Blog Acordo Coletivo atinge 3.400.000 leituras e 25.000 artigos selecionados


3.600.000 em dez/2016 – 25800 artigos

3.000.000 em fev/2016

1.500.000 em 29/03/2013

2.400.000 em 25/05/2015

1.000.000 por ano

25000 posts em outubro de 2016. 5 anos de vida. 25000/5=5000 posts por ano, uns 500 por mes, uns 25 posts selecionados por dia útil

Criação do Blog: 23/11/2011 – 1 2 3 4 5 – 5 anos em 23/11/2016

Média de Posts

25000/5 = 5000 posts por ano = 500 post por mês = em torno de 20 posts por cada 25 dias (consideramos os dias uteis , e sábado e domingo como um só dia)

criado em 23 de novembro de 2011

Blog Acordo Coletivo atinge 1.000.000 de leituras e 10.000 artigos

Em fevereiro de 2013
16000 artigos – media: 1.000 artigos / mes = 50 artigos selecionados por dia util
6000 comentários
1.450.000 acessos

Anúncios

Opinião do Leitor sobre o blog Acordo Coletivo


Coloque neste post sua opiniao sobre o nosso trabalho.
Caso você avalie o blog abaixo de regular, agradeceríamos informar o que pode/deve ser melhorado.

Avalie aqui. Dê uma opinião ou sugestão aqui.

Visitors 2016 inicio 25/2/2016
Flag Counter

Aqui

Visitors colocado recentemente (13/10/2010)

free counters

Locations of visitors to this page

[lista geral de posts e assuntos]

A colocacao de opinioes, criticas e sugestoes e’ bem-vinda e e’ colocada neste post atraves do reply.

Obrigado.

Editores.

Apoios: http://br.groups.yahoo.com/group/Acordo_Coletivo_Petrobras/

http://br.groups.yahoo.com/group/cipas_br

http://br.groups.yahoo.com/group/oab_provas

http://br.groups.yahoo.com/group/sindipetros_br

Como Remover Piso Ladrilhado


2 Métodos:Removendo ladrilhos de lajes de concretoRetirando ladrilhos de painéis de concreto

Remover ladrilhos de cerâmica, porcelana ou pedra natural do chão pode ser barulhento, fazer muita bagunça e prejudicar as costas. Retirá-los de uma laje de concreto é algo que você mesmo pode fazer com um tanto de esforço e as ferramentas corretas. Se o azulejo estiver sobre um painel de concreto, você está com sorte. Retirar o painel com o ladrilho é uma tarefa bem mais fácil, e substituir o painel não é muito caro.

Método1

Removendo ladrilhos de lajes de concreto

  1. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 1
    1

    Use roupas e equipamento de segurança para remover ladrilhos. Os especialistas recomendam:

    • Calças compridas e uma camiseta de manga longa grossa para se proteger de detritos que saiam voando.
    • Luvas de couro para proteger as mãos dos pedaços afiados, especialmente ao remover ladrilhos de porcelana.
    • Proteção ocular presa por elástico para evitar que pedaços do piso entrem nos seus olhos.
    • Proteção auricular ao operar ferramentas elétricas.
    • Joelheiras.
  2. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 2
    2

    Quebre o piso usando ferramentas manuais, ou alugue uma ferramenta elétrica.Suas opções são:

    • Bater no piso com uma marreta pequena.
    • Alugar um raspador motorizado de uma loja de artigos para reforma ou de uma empresa de aluguel de ferramentas. Ele possui uma lâmina larga montada em duas rodas que você pode empurrar e assim levantar o piso.
    • Alugar um martelete de demolição, que parece com uma britadeira portátil. Quando colocado contra a beirada de um ladrilho, o cinzel de aço move-se rapidamente e a pulveriza.
  3. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 3
    3

    Solte os ladrilhos restantes com um raspador manual montado sobre um apoio longo, ou acerte o cabo de uma espátula de 7,5 cm com um martelo.
  4. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 4
    4

    Varra os pedaços pequenos de ladrilho usando uma vassoura e uma pá ou um aspirador de pó.

Método2

Retirando ladrilhos de painéis de concreto

  1. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 5
    1

    Escolha um local para começar em que o piso de ladrilho se encontre com algum outro tipo de piso, como carpete.
  2. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 6
    2

    Remova um ladrilho de 30 cm, ou uma área tão larga quanto sua pá e pelo menos alguns centímetros para dentro do piso de ladrilhos.

    • Raspe o rejunte com uma espátula e um martelo.
    • Enfie a espátula abaixo do ladrilho com o martelo e tente levantar o piso.
  3. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 7
    3

    Bata no painel de cimento abaixo do ladrilho removido com um martelo para pulverizá-lo e expor o contrapiso de madeira.
  4. Imagem intitulada Remove Floor Tile Step 8
    4

    Levante o painel de cimento, deixando o ladrilho preso a ele, com um pé de cabra ou uma pá. Se o painel de cimento estava preso com pregos, essa tarefa deverá ser fácil de cumprir. Se foi instalado com parafusos, o painel quebrará em pedaços e pode ser necessário remover os parafusos depois.

Dicas

  • Coloque uma lona ou outro pedaço de tecido sobre o piso para reter os pedaços quebrados antes de usar a marreta.

Avisos

  • Tenha certeza de que o piso não contém amianto antes de tentar removê-lo você mesmo.
  • Remover ladrilhos cria uma quantidade imensa de pó. Feche o cômodo o quanto for possível e cubra tapetes, móveis e outros pertences antes de começar.

Materiais Necessários

  • Roupas protetoras
  • Luvas de couro
  • Proteção ocular e auricular
  • Joelheiras
  • Marreta pequena
  • Serra sabre
  • Martelete de demolição
  • Raspador
  • Espátula
  • Martelo
  • Vassoura
  • Pá reta
  • Aspirador de pó
  • Pé de cabra
  • Lona

CARGO 3: ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA: APOIO ESPECIALIZADO – ESPECIALIDADE: INFORMÁTICA 


BANCO  DE  DADOS:  1  Estruturas  de  Dados:  tipos  básicos  de  estruturas;  filas;  pilhas;  árvores;  grafos;
pesquisa de dados; operações básicas sobre estruturas; classificação de dados; tipos abstratos de dados.
2  Sistema  de  Gerenciamento  de  Banco  de  Dados  (SGDB):  características;  Modelo  Entidade‐
Relacionamento  (MER);  modelo  relacional;  normalização  de  dados (formas  normais);

Linguagem  SQL:
DDL,  DML,  DCL  e  DTL;  controle  de  concorrência;  indexação;  mecanismos  de  recuperação  e  backup;
administração de banco de dados; tuning de banco de dados; Oracle PL/SQL; Oracle 12c; PostgreSQL.
SISTEMAS  DE  INFORMAÇÃO:  1  Desenvolvimento  de  Software:  princípios  da  engenharia  de  software;
ciclo de vida de sistemas; modelos de processos de software; metodologias ágeis de desenvolvimento
(Scrum,  Kanban  e  XP);  Análise  Orientada  a  Objetos  (AOO);  diagramas  UML;  ambiente  de
desenvolvimento  integrado  (IDE);  engenharia  de  requisitos;  Programação  Orientada  a  Objetos  (POO);
testes de software; modelagem de processos (BPMN); padrões de projeto (design patterns); controle de
versões (Git e SVN); Application Lifecycle Management ‐ ALM; integração contínua; padrão XML; padrão
MVC;  interoperabilidade  de  sistemas;  SOA  e  web  services;  arquitetura  RESTful;  mobile:
desenvolvimento híbrido, Ionic; front‐end: CSS3, HTML5, Angular 1 e 2, Javascript (ECMAScript 6), Ajax.
2 Plataforma  JEE: Hibernate;  JPA;  JFS; CDI;  JDBC; Servlets;  JMS; EJB; Thread;  JBoss Seam.

3 Linguagem
PHP:  PHP  7;  Laravel  5.x.

4  Sistemas  de  Apoio a Decisão:  Business Intelligence  (BI), Data Warehousing
(DW);  ETL;  arquitetura  Olap;  Data  Mining;  técnicas  de  modelagem  e  otimização  de  bases  de  dados
multidimensionais.  5  Gestão  de  Conteúdos:  conceitos;  portais  corporativos;  RSS;  acessibilidade
(recomendações W3C e e‐Mag); gerenciamento eletrônico de documentos; repositório digital.
INFRAESTRUTURA:  1  Sistemas  Operacionais:  fundamentos;  gestão  de  processos;  gestão  de  memória;
gestão de entrada e saída; Instalação, configuração e administração de sistemas operacionais Windows
Server  2012  e  2016  e  RedHat  Entrerprise  Linux  versões  5,  6  e  7.  2  Redes  de  Computadores: 
fundamentos;  tecnologias  ethernet,  Fibre  Channel,  iSCSI,  padrão  wi‐fi  IEEE  802.11x;  dispositivos:
repetidores, bridges, switches e roteadores; implantação de VOIP e VPN; segurança: firewall, certificado
digital,  anti‐virus,  anti‐Spam;  modelo  de  referência  OSI;  Protocolo  TCP/IP;  Active  Directory  (AD).  3
Serviços:  backup/restore;  arquitetura  em  nuvem  (SaaS,  IaaS  e  Paas);  virtualização.  4  Servidores  de
Aplicação: Tomcat; JBoss.
GESTÃO  E  GOVERNANÇA  DE  TI:  1  Gestão  Estratégica:  planejamento  estratégico  de  negócio;
planejamento  estratégico  de  TI;  alinhamento  estratégico  entre  TI  e  negócio.  2  Gerenciamento  de
Projetos:  PMBOK  5;  conceitos  básicos;  estrutura  e  objetivos;  projetos  e  organização;  ciclo  de  vida  de
projeto  e  ciclo  de  vida  do  produto;  processos,  grupos  de  processos  e  áreas  de  conhecimento.  3
Gerenciamento  de  Serviços:  ITIL  v3;  conceitos  básicos,  estrutura  e  objetivos;  processos  e  funções  de
estratégia, desenho, transição e operação de serviços. 4 Governança de TI: COBIT 5; conceitos básicos,
estrutura  e  objetivos;  requisitos  da  informação;  recursos  de  tecnologia  da  informação;  domínios,
processos  e  objetivos  de  controle.  5  Qualidade  de  Software:  MPS‐BR;  CMMI  1.3;  conceitos  básicos,
estrutura  e  objetivos;  disciplinas  e  formas  de  representação;  níveis  de  capacidade  e  maturidade;
processos  e  categorias  de  processos.  6  Contratações  de  Soluções  de  TI:  IN  4  ‐  Instrução  Normativa
MP/SLTI Nº 4/2014; Modelo de Contratação de Soluções de TI ‐ MCTI‐JF.
SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: 1 Gestão de Segurança da Informação: normas NBR ISO/IEC 27001 e
27002;  classificação  e  controle  de  ativos  de  informação;  segurança  de  ambientes  físicos  e  lógicos;
controles de acesso; definição, implantação e gestão de políticas de segurança e auditoria. 2 Gestão de
Riscos: normas NBR ISO/IEC  15999 e  27005;  planejamento, identificação e análise de  riscos; plano de
continuidade de negócio.
LÍNGUA INGLESA:  1  Compreensão  de  textos  escritos  em  língua  inglesa  e  itens  gramaticais  relevantes
para o entendimento dos sentidos dos textos.
DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Estado, governo e Administração Pública. 1.1 Conceitos. 1.2 Elementos. 2
Direito  Administrativo.  2.1  Conceito.  2.2  Objeto.  2.3  Fontes.  3  Ato  administrativo.  3.1  Conceito,
requisitos,  atributos,  classificação  e  espécies.  3.2  Extinção  do  ato  administrativo:  cassação,  anulação,
revogação e convalidação. 3.3 Decadência administrativa. 4 Agentes públicos. 4.1 Legislação pertinente.
4.1.1 Lei nº 8.112/1990, e suas alterações. 4.1.2 Disposições constitucionais aplicáveis. 4.2 Disposições
doutrinárias. 4.2.1 Conceito. 4.2.2 Espécies. 4.2.3 Cargo, emprego e  função pública. 4.2.4 Provimento.
4.2.5  Vacância.  4.2.6  Efetividade,  estabilidade  e  vitaliciedade.  4.2.7  Remuneração.  4.2.8  Direitos  e
deveres. 4.2.9 Responsabilidade. 4.2.10 Processo administrativo disciplinar. 5 Poderes da Administração
Pública.  5.1  Hierárquico,  disciplinar,  regulamentar  e  de  polícia.  5.2  Uso  e  abuso  do  poder.  6  Regime
jurídico‐administrativo.  6.1  Conceito.  6.2  Princípios expressos e implícitos  da Administração  Pública.  7
Responsabilidade civil do Estado. 7.1 Evolução histórica. 7.2 Responsabilidade civil do Estado no direito
brasileiro. 7.2.1 Responsabilidade por ato comissivo do Estado. 7.2.2 Responsabilidade por omissão do
Estado.  7.3  Requisitos  para a  demonstração  da  responsabilidade do Estado.  7.4  Causas excludentes e
atenuantes da responsabilidade do Estado. 7.5 Reparação do dano. 7.6 Direito de regresso. 8 Serviços
públicos. 8.1 Conceito. 8.2 Elementos constitutivos. 8.3 Formas de prestação e meios de execução. 8.4
Delegação:  concessão,  permissão  e  autorização.  8.5  Classificação.  8.6  Princípios.  9  Organização
administrativa. 9.1 Centralização, descentralização, concentração e desconcentração. 9.2 Administração
direta  e  indireta.  9.3  Autarquias,  fundações,  empresas  públicas  e  sociedades  de  economia  mista.  9.4
Entidades  paraestatais e  terceiro  setor:  serviços  sociais autônomos, entidades  de apoio,  organizações
sociais, organizações da sociedade civil de interesse público. 10 Controle da Administração Pública. 10.1
Controle  exercido  pela  Administração  Pública.  10.2  Controle  judicial.  10.3  Controle  legislativo.  10.4
Improbidade administrativa: Lei nº 8.429/1992, e suas alterações. 11 Processo administrativo. 11.1 Lei
nº  9.784/1999.  12  Licitações  e  contratos  administrativos.  12.1  Legislação  pertinente.  12.1.1  Lei  nº
8.666/1993, e suas alterações. 12.1.2 Lei nº 10.520/2002 e demais disposições normativas relativas ao
pregão. 12.1.3 Decreto nº 7.892/2013, e suas alterações  (sistema de registro de preços). 12.1.4 Lei nº
12.462/2011, e suas alterações (Regime Diferenciado de Contratações Públicas). Decreto nº 6.170/2007,
Portaria  Interministerial  CGU/MF/MP  nº  507/2011,  e  suas  alterações.  12.2  Fundamentos
constitucionais.
DIREITO  CONSTITUCIONAL:  1  Constituição  da  República  Federativa  do  Brasil  de  1988.  1.1  Princípios
fundamentais.  2  Aplicabilidade  das  normas  constitucionais.  2.1  Normas  de  eficácia  plena,  contida  e
limitada.  2.2  Normas  programáticas.  3  Direitos  e  garantias  fundamentais.  3.1  Direitos  e  deveres
individuais e coletivos, direitos sociais, direitos de nacionalidade, direitos políticos, partidos políticos. 4
Organização  político‐administrativa  do  Estado.  4.1  Estado  federal  brasileiro,  União,  estados,  Distrito
Federal, municípios e territórios. 5 Administração pública. 5.1 Disposições gerais, servidores públicos. 6
Poder executivo. 6.1 Atribuições e responsabilidades do presidente da República. 7 Poder legislativo. 7.1
Estrutura. 7.2 Funcionamento e atribuições. 7.3 Processo legislativo. 7.4 Fiscalização contábil, financeira
e  orçamentária.  7.5  Comissões  parlamentares  de  inquérito.  8  Poder judiciário.  8.1 Disposições  gerais.
8.2 Órgãos do poder judiciário. 8.2.1 Organização e competências, Conselho Nacional de Justiça. 8.2.1.1
Composição e competências. 9 Funções essenciais à justiça. 9.1 Ministério Público, Advocacia Pública.
9.2 Defensoria Pública.

17.2.2 CONHECIMENTOS BÁSICOS PARA OS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR


LÍNGUA  PORTUGUESA:  1  Compreensão  e  interpretação  de  textos  de  gêneros  variados.  2
Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 4 Domínio dos mecanismos
de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores
e de outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego de tempos e modos verbais. 5 Domínio da
estrutura morfossintática do período. 5.1 Emprego das classes de palavras. 5.2 Relações de coordenação
entre orações e entre termos da oração. 5.3 Relações de subordinação entre orações e entre termos da
oração. 5.4 Emprego dos sinais de pontuação. 5.5 Concordância verbal e nominal. 5.6 Regência verbal e
nominal. 5.7 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.8 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescrita de
frases e parágrafos do texto. 6.1 Significação das palavras. 6.2 Substituição de palavras ou de trechos de
texto.  6.3  Reorganização  da  estrutura  de  orações  e  de  períodos  do  texto.  6.4  Reescrita  de  textos  de
diferentes gêneros e níveis de formalidade.
ÉTICA  NO  SERVIÇO  PÚBLICO:  1  Ética  e  moral.  2  Ética,  princípios  e  valores.  3  Ética  e  democracia:
exercício  da  cidadania.  4  Ética e  função  pública.  5  Ética  no  Setor  Público.  5.1  Resolução  nº  147/2011
(Código de Conduta do Conselho da Justiça Federal de Primeiro e Segundo Graus) 5.2 Lei nº 8.112/1990,
e  suas alterações.  5.2.1  Provimento,  vacância,  remoção,  redistribuição e  substituição.  5.2.2 Direitos e
vantagens.  5.2.3  Regime  disciplinar:  deveres,  proibições,  acumulação,  responsabilidades,  penalidades,
processo administrativo disciplinar.
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA: 

Regimento Interno do TRF 1ª Região: Parte I – Título II ‐ art. 8º. Capítulo II ‐
Da  Competência  do  Plenário,  da  Corte  Especial,  das  Seções  e  das  Turmas.  Seção  I  –  Das  Áreas  de
Especialização  (§  2º, inciso IV, alíneas a,  b e  c). Art.  10.  Capítulo II – Da  Competência  do  Plenário,  da
Corte Especial, das Seções e das Turmas. Seção III – Da Competência da Corte Especial (incisos III, IV, IX e
X). Art. 12 Capítulo II – Da Competência do Plenário, da Corte Especial, das Seções e das Turmas Seção IV
– Da competência das Seções  (inciso I, alínea a). Art. 16. Capítulo II – Da Competência do Plenário, da
Corte  Especial,  das  Seções  e  das  Turmas.  Seção  VI  –  Da  competência  comum  aos  órgãos  julgadores
(inciso I, alínea f). Art. 17 Capítulo II – Da Competência do Plenário, da Corte Especial, das Seções e das
Turmas. Seção VI – Da competência comum aos órgãos julgadores (incisos III e IV). Art. 21 Capítulo III –
Do  presidente,  do  vice‐presidente e  do  corregedor  regional.  Seção  II  –  Das  atribuições  do  presidente
(inciso XXXII, alíneas k e l e incisos XXXIII e XLIX). Art. 28 Capítulo IV – Das atribuições dos presidentes de
seção  e  de  turma  (incisos  V  e  VII).  Art.  29  Capítulo  V  –  Do  relator  e  do  revisor.  Seção  I  –  Do  relator
(incisos IX, XXI, XXII, XXIV, XXV, XXVI, XXXI, XXXII, XXXIII e XXXIV). Art. 45 e seus parágrafos – Capítulo VI –
Das sessões. Seção I – Das disposições Gerais. Art. 57, parágrafo único. Art. 59 (incisos VII e VIII) Capítulo
VI  –  Das  sessões.  Seção  III  –  Das  sessões  do  Plenário  e  da  Corte  Especial,  art.  68  (§§  3º  e  4º  e  seus
incisos), Capítulo VI – Das  sessões. Seção VI – Dos julgamentos não unânimes. Título II – Dos Serviços
Administrativos ‐ art. 84 (inciso II) Capítulo VIII – Das comissões permanentes e temporárias, arts. 103 e
105, § 2º Capítulo III – Da coordenação dos juizados especiais federais e do sistema de conciliação. Parte
III – Do Processo ‐ Título I – Das disposições gerais. Art. 170 e incisos – Capítulo III – Da distribuição. Art.
176  e  parágrafos  e  Art.  178  (§§  4º  e  5º)  –  Capítulo  IV  –  Dos  atos  e  formalidades.  Seção  I  –  Das
disposições gerais. Art. 186 e parágrafo único – Capítulo IV – Dos atos e  formalidades. Seção III – Dos
prazos. Art. 192, inciso I – Capítulo IV – Dos atos e formalidades. Seção IV – Das pautas de julgamento.
Art.  206 e  parágrafo  único –  Capítulo IV – Dos  atos e  formalidades.  Seção  VII – Das  decisões e  notas
taquigráficas.  Título  II  –  Das  Provas.  Art.  209  e  seus  parágrafos  ‐  Capítulo  I  –  Dos  documentos  e  das
informações. Art. 216 e parágrafos – Capítulo II – Da apresentação de pessoas e outras diligências. Art.
217  e  parágrafos –  Capítulo III  –  Dos  depoimentos.  Título III  –  Da  Competência Originária.  Art.  246  –
Capítulo V – Dos conflitos de competência e de atribuições. Art. 249 e seus parágrafos – Capítulo VI – Da
ação penal originária. Seção I – Das disposições gerais. Art. 250 e seus parágrafos – Capítulo VI – Da ação
penal originária. Seção II – Do inquérito policial. Art. 251 e seus parágrafos – Capítulo VI – Da ação penal
originária.  Seção III –  Da ação  penal  originária.  Título IV –  Da  Competência  Recursal.  Capítulo I – Dos
recursos em matéria cível. Art. 283, parágrafo único – Seção I – Da apelação cível. Art. 285, parágrafo
único – Seção II – Da apelação em mandado de segurança, habeas data e mandado de injunção. Art. 291
e  seus  incisos  e  parágrafos  –  Seção  IV  –  Do  agravo  de  instrumento  para  o  Tribunal.  Título  V  –  Dos
Recursos  das  Decisões  do  Tribunal.  Arts.  307  e  308  e  seus  incisos  e  parágrafos  –  Capítulo  II  –  Dos
recursos para o próprio Tribunal. Seção II – Dos embargos de Declaração. Arts. 312 a 320 – Capítulo III –
Dos Recursos para os Tribunais Superiores. Título VI – Dos Incidentes e das Tutelas Provisórias. Arts. 341
a 368 Capítulos V, VI, VII, VIII, IX, X e XI. Título VIII – Da Jurisprudência. Arts. 389 e 390 – Capítulo I – Da
uniformização  de  jurisprudência.  2  Lei  nº  8.429/1992,  e  suas  alterações:  disposições  gerais,  atos  de
improbidade administrativa. 3 Resolução CNJ nº 230/2016.
DIREITO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: 1 Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência,
assinada  em  Nova  Iorque,  em  30  de  março  de  2007,  ratificada,  no  âmbito  do  direito  interno,  pelo
Decreto  Legislativo  nº  186/2008. 2  A  constitucionalização  dos  direitos  das  pessoas  com  deficiência.  A
política nacional para a integração das pessoas com deficiência; diretrizes, objetivos e instrumentos. 3
Lei nº 7.853/1989 e Decreto nº 3.298/1999, e suas alterações. As responsabilidades do Poder Público.
Educação. Saúde. Formação profissional e do trabalho. Recursos humanos. Edificações. A criminalização
do  preconceito.  As  categorias  de  deficiência:  física,  auditiva,  visual,  mental,  múltipla.  4  Lei  nº
10.048/2000,  e  suas  alterações  (Prioridade  de  atendimento)  posteriores.  Lei  nº  10.098/2000,  e  suas
alterações  (promoção  da  acessibilidade  das  pessoas  portadoras  de  deficiência  ou  com  mobilidade
reduzida).  5  O  Decreto  nº  5.296/2004,  e  suas  alterações.  6  Reserva  de  cargos  e  empregos  públicos
estaduais para pessoas com deficiência. Acesso à justiça. O Ministério Público. A ação civil pública para a
tutela  jurisdicional  dos  interesses  difusos,  coletivos  e  individuais  indisponíveis  ou  homogêneos  das
pessoas  com  deficiência.  A  ação  civil  pública  para  a  tutela  jurisdicional  dos  direitos  individuais  das
pessoas portadores de deficiência.
RACIOCÍNIO  ANALÍTICO:  1  Raciocínio  analítico  e  a  argumentação.  1.1  O  uso  do  senso  crítico  na
argumentação. 1.2 Tipos de argumentos: argumentos falaciosos e apelativos. 1.3 Comunicação eficiente
de argumentos.
RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 Estruturas lógicas. 2 Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e
conclusões.  3  Lógica  sentencial (ou  proposicional).  3.1  Proposições  simples  e  compostas.  3.2  Tabelas
verdade.  3.3 Equivalências.  3.4  Leis  de Morgan.  3.5 Diagramas lógicos.  4  Lógica  de  primeira  ordem.  5
Princípios  de  contagem  e  probabilidade.  6  Operações  com  conjuntos.  7  Raciocínio  lógico  envolvendo
problemas aritméticos, geométricos e matriciais.
ATUALIDADES  (somente  para a  prova  discursiva):  1  Tópicos  atuais  no  Brasil e  no mundo,  relativos  a
economia, política, saúde, sociedade, meio ambiente, desenvolvimento sustentável, educação, energia,
ciência e tecnologia.

Melhores exercícios para eliminar a barriga


Veja aqui quais exercícios fazer, até mesmo em casa, para perder a barriga

Corrida – a corrida é um dos melhores exercícios para perder barriga em casa, em uma hora deste exercício é queimado até 900 calorias. Quando digo ‘em casa’ quero dizer que você não precisa frequentar uma academia para isso.É importante salientar que você deve mudar o ritmo da corrida para haver esta queima. Quando se corre no mesmo ritmo por muito tempo o corpo entra na zona de conforto, e logo a queima é feita de forma mais lenta.Variando a velocidade não há momento de conforto, ou seja, a queima fica acelerada durante toda a corrida.
spinning aula calorias

pr

Spinning – este é o melhor exercício para perder barriga na academia, é um dos campeões em queima de calorias. A perda de calorias em uma hora de aula pode variar em torno de 600 a 900.

Natação – nadar é um esporte muito prazeroso de praticar. Sabe-se que uma hora de natação pode queimar até 500 calorias.

Andar de Bicicleta – é um exercício divertido e, além disso, ainda ajuda a perder barriga rápido. Pedalando por uma hora o gasto é de 300 calorias em média.

como perder gordura abdominal e definir o abdômen

Citamos acima apenas exercícios aeróbicos para perder barriga, visto que antes de fazer uma musculação para ganhar massa e definir o corpo, você precisa primeiro perder peso. Existem alguns que podem ser feitos dentro de casa, abaixo listo alguns.

Na academia é o local mais indicado pra quem quer perder barriga. Por nela conter uma diversidade muito grande de aparelhos e pelo acompanhamento de um profissional. Na academia você pode intercalar exercícios aeróbicos com anaeróbicos, ou seja, faça um pouco de corrida, depois um exercício de musculação, faça um pouco de bicicleta e depois mais um exercício de musculação e assim sucessivamente. O gasto calórico é bem maior, além disso, ganhará definirão e resistência nos músculos.

como perder barriga

Procure um professor de educação física que ele saberá indicar os melhores exercícios e as melhores formas de executá-los para chegar no seu objetivo.

Para perder a barriga com exercícios, o abdominal é uma ótima opção, ele ajuda na definição do abdômen e pode ser feito para definir toda a região da barriga. Já a não trabalha só a região do peito e tríceps, mas também a parte abdominal. O exercício é bem fácil de fazer, não é o bicho de sete cabeças que pensamos.

Existe um exercício muito praticados pelos homens já que demanda maior força não só no abdômen, mas também nos braços e pernas, é a prancha no solo, este exercício trabalha todos os músculos do abdômen.

Nele você deve ficar no chão de barriga para baixo com o corpo apoiado nos antebraços e nos pés, o corpo deve ficar o mais ereto possível e você deve manter a posição pelo máximo de tempo que conseguir. Esse é um ótimo treino para perder barriga.

Para mais exercícios para afinar a cintura, clique aqui.

Prancha abdominal é excelente para secar e trincar o abdomen

Dieta para diminuir a cintura

Se o que você está buscando é como perder a barriga urgente, você não vai poder ficar só nos exercícios, você vai precisar seguir também uma dieta. As melhores dietas para eliminar a gordura abdominal são as ricas em fibras.

Você deve eliminar o açúcar da sua vida já que ele vira gordura e se acumula na região abdominal, o corpo faz isso para formar uma reserva. Os alimentos ricos em carboidratos também devem ser evitados já que eles viram açúcar quando não são totalmente absorvidos pelo corpo.

Você pode substituir os carboidratos comuns pelos integrais. Mas fique atento, mesmo com os integrais você deve ter atenção, evite os alimentos ricos em glúten como os alimentos feitos com trigo.

O glúten faz com que o corpo produza em excesso o hormônio responsável pelo acúmulo de gordura na região abdominal. Além disso, ele faz com que o seu metabolismo fique mais lento logo você queimará calorias mais lentamente. O glúten também faz com que o intestino funcione mal e o seu corpo demora mais a eliminar as toxinas.

Para um dieta específica para perder a barriga, clique aqui.

Alimentos para queimar gordura localizada na região abdominal

Alimentos para se reduzir a pança

Os alimentos com calorias negativas são os mais indicados para esse caso, eles possuem menos calorias do que as que seu corpo gasta para digerí-los, ou seja, só de comê-los você já está emagrecendo.
Entre eles estão:

  • Melancia
  • Abobrinha
  • Damasco
  • Berinjela
  • Beterraba
  • Alho
  • Agrião
  • Cebola
  • Couve flor
  • Mamão
  • Limão
  • Pimentão
  • Abacaxi
  • Brócolis
  • Amora
  • Jabuticaba
  • Framboesa
  • Alface
  • Pepino
  • Couve
  • Maçã
  • Mexerica
  • Morango
  • Ameixa
  • Cenoura
  • Laranja
  • Manga
  • Melão
  • Repolho
  • Pimenta
  • Pêssego
  • Goiaba

Alguns alimentos não estão citados na lista, mas você deve dar preferência a eles, são os legumes e verduras em geral. Eles são alimentos ricos em fibras é a fibra é o alimento mais poderoso no emagrecimento.

Ela tem esse poder porque se agarra às moléculas de gordura e não deixa que o corpo as absorva, além disso, elas dão uma sensação de saciedade mais rapidamente e de forma prolongada, ou seja, você come, se sente saciado rapidamente e demora a sentir fome novamente.

As fibras também fazem com que seu intestino trabalhe melhor logo o seu corpo vai eliminar as toxinas mais rapidamente.

Para mais alimentos que ajudam a perder a barriga, clique aqui.

Suco para emagrecer, afinar a cintura e a barriga

Suco detox para emagrecer e perder barriga

Para mais sucos para perder a barriga, clique aqui.

Como você pôde ver, eliminar toxinas ajuda em muito no emagrecimento e é por isso que o suco emagrecedor mais famoso é o suco Detox. Ele só tem 80 calorias e é rico em minerais, fibras e vitaminas.

Ele é ótimo para tomar depois de abusarmos um pouco em algum evento como as festas de fim de ano. Ele ajuda seu corpo a eliminar as toxinas mais rapidamente.

Você deve tomá-lo na parte da manhã e em jejum, ele pode conter frutas e legumes e deve ser tomado logo depois de ser feito para não perder os nutrientes.

Etapas plano

Chá para perder a barriguinha

Veja mais chás seca barriga aqui.

Além dos sucos, existem chás emagrecedores que ajudam muito a eliminar a gordura abdominal, eles devem ser incluídos na dieta e serem tomados na hora dos lanches, diferente do suco ele não deve ser tomado em jejum.

chá emagrecedor mais famoso é o chá verde e ele realmente tem poder. Você deve procurar a erva e não o chá em saquinho, mas se não a encontrar, não tem problema, se você mantiver a disciplina vai perder peso.

Além de eliminar gorduras ele também acelera o metabolismo e desintoxica. Se o seu problema for inchaço por retenção de líquidos ele também vai te ajudar muito.

Não coloque açúcar no seu chá verde, afinal o que você está buscando é eliminar calorias e não adquiri-las, se o achar muito amargo adicione umas gotinhas de adoçante, mas conforme for se acostumando, vá diminuindo a quantidade de adoçante até conseguir consumí-lo puro.

Coisas da pseudo esquerda sindical


Fabiola, anarquista, ate hj nao disse o que fez em 9 anos de diretora. Dando uma de ofendida, bloqueou o zap e nao atende telefone. Se comprometeu a ver 10 questoes juridicas do nucleo da qual faz parte, nao cumpriu

Antony, pedi a criacao da coluna das cipas para os cipistas. Criou uma coluna para Antony e Buca, que so colocaram seus textos, depois mataram a coluna alegando falta de tempo.  Como a maioria dos sindicalistas cipistas usou a cipa apenas para fazer nome com propaganda gratuita. Foi a uma reuniao com a empresa junto com Buca, para ver minhas punicoes. Ate hoje nao tenho o retorno. Dando uma de ofendido, fica calado quando ligo p ele

Igor, conseguiu atas da cipa com a empresa depois do prazo de prescricao de 5 anos, e ficou por isto mesmo (ato patronal, ficou ao lado da empresa). Se fazendo de ofendido, desliga o telefone quando ligo

Luiz Mario, se comprometeu e 1 mes a tratar de 20 assuntos com o sindicato. Foi protelando ate que perdi a paciencia. Se fazendo de ofendido, deixou de cumprir o compromisso como se de fato fosse realmente fazer. Ocupado com outdoors nas ruas , que ninguem presta atencao.

Eduardo henrique, repetiu o que pos nao campanha para a gestao anterior e nao cumpriu, uma tal de revolucao na comunicacao. Nem atas temos, e 9 anos a desculpa da falta de tempo

Se Antony quisesse realmente divulgar as atas do colegiado, reuniao dita aberta, ele mesmo publicaria, ao menos a parte do que falou nas reunioes. Um jornalista que nao sabe o que é jornalismo