Archive for the Sem categoria Category

Álcool em baixas quantidades diminui a pressão, já em grandes quantidades aumenta a pressão

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

Álcool em baixas quantidades diminui a pressão, já em grandes quantidades aumenta a pressão. Mesmo assim, não consuma antes de conversar com seu médico.

Fonte(s):

Busca dados de empresa pelo CNPJ

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/cnpjreva/cnpjreva_solicitacao.asp

Casa construída com garrafas PET

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

Aqui você já pôde conferir que existem diversos tipos de casas, desde Casas de Alvenaria até Casas de Luxo. Porém, essa é uma das novidades no mundo das construções: uma casa inteira feita de garrafas pet!

Apesar da grande praticidade delas, isso de certa forma é um problema ao meio ambiente, haja visto que seus resíduos podem demorar séculos para se decompor na natureza.

Todavia, essa casa veio para contribuir, porque sempre que damos uma nova utilidade a um produto que seria jogado na natureza, o meio ambiente agradece, já que as notícias não nada agradáveis: o planeta Terra atualmente produz 7 milhões de toneladas todo ano, é muita coisa!

Anteriormente, já haviam sido feitas algumas aplicações com garrafas pet, porém, foram mal sucedidas. A casa abaixo é um exemplo de pioneirismo, confira algumas fotos da construção dela:

Podemos ver que para que ela fosse terminada, exigiu-se muito esforço por parte das pessoas que trabalharam na obra. Cada pingo de suor foi recompensando, veja as fotos da casa com acabamento e completamente terminada:

E aí, o que você achou da ideia? Acha que pode realmente dar certo?

CASA CONSTRUÍDA COM GARRAFA PET.

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

Apesar deste espaço ser destinado às abelhas em ferrão, acreditamos que os temas que dizem respeito ao meio ambiente estão relacionados entre sí e qualquer atitude de proteção ao meio ambiente, é direta ou indiretamente, uma atitude que vem a ajudar a preservar as abellhas.

Um exemplo de reaproveitramento de materiais que acabariam por se somar ao grande volume de lixo acumulado é esta casa construida a partir de garrafas PET.

Estas imagens foram postadas por Josete no site Banco do Planeta – www.bancodoplaneta.com.br.

As garrafas são preenchidas com areia ou terra , servindo com substitutas aos tijolos. Ao mesmo tempo em que se livra a natureza de um bocado de lixo, consegue-se um efeito visual bastante interessante.

Isto é apenas um exemplo do muito que se pode fazer. A poucos metros do Meliponario Capixaba, temos uma belísima obra da construção em que se utilizou garrafas de vidro. Nós do meliponario estamos juntando garrafas, vidros de carros e outros para a construção de acomodações.

Templo construído com garrafas de vidro por monges tailandeses

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

Templo construido com garrafas de vidro por monges tailandeses

Utilizando mais de um milhão de garrafas de Heineken (Verde) e Chang Beer garrafas (marrom), os monges tailandeses da província de Sisaket foram capazes de limpar a poluição local e criar uma estrutura útil.Eles construiram próximo a fronteira do Camboja o templo Wat Pa Maha Chedi Kaew. Veja no site mondomondo. Veja Mais →

Poderá também gostar de:
Casas de Garrafa Pet
Cúpula de Abajur Feitas de Garrafa Pet
Ilha de Garrafas Pet Recicladas
Arquitetura da Casa Construída com Materiais Reciclados

Um russo constrói casas com garrafas de vidro

É extraordinario o que um russo, que com muita dedicação e trabalho, e muitas garrafas de vidro construiu. Usando balaústres, molduras, e portas de madeira, construiu toda a casa com garrafas de vidro vazias. Veja Mais →

Pulgas – pragas urbanas

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

As pulgas podem entrar em uma residência de várias maneiras, mesmo quando os animais domésticos são mantidos fora de casa. Elas podem saltar do jardim para dentro, pegar carona em você ou mesmo ter sido deixadas por antigos moradores, pois as larvas podem ficar em estado dormente por um período incrivelmente longo.

A falta de movimento na casa durante as férias ou durante o período em que um imóvel não é alugado é fator determinante na infestação de pulgas.

Ao contrário do homem, cujo descendente nasce à semelhança de seus pais, estes insetos tem um ciclo de vida diferente. As fêmeas adultas botam ovos (ovipositam), que se transformam em larvas quando encontram boas condições ambientais que, por sua vez, empupam para se transformarem em adultos.

A ausência de movimento detona processos biológicos que levam as larvas a eclodirem dos ovos e os adultos a emergirem de suas pupas.

Os ovos e as pupas são “impermeáveis” à inseticidas, cuja ação se restringe às larvas e aos adultos da pulga. Assim, o controle desta praga deve ser feito tanto através de medidas preventivas quanto curativas.

q

As pulgas são pequenos insetos que pertencem a ordem Siphonaptera. São ectoparasitos de aves e mamíferos, principalmente destes últimos. Medem geralmente menos de 5 milímetros de comprimento e suas partes bucais são adaptadas para cortar a pele e sugar o sangue do hospedeiro. Não têm asas, mas possuem pernas extremamente fortes, especialmente o par posterior, que possibilita às pulgas moverem-se rapidamente e pularem distâncias muito maiores que o comprimento de seu corpo. Os olhos são reduzidos ou mesmo ausentes.

As pulgas não causam somente desconforto ao homem e seus animais domésticos, mas também problemas de saúde, tais como, dermatites alérgicas, transmitem viroses, vermes e doenças causadas por bactérias (peste bubônica, tularemia e salmonelose). Apesar das picadas serem raramente sentidas, a irritação causada pelas secreções salivares pode se agravar em alguns indivíduos. Algumas pessoas sofrem uma reação severa resultante de infecções secundárias ocasionadas pelo ato de coçar a área irritada. Picadas no tornozelo e pernas podem, em algumas pessoas, causar dor que pode durar alguns minutos, horas ou dias, dependendo da sensibilidade do indivíduo. Em algumas pessoas não ocorre qualquer reação. A reação típica da picada é a formação de uma pequena mancha dura, avermelhada com um ponto em seu centro.

As espécies mais importantes na saúde pública são: Pulex irritans, que ataca mais o homem, podendo, no entanto, alimentar-se sobre outros hospedeiros; Xenopsylla cheopis, denominada pulga do rato; Ctenocephalides felis felis, conhecida por pulga do gato e Ctenocephalides canis, a pulga do cão.

Para amenizar a irritação ocasionada pela picada da pulga, aplicar mentol, cânfora ou gelo. As pessoas muito sensíveis à picada devem consultar um dermatologista.

Biologia e Comportamento

As pulgas são insetos holometábolos, isto é, seu ciclo de vida compreende a fase de ovo, larva (3 ínstares), pupa e adulto. Este ciclo se completa por volta de 30 dias, dependendo das condições de temperatura e umidade. Somente o adulto é hematófago, isto é, alimenta-se de sangue que pode ser de aves ou mamíferos. Algumas espécies de pulgas dão preferência a uma única espécie de hospedeiro, porém, a maioria pode sugar várias espécies de animais. Por este motivo, as pulgas transmitem doenças ao homem e a outros animais.

Os ovos das pulgas são depositados sobre o hospedeiro, em seu ninho, ou no chão. São esbranquiçados, lisos e ovais.

As larvas das pulgas não possuem pernas, são cegas e evitam a luz. Seu alimento consiste de fezes das pulgas adultas, pele, pêlo e penas. Elas não sugam sangue.

As pupas possuem um casulo de seda fabricado pela larva de último ínstar onde ficam aderidos pêlos de animais, poeira e outras sujeiras. Em aproximadamente 5 a quatorze dias as pulgas adultas emergem ou permanecem em repouso dentro do casulo até a detecção de alguma vibração, que pode ser ocasionada pelo movimento de um animal ou homem e quando um animal deita-se sobre ela. A emergência pode ser ocasionada também pelo calor, barulho ou pela presença de dióxido de carbono que significa que uma fonte potencial de alimento está presente.

As fêmeas adultas não conseguem depositar ovos sem uma refeição, mas os adultos, tanto machos, quanto fêmeas podem sobreviver de dois meses a um ano sem se alimentar. As vezes, famílias que viajam por um período razoável de tempo, quando voltam, encontram a residência infestada por pulgas. Isto ocorre porque a casa fica fechada sem hospedeiros (cães e gatos). Assim que a família retorna, ela é atacada pelas pulgas que nasceram no período.

Após a eclosão, a larva alimenta-se das fezes das pulgas adultas. Por esta razão, os adultos ingerem mais sangue do que necessitam. Uma pulga pode alimentar-se 2 a 3 vezes ao dia e cada repasto dura cerca de dez minutos. A longevidade dos adultos varia de espécie para espécie pois, depende da temperatura, umidade e da freqüência com que a pulga se alimenta. Em condições de laboratório, Pulex irritans pode viver até 513 dias e Xenopsylla cheopis 100 dias.

As pulgas adultas possuem coloração marrom avermelhada, corpo endurecido (difícil de esmagar entre os dedos), possuem três pares de pernas (pernas posteriores mais largas para possibilitar o salto) e são achatadas verticalmente, o que facilita seu movimento entre os pêlos ou penas do hospedeiro. São excelentes saltadoras, podendo saltar verticalmente uma altura de aproximadamente 18 cm e horizontalmente 33 cm. O aparelho bucal é do tipo mastigador.

Métodos de Prevenção

Coloque sempre uma toalha limpa onde seu animal dorme e lave-a uma vez por semana. Esta é a melhor forma de prevenir uma infestação de pulgas pois, os ovos que são depositados sobre o hospedeiro caem no ambiente. Dessa forma os ovos são periodicamente descartados.

Deve-se manter a higiene periódica dos animais domésticos e manutenção de convívio adequado na moradia humana.

Se o piso da casa for de tacos ou tábuas, todos os vãos existentes devem ser calafetados, uma vez que podem servir de abrigo para pulgas no ambiente.

Lave periodicamente os tapetes e capachos para evitar novas infestações.

As casas devem ser limpas pelo menos uma vez por semana, com o auxílio de um aspirador de pó. Desta maneira evita-se o acúmulo de poeiras nos tapetes, tacos e outros ambientes.

IMPORTANTE: Descarte o filtro do aspirador após a limpeza, pois as larvas das pulgas podem eclodir dos ovos coletados pelo aspirador ou pulgas adultas podem emergir de suas pupas e re-infestar o ambiente.

Pode a grama e faça a limpeza periódica de quintais e jardins para evitar ambientes úmidos e adequados para o desenvolvimento das larvas.

Evite armazenar areia ao redor da residência por períodos longos.

Faça o controle de roedores no terreno da residência, pois estes são hospedeiros de pulgas que transmitem doenças.

Métodos de Controle

O controle de pulgas é mais eficiente quando são tomadas medidas simultâneas que envolvem limpeza periódica, tratamento do animal de estimação e controle químico no domicílio e peridomicílio (quintais, canis, abrigos de animais, etc.).

Os métodos utilizados podem ser mecânicos, químicos ou biológicos.

Métodos Mecânicos

Os métodos mecânicos são: catação manual das pulgas nos hospedeiros, pela inspeção da pelagem do animal; banho periódico nos animais, mergulhando-os por alguns minutos em recipiente cheio de água; escovação periódica da pelagem do animal; aspiração periódica do ambiente; lavagem dos pisos internos; lavagem da “cama” do animal; varreção e lavagem freqüente do quintal e do canil.

A aspiração do ambiente usando-se um aspirador de pó é extremamente eficiente, devendo ser realizada dia sim, dia não. Deve-se tomar o cuidado de jogar fora o saco de papel que retém o pó e depositá-lo dentro de um saco plástico que deve ser bem fechado antes de ir para a lata do lixo. Para os modelos de aspirador que não possuem sacos descartáveis, pode-se polvilhar inseticida em pó dentro deste. Tomando esta medida, ovos, larvas e adultos são retirados impossibilitando que uma nova geração de pulgas venha ocasionar incômodo para os moradores da residência. A aspiração periódica retira também o alimento das larvas, ou seja, o sangue digerido que pulgas adultas deixam no ambiente e outras matérias orgânicas. É importante que a aspiração seja feita dia sim dia não pois, os adultos saem dos casulos quando ocorrem alguns estímulos. Estes estímulos incluem vibração que é o que o aspirador produz. Caso o aparelho seja passado uma vez por semana, sua vibração irá estimular a emergência dos adultos e uma nova população de pulgas ocorrerá de uma semana para a outra. Passando-se o aspirador dia sim dia não, removem-se pupas e ovos recém depositados impedindo a proliferação das pulgas.

Reguladores de Crescimento

A utilização de um regulador de crescimento de insetos (insect growth regulator) que é um hormônio que impede as larvas de eclodirem dos ovos e de puparem para se transformar em adultos, também é eficiente.

Métodos Químicos

Os métodos químicos são vários, sendo muitos de uso profissional. Assim, uma empresa de desinsetização idônea deve ser contratada para realizar o controle. Para entender melhor o tipo de produto que o profissional vai utilizar no ambiente podemos citar as seguintes definições de produtos:

Produtos com “knockdown” – O termo “knockdown” indica a habilidade que um determinado inseticida possui de matar uma pulga alguns minutos após o contato. Os produtos que possuem bom “knockdown” incluem alguns organofosforados e piretróides.

Produtos de ação residual ou de atividade residual – São aqueles produtos que permanecerão ativos por um longo período. Os produtos com um “bom residual” são a maioria dos organofosforados e carbamatos, incluindo os inseticidas microencapsulados.

Antes do controle químico alguns cuidados devem ser tomados como retirar do ambiente pessoas e animais domésticos (pássaros, cães, gatos, peixes, etc). Algumas informações importantes devem ser passadas ao controlador, tais como locais onde os animais de estimação dormem. Atenção especial deve ser dada, durante o controle, às escadas ou degraus, pois os ovos de pulgas alojam-se nas frestas destes locais. O tratamento também deve ser realizado atrás das portas e debaixo de camas e outros móveis.

Produtos Veterinários

No mercado existem também produtos para serem aplicados em cães e gatos pelo próprio dono. São eles:

Shampoos: existem várias marcas de shampoos contra pulgas no mercado com eficácia variável. A função do shampoo é remover as pulgas presentes no animal durante seu uso. Para que seja eficiente, é preciso que o shampoo fique em contato com o animal por no mínimo 10 minutos antes de ser enxaguado. Não use shampoos recomendados para cães em gatos, nem o contrário, pois a eficiência é diferente para cada tipo de animal. Durante o banho, não deixe que o shampoo entre nos olhos e orelhas do animal. Para impedir que o produto entre dentro dos ouvidos tampe-os com chumaços de algodão, não esquecendo de retirá-los depois. Para facilitar o banho nos gatos, encha um balde com água morna e mergulhe o animal. Jogue delicadamente a água sobre o gato tomando o cuidado de segurar suas patas dianteiras para que ele não o arranhe. Ensaboe o animal com o shampoo próprio para gatos e retire o produto após 10 minutos.

Talcos: os talcos contra pulgas podem ser bastante eficientes tanto para cães quanto para gatos e são fáceis de aplicar. Jogue pequenas quantidades próximo à cauda e massageie o local até que este entre em contato com a pele do animal. Outros locais onde deve-se tomar o cuidado de aplicar o talco são: no ventre próximo às patas traseiras, na área do estômago e ao redor do pescoço. Não é necessário cobrir todo o animal com o talco. Durante a aplicação o talco pode ser aspirado tanto pelo animal quanto pelo aplicador. Desta forma, faça a aplicação em uma área aberta com bastante ventilação. Quem sofre de doenças respiratórias, tal como a asma, não deve fazer aplicação de talco.

“Sprays”: existem alguns produtos em “spray” no mercado, de fácil aplicação. A periodicidade de uso varia de produto para produto e as indicações de uso devem ser seguidas rigorosamente.

Curiosidades

Como as pulgas entram dentro de casa?

As pulgas podem entrar em uma residência de várias maneiras, mesmo quando os animais domésticos são mantidos fora de casa. Elas podem saltar do jardim para dentro, pegar carona em você ou mesmo ter sido deixadas por antigos moradores, pois as larvas podem ficar em estado dormente por um período incrivelmente longo.

Como saber se seu animal de estimação tem pulgas

Para saber se seu animal está com pulgas, abra os pêlos e verifique se ele apresenta:

  • Pele irritada – no local da picada o animal coça e irrita a pele. Quando a infestação está alta pode ocorrer queda de pêlo em algumas partes do corpo do animal;
  • Formas pequenas de coloração marrom escura que se movem rapidamente são pulgas;
  • Pequenas bolinhas marrom escuras grudadas nos pêlos. As pulgas excretam sangue digerido. Aperte as bolinhas sobre um lenço de papel e verifique se elas liberam um líquido avermelhado.
  • Verifique também a “cama” ou local onde o animal costuma dormir e procure pelas fezes das pulgas e pelos adultos.

 

Como saber se sua residência tem pulgas?

É possível monitorar populações de pulgas colocando-se uma panela baixa com água e um pouco de detergente de lavar louças sobre o chão. No meio da panela coloque uma vela acesa a uns 10 cm de altura em relação à superfície da água com detergente. As pulgas adultas são atraídas pela fonte de luz (que no caso da vela é intermitente) e caem na solução de detergente. Utilizando-se este aparato, pode-se verificar quais são os locais da residência onde possui infestação de pulgas.

Pulga

Posted in Sem categoria on 7 de setembro de 2014 by editor master

Pulga é o nome comum dos insetos sem asas da ordem Siphonaptera.

As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Estes animais podem transmitir doenças graves como o tifo e a peste bubónica.

Elas afectam normalmente animais de estimação, como o gato, o cachorro, entre outros. Elas dependem do hospedeiro para se alimentarem e se protegerem, permanecendo toda a sua vida nestes e em outros animais contactantes. Além de provocarem incômodo pelas picadas, transmitem vermes, parasitas sangüíneos e podem induzir a processos alérgicos, diminuindo a qualidade de vida dos animais.

Machos e fêmeas das pulgas são hematófagos. O hábito de picar para sugar o sangue não confere ao animal parasitado apenas um desconforto, pois as pulgas têm grande importância em Saúde Pública como transmissoras de viroses, verminoses e doenças transmitidas por bactérias, além dos processos alérgicos causados pelas secreções salivares liberadas no local da picada a fim de impedir a coagulação do sangue do hospedeiro, e de infecções secundárias ocasionadas pelo ato de coçar a parte do corpo irritada, variando de acordo com a sensibilidade de cada indivíduo.

Existem cerca de 2.500 espécies de pulgas catalogadas, das quais aproximadamente 60 espécies têm ocorrência no Brasil. As pulgas não possuem asas, locomovendo-se exclusivamente, por meio das patas, que são bastante desenvolvidas, apresentando o último par bem desenvolvido e adaptado ao salto. Pode-se dizer que as pulgas ”voam” com as patas, pois o salto pode alcançar distâncias bem superiores ao comprimento do seu corpo.

Algumas espécies parasitam o hospedeiro apenas para se alimentar, abandonando-o em seguida (Pulex irritans – pulga do homem), outras têm hábito penetrante, perfurando o tecido do hospedeiro para se instalar (as fêmeas da Tunga penetrans – bicho-de-pé), e a grande maioria abriga-se no corpo do hospedeiro (Ctenocephalides felis – pulga do gato; Ctenocephalides canis – pulga do cão; Xenopsylla cheopis – pulga do rato; etc.)

O ciclo de vida das pulgas

As fêmeas depositam seus ovos, que eclodem e dos quais saem larvas que se parecem com vermes. As larvas se encasulam e transformam-se em pupas. Uma pulga adulta sai do casulo. Numa população de pulgas, aproximadamente metade são ovos e 5% são adultos.

Em seu ciclo, a pulga assume quatro formas:

Ovo – Apesar de serem depositados na pelagem do hospedeiro (um cachorro), os ovos não aderem nem à pele nem aos pêlos do cachorro. Como são escorregadios, eles caem logo no chão, ficando nas frestasdo piso, cerdas dos tapetes e carpetes do ambiente. Portanto, podem ser encontrados em qualquer lugar por onde passe um cachorro infestado por pulgas. Os ovos da pulga adulta se transformam em larvas.

Larva – As larvas de pulgas evitam a luz, se movimentando para baixo. Portanto, ficam bem escondidas num nível mais profundo dos tapetes, frestas e camas dos cachorros, assim como os ovos. Ao eclodirem, elas passam por duas mudas (transformações) e depois se transformam em pupas. A larva madura transforma-se em pupa.

Pupa – Pouco falamos nesta forma, mas ela é muito importante! A pupa é uma forma dentro de um casulo capaz de sobreviver no ambiente por mais de 6 meses. Por ser viscoso, o casulo é rapidamente coberto com resíduos do ambiente que servem para camuflá-lo. A pupa também se esconde da luz e na maioria das vezes fica tão escondida que por mais que se limpe a casa ou utilize aspirador de pó, é muito difícil acabar com ela.

Pulga Adulta – A pulga adulta é a que vemos geralmente no cachorro. Ela também pode estar na casinha, na cama ou na coberta do cachorro. A pulga põe ovos e se alimenta de sangue, sendo que sua preferência é pelo sangue dos cachorros que é mais quente que o do ser humano. Ao contrário das larvas, as pulgas recém-eclodidas se movem em direção à luz, ou seja, para a parte superior dos pêlos dos tapetes e da cama dos animais e ficam à espera de um hospedeiro, por exemplo, um cachorro. Também podem subir em capas de sofás, pernas de cadeiras, cortinas e outros móveis.

As pulgas fêmeas só colocam os ovos se tiverem uma refeição. Se uma fêmea sai do casulo e não consegue encontrar comida, morrerá sem se reproduzir. Mas se consegue se alimentar, uma pulga pode depositar em torno de 20 ovos por dia, totalizando aproximadamente 2.000 ovos durante seu tempo de vida.

Na maioria das vezes, a pulga deposita seus ovos no hospedeiro. Estes são completamente lisos, por isso, deslizam do hospedeiro e caem no chão do ambiente. Nas residências, os ovos penetram profundamente nas fibras dos carpetes e nas frestas do chão. Externamente, os ovos das pulgas fixam-se no solo. Os ovos são brancos – as manchas pretas que você vê em animais infestados por pulgas e nas suas camas são partículas de sangue seco e dejetos depulgas.

Para poder se desenvolver, os ovos das pulgas precisam de um ambiente quente e úmido: uma temperatura de aproximadamente 21º C e de 70% a 85% de umidade. Nestas condições, os ovos eclodem em aproximadamente 12 dias. Esta abertura no 12º dia é uma das razões pelas quais pode ser difícil se livrar das pulgas. Alguns inseticidas matam as pulgas adultas, mas não os ovos. Isso significa que toda uma nova série de pulgas pode surgir depois que as adultas já morreram.

As larvas das pulgas têm aproximadamente 1,5 mm de comprimento e se parecem com vermes brancos segmentados. Elas evitam a luz e migram para as frestas no chão, onde permanecem para se desenvolverem. Diferentemente de seus pais, as larvas não se alimentam de sangue. Ao invés disso, alimentam-se de qualquer partícula orgânica, desenvolvendo-se particularmente bem quando se alimentam das fezes das pulgas adultas, que contêm sangue digerido. O desenvolvimento das larvas possui três estágios, ou ínstares, nos quais ocorrem trocas de pele.

Após uma semana ou duas, as larvas das pulgas se encasulam. Anexam pedaços de sujeira e restos nos seus casulos para camuflagem. Se a alimentação tiver sido plena, a pulga adulta surge após aproximadamente uma semana. Caso contrário, a pulga pode ficar em seu casulo por mais de um ano.

Embora as larvas e as pulgas adultas tenham padrões de alimentação completamente diferentes, o que comem tem um grande impacto nas doenças que podem trazer. A seguir, veremos as doenças e complicações que surgem com as pulgas a partir de suas mordidas.

Sintomas

Algumas alterações visíveis

  • Auto lesões causadas por dermatite alérgica
  • Perda de pelo
  • Perdas nutricionais.
  • Diarréias.
  • Mal estar geral.
  • Anemia (nos casos sérios).

Alem disso, as pulgas também podem ser portadoras de um parasita intestinal: o Dipylidium caninum.

Parasitas intestinais achatados: Dypilidium caninum

As pulgas podem transmitir um parasita intestinal chamado Dipylidum Caninum. O cão, ao coçar-se com a boca, pode ingerir alguma pulga infectada com o quisto do parasita. Este se liberta no intestino e desenvolve-se como parasita. O animal está infectado quando nos seus excrementos se observam restos em forma de grãos de arroz.

Se o cão contrair a doença, além de se tratar as pulgas, deve-se tratar do parasita intestinal.

Controle e Combate

Inspeção é o primeiro passo, nesta deve-se avaliar o grau, tipo e local de infestação.

Após a inspeção, começar a aplicação pela pulverização nas possíveis áreas de infestação dessa praga.

Pode-se aplicar o produto líquido com a atomizadora, dependendo do grau de infestação. Essa aplicação visa atingir partes que a pulverização normal não atinge.

Aplicação de Superfície – consiste na aplicação da calda inseticida de maneira uniforme sobre as superfícies, cobrindo-as completamente de forma que os insetos que as percorrerem sejam contaminados pelos microscópicos cristais dos inseticidas aplicados. Deverá ser realizada no intra e Peri – domicílio atingindo pisos e qualquer superfície disponível para aplicação.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 240 outros seguidores