Conheça a Chapa 1 – do Sindipetro-RJ 2014 – Que foi eleita para o mandato 2014-2017


VOTE CHAPA 1
ELEIÇÕES DE 5 A 8 DE MAIO

Informativo n° 5

acesse o blog chapa1petroleiros.blogspot.com

http://chapa1petroleiros.blogspot.com.br/

Quem é quem nessa eleição e

o que está em disputa?

Chapa da fup e do PATRÃO

São parte do mesmo grupo político que dirige a Petrobrás (corrente articulação
do pt), do qual fazem parte José Dirceu e Delúbio Soares.
Não tem independência. Semana retrasada realizaram ato em defesa da
“gestão da Petrobrás”. Enfim, são do grupo que abriu espaço
para a direita atacar a companhia.

Foi formada em reuniões às portas fechadas. É composta apenas
pelo grupo governista da FUP. Tem diretores de outros sindicatos,
que não são de nossa base em sua composição.

Divide a categoria com um falso discurso de unidade. Na hora de lutar,
não aceita mesa única de negociação e nem calendário unificado de
mobilizações. Unidade para eles só se for para subordinar-se ao RH.

Discrimina os aposentados, tendo até defendido a famigerada Repactuação
do Plano Petros e reflexos como a abdicação de direitos de
aposentadoria, a tabela congelada e o não reajuste dos níveis concedidos
à ativa, proporcionando enormes perdas. Abre mão há vários anos
de defender a pauta histórica da categoria.

Mente quando diz em seus materiais que defende aumento real no salário básico. Sempre indica aceitação de proposta com aumento real zero no salário básico, prejudicando ativos, aposentados e pensionistas. Apoia os subterfúgios do RH como a concessão de níveis
e a RMNR.

Nos sindicatos que a FUP é direção realizam Assembleias a toque de caixa para aprovar as propostas que combinam secretamente com o RH. Em alguns sindicatos, sequer fazem assembleias de turno. Agem junto com o RH de forma a chantagear a categoria ao
assinar os acordos e dizer que não tem mais jeito.

Chapa 1 – Independência, Unidade e Luta – FNP

Para nós, defender a Petrobrás não é jogar a sujeira para debaixo do tapete.
Precisamos de um Sindipetro independente, que não tenha
rabo preso na hora de fazer críticas. Queremos uma Petrobrás 100%
estatal!

Foi formada em base a 3 plenárias amplamente convocadas, que discutiram
programa e composição. Mais de 100 pessoas participaram deste processo.Tem composição plural e mais de 40% de renovação.

Busca a unidade da categoria nacionalmente para lutar por
seus direitos. Há anos propõe mesa única de negociação com todos os
sindicatos e calendário único de mobilização em todo o país.

Defende toda a categoria: ativos, aposentados e pensionistas, repactuados
e não repactuados, anistiados, demitidos, discriminados, próprios
e terceirizados. E Sempre defendeu a pauta histórica da categoria e
é contra a venda de direitos.

Defende o reajuste no salário básico. Ajuizou ações pela extensão
dos níveis e RMNR aos aposentados. Tem ação judicial para que a
periculosidade seja paga por fora da RMNR. Periculosidade pra valer!

Age com democracia (1). Convoca sempre toda a categoria para
participar de assembleias, sendo mais de 40 para garantIr que todos
os petroleiros possam opinar e votar. Sempre seguimos a decisão da
categoria, mesmo que seja contra a opinião da direção do Sindipetro.

Age com democracia (2). Sindipetro-RJ garante eleições competitivas, pois promove o debate e a chegada à categoria das ideias de todas as chapas, ao lhes oferecer, igualmente, carro de som, faixas, envios de e-mail, impressão de materiais etc. A máquina sindical serve
a categoria, pois a eleição é feita com igualdade de tratamento.

1
ELES SÃO DE LUTA E APOIAM A CHAPA

“Sob a atual gestão, a luta por uma Petrobrás 100% Estatal ganhou
novo fôlego no Sindicato. Não poderia deixar de declarar meu voto
e apoio à Chapa 1”, Fernando Siqueira, Cons, Eleito Petros

“Temos que continuar a luta para resgatar
a independência dos trabalhadores da
direção da Petrobrás, para isso não podemos
votar nos pelegos da FUP” Silvio
SINEDINO, pres. Aepet, representante
dos empregados no C.A
“Votar na Chapa 1 é derrotar, mais uma vez, os aliados da empresa
nos ataques contra os ativos, aposentados e pensionistas”

ALEALDO Hilário, diretor do Sindipetro AL/SE

“Não tenho dúvidas de que esta eleição terá grande importância
para o movimento sindical petroleiro.
Por isso, é preciso votar Chapa 1” Clarckson Messias,
diretor do Sindipetro AL/SE

“Fortalecer as oposições passa também por manter as direções
combativas nos sindicatos em que o governismo foi expulso pela
categoria” DIRNEY Ribeiro, presidente da AAPESPE-RS

“Não podemos vacilar: temos
que manter o RJ na luta, com um
sindicato sem rabo preso com o
patrão e o governo” Fábio PARDAL, petroleiro lotado

no CENPES
”Votar na Chapa 1 é votar na manutenção de um projeto ousado e
urgente: construir uma alternativa de direção, através da FNP. José
ADEMIR Silva, Sindipetro-SJC

“Somente a Chapa 1, da FNP, tem condições de lutar por nossa pauta
histórica”. AGNELSON Camilo, presidente do Sindipetro Pará e Cons. Eleito Petros

“Para levar adiante as lutas da categoria, declaro meu apoio
irrestrito aos companheiros da Chapa 1” Paulo BRANDÃO,
Cons. Petros Eleito

“Manter o Sindipetro-RJ na luta, com independência, é votar na
Chapa 1”. Ademir PARRELA, secretário-geral da FNP

As eleições para a direção do Sindipetro RJ precisam ter presença maciça dos associados votando na CHAPA 1 única capaz de manter atuação firme na defesa dos verdadeiros interesses da categoria petroleira que se consubstanciam na defesa
dos seus legítimos direitos, tanto dos empregados como dos aposentados e pensionistas; na defesa da manutenção da Petrobras
forte, como empresa estatal e sob o controle da Nação
Brasileira; bem como do monopólio do petroleiro como uma
das garantias da soberania nacional. Não se pode deixar de
comparecer e votar na CHAPA 1 porque no horizonte maior a
meta também é manter o sindicato longe das atuais influências
político-partidária que estão prejudicando o comando da Petrobras
e a administração da Petros. Votem na CHAPA 1

Paulo Brandão – Cons. Deliberativo da Petros – Eleito
Voto na chapa 1 por entender que essa chapa é a que melhor retrata os interesses dos
trabalhadores, e, em especial, para nós da Transpetro, e a sua composição contempla democraticamente a pluralidade
existente em nossa categoria.

Leandro Cordeiro,

Vice-Presidente da Cipa Transpetro-Sede

Para entendermos a luta sindical,
precisamos compreender
a luta econômica e política. A resposta aos constantes ataques
sobre direitos dos petroleiros da ativa e aposentados, está na
crise estrutural do capital. O Sindicato tem que ser instrumento
para emancipação dos trabalhadores, nunca objeto de
medíocres finalidades de carreira
política.Voto chapa 1.

COARACY Lopes, CENPES

Apoiamos a chapa 01 – Independência, Unidade e Luta – FNP, para continuarmos na defesa de nossos direitos sem atrelamento às manobras e ataques da direção da empresa, contra
os direitos dos trabalhadores. A repactuação, a indicação da aceitação do PCAC e a tabela congelada foram implementadas com apoio da chapa de oposição da outra federação – atrelada
e submissa à empresa por cargos e benesses que só trazem benefícios a poucos, em detrimento da categoria. Aém diss, o regramento da PLR revelará em breve exatamente a intenção da empresa de prejudicar a categoria, mais uma vez com o
apoio da chapa de oposição. È função da entidade estar do lado dos trabalhadores e ninguém consegue servir dois senhores ao mesmo tempo, portanto, atrelar-se à direção da
empresa não é e nunca será bom para categoria. Por isso,
vote Chapa 1!

José Ademir da Silva, Sindipetro SJC /FNP
Evaldo GUEIROS,Ventura

ZÉ Carlos, diretor da COBAP e Faaperj

MONIQUE Pegado,Edisen

ÁUREO Pineschi,Transpetro Sede
NO PRÓXIMO BOLETIM, DIVULGAREMOS A LISTA COMPLETA DE APOIADORES! QUER SER UM APOIADOR?

envie email para petroleiroschapa1@gmail.com

Imagens das panfletagens realizadas pela Chapa 1 nas primeiras semanas de campanha, no CENPES, Edisen e Ventura

Por uma política efetiva aos trabalhadores com deficiência

Diretoria Colegiada

Na última negociação do ACT, o Sindipetro-RJ e a FNP exerceram um
papel importante na luta pelos direitos
dos empregados com deficiência. Muitas
das reuniões com a companhia tiveram
a presença de petroleiros portadores de
necessidades especiais (PNE) para que,
enfim, pudessem ser ouvidos pelos representantes
da empresa e, assim, cobrar as melhorias necessárias. Postura diferente
teve a FUP, que chegou a expulsar os companheiros de sua negociação.
Pressionados e constrangidos, recuaram depois na decisão.

A Chapa 1 se orgulha de ter contribuído para a concretização da cláusula
118, que trata da redução de jornada para PNE. Por meio dela, está assegurado “o
estabelecimento de horário especial para os empregados portadores de deficiência, reduzindo em 50% (cinquenta por cento)
a carga horária (jornada) em todo o Sistema Petrobrás, conforme assegurado pelo
art. 98 da Lei 8.112/90 e pela Lei Estadual 3807/02 (RJ)”.

Art. 98.  Será concedido horário especial ao servidor estudante, quando comprovada a incompatibilidade entre o horário escolar e o da repartição, sem prejuízo do exercício do cargo.

        § 1o  Para efeito do disposto neste artigo, será exigida a compensação de horário no órgão ou entidade que tiver exercício, respeitada a duração semanal do trabalho. (Parágrafo renumerado e alterado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

        § 2o  Também será concedido horário especial ao servidor portador de deficiência, quando comprovada a necessidade por junta médica oficial, independentemente de compensação de horário.(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)

        § 3o  As disposições constantes do § 2o são extensivas ao servidor que tenha cônjuge, filho ou dependente com deficiência.     (Redação dada pela Lei nº 13.370, de 2016)

        § 4o  Será igualmente concedido horário especial, vinculado à compensação de horário a ser efetivada no prazo de até 1 (um) ano, ao servidor que desempenhe atividade prevista nos incisos I e II do caput do art. 76-A desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.501, de 2007)

No entanto, há muitas demandas a
serem atendidas. A responsabilidade por traçar uma política para atender as necessidades
do trabalhador com deficiência seria, hoje, da gerência responsável pelo tema da diversidade, mas, atualmente, é responsável por todo o processo de ambiência,
o que lhe consome e reduz a efetividade de suas ações para este tema. Outras
questões importantes, como transporte adaptado para funcionários com deficiência,
melhorias em calçadas próximas ao
entorno do edifício, convênios com clínicas de fisioterapia que atendam pacientes
com deficiência grave (próximas aos prédios
da Petrobrás), auxílio cuidador para
funcionários com deficiência (ao invés de
apenas para filhos de funcionários), são
alguns temas que afetam diretamente esses
empregados.

Mais do que criar condições para um ambiente adaptado, é tarefa da empresa
disponibilizar um ambiente que promova
a compatibilidade com as condições de
cada pessoa enquadrada no PNE.

  1. André Buca (Edise)
  2. Antonio Furtado (Aposentado)
  3. Antonio Martins (Edita)
  4. Antony Devalle (Edisen)
  5. Arthur Ferrari (Edisen)
  6. Áurea Souza (Transpetro – Sede)
  7. Brayer Lira (Ventura)
  8. Carlos Espinheira (Edita)
  9. Celso Kafú (Aposentado)
  10. Charles Vieira (Ventura)
  11. Claiton Coffy (Ventura)
  12. Dener Fabrício (CENPES/CIPD)
  13. Edison Munhoz (Aposentado)
  14. Eduardo Henrique (CENPES/CIPD)
  15. Emanuel Cancella (Ventura)
  16. Fernando Leal (Edita)
  17. Francisco Soriano (Edise)
  18. Hélio Cunha (REDUC)
  19. Hugo Fagundes (CENPES/CIPD)
  20. Igor Krettli (Edisen)
  21. Isnard Barrocas (Aposentado)
  22. Iurin Caetano (CNCO – Transpetro)
  23. Ivan Luiz (Edita)
  24. João Gilberto (ARM-Rio)
  25. João Paulo Nascimento (TABG)
  26. Jorge Rosa (Aposentado)
  27. José Alexandre (CENPES)
  28. José Carlos (Aposentado)
  29. Levi Figueiredo (TEBIG)
  30. Lucas Ferreira (Transpetro Sede)
  31. Marquinhos (Transpetro Caju)
  32. Michel Arruda (Edisen)
  33. Natália Russo (Ventura)
  34. Paulo Moreira (Aposentado)
  35. Reinhold Schopke (Aposentado)
  36. Roberto Ribeiro (Aposentado)
  37. Tânia Lisboa (Aposentada)
  38. Vinícius Camargo (Edisen)
  39. Zé Maria (Aposentado)

Conselho Fiscal

  1. Anderson Belmiro (Comperj)
  2. Arlindo Pereira (Manguinhos)
  3. Carlson Magno (P-53)
  4. Fabíola Mônica (Anistiada Aposentada)
  5. Laerte Ferreira (Aposentado)

Rafael Sobreiro (CENPES)
quer conhecer mais nosso

programa e propostas?

Acesse o blog

chapa1petroleiros.blogspot.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s