Introdução à Administração – 1o Período


Missão, Visão, Valores

Missão

é a razão de ser da Organização, sua identidade. É uma declaração escrita que descreve o propósito, valores, princípios e linhas orientadoras da Organização. A missão deve conseguir o comprometimento de todas as pessoas da empresa. Deve ser formulada para motivá-las, sendo encarada como desafio de toda Organização.

Exemplo – Missão da Eletrobrás: “Criar, ofertar e implementar soluções que atendam aos mercados nacional e internacional de energia elétrica, atuando com excelência empresarial, com rentabilidade e responsabilidade social e ambiental, contribuindo para o desenvolvimento do Brasil e dos países em que venha a atuar”.

Visão é a declaração do que a Organização deseja ser, ou seja, a posição que deseja ocupar no futuro. Reflete as aspirações da Organização, devendo ser apresentada como um desafio para seus membros.

Exemplo – Visão da Petrobrás 2020: “Seremos uma das cinco maiores empresas integradas de energia do mundo e a preferida pelos nossos públicos de interesse.”

A missão e a visão são elementos essenciais para o desenvolvimento de todos os objetivos e planos subsequentes. Sem definição clara dificilmente se poderiam definir objetivos, formular estratégias e planos coerentes.

Valores são as crenças e atitudes básicas que ajudam a definir o comportamento individual. Os valores variam entre pessoas e empresas, sendo estabelecidos por meio de seus códigos de ética ou de conduta, os valores e padrões que deverão servir de guia para o comportamento dos seus funcionários.

Exemplo – Valores da Universidade Estácio de Sá: Foco no aluno – O aluno é nossa razão de ser.

Gente e Meritocracia – Valorizamos e reconhecemos o mérito do maior ativo que possuímos: nossa gente.

Inovação – Devemos criar e ousar sempre. Simplicidade – Devemos ser simples para sermos ágeis e austeros.

Resultado – Perseguimos resultados extraordinários com paixão e método, agindo sempre como “donos”.

Ética – Não toleramos desvios de conduta. Excelência – Perseguimos a excelência na prestação de serviços dentro e fora da sala de aula.

Hospitalidade – Tratamos as pessoas como gostamos de ser tratados.

Níveis Hierárquicos

ETO

Existe uma hierarquia nos 3 niveis organizacionais?
Resposta: Realmente há uma hierarquia entre os três níveis, sendo o operacional a base e o institucional o topo.

O nível gerencial, por ser o intermediário, é que faz a ligação entre os demais, mas suas funções são maiores do que isso, pois sua atuação é no âmbito das gerências, com suas respectivas atividades.

As funções são operadas da seguinte maneira:

Nível Estratégico – Neste nível o foco é sempre o longo prazo, trabalhado pela presidência e alta direção da empresa.

Nível Tático – Neste nível as ações são trabalhadas no médio prazo, geralmente de um ano, pelas gerências das organizações (Recursos Humanos, Marketing, Finanças, etc.)

Nível Operacional -Neste, o foco são ações de curto prazo, realizadas pela supervisões operacionais, tratando, em maior incidência, da execução de atividades operacionais diárias.

O nível institucional é o nível mais alto da organização, esse nível é composto pelos diretores e presidente. Nele encontramos o planejamento estratégico, que é amplo e definido para a organização como um todo.

O nível intermediário, ou gerencial, é composto pelos gerentes. Nele encontramos o planejamento tático, que é resultado do desdobramento do planejamento estratégico. Ele é mais orientado e abrange uma parte específica da organização.

O nível operacional é o nível mais baixo da organização, composto por supervisores e encarregados. Nele temos o planejamento operacional, que lida com as rotinas de cada tarefa.

  • Nível Estratégico (Diretores/ Presidentes)
  • Nível Tático (Gerentes)
  • Nível Operacional (Supervisores)

Deste modo:

O planejamento estratégico que vai definir a filosofia (missão, visão e valor), objetivos, metas organizacionais, orientações de longo plano, são desenvolvidos pelo nível estratégico (Diretores);

Ex.: aumentar o faturamento em 25% ao ano.

O planejamento tático, realiza o desdobramento dos objetivos organizacionais em ações específicas, a serem empreendidas pelos setores, para o alcance das metas, são realizadas pelo nível tático (gerentes);

Ex.: comprar máquinas modernas; Criar Marketing…

O planejamento operacional, são ações rotineiras, com objetivos específicos dos resultados esperados por cada colaborador, pertence ao nível operacional (supervisores).

Ex. treinar os funcionários, supervisionar o serviço.

Dúvida: Em toda empresa existe a diferença entre os níveis hierárquicos. Diferenças de responsabilidade e conhecimento. Pergunto: Uma pessoa com nível abaixo do seu supervisor, poderá tomar uma decisão durante a fase de processo na organização a qual o seu supervisor não domina ou conhece muito bem ou pouco?
Resposta: Isso vai depender do estilo de administração desta organização. Se for uma organização que delega autoridade aos funcionários, sim. Mas a delegação de autoridade requer que o funcionário esteja capacitado para exercê-la, bem como a possibilidade de monitoramento por parte do gestor. Além disso o próprio perfil do gestor vai influenciar na decisão de delegar ou não a autoridade a um funcionário. Mas quando falamos de níveis organizacionais nesta disciplina não estamos nos referindo à hierarquia entre gestor e subordinado. Sua pergunta está ligada a uma situação de hierarquia e autoridade.

Não está ligada aos níveis organizacionais que são 3: estratégico, tático e operacional.

A hierarquia é uma ordenação de diferentes níveis de comando/autoridade que estabelece os diferentes níveis de poder e importância dentro de uma organização, de forma que a posição inferior é sempre subordinada às posições superiores. A importância da hierarquia para a gestão de uma empresa é permitir a correta identificação e alocação de pessoas de acordo com os diversos graus de conhecimento e de responsabilidade. Dessa forma, pode-se garantir agilidade na percepção das áreas de negócios, ou seja, entender quem é o responsável pelo quê.

Quando estudamos o tema Estrutura Organizacional, vemos que podem existir diversos Níveis Hierárquicos e diferentes Funções numa Organização, dependendo de diversos fatores. Se as vagas são para Funções de menor nível, o entrevistador também poderá ser de um nível baixo. Porém, se as vagas são para Funções de alto nível, o entrevistados precisará estar adequado a isso. Não temos como estabelecer genericamente uma Estrutura Organizacional para uma Empresa, pois isso dependerá de inúmeras circunstâncias como: ramo de atividade; quantidade de funcionários; diversidade de atividades; cultura organizacional; …

Atividades-fins e Atividades-meios

As atividades de uma empresa podem ser classificadas quanto à proximidade em relação aos fins a que se destina, em atividades-fins e atividades-meios.

ATIVIDADES MEIO

São aquelas que dão suporte ao desenvolvimento das atividades fins. Por exemplo, as atividades contábeis servem de apoio para o desenvolvimento das atividades comerciais, conforme exemplo citado.

ATIVIDADES FINS

São aquelas vinculadas diretamente à missão da empresa. Por exemplo, em uma loja de eletrodomésticos as atividades do departamento comercial podem ser classificadas como finalísticas por manterem uma relação direta com a razão de ser da organização.

Por exemplo, a atividade-fim de uma loja de varejo pode ser a venda de produtos, enquanto em uma empresa industrial a operação com máquinas e equipamentos para a fabricação de produtos.

São aquelas vinculadas diretamente à missão da empresa. Por exemplo, em uma loja de eletrodomésticos as atividades do departamento comercial podem ser classificadas como finalísticas por manterem uma relação direta com a razão de ser da organização.

As atividades meios são aquelas que visam apoiar ou facilitar a realização dos fins de uma empresa, como por exemplo as atividades de pessoal, contabilidade e jurídica, nestas empresas mencionadas.

 

As atividades meio são aquelas que, apesar de não estarem diretamente relacionadas ao negócio da organização, darão suporte ao mesmo. Por exemplo, uma fábrica de roupas tem como negócio principal, portanto a atividade fim, a produção e comercialização das roupas. Porém, para que estas sejam fabricadas, é necessário que a empresa tenha funcionários, que sejam pagos os salários, realizados treinamentos, entre outras, caso contrário, a produção não funcionará, essa é uma atividade meio, ou seja, ela dá suporte para que a atividade fim seja realizada. Então, em uma fábrica de roupas, a Administração de RH é uma atividade meio. Você deve ter cuidado, antes de definir o que é fim ou o que é meio é preciso saber de qual negócio estamos falando. Por exemplo, na fábrica de roupas a RH é uma atividade meio, mas se estivermos tratando de uma empresa de consultoria de RH ela será a atividade fim da empresa.

Primeiro vamos entender o que são atividades meio.

As atividades meio são aquelas que não estão ligadas diretamente ao negócio da empresa, elas existem para dar suporte para que o negócio principal possa ser realizado. No caso das atividades de RH, as mesmas são responsáveis por prover a empresa de mão de obra adequada a seu funcionamento. Para isso, esta área recruta, seleciona, contrata, treina, desenvolve, trata de pagamentos, entre outras atribuições. As atividades terceirizadas são aquelas que a empresa contrata o serviço de outra empresa para realizá-las. Assim, podem manter seu foco em suas atividades fim, uma vez que outras empresas cuidarão das atividades meio. Mesmo sendo realizada por uma empresa terceirizada, a atividade continua sendo da empresa e continua sendo uma atividade meio.

Processo Administrativo –

Funções: PODC

  1. Planejamento,
  2. Organização,
  3. Direção e
  4. Controle

A função organização está relacionada com a alocação dos recursos organizacionais, ou seja, como distribuir máquinas, pessoas, equipamentos, etc para executar o que foi planejado anteriormente. É nessa função que definimos a estrutura da organização, sua linha hierárquica, seus diversos departamentos, etc.

Feedback é uma palavra de origem inglesa e pode assumir diferentes significados de acordo com o contexto no qual ele está sendo utilizado. Na Administração, feedback ou retroação, é utilizado quando é dado um parecer sobre um indivíduo ou equipe na execução de uma tarefa com a finalidade de avaliar seu desempenho. O feedback revela aspectos positivos e negativos da atividade realizada visando a melhoria. O feedback possibilita ao gestor efetuar ajustes segundo as contingências interna e externas.

Habilidades do Administrador

Habilidades Técnicas: são as habilidades utilizadas no nível operacional. Estão relacionadas ao “como fazer as coisas”.

Habilidades Humanas: são habilidades presentes em todos os níveis, principalmente no intermediário. Estão relacionadas ao modo como ocorre a interação entre as pessoas.

Habilidades Conceituais: são as habilidades predominantes no nível institucional. Estão relacionadas a visão da empresa como um todo e sua relação com o ambiente.

O Administrador na Era da Informação precisa reunir certas competências a fim de alcançar resultados. Essas competências repousam em habilidades conceituais, humanas e técnicas que devem ser ajustadas ao nível da organização na qual irá aplicá-las. Como assim?

O administrador deve possuir habilidades técnicas, humanas e conceituais.

habilidade técnica

O administrador possui habilidade técnica quando compreende e tem domínio da atividade que realiza. Esse tipo de habilidade exige conhecimento especializado, capacidade analítica dentro da especialidade e facilidade no uso das técnicas e do instrumental voltados especificamente para as atividades que desenvolve. Quando as pessoas iniciam suas carreiras nas empresas, normalmente utilizam essa habilidade em maior proporção no nível operacional.

habilidade humana

habilidade humana demonstra a capacidade de trabalhar com eficácia como membro de uma equipe, no sentido de conseguir esforços cooperativos em prol do alcance dos objetivos comuns. Diz respeito às aptidões para trabalhar com pessoas e para obter resultados através delas. Requer capacidade para criar uma atmosfera de segurança, para comunicar e encorajar a comunicação entre os integrantes da equipe e da organização com o intuito de compreender as necessidades e motivações de seus membros no nível tático.

habilidade conceitual

A habilidade conceitual envolve a capacidade de visualizar a organização como um conjunto integrado e se posicionar do ponto de vista da organização, perceber como as várias funções são interdependentes e como uma alteração em uma delas afeta todas as demais. Implica ainda  visualizar a organização dentro do seu ambiente externo e compreender as forças políticas, econômicas, tecnológicas e sociais que atuam sobre ela. Como parte das habilidades conceituais, o administrador tem de saber conviver, interpretar e lidar com situações complexas e ambíguas. Isso requer maturidade, experiência e capacidade de analisar pessoas e situações, muito mais voltada para o nível estratégico. Assim, à medida que sobe hierarquicamente, há uma exigência maior pelas habilidades conceituais, pela visão holística. Enquanto no nível tático, as habilidades humanas, pela necessidade maior de relacionamentos.

CHA

O conceito de competência em sua plenitude, implica que tenhamos um equilíbrio entre os seguintes elementos:

  • conhecimento– saber,
  • habilidade- saber fazer,
  • atitude- fazer acontecer e julgamento- capacidade de análise crítica.

Todos esses aspectos são importantes e constituem a nossa competência final.

Conceito de Sistema

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s