A SAÚDE ESTÁ NA HARMONIA DA ALMA


As emoções curam ou adoecem. A administração do que alimentamos – o que irá desencadear nossa saúde, em nosso organismo físico-espiritual – cabe sempre a nós. Exclusivamente a nós. Por certo, nossa saúde colherá sempre os benefícios ou malefícios advindos de nossas emoções, valores e sentimentos.

O coração, por exemplo, é o centro, o símbolo das emoções. E hoje a ciência vem mostrando, através de consideráveis pesquisas, estudos e evidências, como os sentimentos podem proteger ou piorar, por exemplo, a saúde cardíaca. Muito cuidado, portanto, com o que estamos alimentando em nossa vida!

A busca por saúde plena é um exercício diário, contido em cada momento, cada relação, cada contato, em cada pensamento que alimentamos e vivenciamos.

Recentemente, conversamos com Antônia Marilene da Silva, cardiologista, coordenadora do Instituto de Saúde da AME-DF e com Osvaldo Hely Moreira, cardiologista e colaborador da Associação Médico-Espírita de Minas Gerais (AME-MG); ambos nos ressaltaram que a saúde está na harmonia da alma. Vejamos alguns trechos:

A relação entre religiosidade/espiritualidade e o processo saúde-doença é realmente significativa?

Antônia Marilene da Silva – Observamos em nossa prática clínica uma grande correlação religiosidade / espiritualidade e melhor evolução de doenças.  Aqueles pacientes envolvidos em uma prática religiosa e que a vivenciam apresentam uma melhor aceitação da doença e com isto não utiliza o adoecimento como meio de chantagear emocionalmente familiares, seguem melhor as orientações médicas, cuidando da alimentação.

As mágoas, o rancor, a falta de perdão… Como em nosso organismo físico-espiritual, tais atitudes repercutem em nossa saúde…

Antônia Marilene da Silva – As chamadas emoções negativas advindas da escassez de espiritualidade tão comum numa sociedade que cultiva o hedonismo são consideradas como fortes fatores de risco para aparecimento de doenças. “O remorso provoca distonias diversas em nossas formas recôndita, desarticulando as sinergias do corpo espiritual, criando predisposições mórbidas para essa ou aquela enfermidade.” (André Luiz/Francisco Cândido Xavier – Evolução em Dois Mundos. Cap 19 – Predisposições Mórbidas. FEB).

– O perdão e a caridade…

Antônia Marilene da Silva – Somos seres espirituais e a nossa constituição perispiritual é altamente sensível ao teor vibracional de nossos pensamentos envolvidos em nossos sentimentos: por isto o mestre Jesus sempre nos incitou ao perdão e a reconciliação com os adversários, à caridade e a esperança: a saúde está na harmonia da alma segundo Emmanuel em o Consolador e estes são os fios para tecermos o nosso traje nupcial.

A Doutrina Espírita pode ser uma “proteção” e uma “salvaguarda” no que tange à construção e manutenção de uma saúde plena?

Osvaldo Hely Moreira – Na literatura espírita, Livro Ação e Reação de André Luis, temos um caso de infarto agudo do miocárdio sendo tratado pelo mentor Silas através do desdobramento da paciente e uso de ações magnéticas.

E no Livro Missionários da Luz temos a reencarnação de Segismundo com programação reencarnatória para a ocorrência de doença miocárdica na idade adulta mas que poderia ser evitada se a conduta de Segismundo durante a reencarnação fosse pautada na reforma íntima.

Pensamos que esses dados reforçam o valor da conduta ética e do controle emocional que o espiritismo nos incentiva a buscar todo o tempo, com terapêutica a ação preventiva na área cardiovascular.

Da Redação/Revista do Espiritismo

*A íntegra desta matéria encontra-se na edição nº 10 da Revista do Espiritismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s