Quais são as diferenças entre monografia, dissertação e tese? Qual a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu?


As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA (Master Business Administration). Com duração mínima de 360 horas, ao final do curso o aluno obterá certificado e não diploma. Ademais são abertos a candidatos diplomados em cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino – Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996.

As pós-graduações stricto sensu compreendem programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e ao edital de seleção dos alunos (Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996). Ao final do curso o aluno obterá diploma.

É de conhecimento corrente que tanto a dissertação quanto a tese são trabalhos apresentados na conclusão de ciclos acadêmicos, estando o primeiro associado ao mestrado e o segundo ao doutorado. Mas o que talvez não fique claro sejam as particularidades destes trabalhos, particularidades estas que são representativas do momento do percurso acadêmico no qual são apresentados.

A diferença em relação ao que estes trabalhos representam na trajetória do pesquisador pode variar também de acordo à tradição acadêmica de cada país. Veja a seguir as principais diferenças entre tese e dissertação no contexto brasileiro.

Dissertação de Mestrado

O mestrado é considerado um estágio inicial da formação de um pesquisador. É nesta etapa que ele irá, de fato, internalizar as particularidades do fazer acadêmico, começar a circular no seu campo e a conhecer melhor seus pares, expandir o universo da sua pesquisa e produzir trabalhos que poderão servirão como fonte para outros pesquisadores.

Ao final do ciclo do mestrado – que no Brasil possui duração máxima de 24 meses (excluindo-se possíveis períodos de tolerância) – o mestrando deve apresentar uma dissertação dando conta das questões que enunciou em seu projeto de pesquisa apresentado como requisito para iniciar a trajetória do mestrado.

Esta contribuição deve ser relevante e apresentar, preferencialmente, algum grau de ineditismo; porém, dado o curto período do mestrado e entendendo-se que esta é uma etapa de iniciação do pesquisador no mundo acadêmico, trata-se também de uma contribuição pontual, e que, no caso daqueles que desejam dar continuidade à sua trajetória acadêmica, pode servir para preparar terreno para uma pesquisa mais complexa a ser desenvolvida no doutorado.

No geral, dissertações são mais extensas que monografias de conclusão de curso e mais breves que teses de doutorado, com algo entre 100 e 150 páginas, mas as exigências variam de acordo ao programa de pós-graduação onde o curso é realizado.

Tese de Doutorado

Se o mestrado é uma etapa inicial, o doutorado é o período em que o pesquisador se aprofunda num tema de pesquisa e torna-se especialista no mesmo. Nesta fase as cobranças no que se refere à qualidade da produção acadêmica são muito maiores, em compensação, o tempo de duração do doutorado (no Brasil) é o dobro do mestrado, compreendendo 48 meses (excluindo-se possíveis períodos de tolerância). Ao final do percurso, o pesquisador deve apresentar uma contribuição relevante e com grau de ineditismo e complexidade maiores que aqueles da dissertação, sendo a originalidade um dos principais valores da tese. Para dar tal retorno, a tese obrigatoriamente deve aprofundar-se na pesquisa de um tema, saindo das superficialidades que são frequentes em dissertações dado às peculiaridades da duração e objetivos do mestrado. Logo, quando se comprara tese e dissertação, a diferença principal está no peso da contribuição de cada um dos trabalhos. Isso não significa, no entanto, que em termos de extensão a tese deva corresponder ao dobro de páginas da dissertação: as dimensões ficam a critério dos programas de pós-graduação, mas no geral as teses costumam exceder 200 páginas (algumas vão muito além disso), fato que ocorre por tratar-se de uma pesquisa longa e de maior complexidade. Tal complexidade também interfere na banca que irá avaliar a tese de doutorado, cujo número de participantes é maior que aquele de uma banca de mestrado.

Pode-se concluir que a oposição entre tese e dissertação de mestrado não passa por uma comparação qualitativa no sentido de definir qual trabalho é “melhor” ou “pior” que o outro, uma vez que eles apenas cumprem a mesma função (a de fechamento de um ciclo) em etapas diferentes da trajetória acadêmica do pesquisador. E dentro das exigências impostas à produção de cada trabalho, o objetivo de ambos é o mesmo: oferecer contribuições relevantes a suas respectivas áreas de pesquisa.

Muitas pessoas confundem os termos monografia, dissertação e tese. Entretanto, esses erros não se restringem apenas ao significado dos termos e muito menos às pessoas que não estão ligadas à área acadêmica.

É possível encontrar, em alguns programas de pós-graduação, alunos de doutorado defendendo dissertações e chamando-as de teses, o que é algo muito sério.

Um trabalho acadêmico é o documento que representa o resultado de um estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados (Medeiros e Tomasi, 2008).

Uma dissertação não é uma tese de pior qualidade ou mais superficial. Da mesma forma, uma tese não é uma dissertação com mais páginas ou um conjunto de dissertações em um trabalho só. A diferença fundamental não é o número de páginas.

É a originalidade.

O que é um trabalho monográfico?

Os trabalhos monográficos ou monografias constituem o produto de leituras, observações, investigações, reflexões e críticas desenvolvidas nos cursos de graduação e pós-graduação (Vianna, 2001).

Sua principal característica é a abordagem de um tema único (mónos = um só e graphein = escrever).

Portanto, todos os trabalhos acadêmicos são monográficos.

Dentre os trabalhos monográficos mais usuais, destacam-se aqueles exigidos para obtenção de graus, como a dissertação de mestrado e a tese de doutorado.

Para a conclusão de cursos de especialização, ou mesmo de graduação, é comum a apresentação de trabalhos acadêmicos chamados simplesmente de monografias. Considera-se também como monografia a redação de memorial, exigido para a progressão na carreira docente.

Monografia

A monografia é um trabalho acadêmico Lato sensu que tem por objetivo a reflexão sobre um tema ou problema específico e que resulta de processo de investigação sistemática.

As monografias tratam de temas circunscritos, com abordagem que implica análise, crítica, reflexão e aprofundamento por parte do autor.

Entretanto, é preciso lembrar que, apesar dessa terminologia estar consagrada, essa denominação não é muito adequada, uma vez que todos os trabalhos acadêmicos tem como principal característica serem trabalhos monográficos.

Dissertação

A dissertação é um trabalho acadêmico Stricto sensu que se destina à obtenção do grau acadêmico de mestre.

Os projetos de dissertação não precisam abordar necessariamente temas e/ou métodos inéditos. O aluno de mestrado deve demonstrar a habilidade em realizar estudos científicos e em seguir linhas mestras na área de formação escolhida (Andrade, 2014).

Tese

A tese é um trabalho acadêmico Stricto sensu que importa em contribuição inédita para o conhecimento e visa a obtenção do grau acadêmico de doutor (Barros e Lehfeld, 2007).

O doutorando deve defender uma ideia, um método, uma descoberta, uma conclusão obtida a partir de uma exaustiva pesquisa e trabalho científicos.

Conheça as diferenças entre monografia, dissertação e tese

Olá Pessoal!

Os três termos acima são muito ouvidos no mundo acadêmico, mas a questão aqui é: você sabe explicar o que diferencia um do outro?

Comecemos pela similaridade, todos são trabalhos de conclusão de curso. Monografia é um trabalho acadêmico Lato sensu (expressão em latim que significa sentido amplo), enquanto a dissertação e a tese são trabalhos Stricto sensu (sentido estrito).

Monografia é um estudo apresentado para conclusão dos cursos de graduação e pós-graduação (especialização e MBA) no Brasil. Não precisa apresentar resultados acadêmicos inéditos e sua etimologia já deixa claro que será abordado um único tema de forma dissertativa, obedecendo a uma rigorosa metodologia.

A dissertação valida o mestrado. Pode abordar ou não temas inéditos, onde o autor utiliza método investigativo científico, e é caracterizada pela contribuição do indivíduo para o tema abordado. As dissertações são incentivadas a incorporar materiais de pesquisa empírica (entrevistas, observação participante, etc.) e não apenas trabalhar com a compilação de livros ou artigos conhecidos sobre o assunto abordado.

A tese conclui o doutorado. Prima pela originalidade do tema e é resultado de investigação complexa e aprofundada de um tema inédito. É a resposta para uma pergunta, obtida a partir de uma exaustiva pesquisa e trabalho científicos.

Todos esses trabalhos têm características comuns, porém a instituição de ensino dará as diretrizes para sua execução. Outro ponto importantíssimo, que não pode ser esquecido, é o papel do orientador, que será um guia, dará o norte, será a bússola do estudante nesse trabalho árduo, porém recompensador.

Ferramentas dadas, dúvidas esclarecidas, agora é hora de pensar qual será seu próximo passo na vida acadêmica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: