Liderança Situacional ou Contingencial


A liderança contingencial (situacional) é baseada na abordagem contingencial que se concentra no comportamento dos seguidores (liderados), independentemente que o líder realize, a eficácia depende das ações de seus liderados.

Quando falamos de liderança, logo vem a mente um processo de influenciar as atividades individuais e grupais. Um líder deve possuir várias habilidades e atitudes para obter o compromisso da equipe com os resultados.

A liderança contingencial dá a liderança um atributo psico-social complexo, diferentemente das teorias baseadas na característica de personalidade de um líder.

Na liderança contingencial o líder não tem um modelo de liderança, pelo contrário, são os seus seguidores que ditarão qual estilo de liderança seguir, conforme a situação criada.

É um estilo de liderança centrada no líder, nos liderados e na situação. Conforme a maturidade de sua equipe, o líder irá cobrar resultados. É algo difícil de ser definido, pois numa situação em que o líder é extremamente eficaz, em outro momento pode ser inadequado.

Por exemplo, um líder de personalidade forte, pode ser um agente impulsionador para uma equipe de pessoas dependentes e que possuem uma tarefa a ser cumprida num curto espaço de tempo, de outra maneira pode causar a desmotivação em pessoas mais maduras, as quais realizam tarefas com autonomia.

A liderança contingencial (situacional) é baseada na abordagem contingencial que se concentra no comportamento dos seguidores (liderados), independentemente que o líder realize, a eficácia depende das ações de seus liderados.

lembrete:
eficiencia -> meios
eficacia -> fimConforme teoria existem três conjuntos de forças que influenciam um líder na escolha de seu estilo:
– Forças presentes no líder
– Forças presentes nos colaboradores
– Forças presentes na situação.

A partir daí, ocorre à necessidade de flexibilização do papel da liderança, não sendo centrado no líder, e sim na maturidade dos colaboradores, do grupo ou da equipe.

Um líder poderá assumir uma conduta autocrática (autoridade formal), ou conduta democrática, ou mesmo uma conduta liberal, conforme a maturidade de seus colaboradores.

Seja qual for à situação, o líder precisa desenvolver sensibilidade e percepção para definir como sua equipe atuará.
Mesmo assim, um líder não pode perder de vista sua função de gerenciador, com foco nos objetivos e resultados.

A liderança contingencial (situacional) foi criada por Kenneth Blanchard e Paul Hersey, sendo um instrumento que serve para auxiliar as pessoas a compartilhar expectativas em seu ambiente, permitindo-as tornarem pessoas responsáveis e auto-motivadas. Líderes conscientes sabem que a essência da vida da empresa está nas pessoas, na sua capacidade de fazer acontecer, portando sua missão é despertar em seus liderados este senso de responsabilidade.

(Kenneth e Paul Hersey são dois psicologos, autores desta teoria, que estudaram o modelo de liderança situacional; Obra: Psicologia para Administradores – A Teoria e as Técnicas da Liderança Situacional São Paulo: EPU, 1986)

Escrito por Mara Perillo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s