Flamengo e Prefeitura do Rio assinaram nesta sexta-feira o protocolo de intenção para construção do estádio acústico na Gávea.


Igor Siqueira
12/05/2017
12:50
Rio de Janeiro (RJ)

Flamengo e Prefeitura do Rio assinaram nesta sexta-feira o protocolo de intenção para construção do estádio acústico na Gávea. Com isso, o clube ganha aval para iniciar, de fato, a montagem de um projeto e ir atrás das licenças necessárias para iniciar a obra. Dinheiro? O presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, não vê como obstáculo.

– Temos o mais importante, que é a vontade política. Recurso, pela atual situação financeira e o que podemos alavancar, não vai ser problema. Mas o principal hoje é o compromisso do prefeito para realizarmos nosso sonho. Claro que há outras etapas burocráticas, vamos seguir as regras do jogo, mas o principal já está dado – disse o dirigente, em evento na Prefeitura.

O Fla se inspira na Arena da Baixada, estádio do Atlético-PR, para fazer um modelo de arena que não incomode os vizinhos e seja barata. Escritórios de arquitetura estão sendo acionados pela diretoria do Fla.

– É um estádio de 25 mil expectadores, o projeto de arquitetura não está concluído, mas avançamos em contato com escritórios. A ideia é ter um estádio barato, não tem necessidade de ser luxuoso. Tem que ser confortável e funcional. Não vou chutar o custo, mas não vai fugir o valor dos estádios mais eficientes. A Arena da Baixada tem um custo por espectador muito interessante – completou Bandeira, endossado pelo prefeito Marcelo Crivella:

– É possível comemorar um gol sem incomodar os vizinhos. Eles não vão deixar de assistir filme ou novela por causa do barulho.

O prefeito explicou que o avanço da linha do metrô na região da Gávea contribuiu para o aval à construção futura.

– Não havia tecnologia anteriormente, nem metrô. Sempre esbarrava na questão do trânsito. Como vamos colocar 25 mil no estádio? Como vai ser a chegada? Uma confusão tremenda. Mas o estado levou metrô até a Barra. Quando funcionar o estádio, vai haver convênio com o metrô. Cada um vai pegar e voltar para sua localidade – comentou Crivella.

O interesse do Flamengo em ter um próprio estádio não excluiu os planos em relação ao Maracanã.

– Estamos falando de um estádio de 25 mil pessoas na Gávea. Isso não exclui o interesse do Flamengo no Maracanã. Ele é caro, custa R$ 30, 40 milhões por ano só por ele existir. Não é qualquer jogo que se viabiliza no Maracanã. O Flamengo precisa ter seu estádio de médio porte, além do de grande porte. O sonho nosso sempre foi e continuará sendo o Maracanã – acrescentou Bandeira de Mello.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s