Precisamos aprender a discutir


Colégio Pentágono

07 Dezembro 2016 | 09h50

Sem título 2

A comunicação é essencial para o convívio social e fundamental para o desenvolvimento do ser humano. A importância está não só no quanto se fala, mas em como se fala. Sem dúvidas, existe uma grande diferença entre dizer que alguém morreu e que não está mais entre nós. Esta e outras pequenas coisas do dia a dia são apenas alguns exemplos do uso e do manuseio da linguagem para desenvolver uma boa comunicação.

Considerando o contexto atual, faz-se mais necessário do que nunca saber fazer bom uso da linguagem e da argumentação. Com as redes sociais e as discussões políticas, surgem os mais diversos exemplos de pessoas que necessitam expressar suas opiniões, mas não sabem como fazê-lo. Os resultados são dois: argumentação completamente baseada no senso comum e comentários agressivos que geram brigas e tumultos desnecessários.

Em meio a esse cenário e à necessidade de construirmos juntos discussões mais humanas e articuladas, o Colégio Pentágono decidiu criar o Fórum Estudantil do Pentágono (FEP). O FEP surgiu com o propósito de incentivar os estudantes do colégio a ingressarem em áreas acadêmicas relacionadas à oratória, como Direito, Ciências Políticas e Relações Internacionais. Apesar do intento inicial, ao longo da construção e do desenvolvimento dos fóruns, tal matriz alterou-se de forma a promover o engajamento dos alunos do colégio não só com meras disciplinas, mas com situações e eventualidades (sejam elas históricas ou fictícias), que exigem a capacidade do aluno de relativizar discursos, resolver impasses e conciliar ideologias diametralmente opostas.

Nesse sentido, é correto afirmar que o FEP, na concepção atual, contribui para a formação de indivíduos forjados nos sofismas característicos do mercado de trabalho global. Além disso, o Fórum os prepara para enfrentar as mais diversas situações de relativismo e pluralidade, características de uma economia e de uma sociedade hierarquizada mundialmente.

O impacto que essas simulações têm na vida dos estudantes é tremendo. Não apenas ajudam a decidir a carreira a seguir, como também trazem conhecimentos de Geografia, História, Sociologia e atualidades, essenciais para uma maior e melhor consciência de mundo. Ademais, a participação no FEP ajuda o aluno a desenvolver habilidades como a oratória, a argumentação, a negociação e, principalmente, o senso crítico, o que certamente servirá para o resto da vida, nos âmbitos acadêmico, profissional e pessoal.

Mais do que isso, o ambiente competitivo no qual o evento se insere desperta no aluno a necessidade de elaborar, estrategicamente, a sua atuação ao longo dos debates. Se por um lado é necessário negociar e formar alianças para atingir a resolução de problemas, por outro é necessário se sobrepor para atingir os objetivos pessoais e, assim, de forma plena, exercitar a diplomacia. Precisamos a aprender a discutir.

Por
Lucca Lopes, aluno do Colégio Pentágono, formado na turma de 2016 e Secretário-Geral do V FEP

João Mahler, ex-aluno do Colégio Pentágono, formado na turma de 2014 e Co-fundador do FEP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s