Marisa coordenou obras, afirma dono de sítio frequentado por Lula


FLÁVIO FERREIRA
BELA MEGALE
DE SÃO PAULO

08/03/2016 02h00

Compartilhar

PUBLICIDADE

O empresário Fernando Bittar, um dos donos no papel do sítio em Atibaia (SP) frequentado pela família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou à força-tarefa da Operação Lava Jato que a mulher de Lula, Marisa Letícia, coordenou parte das obras feitas na propriedade rural a partir do fim de 2010.

Indagado sobre quem foi o autor dos pagamentos das obras, Bittar disse não saber e ressaltou que tal questão deveria ser esclarecida pela mulher de Lula, informou o advogado do empresário, Alberto Toron, que acompanhou o depoimento prestado em Curitiba nesta segunda (7).

De acordo com Toron, Bittar disse no testemunho que também não pagou pelas peças de cozinha compradas e instaladas no sítio em 2014.

Segundo o advogado, Bittar “primeiro fez um projeto com uma arquiteta da confiança dele, mas Marisa não gostou. Aí foi feito um segundo projeto por um engenheiro da OAS que a agradou. Ele sempre dizia para o engenheiro da OAS: ‘Me apresenta a conta’. Mas o engenheiro respondia: ‘Não, pode deixar, pode deixar'”.

Procuradores investigam se as empreiteiras Odebrecht e OAS e o pecuarista José Carlos Bumlai favoreceram ilegalmente o ex-presidente por meio do pagamento de obras e melhorias para o sítio.

No depoimento, o empresário relatou que Marisa Letícia cuidou da parte dos trabalhos relativos à expansão da casa, que incluiu a construção de um anexo com quatro suítes, e ele foi o responsável pela parcela dos serviços de melhoria de rede elétrica, de segurança e de reforma no lago da propriedade.

Em depoimento à força-tarefa da Lava Jato, o engenheiro da empreiteira Odebrecht Frederico Barbosa afirmou que ele e mais quinze funcionários pagos pela construtora trabalharam na construção desse anexo, e que o então assessor da Presidência Rogério Aurélio Pimentel executava os pagamentos de produtos e de outros trabalhadores em dinheiro vivo.

Bittar negou aos procuradores ser um “laranja” do ex-presidente na aquisição do sítio e disse que tem toda documentação para comprovar que é o legítimo proprietário do imóvel.

OUTRO LADO

A defesa de Lula não respondeu se Marisa Letícia coordenou obras do sítio e nem se o ex-presidente ou algum integrante de sua família arcou com custos na reforma.

O advogado Cristiano Martins afirmou, porém, que “embora o ex-presidente apenas tenha tomado conhecimento do sítio em janeiro de 2011, os seus amigos e familiares podem ter dado algum auxílio na etapa final da reforma”.

Ele criticou os vazamentos da Lava Jato e disse que “as autoridades devem apenas seguir o que determina a lei”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s