Quer evitar uma pergunta difícil? Use esses 4 métodos dos políticos


POR EQUIPE MEGACURIOSO
07 OUT 2015 — 12H46
4

Imagine que você está participando de um debate e, de repente, alguém começa a disparar uma avalanche de perguntas desconfortáveis. Como você faz para evitar essa situação? Você começa a gaguejar? Fica mudo? Ignora o mala? Se esconde atrás do pódio? Pede licença e se retira discretamente?

Na verdade, nem sempre é preciso que você esteja participando de um debate propriamente dito para se ver na situação de ter que responder a uma questão difícil — pode ser durante uma entrevista, no seu primeiro encontro com os sogros ou discussão com os amigos! —, e é sempre bom saber como se esquivar em “interrogatórios”. É aqui que os políticos podem ser úteis, pois ninguém melhor do que eles para escapar de perguntinhas inoportunas, não é mesmo?

Pensando nisso, Chris Bucholz, do site Cracked, reuniu algumas técnicas utilizadas pelo pessoal da política para evitar questões complicadas — e nós aqui do Mega Curioso selecionamos quatro delas para você conferir:

1 – Enrole, mas com classe

Você pode contornar uma pergunta difícil pedindo para que as pessoas repitam a questão ou, ainda, que expliquem melhor o que elas querem saber exatamente. Além disso, peça para que os “interrogadores” definam o que eles estão tentando dizer com este ou aquele termo e aproveite para usar o velho truque da pergunta “por que você quer saber isso?” ou, também, “esse assunto realmente vem ao caso?” — embora essa última deva ser usada com muita cautela!

Segundo Chris, quando você dominar essa técnica com maestria, vai perceber que consegue transformar qualquer interrogatório em uma conversa. O fluxo natural dos bate-papos pode ajudar a tornar mais fácil o processo de perguntas e respostas — e é possível que o seu interlocutor nem perceba que você não está revelando nada muito substancial. E mais: se nenhuma dessas táticas funcionar, você terá, no mínino, ganhado tempo para pensar nas respostas.

2 – Use a resposta de uma pergunta semelhante

Digamos que a técnica acima não deu certo, e o seu “interrogador” continua insistindo para que você dê uma resposta. De acordo com Chris, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard apontou que é muito raro que, se você usar a resposta de uma questão semelhante sobre o mesmo tema, alguém perceba que você se esquivou da pergunta.

Assim, se seu interlocutor quiser saber qual é a sua opinião sobre o aquecimento global, por exemplo, você pode responder falando a respeito do meio ambiente, da economia ou do último verão — e a pessoa nem vai perceber que você não respondeu o que ela queria saber. No entanto, vale lembrar que essa técnica não funciona muito bem com perguntas muito específicas, portanto deve ser usada com questões mais subjetivas e gerais.

3 – Seja convincente

Mesmo que você responda a uma pergunta com sinceridade, revelando a sua real opinião sobre determinado assunto, se você não apresentar os fatos com coerência, de maneira racional e organizada, as pessoas não vão acreditar em você. Então, independente de que você esteja enrolando ou escapulindo de uma questão — usando qualquer das duas técnicas anteriores —, você precisa, ao menos, soar convincente e honesto.

Conforme explicou Chris, a maneira mais simples de conseguir isso é apresentando fatos e números. Afinal, ninguém vai ter tempo para conferir com rigor as informações que você acabou de expor — e todo mundo vai pensar que você sabe sobre o que está falando. Além disso, se você conseguir incluir uma anedota pessoal no assunto, ainda melhor, já que ninguém vai pensar que você está mentindo ao contar algo particular.

No entanto, tome cuidado com os clichês! Usar frases como “que bom que você perguntou isso” ou “fico feliz que você tenha tocado nessa questão” pode ser perigoso, já que soa exatamente como algo que um político típico diria — e você não vai querer que as pessoas associem você a um político, não é mesmo? Ademais, não minta.

4 – Adote uma postura defensiva

Digamos que você se encontra diante de um grupo e alguém decide questionar você de maneira mais agressiva. Segundo Chris, para fugir dessa situação, o melhor a fazer é adotar uma postura defensiva e tentar fazer com que a sua “plateia” reflita sobre a legitimidade da pergunta e, consequentemente, do seu interrogador.

O melhor é que você pode fazer isso simplesmente dizendo ao seu interlocutor frases como “você está tentando me pegar com essa pergunta, hein!” ou “essa questão é um pouco pesada, você não acha?”. Isso porque, dessa forma, além de não parecer desafiador, você fará com que o seu interrogador tenha que se explicar e defender os questionamentos que está propondo.

Além disso, com isso, os presentes provavelmente se recordarão de que ocorreu um confronto durante o debate, em vez de se lembrar de que você conseguiu se livrar de responder a uma pergunta incômoda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: