7 Fatores Comprovados Para Você Acumular Riqueza



A maioria das pessoas faz tudo errado quando o assunto é ficar rico.

Riqueza não está relacionada a quanto você ganha. Se você recebe um bom salário mensal e o gasta completamente, não está ficando mais rico. Apenas tem um alto padrão de vida.

Como você pode se tornar rico?

Aqui, novamente, a maioria pensa de forma equivocada.

Raramente é sorte ou herança, formação acadêmica ou mesmo inteligência que permite que as pessoas acumulem fortunas.

A riqueza é mais frequentemente o resultado de um estilo de vida de trabalho duro, perseverança, planejamento e, acima de tudo, autodisciplina.

Como é que eu não sou rico?

Muitas pessoas fazem essa pergunta a si mesmas o tempo todo. Muitas vezes, são trabalhadoras, possuem ótima formação acadêmica e boa renda mensal. Por que, então, não são ricas?

Apesar de serem bem remuneradas, muitas dessas pessoas têm pequenos níveis de riqueza acumulada. Muitos vivem sempre no limite, de salário em salário, contracheque em contracheque.

Acumular Riqueza: Os Sete Fatores de Sucesso

7 Fatores de Sucesso Para Acumular Riqueza

Uma fantástica pesquisa apresentada no livro O Milionário Mora ao Lado, de Stanley e Danko, chegou à seguinte conclusão: 80% dos milionários americanos são ricos de primeira geração.

Enquanto a maioria pensa que só é rico quem vem de família rica, a pesquisa comprova que 80% dos ricos são pessoas como eu e você, que tiveram as mesmas oportunidades e souberam aproveitá-las melhor.

As pessoas ricas normalmente seguem um estilo de vida voltado a acumular dinheiro. Durante a pesquisa, foram descobertos sete denominadores comuns entre aqueles que constroem riqueza com sucesso:

  1. Eles vivem bem abaixo de suas possibilidades;
  2. Eles alocam seu tempo, energia e dinheiro de forma eficiente, direcionados à criação de riqueza;
  3. Eles acreditam que a independência financeira é mais importante do que a demonstração de status social elevado;
  4. Eles não receberam ajuda financeira dos pais;
  5. Seus filhos adultos são financeiramente inteligentes e autossuficientes;
  6. Eles sabem enxergar oportunidades no mercado;
  7. Eles escolheram o trabalho certo.

A conclusão é que construir riqueza exige disciplina, sacrifício e trabalho duro.

Você realmente quer se tornar financeiramente independente? Você e sua família estão dispostos a reorientar suas vidas para atingir esse objetivo?

Muitos provavelmente vão concluir que não.

Se você estiver disposto a fazer bom uso de seu tempo, energia e hábitos de consumo, no entanto, pode começar a construir riqueza e alcançar a independência financeira.

Vamos agora entender como colocar cada um desses fatores em prática.

#1 – Frugalidade

Frugalidade é o comportamento caracterizado pelo uso moderado dos recursos financeiros.

O oposto de frugalidade é desperdício, onde pessoas possuem um estilo de vida marcado por gastos extravagantes.

Ser frugal é a base da construção de riqueza. No entanto, é muito frequente ver os grandes gastadores serem promovidos e destacados pela mídia.

Por sinal, escrevi recentemente um artigo muito interessante sobre como a mídia rotula o poupador. Vale a pena dar uma lida.

Essas pessoas se tornam ricas porque elaboram um orçamento e controlam suas despesas, mantendo o padrão de vida no mesmo nível, mesmo quando passam a ganhar mais.

#2 – Tempo, Energia e Dinheiro

A eficiência é um dos componentes mais importantes da acumulação de riqueza.

Simples assim: Pessoas que se tornam ricas alocam seu tempo, energia e dinheiro de forma consistente para o aumento de seu patrimônio líquido.

Outro detalhe importantíssimo: o gerente do banco não é a principal fonte de informação. Eles procuram consultores financeiros, cursos e seminários bem conceituados.

Há uma relação inversa entre o tempo gasto para compra de itens de luxo, como carros e roupas, e o tempo gasto planejando o seu futuro financeiro. Os ricos investem muito mais tempo no segundo.

Tem mais.

Os ricos não alocam tempo para analisar ativos financeiros. Eles investem em renda variável, mas de forma passiva. Já falamos sobre isso no artigo sobre investimento passivo.

A lógica é a seguinte: o tempo deles é melhor empregado em seus negócios. Por isso, eles preferem investir passivamente ou contratar alguém para gerir seus investimentos.

#3 – Você não é o que dirige

Se o seu objetivo é tornar-se financeiramente seguro, provavelmente vai alcançá-lo. Mas se a sua motivação é ganhar dinheiro para gastar dinheiro na boa vida, você nunca vai conseguir.

Na maioria dos casos, os ricos amam trabalhar, enquanto os demais trabalham porque precisam manter seus hábitos de consumo e padrões de vida.

A construção de riqueza não é algo que vai mudar seu estilo de vida. Mesmo quando alcança a riqueza, o rico não quer mudar a forma como vive.

Como os ricos lidam com a compra do carro?

De acordo com a pesquisa que citei no começo desse texto, apenas 23,5% dos milionários possuem carros novos.

A maioria não trocou de carro nos últimos dois anos.

Na verdade, 25,2% não trocou de carro por 4 ou mais anos.

#4 – Sem ajuda financeira dos pais

Como já comentei no início do texto, a maioria (80%) dos milionários americanos é de primeira geração e praticamente não receberam ajuda financeira ou presentes em dinheiro (ou que podem ser convertidos em dinheiro) dos pais.

O estudo também chegou a quatro interessantes conclusões:

  1. Doar precipita o consumo, ao invés de incentivar a poupar e investir;
  2. Filhos adultos que recebem dinheiro dos pais nunca conseguem distinguir completamente sua riqueza e a riqueza de seus pais;
  3. Filhos adultos que recebem dinheiro dos pais são mais dependentes do crédito, em comparação aos que não recebem;
  4. Filhos recebedores investem muito menos, em comparação aos que não recebem.

Outra descoberta reveladora da pesquisa é que, comumente, o filho economicamente mais produtivo recebe a menor parte da riqueza dos pais, enquanto que o menos produtivo recebe a maior parte.

Disso pode-se extrair uma conclusão, estatisticamente comprovada: “Quanto mais dinheiro um filho adulto ganha de presente, menos irá acumular. Os que recebem menos presentes em dinheiro acumulam mais”.

#5 – Filhos são autossuficientes

Os ricos que têm filhos adultos de sucesso seguem essas diretrizes:

  1. Nunca dizem aos filhos que são ricos;
  2. Não importa o quão rico são, ensinam disciplina e frugalidade a seus filhos;
  3. Asseguram que seus filhos não vão perceber que são ricos até eles estabelecerem um estilo de vida adulto, maduro, disciplinado e terem uma profissão;
  4. Minimizam as discussões sobre os itens que cada filho ou neto vão herdar ou receber como presentes;
  5. Nunca dão dinheiro ou outros presentes significativos para seus filhos adultos como parte de uma estratégia de negociação;
  6. Ficam fora dos assuntos familiares dos filhos adultos;
  7. Não tentam competir com seus filhos;
  8. Lembram-se sempre que seus filhos são indivíduos e podem ser tratados de formas distintas;
  9. Enfatizam as conquistas dos filhos, não importando quão pequena possam ser;
  10. Dizem aos seus filhos que há um monte de coisas mais importantes que o dinheiro.

#6 – Encontre seu nicho de mercado

Há oportunidades significativas de negócio para aqueles que visam os ricos, os filhos dos ricos, e os viúvos e viúvas dos ricos. Muitas vezes, aqueles que fornecem aos ricos se tornam ricos.

Por outro lado, muitas pessoas, incluindo empresários, profissionais liberais, profissionais de vendas, e até mesmo alguns trabalhadores assalariados, nunca produzem altos rendimentos.

Talvez seja porque os seus clientes têm pouco ou nenhum dinheiro!

É bom lembrar que os ricos são frugais quando se trata de produtos e serviços de consumo. No entanto, quando se trata de contratar consultorias financeiras, advogados ou cuidados médicos, por exemplo, eles não economizam.

Os ricos sabem como seguir o dinheiro.

#7 – Ricos versus herdeiros

Profissionais liberais ou pessoas que possuem um negócio próprio tem quatro vezes mais chances de serem milionários do que aqueles que trabalham para outros.

Mas e o risco de ser um empreendedor?

Se pensarmos bem, arriscado é ter apenas uma fonte de renda (trabalho assalariado). Já um empreendedor pode ter dezenas ou centenas de clientes. Logo, possuem centenas de fontes de renda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s