de desabafar com vocês a dificuldade que estou passando na minha empresa. Recentemente fui promovido para um cargo onde a pressão e o ritmo de trabalho aumentaram consideravelmente. Os meus novos colegas adoram fazer piadinhas sobre tudo, e como eu sou o mais novo do setor, sou o principal alvo. Eles riem de TUDO que eu faço, desde a roupa que eu uso, ou time que torço, a cerveja que eu bebo, as músicas que eu gosto, o jeito que eu ando, absolutamente tudo. Às vezes, juntam 5 ou 6 pessoas só pra apontarem pra minha cara e dar risada, e me chamam por um dos 19 apelidos que me deram, e todos na sala riem alto. Sinto-me extremamente humilhado, mas não demonstro. Nunca xinguei nem fiz cara feia, dou risada junto, mas as piadas me destroem por dentro, e quando chego em casa, não consigo me controlar e choro muito, fico estressado com meus pais, que não tem culpa de nada, mas sem querer acabo descontando neles. Recentemente, eu resolvi usar uma gravata, e foi o dia mais humilhante da minha vida. Fui alvo de tantos comentários ofensivos, tanta gente me apontou o dedo só pra rir, até meu gestor fez piada. Minha namorada, que trabalha na mesma empresa que eu, até participou das ofensas, e me encaminhou um email que fizeram uma montagem do meu rosto no corpo de um dos integrantes de uma banda adolescente em que os integrantes usam gravata igual a minha. Tenho medo de ir trabalhar e ser o alvo das piadas outra vez. Sinto-me decepcionado com a humanidade, que ama rir de qualquer um, sem se preocupar com os sentimentos alheios. Estou decepcionado comigo, porque se todos riem tanto de mim, alguma coisa deve estar errada comigo. Se eu pudesse, iria embora pra um lugar bem frio e sem vizinhos, sem ninguém que risse de mim, sem ninguém pra me decepcionar.

  88. Boa tarde.

    Trabalho num banco e sou vitima de bulling por parte dos meus superiores .
    Nao sei o que fazer? Nem a quem recorrer.

    Obrigada

    • A conselho a dar entrada com processo de Bullyng, danos morais e assédio moral. Claro tudo isso vai depender do tipo e é fundamental estar munido de provas que comprovem.

  89. Boa tarde eu me chamo silvania e trabalho em uma empresa com mais 4 funcionários e mais a patroa ,estive de licença maternidade por 4 meses, e quando eu voltei a trabalhar assim que cheguei no meu local de trabalho elas resolveram fazer uma reunião e começou todas a me acusar de um monte de coisas que eu disse e do que eu não disse e a patroa começou a dizer que ali eu ninguém seria minha amiga e várias outras coisas isso me chateou muito e estou até pensando a pedir conta o que eu devo fazer a respeito disso não tenho vontade nem de ir trabalhar mais

  90. Boa noite.
    Que bom achar essa página, pois hoje mesmo estou me sentindo muito mal, pois no meu trabalho, sempre sou alvo de brincadeiras na frente das pessoas e dos clientes, não sei se é pelo fato de ser de outra cidade, e estou trabalhando em uma empresa de pessoas nativas.
    Hoje cheguei em casa com um nível de estresse muito grande.
    Minha vontade é de sumir da empresa, mas não tenho outro emprego, e preciso pagar as contas.
    Tenho meu cabelo cacheado e vivo em um lugar onde a maioria ou tem cabelos lisos ou fazem progressiva.
    Até um dia em que passei mal, me mandaram tomar creolina, em um tom de “brincadeiras”. Hoje por exemplo, fui chamada pelo dono não pelo meu nome, mas de CRESPINHA, olhando para o meu cabelo.
    Sinceramente… Não sei como me comportar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s